/

China: “Detectámos sinais de ETs…afinal não”

1

Ministério da Ciência e Tecnologia da China indicou que tinha sido detectada presença de extraterrestres. Mas o artigo já foi apagado.

Era uma notícia que iria “abalar” o mundo da investigação no Espaço.

Na semana passada o jornal oficial do Ministério da Ciência e Tecnologia da China anunciou que teria detectado sinais de extraterrestres.

A eventual descoberta teria sido conseguida através do maior radiotelescópio conhecido, o Sky Eye (olho do céu).

A equipa chinesa passou a estar mais atenta e a investigar melhor os sinais eletromagnéticos detectados pelo Sky Eye.

Sinais diferentes de todos os relatórios anteriores, que poderiam estar relacionados com presença de civilizações alienígenas.

Não deixámos aqui a ligação para o artigo do jornal oficial do ministério chinês…porque o artigo já não existe. Foi apagado logo depois de a Bloomberg ter “espalhado” a suposta divulgação.

Não há explicação para o desaparecimento desse artigo, ainda.

Nos últimos dois anos, o Sky Eye – que tem um diâmetro de 500 metros – já identificou pelo menos três conjuntos de sinais suspeitos.

Neste caso, os investigadores dizem que o telescópio chinês FAST captou sinais de rádio que podem indicar inteligência extraterrestre, embora seja provável que estas observações tenham sido produzidas por humanos na Terra e não por uma criatura verde algures na imensidão do Espaço.

“A possibilidade de que o sinal suspeito seja algum tipo de interferência de rádio é muito alta e tem de ser confirmada ou descartada”, disse Zhang Tongjie, cientista-chefe do Extraterrestrial Civilization Research Group, citado pela VICE. “Este pode ser um longo processo”.

O radiotelescópio tem uma grande sensibilidade na banda de rádio de baixa frequência – e os tais sinais suspeitos podem ser sinónimo de interferência de rádio.

Esta não seria a primeira vez que sinais de rádio humanos são captados acidentalmente pelo enorme telescópio chinês.

Em 2019, por exemplo, foi detetado um sinal de rádio que parecia ter origem em Alpha Centauri, mas acabou por ser rastreado a um dispositivo eletrónico na Terra.

  ZAP //

1 Comment

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.