Chelsea Manning saiu em liberdade ao fim de 7 anos de prisão

Facundo Arrizabalaga / EPA

Manifestação de apoio a Chelsea Manning, ex-militar responsável por passar documentos ao Wikileaks

Manifestação de apoio a Chelsea Manning, ex-militar responsável por passar documentos ao Wikileaks

A ex-analista do exército norte-americano Chelsea Manning foi, esta quarta-feira, libertada da prisão militar do Kansas, nos EUA, onde cumpriu sete anos de detenção por divulgar informação secreta apontando para crimes de guerra cometidos por militares norte-americanos. 

Chelsea Manning foi responsável pela divulgação de 700 mil documentos secretos dos EUA através da WikiLeaks, que deram origem ao “Cablegate”. Foi condenada a 35 anos de prisão mas, nos últimos dias do mandato, o ex-presidente dos EUA, Barack Obama, acedeu à comutação da pena da antiga militar para sete anos.

Através do Twitter, ex-analista do exército norte-americano confirmou a libertação. “A liberdade era apenas um sonho, difícil de imaginar. E agora está aqui! Vocês mantêm-me viva”, afirmou.

Um dia depois de ser condenada, Manning confessou numa carta que era transexual e que tinha mudado o seu nome para Chelsea. Desde então, já tentou suicidar-se duas vezes na cadeia.

Os seus advogados consideraram, no ano passado, que os maus tratos que sofreu desde a detenção em 2010, e a pena de prisão de 35 anos, estavam “a desmoralizar e a perturbar a sua saúde e humanidade”.

Amnistia saúda libertação de Chelsea Manning e quer eventuais crimes de guerra investigados

A Amnistia Internacional já saudou a libertação de Chelsea Manning da prisão militar de Fort Leavenworth, onde foi encarcerada após divulgar informação secreta apontando para crimes de guerra cometidos por militares norte-americanos.

“Hoje é o dia por que milhares de ativistas da Amnistia Internacional de todo o país e todo o mundo lutaram durante a cruel provação de Chelsea Manning”, disse a diretora executiva da Amnistia Internacional EUA, Margaret Huang.

O tratamento dado a Chelsea é especialmente revoltante pelo facto de ninguém ter sido responsabilizado pelos alegados crimes que ela denunciou”, prosseguiu a responsável.

Por essa razão, acrescentou, apesar de a AI celebrar a liberdade da cidadã norte-americana, continuará “a apelar para uma investigação independente sobre as potenciais violações de direitos humanos que ela expôs, e para que sejam criadas medidas de proteção para garantir que denunciantes como Chelsea nunca mais sejam sujeitos a tão horrível tratamento”.

Wikimedia

Chelsea Manning, ex-militar responsável por passar documentos ao Wikileaks

Chelsea Manning, a ex-militar responsável por passar documentos secretos ao Wikileaks

“A sua sentença foi muito mais longa do que as de militares condenados por assassínio, violação e crimes de guerra”, frisou a AI, que faz campanha pela libertação de Chelsea Manning desde 2013.

Além disso, notou a organização de defesa dos direitos humanos, a autora da fuga de informação do exército norte-americano foi, durante 11 meses antes de ser julgada, mantida sob custódia em condições que o Relator Especial da ONU sobre a Tortura classificou como “tratamento cruel, desumano e humilhante”.

Manning foi colocada na solitária como punição por uma tentativa de suicídio e foi-lhe negado tratamento adequado relacionado com a sua identidade de género durante o encarceramento.

“O tratamento vingativo dado a Chelsea Manning pelas autoridades dos EUA depois de ela ter denunciado potenciais crimes militares é um triste reflexo dos extremos em que quem está no poder muitas vezes cai para impedir os outros de falarem”, disse Margaret Huang.

“A libertação de Chelsea mostra que o poder do povo pode triunfar sobre a injustiça, uma mensagem inspiradora aos muitos corajosos ativistas que defendem os direitos humanos pelo mundo fora e que estão no centro da nossa nova campanha global, Brave”, acrescentou, referindo-se à iniciativa apresentada na terça-feira cujo objetivo é proteger os defensores de direitos humanos de quem os intimida, agride e mata.

ZAP // Lusa

RESPONDER

Estado de saúde de José Eduardo dos Santos piorou "significativamente"

A situação clínica do Presidente de Angola, José Eduardo dos Santos, agravou-se "significativamente" nos últimos dias, de tal forma que não vai marcar presença em qualquer evento da campanha eleitoral. A notícia é avançada pelo jornal …

"O Banco de Portugal é que criou os lesados do BES"

Ricardo Salgado entra ao ataque na primeira grande entrevista concedida depois da queda do BES, há três anos. O ex-banqueiro responsabiliza o Banco de Portugal por haver lesados e ataca Passos Coelho e o primo …

Duterte não vai aos EUA porque "já viu a América e não presta"

O Presidente das Filipinas declarou que nunca irá visitar os Estados Unidos enquanto for chefe de Estado, afirmando que “já viu a América e não presta”. Rodrigo Roa Duterte fez o mais recente ataque verbal contra …

André Ventura promete criar "um exército de protecção" em Loures

A segurança é o ponto forte do candidato do PSD à Câmara de Loures. E depois das críticas contra a comunidade cigana, André Ventura promete agora, criar um "exército de protecção" para a cidade. Em entrevista …

Mistério da carta de Abraham Lincoln terá sido finalmente resolvido

Linguistas forenses acreditam ter resolvido o mistério da famosa "Carta Bixby", datada da era da Guerra Civil norte-americana, que historiadores atribuem ao presidente Abraham Lincoln. Mas afinal, não terá sido ele a escrevê-la. Conhecida como a …

Polícia evitou ataque terrorista contra o Papa em Fátima

Um cidadão marroquino casado com uma bombeira portuguesa terá planeado um ataque terrorista contra o Papa Francisco, durante a sua visita a Fátima, no passado mês de Maio, mas acabou por ser neutralizado pela polícia. A …

Lista oficial de mortes de Pedrógão exclui 65.ª vítima (e pode haver mais)

O número de mortes causadas pelo incêndio de Pedrógão Grande terá ultrapassado as 64 vítimas anunciadas oficialmente. Haverá uma 65ª vítima mortal, e é possível que haja mais. A informação foi apurada pelo Expresso, que na …

Henrique Neto arrasa António Costa e abandona o PS

O antigo deputado, dirigente socialista e candidato à presidência Henrique Neto vai abandonar o Partido Socialista, em desacordo com António Costa, que considera "um bom executante da política à portuguesa e um erro de casting …

Chefe da polícia de Minneapolis demite-se após morte de australiana

A chefe da polícia da cidade norte-americana de Minneapolis demitiu-se na sexta-feira a pedido da presidente da câmara, depois de a polícia ter morto a tiro uma mulher desarmada. A australiana Justine Damond, professora de ioga …

Homens actuais têm na saliva vestígios de espécie ‘fantasma’ de humanos primitivos

Uma investigação encontrou na saliva de homens actuais pistas que indicam que houve um cruzamento entre humanos primitivos e um parente antigo enigmático. Estudos anteriores já tinham apontado que os antepassados dos humanos modernos se tinham …