Chovem críticas à decisão da Universidade de Coimbra de banir carne de vaca

european_parliament / Flickr

O ministro da Agricultura, Capoulas Santos

O reitor da Universidade de Coimbra (UC) anunciou, esta terça-feira, que vai eliminar o consumo de carne de vaca nas cantinas universitárias a partir de janeiro de 2020. A medida já foi contestada por muitos políticos e confederações.

Depois do anúncio do reitor, Amílcar Falcão, sobre o objetivo de banir a carne de vaca das cantinas a partir do próximo ano, foram várias as vozes indignadas que se fizeram ouvir contra esta decisão, nomeadamente a do ministro da Agricultura.

Na sua conta do Facebook, Luís Capoulas Santos, não critica diretamente a universidade, mas percebe-se a alusão à polémica decisão através de uma publicação que começa com a questão “proibir ou educar?”.

“Não deixa de ser amargo constatar que até as vetustas paredes da centenária academia são permeáveis ao populismo e à demagogia. Sete séculos depois o decreto ainda derrota a educação, que é a maior garantia da liberdade individual e, dentro desta, da liberdade de escolha informada”.

Esta sexta-feira, a líder do CDS, Assunção Cristas, também falou sobre o tema, considerando que banir a carne de vaca é tão “ilegítimo” como banir comida vegetariana, sublinhando que o seu partido não aceita que seja imposta “uma agenda radical que não tem sentido”.

Cristas lembrou também que em Portugal a produção de bovinos é extensiva, em prados e pastagens. “Se formos fazer as contas ao saldo daquilo que são os valores ambientais ou danos ambientais, o saldo é capaz de ser em vários casos positivo. Sobretudo, se tivermos pastagens bio diversas e enriquecidas, portanto, podemos ter aqui uma oportunidade de desenvolvimento verde, de economia verde”, explicou.

O líder distrital de Coimbra do CDS, Rui Nuno Castro, reagiu “com desalentada surpresa” à decisão da UC, tal como a deputada Patrícia Fonseca, recandidata ao lugar pelo CDS por Santarém.

O cabeça de lista do PSD por Beja, Henrique Silvestre, considerou que a universidade “perdeu uma oportunidade de incentivar” os empresários agrícolas portugueses a aderirem a práticas ambientalmente sustentáveis.

“O populismo pseudoambiental da Universidade de Coimbra prestou um mau serviço à coesão territorial e a uma sociedade com equilíbrios justamente distribuídos”, criticou.

Além do governante, a medida também já foi contestada pelas confederações dos Agricultores de Portugal (CAP), Nacional da Agricultura (CNA) e Nacional das Cooperativas Agrícolas e do Crédito Agrícola de Portugal (Confagri), e pelas associações Portuguesa dos Industriais de Curtumes (APIC), dos Produtores de Leite de Portugal (APROLEP), Empresarial da Região de Coimbra (NERC), dos Jovens Agricultores de Portugal (APAJ), Nacional de Criadores de Suínos da Raça Bísara (ANCSUB) e de Criadores de Ovinos Mirandeses (ACOM) .

Também as federações das Associações de Agricultores do Baixo Alentejo (FAABA) e Agrícola dos Açores e a Cooperativa Agrícola de Arcos de Valdevez e Ponte da Barca, assim como a associação Terra Maronesa, se manifestaram contra a medida.

Esta quinta-feira, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, também falou sobre a questão, dizendo que tenciona continuar a comer carne, nomeadamente de vaca.

Reitor diz que esta é uma decisão para “cuidar do futuro”

Questionado pela agência Lusa sobre a contestação à decisão, Amílcar Falcão considerou que este “é um assunto que já está ultrapassado”.

A visão da Universidade de Coimbra em relação a essa matéria “tem a ver com as alterações climáticas, não tem a ver com nenhuma questão financeira, nem nenhum grupo económico, nem com partidos políticos”, assegurou, acrescentando que essa é uma especulação que não vai alimentar.

“O que estamos a fazer é olhar para o futuro, cuidar do futuro dos jovens, é um problema de geração. Quem quiser entender que as universidades e a nossa, no caso concreto, têm responsabilidade social, entende. Quem não quiser entender, pois com certeza, é livre de ter opinião diferente”.

O reitor afirma ainda que não esteve nem está no “horizonte da Universidade intrometer-se em assuntos que não lhe dizem respeito”. Porém, referiu, a saúde, a educação e o futuro dos jovens são assuntos que dizem respeito à academia, já que atender às componentes “científica, educacional e de formação dos futuros profissionais e quadros” do país é “obrigação” da instituição.

Segundo o reitor, “a maioria da juventude está a favor” da medida pois “sabe, percebe, pressente” os perigos para o seu futuro: “Se não cuidarmos do planeta — e é isso que está em causa, não é mais nada — todo o resto são aproveitamentos colaterais”.

Ontem, o presidente da Associação Académica de Coimbra (AAC) afirmou apoiar a iniciativa. Daniel Azenha considera que se trata de uma “medida altamente arrojada”. “As alterações climáticas são para nós uma preocupação. Esta medida não vai resolver o problema, mas é importante na consciencialização do meio académico”.

O fim da carne de bovino nas 14 cantinas da UC é “apenas uma parte da questão”, lembrou o reitor, recordando que quando anunciou esta medida também deu conta de outras decisões no mesmo sentido, como a “tentativa de eliminação do plástico, a todos os níveis, nos laboratórios, nas cantinas, nas residências, em toda a atividade da universidade” e a redução do tráfego na universidade.

A contestação é uma “reação natural” a este tipo de medidas, reconheceu, lembrando casos como as relacionadas com os sacos de plástico nos supermercados ou a venda de produtos com sal ou açúcar em excesso em produtos vendidos através de máquinas instaladas em hospitais, que também foram contestadas e acabaram por ser compreendidas e bem aceites.

“Importante é também perceber que a academia e os estudantes estão satisfeitos com a posição da universidade, que pretende dentro de dez anos ser neutra do ponto de vista carbónico”, afirmou, sublinhando que este é um dos “objetivos para o desenvolvimento sustentável da Agenda 2030 das Nações Unidas”.

A Universidade de Coimbra “não está a inventar nada, apenas a alinhar pelas políticas definidas a níveis muito superiores”. Se o ambiente não for preservado, insistiu, entrar-se-á num “processo que é irreversível”, concluiu.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

72 COMENTÁRIOS

  1. O populismo é certamente o meio de alguns iluminados de ganharem notoriedade.
    Como sabemos o CO2 “produzido” pelas vaquinhas é resultado da sua alimentação em vegetação e rações provenientes de culturas que absorveram no passado recente CO2 da atmosfera, este libertado por outros animais e que irá ser absorvido no futuro por outras plantas para o seu crescimento. Será que o iluminados acreditam que o crescimento da vegetação é feito com “terra”?
    Ou seja para os iluminados nesta matéria que já deveriam ter percebido que o impacto do CO2 resultado da alimentação de seres vivos é igual ao da energia da biomassa, ou seja nulo.
    Que eu saiba as vaquinhas não estão a ser alimentadas a gasolina ou gasóleo.

    • Realmente, neste seu texto, a cada par de palavras é um atentado ao conhecimento dos temas que tenta abordar. Sugiro que vá estudar um pouco o assunto, de mente aberta, pois de o fizer com a mente cheia de preconceitos, nem vale a pena começar.
      – Não é CO2, é CH4 e muito muito mais danoso para o meio ambiente (efeito de estufa);
      – Os terrenos aráveis criados a maior parte a partir da desflorestação, 90% são para criar alimentos para as “vaquinhas”, suínos, etc, que com os seus dejetos poluem muitos milhares de km2 de rios deixando alguns deles sem vida e matando quem consome essa água, chegando a mesma a poluir áreas importantes e grandes de zonas marítimas;
      O ser humano biológicamente não é omnívoro, pois por uma análise comparada da anatomia e fisiologia com carnívoros, omnívoros e vegetarianos, e os himanos, encaixamo-nos a 99% as caracteisticas dos herbívoros. E não é de admirar, a parga de doenças crónicas que aparecem e também cada vez mais doenças disto e daquilo em idades cada vez mais precoces (não é só do tipo de alimentação para o qual não estamos desenhados biológicamente pela natureza, também é pelos cada vez mais criativos alimentos processados (comida sintética) com toxinas e químicos à mistura e que de nutrientes têm pouco, e apenas calorias, e isto tb ajuda muito a fazer as pessoas doentes;
      Podia exlicar-lhe um pouco, ou até muito mais, embora o que aqui escrevi, lhe dê cem a zero nas suas teses, mostrando que quem é pouco iluminado é você, e o freguês (identificado por Jorge Ramos que o apoio no seu estado desiluminado).
      Faça o seu trabalho de casa, estude, pesquise, pense, etc, de forma aberta, antes de vir para estes fóruns, comentar da forma que comentou.

      • Faça você o trabalho de casa!

        Se vamos falar do Metano, então é melhor cortar todas as florestas tropicais!
        Quem fala sem conhecimento científico, acha que cortar a Amazónia faz aumentar o efeito de estufa. Estão completamente errados! O metano libertado pelo apodrecimento da vegetação faz mais dano do que o CO2 absorvido! Claro que não se pode destruir a Amazónia, mas por outros muito bons motivos!
        Se o Reitor quiser fazer um impacto muito maior nos gases de efeito de estufa, orte a Internet! É talvez neste momento o maior emissor de gases de efeito de estufa, mas disto não se fala pois seria um HORROR!

        • MM, tenho feito o meu trabalho de casa, esteja descansado, e modéstia à parte, penso que tenho-me vindo a preparar bem, considerando o tempo e condições que me foram dadas para o fazer, com muito trabalho, pois embora quase tudo esteja disponível hoje em dia, nesta sociedade da informação, muita “informação” disponível é mais lixo tóxico que outra coisa, outras vezes está enviesada e comprometida, umas vezes por (in)competência por quem a produz, outras vezes produzida propositadamente para servir de desinformação motivada por interesses mais ou menos inconfessáveis, mas sempre contra o interesse das maiorias (alguns elementos deste universo até se deixam ir na onda e até fazem um trabalho mais ou menos gratuito – com um verdadeiro sentido “pro bono” de promoverem “informação” como sendo verdadeira e útil para a sociedade, coisa que não o é, pois ao não se dearem ao trabalho de estudarem e observarem os assuntos com a profundidade e abertura mental que merecem, não conseguem destrinçar algumas armadilhas existentes no emaranhado dos dados, informações e lixo, de uma realidade complexa e muitas vezes não disponibiliza tempo e espaço para reflexões mais aprofundadas e com liberdade de pensamento, e como tal não percebem as inconsistências desse verdadeiro infolixo), e tudo isto, a favor de algumas minorias.m, que instrumentalizam o sistema vigente (claro que muita coisa não conseguem controlar, como a superpopulação, entre outros fatores que por não estarem controlados são também criadores de problemas)
          Desculpe dizer-lhe, mas nas suas poucas frases, mostra muitos erros, fáceis de contestar e provar o contrário, mostrando um vício de raciocínio que é dominante na nossa sociedade, e que refiro acima, e que é adquirido pelo mar de desinformação (propaganda concertada e inteligente para proceder a uma espécie de lavagem cerebral à população em geral) transmitida e paga ou controlada pelos sistemas empresariais a quem a manutenção desta situação mais interessa, que são as industrias agro-alimentares, agro-pecuárias, e suas cadeias de valor, as industrias farmacêuticas e suas cadeias de valor (onde nesta cadeia de valor se encaixam as empresas hospitais, e alguns (muitos) profissionais ou empresas. Não deve ter sequer, uma noção mínima, da monstruosa cadeia de controlo e financiamento que afeta a maior parte da ciência que é produzida nas áreas da produção de alimentos e das áreas da saúde, que controlam e muitas vezes pagam ou subvencionam cientistas, investigadores, médicos, políticos e neste caso os q mandam nos governos ou os q controlam setores-chave destas áreas. Se não tem noção disso, nem pretende perceber um pouco mais do que falo, é perder tempo, e apenas estou a dar “palha pó burro”, como reza um dito popular, com o devido respeito, que não o estou a chamar burro, pois entrar no emaranhado destas coisas que refiro, não é nada fácil em termos de trabalho de dados e informação que existe, e acreditar no quê, quando há pessoas de topo (políticos, gestores, especialistas, cientistas, etc) a referirem uma coisa sobre um assunto de saúde, e outras pessoas de topo a defenderem exatamente o seu contrário.
          O que aconselho é fazer o seu trabalho, informar-se o mais possível, e se se esforçar o suficiente e tiver capacidade de análise, encontrará as melhores respostas que provavelmente não serão obtidas de forma imediata, por aquilo que referi acima, e com esse conhecimento eventualmente poderá beneficiar-se e às pessoas próximas de si, ou que o escutam.
          Boa sorte

          • Tanto texto desperdiçado para não dizer absolutamente nada! Em termos de eficiência, és um desastre. Só a tua verborreia gera mais CO2 que todas as vacas de Portugal.

            • Pois ó Zé Povinho, fazes-me lembra aquela frase de “um burro a olhar para um palácio”. És incapaz, mas estás acompanhado pela maioria, por enquanto, de reconhecer valor, mesmo que esteja à frente do teu nariz. Se não fores totalmente incapaz em termos mentais, o que acredito bem que não o sejas, hás-de vir a perceber q tiveste nesta página, vários comentários infelizes, porque incorretos e denunciadores de ignorância sobre o tema, e normalmente as pessoas deste calibre, são arrogantes. Ficava-te melhor se desses um tempo, fosses fazer o teu trabalho de casa, com seriedade. Apesar da informação mainstream ser 50 vezes mais volumosa que a vegan, se fores justo e imparcial olhas para as duas da mesma abertura (serás capaz???), e depois de fazeres esse trabalho com atenção e abertura mental, e com profundidade suficiente, volta a este fórum para comentar. Até lá, e sobre este assunto só irás enterrar-te a dizer asneiras, que um dia tenho a certeza irás arrepender-te e irás querer não ter dito ou escrito.
              Desejo-te um caminho com mais conhecimento e sabedoria

          • Eu, como cientista, Não acredito logo no que me dizem! Tenho que verificar as fontes eolhar os dados!
            Infelizmente, nestas questões as pessoas acreditam no que querem acreditar!
            Não vale a pena falar com quem não quer pensar racionalmente!

            • MM não é o único que não acredita logo no q lhe dizem, e não é o único a pensar racionalmente. Se calhar dedico mais horas por dia a pensar e a atentar aprender que você, e faço isso a minha vida pois gosto de o fazer. Não me fiquei pelas leituras, estudos e fontes científicas e menos científicas, que foram aos milhares, e pelo que outras pessoas dizem ou escrevem, e aí ser cientista ou não, pouco vale, o q interessa é a prova da experiência. Teste ácido aplicado a esta área. Experimentar, ver se funciona, e mais, se a saúde melhora, e se o desempenho melhora. Testei e voilá, … epa! Funciona! Quase me senti um pacóvio por ter andado tanto tempo a não fazer algo que já poderia ter iniciado à muitos anos. Por generosidade e civismo, sinto ter alguma “obrigação” de tentar contribuir para que as pessoas abram os olhos.
              Mas no seu caso, se é cientista como diz, e quem sou eu para contradizer, é ridículo que me peça fontes. Procure-as por si, e além de que deveria ser curioso sobre o fenómeno, tem as ferramentas necessárias para o efeito, tanto em meios intelectuais como em meios técnicos. Use-os que tenho a certeza que se tiver uma atitude de abertura intelectual, e fizer o seu trabalho, concluirá o que eu concluí, se bem que só tive a certeza quando eu próprio fiz o teste.
              Não precisei de usar um nutricionista, pois não falta informação de qualidade se a souber selecionar, mas pode seguir um nutricionista vegan, e se não confiar, mensalmente faça análises, e verá q com os meses as mesmas irão melhorar. Claro que se fizer uma dieta junk vegan ou desequilibrada, não terá bons resultados.

              Sobre as pessoas acreditarem no que querem acreditar, aplica-se a mim, tal como se aplica a si. Só que há alguns, poucos, que não comem palha só porque a maioria come, ou porque alguém q se apresenta com credenciais de cientista ou sabichão ou xico-esperto diz que isto ou aquilo é o melhor, pelo menos quando se apercebe que se calhar há qq coisa que não cheira bem, ou outros aspetos q levantem desconfianças. Nada tem a haver com teorias de conspiração, tem a haver com inteligência, sensibilidade e bom-senso (este raro nas pessoas) e sentido crítico ao senso-comum (este sim bem popular, umas vezes bom, outras vezes medíocre ou mau)

      • Comentário alucinado cheio de pseudociência. Os humanos são herbívoros! Voces acreditam mesmo nessas parvoíces ou acham que nós somos todos tolinhos?

        • Pelo teu comentário, eu não acho. Tenho a certeza que neste momento estás a ser tolo, pois pensas q sabes do q estás a falar, e não sabes, pelo q mandas bojardas. Mas as postas de pescada que mandas, são típicas de quem está com diarreia mental, e tratas de mandar cá para fora frases de uma mente capturada pelo intestino grosso.
          Educa-te e evolui.

          • Quem gasta tanto texto para nada dizer acusa os outros de diarreia?

            Vai lá comer um bifinho, a falta de vitamina B está-te a afetar a vista. Não te enxergas.

            • Realmente Zé Povinho, representas a ralé do povo, e pelo que escreves, nem preciso de ver a tua fronha nem de te conhecer para saber disso. A cada frase que dizes, é uma asneira, próprio de um analfabruto, mas isso não é o mais grave. O mais grave é a tua arrogância típica dos ignorantes, que não sabendo das coisa acham que sabem, e acham que aprendem apenas porque respiram, o que se prova que não trazes nada de positivo e consomes recursos de oxigénio sem produzires nada de valor, pelo menos aqui. É um factor de poluição ambiental, mas também mental, pois só dizes asneiras e és bruto por falta de sensibilidade e falta de generosidade para com os seres que não se podem defender.

              Vou corrigir o erro dado por ti acima. Para a vista, a vitamina principal é a A (e “derivados”), e outras importantes é a C, e a E. A luteína também é muito importante. Claro q todas as vitaminas e nutrientes são importantes pois de forma direta ou indireta afetam todo o funcionamento do corpo, analisando de uma forma holística porque o corpo asim deve ser visto de uma forma geral (Hã? arrr burro) que é algo que não consegues fazer, nem sabes o que isso é.
              Quanto às vitaminas, é como no resto, …, tens cá uma pontaria para acertar em tudo, menos na mouche.
              Não fosses um ignorante arrogante certamente terias alguma sabedoria, pois saberias reconhecer a tua situação de ignorante e tentarias colmatar as lacunas, estudando e aprendendo com o teu esforço e análise e com as ajudas de outros.
              Vai-te curar e deixa de emitir asneiras pois empobreces o contexto, não ensinas nada, levas as pessoas a continuar a pensar mal e contra o seu interesse real, embora nessa matéria não faltem pessoas como tu e que pensam como tu, e por isso mais necessárias, as são pessoas que aprofundem as coisas e tenham a coragem de o explicar e dizer. Mas por enquanto não fazes parte desse grupo.

  2. Como ex-aluno da casa sinto-me envergonhado com a demagogia da medida. A UC não pára de surpreender pela negativa. Primeiro foi a adesão seguidista e acrítica ao AO’90. Agora isto. Lamentável!

    É caso para perguntar ao Magnífico Reitor, e dado que o problema é a carne, quando é que a sua carne “baza” de lá para fora? Só falta fecharem as cantinas e porem o pessoal a pastar no Jardim Botânico…

    • Sugiro então humildemente e respeitosamente, que se vá informar sobre como a medida tomada na Univ de Coimbra contribui para uma redução da poluição (pequena apenas porque corresponde a um universo relativo de poucas pessoas, mas começaram a fazer a sua parte), mas também da saúde dos que passarem a comer menos carne ou até a eliminarem totalmente do seu cardápio, claro está, se passarem a ter uma alimentação baseada em plantas e de forma equilibrada.
      Contra a crença da maioria das pessoas que ignora o facto que refiro, uma alimentação vegetariana adequada, substitui totalmente e com muitas vantagens para a saúde, pois muitos problemas de saúde, como doenças crónicas aparecem precocemente por se comerem carnes e peixes poluídos e porque também a carne de forma geral não é de digestão fácil pelo ser humano, e os remédios apenas remediam esses problemas crónicos. Experimente adoptar uma dieta vegetariana de qualidade, durante 2 a 3 meses, caso tenha um problema crónico, e verá os resultados. E já agora, aconselho-o a neste quesito, não ir pelo que dizem a grande maioria dos médicos, pois de nutrição não sabem nada, e como muitos estão associados a certos interesses, nem q mais não seja, esconderem a sua enormíssima ignorância neste tema e de como previnem doenças e se as mesmas aparecerem (as crónicas) como as curam … sobre tanto há a dizer de verdade que é uma tristeza

      • Pois é Carlos, o problema da sobrepopulação do mundo também é grave e contribui exponencialmente para a poluição do mesmo, como é uma pessoa inteligente sabe o que tem a fazer… basta não ter filhos, é uma pequena ajuda mas é um começo… conto consigo

        • Refletiu bem, faço a minha parte, esperando que, já que me refere isso, também esteja a fazer a sua parte. Conselhos à parte, realmente precisávamos de uma nova colheita de políticos (e não só) mais cultos e honestos, com mais visão para perceberem o que se passa não só a 15cm à frente do seu nariz ou do seu quintal, mas o que deve ser feito e defendido e seja correto fazer sem demagogias e sem populismo.
          Eu já tenho uma certa idade, mas penso que os jovens de hoje deveriam levantar-se com muito mais força e lutar pelo seu futuro, por um mundo onde as reais causas (as q mais danos provocam) de alterações climáticas, e de sistemas de saúde totalmente incorretos, cujos médicos nem sequer são formados em competências para prevenção da saúde (salvo alguns poucos que perceberam o q está mal e tentam corrigir dentro da sua atuação), é uma anedota triste. As pessoas não analisam este tema com a profundidade q o mesmo merece, nem sequer têm a mínima noção do que está a acontecer nem o que está para vir aí, e depois dizem baboseira, mentem inconscientemente, pois quem tenha uma razoável percepção do problema, velho ou novo, procede a mudanças. Só não muda se, sendo velho for mau e egoísta, e sendo novo será por burrice e estupidez natural misturada com maldade e egoísmo.
          Enfim, não sou de ter medo, mas com a idade q tenho, pouco vou sofrer dessas previsíveis alterações, a não ser que viva mais umas boas décadas, e confesso que atualmente até faço algum esforço da minha parte para q isso venha a acontecer.

          • Carlos, eu como acho a sua perspectiva, atitude e convicções deploráveis fiz a minha parte: os meus 4 filhos e os netos continuaram a comer carne, a ser fortes e saudáveis de corpo e mente, livres dos vícios do vegetarianismo, comendo sempre legumes … e cobriram a Terra sobre o seu cadáver que não deixará rasto nem biológico nem de ideias. Haja Deus!

            • Você e a sua ignorância é que é deplorável, e mais … é uma afronta à evolução do próprio ser humano. A sua falta diria “de inteligência” é tão grande, que nem percebe o que mais interessa ao futuro da sua descendência.
              Já agora, não invoque o nome de Deus, quando para comer carne, e para que ponham carne no seu prato sujo (sem bem me entende), isso é conseguido torturando e assassinando de forma totalmente selvagem e brutal, animais que como você, sua besta mental, tem sentimentos e percepções, como você e eu, e … já sei, vai contradizer, que e tal. Cale-se e siga o filósofo que disse: quando pensar dizer algo, apenas o faça, quando o que tem para dizer for mais bonito que o silêncio. No seu caso, o silêncio faz de si um ser talvez inteligente, mas a escrever, torna-o num ser bruto. Até certo ponto lamento ter escrito o que escrevi, e merece ler o que escrevi, mas se refletir e acima de tudo, informar-se de forma abrangente sobre estes assuntos, e for uma pessoa de bem, que acredito que seja, irá perceber que o que pensa não está correcto.
              É isso que desejo que venha a acontecer consigo, para seu bem e da sua família.

          • Deves ser mesmo um balde de merda de esquerda! Ou és PS ou PAN, se não mesmo Bloco de Esterco. Em termos de espécie deves ser um porco, tens opinião de quem ficava bem em salsichas!!! Porque para bife de vaca nem para erva da vaca comer!!! Ciência é algo que nem sabes o que é … provavelmente por seres gay.

            • Realmente Jorge Rezende Ramos o teu nível de resposta fala por ti próprio. Baixo nível, mente desfuncional, frustado, porque à falta de argumentos, passa logo ao insulto, e com pessoas como você, incapazes de evoluir, certamente se integrariam bem em qualquer sociedade onde houvesse escravatura, intolerância e/ou violência religiosa, sociedade machista onde o homem põe e dispõe, …, claro que, e desde que estivesse do lado favorável e não estivesse sujeito às barbáries dos opositores/opressores, isto é, dos poderosos, ou dos que se beneficiam com esse(s) sistema(s).
              Aposto que se pudesse, voltaria a esse tipo de sociedade e certamente tem saudades desse tempo, próprio de quem tem um espírito mentecapto, pequeno, pobre e mesquinho. Será o seu caso? Pelos seus textos, é o que se pode inferir.
              E gay, embora não os atacando, pois têm os mesmos direitos que eu e qq outra pessoa, não o sou e nem me identifico com tais preferências, mas você além dos epítetos que acima o brindei, você é também imbecil, pois tendo filhos e netos, caso um deles seja gay (e você venha a descobrir) ou venham a assumir-se no futuro, da maneira que você pensa, se não mudasse, afasta-lo-ia da sua vida. Só este ato serviria para o qualificar como ser humano, mas nem precisa disso, pois já temos dados suficientes para o qualificar.
              Ou talvez, tendo esse choque, levá-lo-ia a reconsiderar e reavaliar os seus valores, e a ter de os alterar, como forma de sustentar a sua existência, mas isto, se calhar é algo que o seu intelecto não compreende, por comodismo e egoísmo intelectual, que o mantêm a si e a muita gente, presos e acantonados em valores típicos da época dos homens das cavernas. Mas estou a falar de algo que você nem sequer se dá conta nem tem consciência. Você falou de Deus, mas certamente da forma que indica ser, se Deus existisse, certamente não seria aceite ser integrado no seu reino, sem primeiro passar por um estágio de vários milénios a purgar o lixo tóxico que tem e produz, ou a ter de voltar a esta vida várias vezes, para ter a oportunidade de corrigir-se e melhorar como ser humano.

            • Eu sou de esquerda e acho as ideias do Carlos um disparate pegado.

              Não vamos confundir as coisas.

              Conheço veganos de direita e até de extrema-direita, chatos, insuportáveis e arrogantes, como todos os veganos.

      • não diga asneiras.

        a dieta vegetariana/vegan dá cabo da saúde Às pessoas.

        só por curiosidade seguia diversas meninas muito fãs da vegan no youtube, começaram a ter gravissimos problemas, começaram a digerir carne os mesmos desapareceram.

        claro está que abandonaram a vegan e a idiotice que a defende.

        eu tenho doença de crohn e desde que só consumo carne, peixes gordos, ovos e fruta cozida, abandonando qq hidrato de carbono e vegetais, controlei completamente a doença deixando de ter necessidade de tomar medicação como a biológica que me estava a dar cabo da restante saúde, estando quase a abandonar toda e qq medicação tudo isto com a confirmação de exames como análises e ressonâncias magnéticas.

        qd esses iluminados todos deixarem de usar carros, telemoveis, de terem as mordomias todas em casa como tvs, arcas e frigorificos e forem pastar para a natureza, talvez lhes oiça qq coisinha, até lá, não dêem lições de moral hipócrita aos outros nem lhes digam o que podem ou não fazer.

        • ó “ovigia”, você é, para não baixar o não baixar o nível, é uma anedota, e ainda por cima, mente sobre o seu hipotético estado de saúde, que se realmente tiver essa doença crónica, a manter essa alimentação, vai certamente piorar o quadro, e num relativo curto
          trecho de tempo. Aconselho a mudar a sua dieta, e ouvir outras opiniões mais avisadas.
          Caso não tenha essa doença e vem para aqui mandar “postas de pescada”, então é grave e de muito mau gosto, pois poderá levar ao engano pessoas que realmente tenham esse problema de saúde. Se for esse o caso, não desejo o mal a ninguém, mas não se esqueça que por vezes há ou acontece a justiça divina, e que a confirmar-se a si a hipótese acima referida, aplicava-se-lhe a si que nem uma luva.
          Pense bem no que diz e nas consequências do que isso pode trazer a outras pessoas.

      • Está tudo muito certo, Carlos, mas essa de proibir e condicionar a liberdade de cada um, independentemente dos motivos, tem um enquadramento muito específico e bem conhecido.
        Quanto às pretensas vantagens da alimentação alternativa, são também bem conhecidos os seus efeitos e impactos…
        Permita-me, pois, que discorde…

          • Jorge Rezende Ramos, as tuas produções “literárias”, naturalmente produto do teu intelecto, qualificam-te inequivocamente como atrasado mental, sem ideias, sem suporte de conhecimento, sabedoria e valores, que te impedem para te levar a completamente de pensar que deverias evoluir um pouco.
            Até diria que como típico “homem das cavernas” que mostras ser em termos de valores humanos, és também pelo que escreves, um atrasado mental, com diversas deficiências do foro psicológico e mental. É o que mostras, mas podes estar num mau dia, e se for o caso desculpo-te, esperando que possas no futuro rever a tua forma de agir e pensar, e possas aprender alguma coisa que te faça evoluir como ser humano, em vez de nada dizeres, sem ideias, e limitares-te a vomitar palavrões emitidos tipicamente por alguém que tenha o cérebro ligado ao intestino grosso.

    • Banir foi sempre um termo utilizado pelos estados ditatoriais.
      Se calhar concordaria com o estado nazi quando este decidiu banir os judeus.

      • Desculpe-me, mas a sua fraseologia é de uma parolice completa e claro não esconde a sua ignorância que naturalmente é o que dá suporte ao texto que aqui colocou.
        A palavra “parolice” foi a mais simpática que encontrei para qualificar a ideia geral do seu texto.
        Pense só um pouco: Tem algum sentido comparar o que foi feito na UC, com uma situação de ação ditatorial ou até de aniquilação de um povo?
        Realmente. Tem tudo a ver, mas ao contrário do que pensou e escreveu:
        – trata-se de proteger a saúde dos alunos;
        – dá uma contribuição para minimizar uma melhoria do meio ambiente;
        – dá um sinal de respeito dos animais que para darem carne (que não nos beneficia a saúde), são mal tratados (na realidade, muitas vezes são objecto de mais tratos de todas as formas e feitios, torturados da pior maneira … informe-se)

        Olhe que não pertenço a nenhum
        partido politico, sei apenas pensar pela minha cabeça, e penso ser o meu “dever” tentar contribuir para elucidar ou ajudar a que algumas mentes se motivem a se informarem melhor e evoluírem, e que depois ajam na sua vida em função dessa evolução.

        • Agora percebi Carlos … você é uma mosca sem cérebro por isso nem partido tem, mas acredita que tem cérebro … curiosa ilusão sua!

          • Sr Jorge Bruto Rezende Atrasado Ramos, no momento que escrever o texto da mosca, devia estar a mirar o seu espelho. Tem noção de que o que escreve qualifica-o não como “mosca sem cérebro”, mas como uma mosca com um “cérebro cheio de m&rd@“ ?Provavelmente nem isso consegue perceber, pobre coitado.

  3. Apoio a 100% o reitor! Mas acho que deveria proibir logo toda a carne e peixe… Quem quiser comer carne que vá viver para a selva e comece a caçar a própria comida… Talvez aí perceba que o homem não é um predador natural.

    • Também apoio Exmo Reitor, que mostrou ser uma pessoa com coragem, q vale e merece ser chamado de reitor, pois defende o melhor para a população da “sua” universidade.
      Também concordo totalmente com o que escreveu. A ‘populaça’ sem faltar ao respeito a ninguém, pois estou-me a referir a toda a gente (incluindo o presidente da república, que devia estar calado sobre este assunto, especialmente porque não sabe sobre o que está a falar, mas que é grave, dado todos os meios que tem, e inteligência que lhe é reconhecida, deveria informar-se melhor sobre estes temas … dir-lhe-ia: fale menos de futebol e de cinema e outras coisas da mesma equivalência, e informe-se mais sobre assuntos que realmente interessam às pessoas, e depois venha a terreiro defendê-las, como veio o reitor da universidade de Coimbra, um exemplo do tipo de lideres que Portugal e o mundo precisam. Não é só estar no poleiro, é preciso ir mais longe, e ser honesto, sábio, e ter coragem para fazer o k que tem de ser feito. Infelizmente há pouca gente a quem se lhe possam atribuir esses epítetos.

      • Come um pouco de carne que isso passa-te, és livre de escolher o que queres comer, não venhas impor o que eu devo comer. Por acaso os vegans vivem mais tempo que os que diversificam a alimentação? Pensando bem, nem sei porque estou aqui a perder tempo. Se há pessoas que detesto são os convencidos de superioridade.

        • Se soubesses alguma coisa sobre o assunto, de forma geral vivem mais e com melhor saúde. Deves detestar-te a ti próprio, pois sendo ignorante, és convencido.
          E olha, se pudesse impunha mesmo! Pois a produção de carne que chega a pouco mais de 20% da população da terra, afeta a todos em termos de poluição, mas não falar, que o que se faz para se ter carne no nosso (teu) prato, nos torna numas bestas, de forma direta ou indireta, pois pagas para ter o teu bife no pratinho. Isso não te isenta de seres na prática uma “besta”. Os bifes que comes e de cujos animais são tirados, muitos deles durante a vida são mal tratados, e durante a matança, muitas vezes começam a ser cortados ainda estão vivos e por vezes, até conscientes. Eu acho que isto, é a todos os níveis, um crime de uma brutalidade, e de total falta de desumanidade, e quem o faz e com alimenta esta cadeia, é conivente e como tal, deve ser classificado. Podes aventar não saber, mas informa-te. Após te informares duvido q continues a comer carne, ou se continuares, é porque és mesmo uma besta.
          E mais não digo, e não por não tenha para dizer, mas faço votos que te informes e possas evoluir, e que um dia ajas de forma civilizada.

          • “Se soubesses alguma coisa sobre o assunto, de forma geral vivem mais e com melhor saúde.”

            Isso é mentira. Todos os estudos científicos minimamente credíveis desmentes esse mito.

            A alimentação vegana, que proíbe todos os produtos de origem animal, mesmo os ovos e o leite, coloca sérios riscos à saúde que so podem ser mitigados através da ingestão de suplementos sintéticos.

            Já houve varios casos de crianças e bebés que morreram porque os pais fanáticos impuseram-lhes uma dieta vegana.

            Isto é o veganismo. Quanto mais amam os animais, mais odeiam os humanos. Incluindo os próprios filhos!

      • Sim, o presidente perdeu uma oportunidade para estar calado!
        Se chegar a haver uma verdadeira evolução no ser humano atempada essa evolução irá pressupor que o homem deixará de abusar, maltratar e exterminar os seus semelhantes e os outros seres. Se esse futuro acontecer isso significará uma sociedade que ao olhar para trás irá lamentar as atrocidades cometidas no passado. Tal como, hoje lamentamos todos os tempo da inquisição e da escravatura!

    • Claro que é um predador natural. O Homem sempre caçou a sua comida, e continua a fazê-lo nos dias de hoje.

      Vocês não têm vergonha de vir para aqui debitar mentiras? Acham mesmo que isso pega?

      Se não comes carne porque tens pena dos animaizinhos, isso é perfeitamente legítimo. Faz o que quiseres. Não tens é o direito de impor a o teu comportamento aos outros. Nem espalhar mentiras descaradas que são desmontadas com qualquer conhecimento básico de biologia.

  4. Desconheço os fundamentos técnicos que levaram a tal medida mas é caso para perguntar se o Reitor vai comer uns bifes até 31/12/2019 e a partir dai deixa de comer carne de vaca.

    Em todo o caso deveria ter tomado outro tipo de medidas, que à luz da opinião pública, seriam bem vistas e apoiadas pela generalidade da população. A titulo de exemplo acabar com tudo o que são parques de estacionamento afetos à universidade de forma a promover o uso de transportes públicos. Medida que poderia ser implementada de imediato e sem qualquer custo para a Universidade.

    Ainda à muitas outras que podem ser implementadas a curto/médio prazo com algum impacto financeiro como por exemplo a substituição da iluminação por iluminação LED/mais eficiente e a eliminação do papel nos principais serviços da Universidade.

    Um destes dias vamos descobrir que a Universidade fez contrato com alguma empresa de “frangos” cujos donos são familiares de alguém…

  5. Convém explicar aos cidadãos que a recente medida implementada que impede o consumo de carne de vaca na Universidade de Coimbra (UC), é simplesmente um experimento social que está também relacionado com uma agenda política de cariz neoliberal e clerical, como forma de testar a reacção das pessoas ao serem privadas da sua liberdade de escolha ao mesmo tempo que são obrigadas a adoptar um comportamento anti-natural, que as priva de um alimento essencial ao seu organismo e dieta alimentar.

    Isto não é novo, na Idade Média, o poder financeiro e clerical do regime da Inglaterra obrigava os cidadãos que trabalhavam a terra a entregar praticamente toda a carne que produziam para consumo da elite (monárquicos, nobreza, clero), ficando reservado ao povo raízes e legumes, e a morte por doença ou desgaste/destruição do seu organismo devido a má e incorrecta alimentação.

    Posto isto, e perante esta grave situação que está a acontecer na Universidade de Coimbra (UC), que coloca em causa a saúde e bem-estar dos funcionários, alunos, e professores, que em nada tem a ver com a chamada «descarbonização» ou «alterações climáticas», a República deve de imediato iniciar uma auditoria e investigação a este entidade por forma a averiguar a origem e o porquê desta medida.

    A Natureza quando gerou o Homem, fê-lo com determinadas características alimentícias, contrariá-las para além de não ser uma evolução é uma anormalidade que traz consequências para o nosso organismo.

    • Você leu uns livros de história, trocou as folhas e as ideias, e decidiu despejar de uma forma textualmente bonitinha, mas onde as ideias essenciais, estão totalmente erradas:
      1° – os mais pobres podiam morrer mais, por falta de higiene, por fome, por executarem sempre os serviços mais pesados e perigosos, etc
      2° – está mais que provado que o ser humano se tiver uma dieta vegetariana de forma equilibrada, tem menos problemas de saúde e vive mais tempo, e mais, nesse tempo a mais q vive é mais saudável e independente e poucos ou nenhum remédios toma
      3° – O CH4 produzido pelo gado bovino é 20 vezes mais danoso que o CO2, e esse gás mo seu total é mais prejudicial que todos os transportes (domésticos e não domésticos)
      4° – 90% da desflorestação está associada a criação de agropecuária (tenha uma ideia q 90% do que se produz de alimentos, é para ir para a boquinha e alimentar os animais que vão para o matadouro para dar carne
      5° – os dejetos produzidos pelos amimais para produzir carne são já há muitks anos, um problemas extremamente grave de poluição dos rios, lagos e mar
      6° – não haveria qualquer tipo de problema de acesso a água – o papão da escassez de água, se a mesma não fosse poluída pelos dejetos da produção agropecuária, ou na gestão interna de toda a cadeia de produção associada … para ter uma ideia, 1kg de carne de gado bovino, leva a um consumo/gasto de 15000 a 20000 litros de agua potável
      7° – se estudar a sério a biologia (parte da anatomia e fisiologia relacionada com o trato gastrointestinal dos seres carnívoros, omnívoros, herbívoros e do homem, concluirá que nós temos 99% de características de um herbívoro
      8° – poderia continuar, mas se os argumentos que acima apresento não o fizerem pensar e ir procurar aprender um pouco mais, nada o fará, meter mais coisas, é meter palha pró burro.

      Estude um pouco sobre os temas que refiro, e surpreenda-se, pois vendem-nos mentiras, pasme-se, até na escola. Mas na sociedade da informação, tem acesso à informação muito mais independente e poderá aceder a uma maior liberdade de pensamento e evoluir

      • Vocês e as estatísticas e números arredondados e certas, de estudos cujo contexto provavelmente não se aplica em Portugal… Esses números são tudo diz que diz!
        1º De história pouco sei, não comento.
        2º Não é dieta vegetariana, é baseada maioritariamente em legumes e vegetais. A carne e o peixe não precisam ser excluídos, e toda a gente sabe dos frequentes casos de subnutrição de dietas vegan. Quanto aos malefícios da carne, esses, para mim, advêm primariamente da industrialização, não da carne em si. Noutro comentário referiu a difícil digestão da carne… eu não sei, mas comer vaca ou frango não me põe a tripa a dar voltas e a produzir o CH4 que evitei que as vacas produzissem, ao contrário das leguminosas que são essenciais nessas dietas…
        3º Este deve ser o único argumento em que realmente acredito. O que não acredito é que o nosso consumo faça tanta diferença assim. Se nós não comêssemos vacas, elas deixariam de produzir CH4 ou existiriam mais vaca-anos (no sentido de unidade homem-hora, que é o que interessa para a produção de CH4), produzindo assim mais CH4? Vejamos, se uma vaca consumir 4kg de comida por dia
        4º Baseado em que estudo, e abrange que países em que contexto? Provavelmente o que dizia na verdade é que há uma redução 90% na quantidade de comida produzida dado que uma vaca morta aos 18 meses, que tenha comido em média 6.5kg/dia e “produzido” 400kg de carne comeu aprox. 9 vezes a quantidade que “gerou”, e o resto foi inventado. Duvido que nenhuma outra construção humana tenha causado desflorestação, para não falar na indústria madeireira e nos incêndios (note que mencionou toda a desflorestação). Mais ainda, tendo em conta que os vegetais têm >90% de água (a alface chega aos 96%!) na composição e as vacas ~70% esses 90% que apresentou passam para 70%. Todos esses estudos dependem de quão complexo queremos que o modelo seja, e das nossas convicções. Ou acha que fecharam centenas de sistemas agrículas, mediram todas as variáveis e utilizaram métodos estatísticos para obter resultados?
        5º Isso é um problema de gestão de resíduos, os dejetos das vacas servem para criar adubo de qualidade para alimentar as próximas colheitas, não para deitar aos rios.
        6º Temos aqui um problema de conservação de massa: portanto 15 a 20 toneladas de água concentram-se em 1kg de carne. Hmmm… tantos cientistas a rebolar nas campas agora… Já ouviu falar do ciclo da água? Ou vai dizer que vai tudo directo para os oceanos e não se aproveita nada?
        7º Não sei quanto a si, mas eu nunca me apanhei a ruminar, portanto 99% parece-me um pouco exagerado, além de que o animal mais similar (a nível de orgãos internos) com o ser humano parece ser o porco (sim, pus-me a jeito duma piada aqui), que é omnívoro.
        8º Há sempre o argumento da tortura, mas esse é relativo, e um problema primariamente industrial: todos morrem (vejam só!), e fazer um animal sofrer 5 minutos antes de morrer não me parece dramático dadas as circunstâncias do mundo e da vida em geral. Mesmo com métodos primitivos, não é preciso mais sofrimento, o problema está na rentabilidade da industrialização, mas mais uma vez a moderação pode ser grande parte da solução, assim como origens controladas. Já agora, quem não suportar tirar a vida a outro animal para manter a sua, não os coma de todo, ao invés de ser hipócrita e ir ao McDonald’s.

        Por isso, pare de citar coisas cuja fonte se desconhece, não traz benefícios a ninguém. Liberdade de pensamento não é ler e aceitar tudo, é ter pensamento crítico e analítico. E se está tão preocupado com o ambiente, pode sempre optar por ir viver para a floresta (para não ser ofensivo e dizer morrer), porque de resto vai ter sempre uma pegada ecológica, afinal de contas esteve neste planeta (e esse parece ser o critério de pegada ecológica desses “estudos”).

        • “Já cansa”, o que lhe tenho a dizer, é que o seu texto tem tantos erros, ainda por cima até fáceis de contestar e provar, que tenho que dizer, e com pena, que são produto de uma grande falta de conhecimento e experiência, mas de alguma sabedoria nestes temas. Pensar que ter cultura geral, ter umas ideias nestas áreas, e alguma capacidade de organização de texto e de produção de escrita, é o suficiente, não é suficiente, quando muito, para dar a sua opinião, mas o seu texto não estã nesses termis, pelo que obrigo-me a dizer que escreveu algumas “barbaridades” porque incorretas e perigosas para quem leia o seu texto e queira aprender um pouco sobre estes assuntos.
          Como diz o ditado, o maior cego é aquele que não quer ver.
          Todos nós somos “cegos” pois ninguém tem sabedoria suficiente para se assumir como sábio. Apenas nos podemos dar ao luxo de fazer pequenas aproximações nesta ou naquela área do conhecimento, fazer experimentos e inferir sobre os mesmos, aprender com outros que façam o mesmo, para evitar poupar-nos a que cometamos muitos erros em áreas que desconhecemos.
          Aconselho-o(a) a estudar o assunto, ou se já o fez, então a aprofundar um pouco mais, mas acima de tudo, a fazê-lo de forma livre e mente aberta, procurando especialmente nos setores de produção de conhecimento que estão um pouco fora do mainstream, ou não são considerados os standard ou tidos como conhecimentos dominantes, e analise por si, com verdadeiro sentido crítico, se for capaz de o fazer (com o esforço mental e físico q isso exige, capacidade mental, honestidade intelectual, e valores verdadeiramente humanos que sempre dão uma perspectiva da essência e do valor do que está mais correto ou não).
          Desejo-lhe o melhor.

          • Resumo: “Blah blah, eu é que tenho razão, procurem que vão achar, mas escusam de o fazer porque eu assim o digo, tudo o que vocês dizem está errado, porque não sabem, mas eu sei”.
            Se o meu texto tem assim tantos erros, diga uns 2 ou 3, mas faça-o de jeito, e explique porque estão errados, de preferência com fontes fidedignas.
            É irónico chamar de cego alguém que apenas questiona aquilo que, sem provas, lhe apresentam e alguém que está a tentar chamar à atenção de que todos os estudos têm um contexto e não podem ser generalizados.
            Ilumine-nos, já que diz que estudou tanto sobre o assunto, mas não com “factos” sem citação como sempre fazem vocês “extremistas” do ambientalismo.

            Nota: não digo que acredito que não hajam graves problemas ambientais. Apenas me incomoda a maneira como apresentam os factos, manipulados que nem contas de governo, e lhe chamam de “provado cientificamente” e que todos os outros são umas bestas monstruosas por seguirem a cadeia alimentar.
            Sem uma resposta concreta não valerá a pena continuar isto (já me arrependi do tempo que perdi aqui) e mais parecerá um troll da internet que outra coisa.
            De resto tenha um bom fim-de-semana também.

            • Demonstrar ter capacidade mental para fazer as análises que referi, caso se dê ao trabalho, o que pelos vistos não está para isso. Não vou fazer um trabalho de educação e formação que demonstra à partida pela sua escrita ter capacidades de raciocínio, embora ainda não tenha percebido as causas e razões que estão em causa, para se proceder a mudanças na nossa alimentação (por razões éticas, ambientais e de saúde humanas), e claro, não só na alimentação, pois há outras e várias áreas onde devemos proceder a mudanças, mas é um pouco ser de vistas curtas se não se reconhece:
              – haver uma brutal falta de ética no consumo de carne que atualmente se faz, pela via industrial (veja como toda a cadeia de produção é implementada, para proporcionar proteínas que podem ser obtidas de frutos, vegetais e leguminosas, e sabendo temperar ainda sabem melhor que com carne. Dentro deste quesito, refere q há problemas quem é vegetariano, como se mais de 99% das pessoas com graves problemas de saúde não tenham uma alimentação omnívora, claro que prejudicada e em muito pelos alimentos processados, tipo de alimentação q também no futuro terá de ser limitado através da educação e não só, pois tal como em muitas outras áreas, só impondo mudanças, é que os teimosos prevaricadores e os oportunistas são obrigados a mudar comportamentos – veja o tabaco, o bater nas mulheres, velocidades sem limites, e milhares de outras situações. Isto nada tem com ser imposições ditatoriais, mas por se viver em sociedade, e se queres evoluir deve-se promover mudanças q nem sempre são percebidas ou aceites);
              – haver graves problemas ambientais provocados pela agropecuária (pesquisa séria e isenta e mente aberta, e trabalho q você o deveria fazer, mostra pelo q escreve, estar à altura de o fazer, e como tem capacidade, não mo peça para fazer por si. É algo que não necessita mais de se ter uma formação média e procurar informação disponível, e pensar um pouco, mas bem, que chega lá, tenho a certeza absoluta que chega a conclusões que contrariam o que aqui afirmou. Experimente fazer esse exercício. Dê-me algum benefício da dúvida, que verá que compensará no seu conhecimento, depois o que fizer com esse conhecimento, é que mostrará se se tornou numa pessoa mais sábia e melhor, ou uma pessoa com valores ocos, e neste ultimo caso, porque tenho a certeza que se fizer o seu trabalho com alguma persistência, chega lá e consegue reconhecer e destrinçar a informação de valor, face à muita desinformação que existe);

              O aspeto da saúde das pessoas que comem carne:
              – por um lado mais fácil chegar lá, seja por observar cada vez mais casos que o praticam (claro q exige conhecimentos mínimos de nutrição específica) e têm óptimos resultados (só cito 1 ex: o iron man nº 1° do ranking mundial é vegan, podia dar-lhe milhares de outros exemplos, incluindo o meu, mas para quê?
              – por outro lado pode ser mais difícil, pois há toda uma máquina montada para dar suporte aos sistemas atuais, sejam eles válidos ou não, positivos ou negativos/prejudiciais (lembre-se do cigarro que foi aconselhado por décadas, pelos médicos, incluindo a grávidas, não me vou repetir mais). Claro que se comer a informação mainstream, claro que não chega lá, e nem está a ser minimamente crítico. Mas se não está para isso, também nem vale a pena o meu esforço a tentar lançar alguma luz, para você procurar iluminar-se para seu próprio benefício, mas não só.

              As pessoas têm a obrigação de se informar como devem fazer melhor as coisas, nomeadamente na área da saúde, e não o fazem, esperando que alguém o faça por si (o estado, os médicos, tomam uma pílula e ficam bons) e esquecem-se que a saúde deve ser vista e tratada essencialmente na perspectiva de prevenção, coisa que nem o estado, o sns, os médicos, nem a cultura popular sequer já pratica esses princípios. Enfim, quando as pessoas não querer ver, mesmo quando é para o seu bem, por vezes mesmo fazendo um desenho bem feito, não percebem, ou talvez venham a perceber, mais demorará muito tempo. Quanto tempo demorará você a perceber?

            • (espero me conter e deixar mesmo de responder, mas esta tem que ir)
              Típico…
              – Mais uma vez números sem contexto: 99% dos acidentes também são causados por condutores que não calçam luvas; 80% das vezes que e apresentam estatísticas nos argumentos as pessoas têm tendência a acreditar no que é dito…
              – Mais uma vez sem referências: nunca viu um cientista a querer mostrar as suas descobertas dizendo “façam vocês do 0 que eu também o fiz, mas acreditem em mim”. Neste caso não acho que seja cientista, mas já que quer passar o seu ponto de vista, que o faça bem!
              – O Ronaldo e o Messi são omnívoros e grandes atletas. E logo o Ronaldo com estudos a apontarem ter uma idade biológica 10 anos inferior à real (se são verdade ou não, não sei, é precisamente este o meu ponto de vista, estou a “combater” fogo com fogo). E daí? Cada pessoa é diferente, não é por pegar em casos individuais de exemplo que vai lá. Por exemplo, nenhum medicamento tem o mesmo efeito em 100% das pessoas. Porque haveria de ser diferente com a alimentação? Veja os celíacos… Foi da carne também? Já agora, não é vegan, é vegetariano, veja a entrevista: https://youtu.be/Pgby1PwIFIk?t=65
              Está a ver? Não é difícil citar, e já o apanhei num exagero, e logo na única afirmação que eu poderia rapidamente verificar. Há com cada coincidência 😀
              Com o mediatismo que isto tem, não é possível distinguir posições boas das más sem encontrar evidências numa pesquisa demasiado extensiva para a qual não tenho tempo. Podia dar uma ajudinha já que é tão informado no seu pedestal, ao invés de reduzir tudo a frases sem contexto.

              Acho que ainda não percebeu o quão importante é o contexto nessas afirmações generalizadas que você apanha e transmite por aí… É o que o diz que diz faz e é isso que incomoda.

            • Ah, e o Jan Frodeno (o tal com recorde Full Ironman) obteve o recorde em 2016, quando ainda não era vegetariano, coisa que fez em 2017. Será que se pode dizer que o vegetarianismo o tornou num atleta pior?

      • “2° – está mais que provado que o ser humano se tiver uma dieta vegetariana de forma equilibrada, tem menos problemas de saúde e vive mais tempo, e mais, nesse tempo a mais q vive é mais saudável”

        Isso é uma mentira!!!

        Desmentida inúmeras vezes pela Ciência.

        Pensas que somos todos tontinhos e acreditamos em alguma coisa só porque aparece num comentário qualquer na Internet?

  6. Será que é assim tão dificil de perceber a intenção da U.C.? Aos anos que os SASUC andam a cortar nos alimentos mais caros. Esta é uma medida puramente economica e em nada tem a ver com o ambiente. Simplesmente atirou-se areia para os olhos do povo, com a desculpa ecologica\ambiental e com isso facilmente retirou-se um alimento que é ligeiramente mais caro.

  7. Com esta preocupaçao pseudoambiental, estou curioso de saber que carro (e respetivo valor de emissoes) o reitor ou o seu motorista conduzem. O ambiente agora é moda para justificar medidas economicistas sem logica.

  8. Come um pouco de carne que isso passa-te, és livre de escolher o que queres comer, não venhas impor o que eu devo comer. Por acaso os vegans vivem mais tempo que os que diversificam a alimentação? Pensando bem, nem sei porque estou aqui a perder tempo. Se há pessoas que detesto são os convencidos de superioridade.

  9. Estou Plenamente de Acordo Deveria Sªer a Nivel de todas as Escolas Publicas e Universidades, toda carne , que se Consome Vem Cheia de Hormonas e outras sustªançias , que Nºao Abonam em Nada a Saúde dos Consumidores. e alem disso acho anti ético a nivel moral e Consciençial .. Pois os Animais Tambem tªeem Alma.

  10. Querem ver que estes senhores doutores brevemente irão ditar o abate de todas as espécies selvagens que existem no planeta? Por exemplo ainda não conseguiram sair do seu pedestal e irem até àqueles países sub-desenvolvidos onde os humanos procriam sem qualquer espécie de controlo e onde vivem na maior das misérias, aí sim, seria aconselhável irem até lá fazer-lhes compreender que vão no caminho errado porque o problema está no numero de humanos a mais para o espaço existente.

  11. Pois tá claro. Copiar os estrangeiros quando toca a apertar com o povo é a primeira coisa que estes pseudo dirigentes fazem, poupam uns trocos para serem canalizados para as suas algibeiras.
    Ter ideias originais, úteis e práticas, realmente só no estrangeiro para depois importarem.
    Gostaria de saber que poluição fazem as vacas de especial, tirando o metano que nem sequer é referido como poluição, em comparação com os porcos por ex. As assembleias estão cheias deles e ninguém se lembrou de banir a carne deles…
    Triste povo que tem o que merece, futebol de topo e o resto do fundo!

  12. Temos todos de reduzir o consumo de carne para baixar a produçao. Agora este debate é igual ao dos automoveis. Nao se pode impor o carro electrico a todos pois nao temos as bases para isso. A UC faz bem em assumir uma responsabilidade ecologica. Talvez o mai sensato seria de reduzir a carne, por exemplo a 1 dia por semana ou em quantidades disponiveis do que proibir completamente. E preciso habituar as pessoas. A reducao da carne tem de ser um vasto programa geral e ser gradual, colectivo e mundial.

  13. A carne de vaca tem valores nutritivos diferentes das outras carnes. Para algumas pessoas, o consumo deste tipo de carne é essencial para o bom funcionamento do seu organismo e da sua saúde.
    A eliminação de carne vaca dos menus das cantinas vai com certeza ser substituída por outras carnes ou peixes. Logo, a pegada ecológica vai permanecer praticamente igual.
    Se a Universidade de Coimbra quer ter alguma responsabilidade social e preservar o ambiente que desligue o ar condicionado, por exemplo.
    O consumo de carne de vaca deve ser moderado, sim, mas nunca eliminado. Portanto, isto não é uma medida ambientalista mas sim uma medida DISCRIMINATÓRIA e de ideologia ditatorial, e que pode colocar em risco a saúde de algumas pessoas.

  14. Transformem a EDP numa empresa fotovoltaica.
    Há muita empresa a poluir e o ministro do ambiente nada resolve.Sobretudo no rio Tejo . E a fábrica em Cacia Aveiro que é um inferno de maus cheiros e polui o rui Vouga todo . O senhor não sabe ? A carne de vaca é precisa . Criam-se animais por todo o mundo e depois vamos importar carne de origem duvidosa.

  15. E porque não começar toda esta luta em prol do ambiente pela proibição de veículos na alta da cidade e nos pólos universitários? Ah, já sei, os senhores professores teriam de ir a pé.

  16. Como os tempos mudam… Engraçado como os jovens são mais inteligentes que os mais velhos.. antigamente era ao contrário… Medida aprovada pela associação de estudantes que representa os estudantes e está tudo dito… Medida não aprovada pelas associações que vendem carne e está tudo dito… Os nossos pais não faziam reciclagem até que apareceu um anúncio de um “chimpanzé” a mostrar como era e nas escolas a ensinar. Mas mesmo assim ainda na praia se vê muita gente sem capacidade de chegar aos calcanhares do “Chimpanzé” e quando se manda vir ainda dizem “alguém que limpe”. É nas escolas que se muda gerações e mentalidades, felizmente que muitos de nós vemos os erros dos nossos pais para os alterar no futuro…
    Para quem quer ler alguma coisa sobre a carne de vaca, a China está a alterar genéticamente as mesmas para terem todas o mesmo sabor pois não quer ouvir “reclamações”.. quanto tempo acham que isso vai demorar até essas vacas chegarem a todo o mundo? Mas cada um deve escolher o que quer comer.. a lei que veio proibir de se fumar em espaços fechados também foi contestada por discotecas, bares e milhares de pessoas que fumam… Por vezes quando não se quer alterar hábitos alimentares em casa, felizmente há quem os possa fazer “em sua casa”.

  17. Se de outros países eu já tenho dúvidas da carne de vaca da china nem pensar. Tudo o que sejam frutas e legumes desse país são submetidas a elevados produtos químicos. Há outros países também que exportam bananas que são tratadas da mesma forma.
    Aquilo que se produz em Portugal é mais confiável, mas não totalmente . Importamos muito do que comemos , mas a qualidade não é a melhor.

  18. Uma sugestão para o Sr.Reitor da UC: porque não se eswclareceu antecipadamente com pessoas que têm competência científica sobre o assunto em causa. Embora não esteja seguro, aí bem perto, no Instituto Politécnico de Coimbra talvez existam professores na área da zootecnia. Se eventualmente não existirem esses técnicos, estou certo que na Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro existe um bom grupo de pessoas que se dedicam a estudos científicos nessa área; há que recordar que Presidente dos Reitores das Universidades Portuguesas é Professor Catedrático com licenciatura (pré-Bolonha) em Engª Zootécnica e embora não se tenha especializado neste tema, seguramente que lhe indicará algumas pessoas da UTAD que são especialistas neste tema. NÃO CUSTA(VA) SR. REITOR da UC ter-se informado com fontes (pessoas) fidedignas. Não quero com este texto repreender o Sr. Reitor da UC, pois a instituição a que “preside” é muito digna.

RESPONDER

Federação Nacional dos Médicos quer menos horas de trabalho em urgência

Este domingo, a Federação Nacional dos Médicos (FNAM) aprovou, em congresso, uma grelha salarial com base num horário de 35 horas, e a diminuição do trabalho em urgência de 18 para 12 horas semanais no …

Reclamação do PSD sobre contagem dos votos. Nulidade da eleição afastada

O Tribunal Constitucional começa esta segunda-feira a analisar o recurso do PSD que, na quinta-feira passada, pediu a revisão da contagem de votos dos círculos da emigração. Em causa, no protesto do PSD, está o facto …

Jesus "superstar" vence dérbi Fla-Flu, mas sonha regressar a Portugal

Por estes dias, Jorge Jesus continua o seu caminho como superstar no campeonato brasileiro de futebol: o técnico português, que comanda o Flamengo, venceu, este domingo, o dérbi frente ao Fluminense por 2-0, em jogo …

Cientistas encontraram sinais precoces de doença cardíaca em múmias com 4.000 anos

Múmias com quatro mil anos mostraram ter acumulação de colesterol nas artérias, sugerindo que as doenças cardíacas eram provavelmente mais comuns nos tempos antigos do que se pensava. Mohammad Madjid, professor assistente de medicina cardiovascular na …

Donald Trump desiste de realizar o G7 no seu clube de golfe em Miami

A decisão de Donald Trump, a braços com um processo de impeachment, de usar um dos seus resorts levantou dúvidas sobre conflito de interesses. O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, abandonou a ideia de realizar …

Costa vai a Belém apresentar secretários de Estado. Patrícia Gaspar e Antero Luís na lista

O primeiro-ministro indigitado, António Costa, vai esta segunda-feira a Belém apresentar ao Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, os nomes dos secretários de Estado que vão integrar o próximo Governo. O encontro, marcado para as 11 …

Chernobyl transforma-se num santuário para uma rara espécie de cavalos

Chernobyl tem sido o inesperado lar de uma espécie de cavalos em vias de extinção. Dezenas de cavalos de Przewalski foram observados em edifícios abandonados na zona radioativa da cidade ucraniana. Surpreendentemente, uma espécie de cavalos …

Sánchez desloca-se a Barcelona para “visitar agentes feridos” e lembra obrigações de Torra

O presidente do governo espanhol, em funções, Pedro Sánchez, desloca-se esta segunda-feira a Barcelona, após ter criticado o presidente do governo regional da Catalunha por não ter condenado com firmeza os atos de violência dos …

Governo de Hong Kong pede desculpas após polícia pulverizar mesquita

O Governo de Hong Kong pediu esta segunda-feira desculpas a líderes muçulmanos, depois da polícia antimotim ter pulverizado um portão da mesquita e algumas pessoas com um canhão de água, quando as autoridades tentavam dispersar …

Bolívia. Resultados preliminares dão vitória a Morales, mas com segunda volta

O chefe de Estado boliviano lidera os resultados preliminares da primeira volta das eleições Presidenciais, mas parece ser obrigado a disputar uma segunda ronda contra o ex-Presidente Carlos Mesa. A autoridade eleitoral da Bolívia indicou que, …