/

Cientistas batem recorde no cálculo do Pi: 62,8 biliões de casas decimais

3

Cientistas suecos anunciaram, esta segunda-feira, ter batido o recorde no cálculo do número Pi, tendo alcançado 62,8 biliões de casas decimais.

Em comunicado, a Universidade de Ciências Aplicadas (HES) de Grisões, no leste da Suíça, explicou ter alcançado este resultado graças a um computador de alto desempenho que trabalhou durante 108 dias e nove horas.

Os seus esforços foram “quase duas vezes mais rápidos do que o recorde estabelecido pelo Google em 2019 e cerca de 3,5 vezes mais rápidos do que o último recorde mundial, batido em 2020”, lê-se na mesma nota, citada pela agência France-Presse.

Agora, os investigadores estão à espera que o Guinness World Records certifique a sua conquista, tendo revelado apenas que os últimos dez dígitos do número completo são: 7817924264.

De acordo com o comunicado, o computador ultrapassou nos seus cálculos o último recorde mundial, de 50 biliões de casas decimais, ao somar 12,8 biliões de novos números até então desconhecidos.

Pi, representado pela letra grega π, é o número pelo qual o diâmetro de um círculo deve ser multiplicado para obter a sua circunferência, sendo impossível saber o seu valor exato, pois o número de dígitos após a vírgula é infinito. Para o público em geral, o Pi é geralmente equivalente a 3,1415927.

Na mesma nota, a equipa sueca disse que esta experiência a calcular o Pi pode ser aplicada noutras áreas como, por exemplo, “análise de RNA, simulações de dinâmica de fluidos e análise textual”.

  ZAP //

3 Comments

  1. Peço desculpa, mas tenho duas questões:
    1 – a equipa é suiça (início do texto) ou sueca (último parágrafo)?;
    2 – biliões ou milhares de milhões?
    Grato.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE