Cientistas britânicos extraem cheiros de objetos antigos

Investigadores desenvolvem tecnologia que digitaliza livros fechados

Um grupo de cientistas está a extrair cheiros de objetos na Casa Knole, uma velha mansão em Inglaterra, a fim de preservá-los para o futuro.

O projeto tem como objetivo identificar e documentar cheiros com “valor cultural”, como o cheiro de livros, luvas usadas por aristocratas, discos de vinil e ceras para o chão.

O analista químico Matija Strlic explicou que trabalhar na mansão foi crucial, porque os objetos estavam no seu “habitat natural”. “Num museu estariam fora de contexto”, acrescentou.

De acordo com o estudo publicado na Heritage Science, os especialistas pediram aos visitantes da biblioteca “Dean and Chapter” na Catedral de São Paulo, em Londres, para caracterizar o cheiro do local.

Os visitantes descreveram com maior frequência o aroma da biblioteca como “amadeirado“, seguido de “esfumaçado” (86%), e “baunilha” 41%.

A intensidade dos cheiros foi avaliada entre “odor forte” e “odor muito forte”. Mais de 70% dos visitantes descreveram o cheiro como agradável, 14% como “suavemente agradável” e 14% como “neutro”.

Numa experiência diferente, os especialistas pediram aos visitantes da Galeria de arte e Museu de Birmingham para avaliar o cheiro de um livro de 1928 obtido de uma livraria de segunda mão em Londres.

“Achocolatado” ou “cacau” foi o termo usado com maior frequência, seguido de “café”, “velho”, “madeira” e “queimado”. Os participantes também mencionaram cheiros, incluindo “peixes”, “odor corporal”, “meias podres” e “bolas de naftalina”.

“O nosso estudo sobre os odores é um exemplo de como é que os cientistas e historiadores podem começar a identificar, analisar e documentar cheiros que têm um significado cultural, como o aroma de livros antigos”, adiantou a principal autora do estudo, Cecilia Bembibre, da Universidade College de Londres.

“Os cheiros ajudam-nos a entender a História de uma maneira mais humana”, destacou a especialista.

Matija Strlic teve a ideia de realizar este estudo, que levou à criação da “Roda dos Aromas dos Livros Históricos”, quando descobriu, há uma década, que os conservadores de papel detetam, através do cheiro, se os livros se estão a degradar.

Após anos de investigação, o especialista diz que já consegue identificar, simplesmente pelo cheiro, “quando e onde é que um livro foi feito, e o seu nível de degradação”.

Entre outras finalidades, os cientistas esperam que o estudo sirva para detetar sinais de deterioração nas bibliotecas, e para a criação de arquivos históricos olfativos que conservem os cheiros que correm o risco de desaparecer.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Oposição levou mais gente às ruas do que Bolsonaro

Manifestações a favor do presidente Jair Bolsonaro e da reforma da previdência, o principal objetivo do governo neste ano, moveram milhares de brasileiros em pouco mais de 130 cidades de 26 estados do Brasil. No passado …

Utentes da Soflusa estão “cansados” de constantes supressões

Os utentes da Soflusa mostraram-se esta segunda-feira "cansados" das constantes supressões das ligações fluviais entre o Barreiro e Lisboa, que estão hoje a acontecer durante todo o dia devido à falta de mestres. "Já estou a …

Banco Alimentar recolhe 1.605 toneladas de alimentos no fim de semana

O Banco Alimentar contra a Fome recolheu 1.605 toneladas de alimentos durante o fim de semana da campanha nacional que decorreu em mais de duas mil superfícies comerciais, anunciou a presidente do Banco Alimentar contra …

Sérgio Conceição apontado à Lazio

A imprensa italiana aponta esta segunda-feira o treinador do FC Porto, Sérgio Conceição, à Lazio. O técnico português, recorde-se, passou pelo emblema italiano em duas ocasiões como jogador de futebol. O jornal italiano Il Messaggero adianta …

Filial portuguesa de multinacional alemã envolvida em subornos em Angola

A sucursal portuguesa em Angola da multinacional alemã Fresenius Medical Care, que actua na área médica, esteve envolvida num esquema de pagamento de subornos a médicos e militares angolanos que renderam 124 milhões de euros …

CGD acaba com empresa que criou há quase 20 anos com a PT

Criada há quase 20 anos pela Caixa Geral de Depósitos (CGD) e pela Portugal Telecom (PT), a Caixanet foi liquidada no início deste ano, bem como a Caixa Tec e a Sogrupo, duas outras empresas …

MB Way. Bancos "fecham" aplicação para cobrar comissões diferenciadas nas transferências

Em pleno arranque do 'open banking', os bancos estão a substituir a aplicação MB Way por soluções próprias que "amarram" os clientes, com o propósito de cobrar comissões diferenciadas nas transferências através do telemóvel. Segundo noticiou …

A abstenção venceu. É a mais alta de sempre

A abstenção foi a grande figura das eleições europeias deste domingo, tendo 68,7% dos portugueses optado por não votar. A abstenção em Portugal voltou a atingir um novo recorde, enquanto que a taxa de participação …

Neurocirurgia do Hospital de São João deixa os contentores ao fim de 12 anos

O novo serviço de neurocirurgia do Hospital de S. João, no Porto, está a funcionar desde este sábado. Ao fim de 12 anos, os serviços de neurocirurgia do Hospital de S. João, no Porto, deixaram de …

Derrota histórica para o PSD. O PS resiste, o Bloco chega-se à frente e o PAN estreia-se

A derrota do PSD, com uma desvantagem de mais de 10 pontos percentuais sobre o PS que foi o vencedor da noite eleitoral, o reforço do Bloco de Esquerda como a terceira força política e …