Cientistas querem propor soluções para estabilidade no emprego

mars_discovery_district / Flickr

-

Cientistas e investigadores vão este sábado debater os problemas da profissão e procurar listar propostas para promover a qualidade da ciência e a estabilidade no emprego científico, ultrapassando a precaridade que dizem existir nesta área.

Maria João Berhan da Costa, da organização do Encontro Nacional de Cientistas em Portugal, que decorre em Lisboa, explicou à agência Lusa que “uma grande maioria da ciência realizada em Portugal, e que tem tido tão boas referências, é feita por pessoas [que estão] completamente precárias, estão há décadas a trabalhar com horizontes de poucos anos, cinco ou três anos”.

Clube de Leitura / FEUP

O professor Alexandre Quintanilha é um dos oradores do Encontro

O professor Alexandre Quintanilha é um dos oradores do Encontro

“Por isso, o caso do concurso cientistas FCT [programa investigador FCT – Fundação para a Ciência e Tecnologia] teve aquele impacto, houve unidades de investigação que ficaram muito ameaçadas porque deixa de haver mão-de-obra”, acrescentou.

O encontro, organizado pela Plataforma em Defesa da Ciência e do Emprego Científico foi decidido pouco depois da assembleia que reuniu muitos cientistas, realizada após a divulgação dos resultados do concurso de investigadores FCT, que atribui verbas ou bolsas a profissionais e que “os cientistas dizem ter tido muitas irregularidades”.

“As pessoas que se sentiram mal avaliadas e se ressentiram das injustiças e das irregularidades desse concurso estão a impugná-lo coletivamente, mas, ao mesmo tempo, pensou-se que era uma oportunidade de pôr toda a gente interessada na questão da qualidade da ciência e estabilidade no emprego científico a descobrirem o que querem e a maneira de organizarem o seu trabalho”, explicou Maria João Berhan da Costa.

Assim, este “é um encontro de cientistas preocupados com o estado das coisas que querem pensar sobre elas e dar o seu contributo” para a sua resolução, concluiu a organizadora.

Maria João Berhan da Costa / Google+

Maria João Berhan da Costa, da organização do ncontro Nacional de Cientistas em Portugal

A organizadora, Maria João Berhan da Costa

Embora tudo dependa das propostas que se apresentarem, a organização acredita que “as pessoas sabem tratar dos seus próprios problemas e vão avançar propostas” para a “questão chave [que] é a precariedade do emprego científico”.

A diminuição do número de bolsas individuais da FCT levou, em janeiro, a comunidade científica, incluindo bolseiros, candidatos, docentes e investigadores, a saírem à rua, em Lisboa, em protesto, acusando o Governo de desinvestimento na ciência.

Em fevereiro, o ministro da Educação e Ciência, Nuno Crato, anunciou um reforço de verbas para a ciência – um total de 12 milhões de euros para bolsas e projetos de investigação, provenientes de montantes comunitários e de outros já previstos.

Numa “newsletter” publicada dois dias depois, a FCT, entidade pública que atribui apoio financeiro à investigação científica, anunciou a concessão de mais 300 a 350 bolsas de doutoramento e pós-doutoramento do concurso de 2013.

A secretária de Estado da Ciência, Leonor Parreira, tem explicado a redução do número de bolsas individuais com a opção por dar prioridade ao investimento em entidades e projetos de investigação.

ZAP/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Impostos indiretos subiram com Governo de Costa e são já 55% da carga fiscal

Os impostos indiretos têm vindo a aumentar em Portugal. Dados da Direção-Geral do Orçamento mostram que o peso da tributação indireta no total da receita fiscal do subsector Estado, em 2018, ascendeu a 55,4%, o …

Espanha pode ficar isenta de cumprir caudais do rio Tejo por causa da falta de chuva

Os caudais do Tejo podem ficar ainda mais baixos dentro de semanas. Com a falta de chuva, Espanha deverá invocar a exceção prevista na Convenção de Albufeira para não libertar os valores mínimos de água …

Haaland tem cinco namoradas e meio mundo atrás dele (mas pode seguir o caminho da Red Bull)

Apesar do interesse de grandes clubes do futebol mundial, Haaland pode seguir o trilho da Red Bull e transferir-se para do Salzburg para o Leipzig. O norueguês é uma das maiores jovens promessas da atualidade. Erling …

PSD pondera propor fim dos debates quinzenais e torná-los mensais

O PSD está a ponderar apresentar uma proposta para acabar com os debates quinzenais com o primeiro-ministro e torná-los mensais. A proposta passa também pela substituição de um desses "duelos" atuais por um debate temático …

Segunda vítima mortal nos protestos de Hong Kong. Xi Jinping condena manifestações

O quarto dia consecutivo de protestos ficou marcado pela morte de um homem de 70 anos. Esta é a segunda vítima mortal desde o início das manifestações em Hong Kong. De acordo com a imprensa internacional, …

Governo prepara dois novos escalões de IRS para a classe média

O primeiro-ministro afirmou esta quinta-feira que o objetivo do Governo no próximo Orçamento é dar “um primeiro passo” para conferir uma maior progressividade no IRS e diminuir o peso deste imposto sobre os vencimentos da …

Dois procuradores do caso Tancos vão sair do DCIAP

Os procuradores Vítor Magalhães e João Valente, da equipa que investigou o caso Tancos, vão sair do Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP) no âmbito do movimento de magistrados do Ministério Público (MP), …

Cerca de 40% dos hospitais têm ruturas diárias de medicamentos

Os preços "excessivamente baixos dos medicamentos genéricos" são a causa mais importante identificada pelos hospitais para as ruturas de fornecimento. Quase 40% dos hospitais do Serviço Nacional de Saúde (SNS) indicam ter diariamente ruturas no fornecimento …

Secretário de Estado: despenalizações como a que absolveu o Benfica vão terminar. "Será inapelável"

João Paulo Rebelo assegurou que a entrada em vigor da lei de combate à violência no desporto evitará situações como a que levou à recente anulação do castigo imposto ao Benfica. O secretário de Estado da …

Morales quis dialogar. Presidente interina da Bolívia mandou-o calar-se

O ex-Presidente Evo Morales ofereceu-se para regressar à Bolívia para "ajudar a pacificar o país, não para ser candidato", mas Jeanine Añez, que assumiu a presidência interina do país, respondeu que Morales não pode participar …