China. Jovens obrigados pelas escolas a trabalhar numa fábrica da Amazon

Uma investigação do Guardian revelou que centenas de jovens em idade escolar estão a produzir os aparelhos Alexa da Amazon, na fábrica chinesa Foxconn. Entrevistas com trabalhadores e documentos divulgados pelo fornecedor da Amazon mostram que muitas crianças foram obrigadas a trabalhar à noite e horas extras para atingir as metas de produção, violando das leis laborais na China.

De acordo com estes documentos, os adolescentes – recrutados em escolas na cidade de Hengyang – são designados como “estagiários” e os professores são pagos pela fábrica para os acompanhar e os persuadir a aceitar fazer horas extraordinárias, noticiou a Visão no domingo, citando o Guardian.

Mais de mil alunos estão empregados, com idades entre 16 e 18 anos, e podem representar até 15% da força de trabalho. As fábricas chinesas estão autorizadas a empregar estudantes com idade igual ou superior a 16 anos, mas estas crianças em idade escolar não estão autorizadas a trabalhar à noite ou horas extraordinárias.

Um porta-voz da Amazon informou que a empresa não toleraria violações do código do conduta para os fornecedores, que são regularmente fiscalizados, muitas vezes através de auditores independentes.

A Foxconn, que também produz iPhones para a Apple, admitiu que os estudantes tinham sido empregados ilegalmente e disse que está a implementar medidas imediatas para corrigir a situação.

“Nós reforçámos a regulamentação e o controlo dos nossos programas de estágio, com as escolas parceiras, para garantir que, independentemente das circunstâncias, estas crianças não trabalham durante a noite ou horas extraordinárias. Houve casos, no passado, em que a supervisão negligente da nossa equipa a gerir os funcionários permitiram que isto acontecesse e, apesar de os estagiários afetados receberem os salários suplementares relativos a estes turnos, isto não é aceitável e tomámos medidas imediatas para garantir que não se repetirá”, informaram os responsáveis através de um comunicado.

Segundo a fábrica, os alunos a trabalhar recebem “a oportunidade de ganhar experiência prática de trabalho e formação prática num vasto número de áreas”, algo que os irá ajudar a “encontrar emprego” no futuro. Contudo, os adolescentes dizem que o trabalho que realizam na fábrica não tem qualquer relevância para os seus cursos e que têm sido pressionados para aceitar trabalhar horas extras.

Uma “estagiária” com 17 anos, na fábrica desde o mês passado, contou que está a estudar informática, mas que a sua única tarefa é aplicar uma película protetora a cerca de três mil Echo Dots diariamente. Segundo a mesma, inicialmente, foi informada pelo professor que trabalharia oito horas por dia, cinco dias por semana. Mas, desde então, trabalha 10 horas (incluindo duas horas extras) durante seis dias, por semana.

“As luzes na fábrica são muito brilhantes, então fica muito quente”. “No início, eu não estava muito acostumada a trabalhar na fábrica, e agora, depois de trabalhar durante um mês, tenho-me adaptado relutantemente ao trabalho. Mas trabalhar 10 horas por dia, todos os dias, é muito cansativo. Tentei dizer ao responsável pela minha linha [de produção] que não queria fazer horas extraordinárias. Mas o gerente disse ao meu professor e ele disse-me que se eu não fizesse horas extras, eu não poderia estagiar na Foxconn e isso afetaria a minha graduação e as bolsas de estudo na escola”, explicou.

De acordo com os documentos, os estudantes “precisam de fazer horas extras” e de ficar a dormir nos dormitórios da fábrica para que a empresa cumpra as metas de produção. Os que recusam são despedidos. “Para colmatar a falta de mão-de-obra e reduzir o custo do recrutamento de mão-de-obra, gostaríamos de cooperar com as escolas locais para recrutar estagiários”, pode ler-se.

A fábrica paga às escolas 500 yuan (63 euros) por mês, por cada aluno que a instituição fornece. Os estagiários recebem 16,54 yuan (dois euros) por hora, enquanto um trabalhador normal teria direito a 20,18 yuan (2,55 euros) por hora.

TP, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Sem Joacine, nova direção do Livre foi eleita com 95 votos a favor e 15 brancos

Este domingo, no segundo dia do IX congresso do Livre, a nova direção do partido foi eleita com 95 votos a favor e 15 brancos (e não conta com a deputada Joacine Katar Moreira). No final …

Juiz pede escusa do caso dos emails por ser adepto do Benfica

O juiz desembargador apresenta vários motivos para pedir escusa do processo, nomeadamente por ser "sócio do Benfica desde 1968". De acordo com o jornal Público, Eduardo Pires, juiz desembargador do Tribunal da Relação do Porto (TRP), …

Afinal, Irão já não vai pedir ajuda para analisar caixas negras do avião

O Irão recuou na intenção de enviar para análise as gravações da caixa negra do avião ucraniano, que abateu acidentalmente na semana passada, para que sejam sujeitas a análises adicionais, revelou a agência noticiosa iraniana. Citado …

Bruno Fialho sucede a Marinho e Pinto na liderança do PDR

Bruno Fialho é o novo presidente do Partido Democrático Republicano (PDR), ao obter 75% dos votos na eleição deste sábado para escolher o sucessor de António Marinho e Pinto, que anunciou o abandono do cargo …

Legislador russo culpa "arma climática" dos EUA pelo inverno quente de Moscovo

Alexei Zhuravlyov, membro da câmara baixa do Parlamento da Rússia (Duma), culpou uma alegada "arma climática" secreta dos Estados Unidos pelas anómalas temperaturas que se fizeram sentir este inverno em Moscovo.  Em declarações à estação de …

Nova espécie de louva-a-deus empala as suas presas como se fossem fondue

O Carrikerella simpira, uma nova espécie de louva-a-deus, caça as suas presas perfurando-as de um lado ao outro com as suas patas em forma de tridente. Cientistas descobriram uma nova espécie de louva-a-deus com uma característica …

Astrónomos descobrem que o fósforo foi gerado na formação de estrelas

Astrónomos descobriram que o fósforo, elemento químico essencial à vida, se constituiu durante a formação de estrelas e sugerem que chegou à Terra através de cometas. Uma equipa de astrónomos detetou monóxido de fósforo na região …

Nova máquina repara e mantém fígados vivos fora do corpo humano durante uma semana

Um novo sistema consegue manter um fígado humano vivo fora do corpo durante sete dias, período no qual o órgão danificado pode ser reparado e preparado para o transplante. As tecnologias convencionais conseguem sustentar um fígado …

Rui Rio vence segunda volta. Líder reeleito quer "estabilidade, lealdade e unidade"

O presidente social-democrata, Rui Rio, afirmou hoje que espera poder “trabalhar com estabilidade e lealdade”, recusou que o PSD esteja “partido” e vincou estar “a iniciar o momento para marcar a unidade” no partido. O líder …

Gatos não se importam de comer pessoas mortas (e há um estudo que mostra como o fazem)

Uma nova investigação analisou como é que dois gatos selvagens se alimentaram de cadáveres humanos. Os animais mostraram preferência por corpos específicos ao longo de vários dias. No Forensic Investigation Research Station, no estado norte-americano do …