Cessar-fogo violado. Forças de Nagorno-Karabakh e exército do Azerbaijão em confrontos

Aziz Karimov / EPA

As forças separatistas arménias de Nagorno Karabakh e do exército do Azerbaijão entraram em confrontos esta manhã, violando mais uma vez o acordo de cessar-fogo humanitário, que entrou em vigor no sábado.

Em Stepanakert, a capital separatista, um jornalista da agência de notícias AFP ouviu hoje pela manhã o som da artilharia, proveniente do sudoeste da auto proclamada República. Outros repórteres da AFP no Azerbaijão ouviram também a artilharia no distrito de Terter, localizado no nordeste de Karabakh.

As duas partes voltaram a acusar-se mutuamente dos ataques e da quebra do cessar-fogo, reivindicando ainda a vitória no campo de batalha.

O Ministério da Defesa do Azerbaijão publicou na rede social Twitter que as forças separatistas estavam a bombardear os distritos de Goranboy, Terter e Agdam, tendo entretanto acabado por recuar para a região de Hadrut. Por outro lado, o centro de informações do Governo arménio garantiu que o exército do Azerbaijão foi repelido e que sofrera “grandes perdas de vidas e equipamentos militares”.

A Arménia e o Azerbaijão acordaram um cessar-fogo humanitário na noite de sexta-feira, que entrou em vigor no sábado, para encerrar quase duas semanas de combates em torno do enclave separatista de Nagorno-Karabakh. A trégua humanitária foi estabelecida para permitir a troca de prisioneiros e de mortos, mas nunca foi respeitada.

O conflito no enclave remonta aos tempos da União Soviética, quando no final da década de 1980 o território azerbaijano de Nagorno-Karabakh – povoado principalmente por arménios – solicitou a sua incorporação na vizinha Arménia, deflagrando uma guerra que causou cerca de 25.000 mortes.

No final do conflito, que durou até 1994, as forças arménias assumiram o controlo de Nagorno-Karabakh e ocuparam vastos territórios do Azerbaijão, a que chamam “faixa de segurança”.

O Azerbaijão afirma que a solução para o conflito com a Arménia passa necessariamente pela libertação dos territórios ocupados, uma exigência que tem sido apoiada por várias resoluções do Conselho de Segurança da ONU.

Por seu lado, a Arménia apoia o direito à autodeterminação de Nagorno-Karabakh e defende a participação de representantes do território separatista nas negociações para a resolução do conflito.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

WeChat censura mensagem enviada por primeiro-ministro australiano à comunidade chinesa

Uma rede social chinesa apagou na quinta-feira uma mensagem conciliatória enviada pelo primeiro-ministro australiano à comunidade chinesa na Austrália, numa altura de crescentes tensões entre Pequim e Camberra. A aplicação WeChat, semelhante ao WhatsApp, e desenvolvida …

Apenas 27,2% da população quer tomar a vacina contra a covid-19 assim que for possível

Dados da Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP), recolhidos em novembro, revelaram que a persiste a desconfiança face à nova vacina contra a covid-19 que chega a Portugal em janeiro, com apenas 27,2% da população …

Covid-19. Portugal com mais 79 mortos e 4.935 novos casos de infeção

Portugal contabiliza esta sexta-feira mais 79 mortos relacionados com a covid-19 e 4.935 novos casos de infeção com o novo coronavírus, segundo o mais recente boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). Desde o início da …

Confinamento ao fim de semana é pouco eficaz, diz estudo

Um novo estudo avaliou as medidas aplicadas em Portugal contra a covid-19, e chegou à conclusão que o impacto da inibição de circulação entre concelhos não é assim tão eficaz. Pelo contrário, optar pelo ensino …

Ação liderada por Ana Gomes reclama indemnização de 400 milhões à Mastercard

Uma associação de defesa de consumidores liderada por Ana Gomes, candidata à Presidência da República, entregou no Tribunal da Concorrência uma ação popular que visa indemnizar todos os consumidores portugueses por práticas lesivas da Mastercard, …

Prémio para profissionais de saúde. Dias de isolamento e doença também contam para receber compensação

O prémio de desempenho para profissionais de saúde do Serviço Nacional de Saúde (SNS) que trabalharam no combate à covid-19 na primeira vaga da pandemia foi publicado esta sexta-feira em Diário da República. "O diploma vem …

Injeção no Novo Banco sem Retificativo? Especialistas levantam dúvidas

O Governo diz conseguir fazer a injeção no Novo Banco sem recurso a um Orçamento Retificativo no próximo ano, mas especialistas em finanças públicas consultados pelo ECO duvidam. Tanto António Costa como João Leão dizem que …

Tudo pronto para Marcelo anunciar recandidatura. Mas recolha de assinaturas está a ser dificultada

Marcelo Rebelo de Sousa já tem o discurso escrito e o local escolhido, mas é improvável que o anúncio da recandidatura avance esta semana. De acordo com o Público, Marcelo Rebelo de Sousa está preparado para …

Biden vai pedir aos norte-americanos 100 dias com máscara (e convida Fauci para a sua equipa)

O presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, anunciou esta quinta-feira que vai pedir aos americanos para usarem máscaras faciais durante 100 dias para ajudar a reduzir a disseminação de covid-19 no país. "Vou pedir às …

PSD ataca o Congresso, PCP as Festas Nicolinas. Tudo pelo cumprimento das regras anticovid

Esta quinta-feira, o PSD e o PCP trocaram farpas sobre o cumprimento das regras impostas pela pandemia no Congresso dos comunistas e nas Festas Nicolinas de Guimarães. João Oliveira, líder parlamentar do PCP, defendeu a opção …