China “fez pouco” para descobrir origem do coronavírus, revela documento da OMS

Nos primeiros meses do surto, as autoridades chinesas “pouco” fizeram para descobrir as origens do novo coronavírus, que teve origem em Wuhan.

A informação é dada a conhecer através de um documento interno da Organização Mundial da Saúde (OMS) citado pelo jornal britânico The Guardian.

A primeira equipa da OMS que visitou a China, em agosto do ano passado, recebeu pouca informação e não lhe foram fornecidos documentos durante as longas discussões com as autoridades chinesas.

“No seguimento de longas conversas e da apresentação dos homólogos chineses, parece que pouco foi feito em termos de investigação epidemiológica nas redondezas de Wuhan desde Janeiro de 2020. Os dados apresentados oralmente deram mais alguns detalhes do que aqueles que foram apresentados nas reuniões de emergência de Janeiro de 2020. Não foram feitas apresentações PowerPoint e não foram partilhados documentos”, lê-se no relatório interno da OMS.

Na altura em que o documento foi redigido, o mundo registava cerca de 20 milhões de casos de covid-19. Atualmente, o mundo já contabilizou mais de 112 milhões de infeções pelo novo coronavírus.

Segundo o The Guardian, o documento descreve uma situação que sugere que os investigadores da OMS foram impedidos de estudar a origem da pandemia na China.

O conselheiro de segurança nacional dos Estados Unidos, Jake Sullivan, urgiu a todos os países, incluindo a China, que disponibilizassem os dados recolhidos durante os primeiros dias em que foram registados contágios de forma a que a investigação sobre o vírus seja “transparente e robusta”.

Daniel Costa Daniel Costa, ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Vanuatu em alerta depois de um corpo com covid-19 ter dado à costa

Vanuatu proibiu viagens de e para a sua principal ilha três dias depois de ter dado à costa um corpo de um pescador filipino, que testou positivo à covid-19. De acordo com a Radio New Zealand, …

Cientistas russos querem criar a primeira vacina comestível contra a covid-19

O Instituto de Medicina Experimental de São Petersburgo, na Rússia, anunciou o seu plano de concluir dentro de um ano os testes pré-clínicos da primeira vacina comestível do mundo contra o novo coronavírus. Em entrevista à …

Em plena crise política, o país mais pobre das Américas ainda não recebeu nenhuma vacina

Numa altura em que a maior parte dos países já têm o processo de vacinação a decorrer, o governo do Haiti ainda não garantiu uma única dose da vacina contra o coronavírus. O país mais pobre …

Afinal, Leonardo da Vinci não esculpiu o busto de Flora

Está terminada a controvérsia que durou mais de cem anos após a aquisição do Busto de Flora em 1909, por Wilhelm von Bode. A datação por radiocarbono revelou, recentemente, que a obra não foi …

Crise climática "implacável" intensificou-se em 2020, diz relatório da ONU

Houve uma intensificação "implacável" da crise climática em 2020, com a queda temporária nas emissões de carbono devido ao confinamento a ter um impacto pouco significativo nas concentrações de gases de efeito de estufa, revelou …

Já se sabe o que causou a misteriosa "tempestade de asma", que vitimou dez pessoas em 2016

Em 2016, na cidade de Melbourne, aconteceu o evento de "tempestade de asma" mais grave do mundo. Os cientistas descobriram agora o culpado. No dia 21 de novembro de 2016, as urgências de um hospital em …

Carlos César reivindica papel do PS na construção da democracia e no combate à corrupção

O presidente do PS defendeu, esta segunda-feira, que se deveu ao seu partido o aprofundamento da democracia e os avanços no combate à corrupção, embora admitindo desvios", "erros" e "omissões num ou outro momento da …

Para eliminar "veneração do Ocidente", China quer retirar livros de Bill Gates e Steve Jobs das listas de leitura

Este mês, as autoridades chinesas ordenaram que os livros "que veneram as ideias ocidentais" e "abraçam todas as coisas estrangeiras" fossem removidos das listas de leitura e das bibliotecas nas escolas primárias e secundárias.  De acordo …

De Ronaldo a Félix. Seleção pode perder oito jogadores com a Superliga

Se a Superliga Europeia avançar, assim como as ameaças da UEFA, a seleção das quinas poderia ficar sem oito jogadores, tendo em conta a última convocatória para os jogos de qualificação para o ​​​​​​​Mundial 2022. A …

Covid-19. Ensaio clínico promove reinfeção de adultos para estudar imunidade

Cientistas da Universidade de Oxford pretendem reinfetar dezenas de pacientes adultos com a covid-19, num estudo que visa perceber os limites da imunidade e os efeitos do novo coronavírus sobre o corpo a partir do …