Vem aí a Libra, a nova moeda do Facebook (e tem dedo português)

A nova criptomoeda vai chamar-se Libra, de acordo com o anúncio formal do grupo de empresas liderado pela companhia Facebook, nos Estados Unidos.

“A ideia é simplificar o mais possível as transações financeiras para todas as pessoas do mundo, onde quer que vivam, tenham ou não uma conta bancária”, disseram fontes da empresa Facebook a principal impulsionadora da Libra e que tem como base de funcionamento uma tecnologia própria: blockchain.

Há vários dias que se especulava que as empresas envolvidas no projeto preparavam o anúncio sobre a criação da nova criptomoeda sendo que o anúncio realizado esta terça-feira especifica que a “Libra não vai depender diretamente da companhia do norte-americano Mark Zuckerberg.

A criptomoeda vai ser gerida, de acordo com o plano anunciado, por um consórcio de empresas agrupadas sob a direção da Associação Libra, com sede em Genebra, Suíça. As empresas que são designadas como “membros fundadores” incluem as companhias Facebook, Visa, Mastercard, Vodafone, Paypal, eBay, Spotify, Uber, Lyft, Booking Holdings, a firma argentina de comércio eletrónico Comércio Libre, entre outras.

Este consórcio vai ter dedo português na sua fundação: a empresa de José Neves vai juntar-se à equipa como membro fundador, confirmou a Farfetch ao ECO. “A Libra Association será responsável por operar e desenvolver a Libra Blockchain, que será segura, escalável e fiável. Vai suportar um conjunto de usos de negócio assim como uma moeda digital. A Farfetch vai participar ativamente no processo técnico, arquitetural e de desenvolvimento operacional da Libra Association como um dos seus membros fundadores”, explica.

“Para que uma divisa global tenha êxito não pode estar sob o controlo de apenas uma entidade e muito menos por uma entidade comercial como a Facebook, que vai ter voz na associação assim como todos os outros membros. Nem mais nem menos”, disseram as fontes da rede social.

Para levar a cabo a integração da criptomoeda nos serviços das várias empresas envolvidas, a firma Menlo Park, com sede na Califórnia, Estados Unidos, vai criar a subsidiária financeira – Calibra – que vai depender apenas da empresa Facebook.

O primeiro produto da Calibra vai ser uma carteira digital para criptomoedas Libra acessível inicialmente através das plataformas digitais WhatsApp e Messenger e que são propriedade da Facebook.

ZAP //