Cientistas “ressuscitaram” o gene que fez nascer a malária

George Poinar, Jr./ Oregon State University

O gene ancestral que fez nascer a doença mais mortal da História foi “ressuscitado” por cientistas, para que lhes fosse possível perceber a série de eventos que levou o parasita da malária a infetar humanos.

A malária mata cerca de 435 mil pessoas todos os anos, sendo a maioria menores de cinco anos. A maior parte dos casos é provocada pelo parasita Plasmodium falciparum uma das espécies de parasitas que podem causar malária. Todas se originaram, de acordo com o Newsweek, em grandes macacos de África.

[P. falciparum] é um dos grandes flagelos do homem”, disse Gavin Wright, do Instituto Wellcome Sanger do Reino Unido. “Foi dito que a malária matou mais pessoas na história da humanidade do que qualquer outra doença”.

Wright é o principal autor de um estudo publicado esta semana na revista especializada PLOS Biology que mostra como P. falciparum conseguiu mudar de hospedeiro dos gorilas para humanos há cerca de 50 mil anos. Nesse ponto, o parasita ganhou a capacidade de infetar os nossos glóbulos vermelhos.

“Até há alguns anos, a origem do P. falciparum era um mistério, mas verificou-se que estava mais intimamente relacionado a um parasita do Plasmodium que infetava exclusivamente gorilas”, disse Wright, em comunicado.

A sequência genética não explicou, contudo, como é que o parasita conseguiu saltar de gorilas para humanos. No entanto, revelou uma região do genoma que parece ter sido transferida e essa região codificou um gene chamado rh5, que sabemos que permite ao parasita infetar glóbulos vermelhos humanos.

“O próximo desafio foi entender como estas alterações moleculares poderiam ter levado o parasita a infetar seres humanos”, disse Wright.

A equipe reconstruiu a sequência ancestral para “ressuscitar” a sequência de ADN rh5 para mostrar a forma como foi transferida para os seres humanos. Os investigadores criaram cópias sintéticas desse gene antigo em laboratório para observar as interações moleculares que aconteceram.

“Pegámos nas sequências de genes existentes e as previsões baseadas em computador – reconstrução da sequência ancestral – para voltar atrás no relógio usando um tipo de ‘arqueologia molecular’ para determinar a provável sequência dos genes envolvidos no momento em que a espécie mudou”, explicou Wright

Os resultados mostraram que o parasita tinha a capacidade de se ligar a gorilas e humanos. “Isso fornece uma explicação molecular de como o salto das espécies poderia ter acontecido”, disse Wright. “Delineamos, portanto, um caminho molecular que explica como o ancestral de P. falciparum foi capaz de saltar de gorilas para humanos”.

A partir disso, os investigadores identificaram uma mutação que significava que P. falciparum perdeu a capacidade de infetar gorilas, confinando-a aos seres humanos.

Wright disse que entender estes eventos moleculares é importante, pois a maioria das doenças infecciosas são “zoonoses” – doenças infecciosas capazes de ser naturalmente transmitidas entre animais e seres humanos. É aqui que um patógeno que infeta outros animais acumula mutações, o que rompe as barreiras das espécies e infeta os seres humanos.

“Ao entender as possíveis vias moleculares envolvidas, embora as hipóteses sejam muito pequenas, podemos realizar uma vigilância sequencial do parasita circulante na natureza para tentar impedir que isto aconteça novamente”.

Em termos de malária, os cientistas têm visto o rh5 como um possível alvo para uma potencial vacina. Se a interação entre o parasita e esse gene puder ser interrompida, pode impedir que seja capaz de infetar os glóbulos vermelhos. “Atualmente, o Rh5 é um emocionante alvo de vacina contra a malária no estágio sanguíneo que está a ser trabalhado ativamente pela comunidade da malária”, disse Wright. “Qualquer informação adicional que possa ajudar no desenvolvimento desta vacina seria importante”.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Encontrada "impressão digital" do megatsunami provocado pelo asteróide que matou os dinossauros

Cientistas encontraram uma "impressão digital" no centro do Luisiana, nos Estados Unidos, do megatsunami provocado pelo asteróide que levou à extinção dos dinossauros. A devastação causada pelo asteróide que exterminou os dinossauros há 66 milhões de …

De que forma é o universo? Astrofísicos acreditam que pode ser um donut 3D gigante

Um novo estudo pode vir mudar a percepção de que o universo é infinito. Será que o universo é infinito? Qual será a forma do cosmos? Já há séculos que estas perguntas andam nas mentes dos …

"Checkmate". Rússia apresenta o seu novo jacto de combate revolucionário

O novo jacto é a aposta do governo russo para as exportações e pode vir a ditar o fim da supremacia (aérea e no mercado) do F-35 norte-americano. A Rússia apresentou o protótipo do novo jacto …

"É demasiado tarde". As palavras dos médicos aos doentes com covid-19 que recusaram a vacina

Estados Unidos da América contam com 48.49% da população totalmente vacinada, apesar de o processo ter estagnado nas últimas semanas. Os números de novas infeções crescem, assim como as mortes face ao crescimento galopante da …

"Pingdemic". Há uma nova "pandemia" a causar escassez de comida e combustível no Reino Unido

As medidas de distanciamento social no Reino Unido caíram e, como consequência, centenas de milhares de pessoas estão a ser notificadas para cumprir isolamento. A partir desta segunda-feira o uso de máscara e outras medidas de …

O lago mais improvável de Roma é um refúgio urbano (que impulsiona o ativismo ambiental)

O lago mais improvável de Roma, que nem sequer devia existir, motivou uma luta pela proteção ambiental do local. No anos 90, num local de construção a apenas alguns quilómetros a leste do Coliseu de Roma, …

Afeganistão. EUA lançam ataques aéreos enquanto Talibãs exigem a renúncia do Presidente

Os Estados Unidos (EUA) entraram num confronto pela cidade de Kandahar, realizando ataques aéreos em apoio às forças afegãs, enquanto os Talibãs apelam ao Presidente Ashraf Ghani para renunciar. O porta-voz do Pentágono, John Kirby, avançou …

A primeira casa impressa em 3D no Canadá é inspirada na sequência de Fibonacci

Depois de ter inspirado inúmeros edifícios, a sequência de Fibonacci serviu de musa à empresa de impressão em 3D Twente Additive Manufacturing (TAM), que criou a primeira casa impressa em 3D do Canadá. A Fibonacci House é …

Marcha do Orgulho de Budapeste será um protesto contra as leis anti-LGBTQI, diz organização

A marcha do Orgulho em Budapeste, que ocorrerá no sábado, será "uma celebração, mas também um protesto", disseram os organizadores, enquanto a comunidade LGBTQI húngara se prepara para desafiar a escalada da campanha anti-homossexual do …

PSD propõe máximo de 215 deputados e divisão de grandes círculos eleitorais

O PSD apresentou, esta sexta-feira, a sua proposta para a reforma do sistema eleitoral, que fixa um máximo de 215 deputados, menos 15 do que o total atualmente em vigor. A proposta do PSD para a …