Chovem críticas à Educação. Falta de professores e número de alunos por turma são o alvo

Miguel A. Lopes / Lusa

O ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues

O ministro da Educação foi alvo de críticas dos partidos pela forma como geriu o regresso às aulas, com os deputados a referirem, entre outros problemas, a falta de professores e o número de alunos por turma.

O ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, esteve no Parlamento para uma audição por requerimento dos grupos parlamentares do PSD, BE e PAN, que chamaram o governante à Comissão de Educação, Ciência, Juventude e Desporto.

Foram diferentes as questões que motivaram o pedido dos três partidos, mas as cerca de duas horas de audição foram sobretudo marcadas pela covid-19 e pela forma como a tutela geriu o início do ano letivo e a retoma das aulas presenciais em plena pandemia.

Entre os problemas que mereceram mais críticas, sobretudo dos partidos à esquerda, estiveram a falta de professores e o elevado número de alunos por turma.

“Está à vista aquilo que foi um ataque à escola pública, que vem de há muito tempo, uma desvalorização de recursos que vem de há muito tempo e, como é evidente, em alguma altura isto iria correr mal. Vem uma pandemia e coloca isto tudo de uma forma muito mais impressiva a nu”, afirmou a deputada comunista Ana Mesquita, afirmando que a falta de professores é, ao final de um mês de aulas, uma “preocupação tremenda”.

Também Joana Mortágua, do Bloco de Esquerda, alertou para esta carência, dando o exemplo de duas escolas em Lisboa: Escola Básica 2,3 Professor Delfim Santos onde, segundo a deputada, faltam 16 professores e o Agrupamento de Escolas de Portela e Moscavide onde são 33 as turmas sem, pelo menos, um docente.

“Se eu continuar por aí fora, não há escola com quem eu fale que não me diga que há falta de algum professor”, sublinhou, questionando o ministro sobre como o Governo tenciona resolver o problema, que se verifica também ao nível de outros funcionários.

Em resposta, Tiago Brandão Rodrigues apresentou números: 3.300 professores na contratação inicial, 500 assistentes operacionais e 200 assistentes técnicos em concursos lançados em julho, 1.500 assistentes operacionais em concursos lançados no início do ano letivo mais três mil que vão ser contratados no âmbito da nova portaria de rácios, e 900 técnicos de intervenção, incluindo psicólogos.

“Temos neste momento nas nossas escolas 1.600 psicólogos. Nunca o nosso sistema educativo teve um número de psicólogos como temos agora nas escolas”, frisou o ministro.

Sobre a falta de docentes, o governante considerou também que é preciso “que os professores não saiam do sistema educativo e para o conseguir é necessário dar-lhes condições”, revelando que em setembro do próximo ano deverão ser vinculados mais 2.400 professores ao abrigo da chamada norma-travão.

Durante a audição, Brandão Rodrigues foi também confrontado com o elevado número de alunos por turma, com a deputada do PAN Bebiana Cunha a criticar a falta de espaço nas salas de aula para assegurar o distanciamento físico e a comunista Ana Mesquita a questionar quando isso iria acontecer.

“Já deveríamos ter menos alunos por turma há bastante tempo e nós gostaríamos de questionar se há alguma perspetiva por parte do Governo para que se concretize a redução do número de alunos por turma. E não falamos para trás do sol posto onde já sabemos que há pouca população e as turmas já são naturalmente pequenas, falamos dos casos críticos”, frisou.

Entre os temas relacionados com a pandemia da covid-19 que os deputados levaram para discussão, esteve também a falta de acompanhamento dos alunos com necessidades educativas especiais e daqueles que estão em casa, seja por pertencerem a grupos de risco para a covid-19, seja por estarem a cumprir quarentena ou isolamento profilático.

“Além dos alunos sem escola e dos alunos sem professor, temos um outro problema que são os alunos sem aulas”, alertou Ana Rita Bessa do CDS, questionando se as escolas estavam realmente preparadas para assegurar esse acompanhamento e não o estão a fazer ou se algumas não têm, de facto, condições para garantir o ensino a distância.

Novos computadores começam a chegar em novembro

Esta quinta-feira, o ministro da Educação revelou que durante a primeira quinzena de novembro vão começar a ser distribuídos, nas escolas, os primeiros 100.000 computadores dos equipamentos que, em abril, foram prometidos para todos os alunos pelo primeiro-ministro António Costa.

Segundo o Público, nesta primeira leva serão “priorizadas” as escolas integradas nos chamados Territórios Educativos de Intervenção Prioritária (TEIP), que se situam em zonas carenciadas, e os alunos beneficiários da Acção Social Escolar (ASE).

Durante a audição na comissão parlamentar da Educação, o ministro revelou também que foram lançados os “procedimentos para a aquisição de mais computadores”, que serão atribuídos prioritariamente aos estudantes com ASE. ”Esperamos que cheguem este ano letivo.”

ZAP // Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. O Desgoverno no seu Melhor… não entendo como as pessoas continuam a votar nestes Incompetentes, Corruptos. Não há ponta por onde se lhe pegue. São Maus em tudo salvo a roubar.

RESPONDER

Hong Kong. Polícia detém responsáveis de jornal, acusados de conspiração

A polícia de Hong Kong deteve esta quinta-feira o chefe de redação e outros quatro responsáveis do jornal Apple Daily por alegado conluio com um país estrangeiro ou com elementos externos para pôr em perigo …

Dinamarca 1-2 Bélgica | Magia colectiva anula furacão nórdico

A Bélgica somou hoje o segundo triunfo no Euro2020 de futebol, ao bater a Dinamarca por 2-1, com reviravolta, em encontro da segunda jornada do Grupo B, e juntou-se à Itália nos oitavos de final. Em …

Tigre siberiano mata funcionário em parque de animais na África do Sul

Na quarta-feira, um tratador foi morto por um tigre siberiano num parque de vida selvagem na África do Sul, depois de o animal ter saltado uma cerca elétrica que havia sido desligada para conserto. Um funcionário …

Australiana que terá sido violada em Airbnb recebeu 7 milhões para ficar em silêncio

Uma australiana, que terá sido violada num apartamento do Airbnb em Nova Iorque, recebeu 7 milhões de dólares para ficar calada sobre o incidente. A reportagem da Bloomberg Businessweek revela que a australiana, de 29 anos, …

Super Ticão. Sete juízes juntam-se a Ivo Rosa e Carlos Alexandre

Os juízes Carlos Alexandre e Ivo Rosa vão deixar de ser os únicos juízes do Tribunal Central de Instrução Criminal (TCIC), que passa agora a contar com nove magistrados. O Conselho de Ministros aprovou, esta quinta-feira, …

Ryanair avança para tribunal contra o Governo britânico

A Ryanair e uma empresa dona de três aeroportos britânicos, a MAG, vão fazer queixa nos tribunais contra o sistema de "luzes" nas viagens. Esta quarta-feira à noite, a Ryanair e a maior operadora aeroportuária do …

Ventura concorre pelo Chega à Assembleia Municipal de Moura

André Ventura é o candidato do partido à Assembleia Municipal de Moura nas próximas eleições autárquicas, anunciou o próprio esta quinta-feira. O presidente do Chega, André Ventura, disse esta quinta-feira que vai ser o cabeça-de-lista do …

Texas vai permitir porte de armas em público sem ser necessária qualquer licença

O governador republicano do Texas assinou uma lei que permite o porte de armas em público, sem respetiva licença, a última de uma série de medidas que expandem este tipo de direitos nos estados conservadores …

Para já, Ivo Rosa escapa de um inquérito disciplinar do Conselho Superior da Magistratura

O Conselho Superior da Magistratura não vai abrir inquérito disciplinar a Ivo Rosa, pelo menos, para já. O órgão de gestão dos juízes concluiu que não há suspeitas de violação de caso julgado na decisão …

Mario Gómez: "O futebol é como a roupa, é de modas"

Comentário do antigo internacional alemão sobre as funções do ponta-de-lança atual. Mario não tem saudades dos relvados. Mario Gómez García, o homem que veio de Riedlingen, na República Federal da Alemanha, para marcar muitos golos. Figura …