Mesmo para os vacinados, o certificado digital tem validade de seis meses

O sistema de certificados está em funcionamento desde o dia 1 de julho, mas os portugueses ainda têm algumas dúvidas e problemas que passam, por exemplo, pela validade do documento.

Estão disponíveis três tipos de certificados, podendo este ser obtido por pessoas que foram vacinadas com as duas doses, após a realização de teste negativo ou depois de ter recuperado da doença.

O certificado pode ser obtido em formato digital ou em papel, sendo que além de outras informações, também tem agora informação sobre o prazo de validade do documento.

Até há pouco tempo, essa informação não estava disponível, tendo sido noticiados casos de pessoas que concluíram a vacinação em janeiro e fevereiro que começaram a receber mensagens a informar que o selo dos seus certificados de vacinação expirou.



Este domingo, a RTP noticiou que centenas de profissionais de saúde – que foram dos primeiros portugueses a serem inoculados – se encontravam nesta situação, tendo sido apanhados desprevenidos pelo aviso na semana passada.

Em declarações à estação pública, Miguel Guimarães, bastonário da Ordem dos Médicos, considerou a situação “totalmente inqualificável” por estar a impedir, na prática, o acesso a locais como restaurantes e hotéis. “Estamos em período de férias, em que as pessoas saem mais. Trata-se de uma situação totalmente inaceitável.”

Neste sentido, os Serviços Partilhados do Ministério da Saúde (SPMS) explicaram, em declarações ao Expresso, que os primeiros certificados digitais foram emitidos com uma validade de 180 dias, a contar da data da segunda inoculação da vacina. A validade existe “por razões de segurança”, refere a SPMS.

A entidade esclarece que, para se proceder à renovação do certificado, deve solicitar-se um novo certificado através da aplicação SNS24 ou do site do SNS24, adiantando que “todos os que consultaram o seu certificado na app ou no portal desde o dia 21 de julho obtiveram, automaticamente, um certificado com validade de 180 dias a contar da data dessa consulta”.

A SPMS confirma ainda que a “data de validade encontra-se visível na face” dos certificados, de modo a “facilitar a utilização dos mesmos”.

ZAP //

PARTILHAR

8 COMENTÁRIOS

  1. Se a vacina não imuniza, não impede a pessoa de portar o vírus, passar o vírus ou sofrer dele..
    O certificado certifica o que?

    As pessoas deram a sua total liberdade por um “penso rápido temporário” para controlar um vírus que (quase) só aflige as pessoas em fim de vida ou quem não cuidou dela (Excesso de peso, tensão alta etc)

    • Caro Sr. Miguel, boa tarde.
      Quanto ao seu 1º parágrafo, a vacina não imuniza totalmente, mas será decerto melhor que nada. Todas as vacinas foram sendo alvo de desconfiança ao longo da história, mas o q/seria da humanidade se não existissem? Morríamos aos milhões (ou biliões) de doenças hoje tão comuns como vulgares constipações…
      Quanto ao 2º parágrafo, informe-se melhor: há JOVENS a morrer pelo mundo inteiro que não têm patologias e são saudáveis; o seu tímido “quase” será deveras uma falta de respeito p/quem já perdeu familiares e/ou amigos p/este vírus.
      Por outro lado, existem muitos seres humanos que têm excesso de peso, tensão alta, etc. (como referiu) e trataram de si, ao longo da vida: leia-se problemas de tiroide, genética, etc. – Muitos, se não cuidaram melhor deles próprios é porque não podiam, por razões económicas ou outras! Não nos cabe a nós julgar, um pouco mais de respeito, por favor… se as pessoas por este mundo fora fossem mais cumpridoras e respeitadoras, certamente que não estaríamos onde estamos!
      Excelente dia para si e cumprimentos.

  2. É o que eu digo, cada dia uma nova lei ou opinião e por vezes uma de manhã outra pela tarde, nem vale a pena já ouvir cientistas, nem políticos!

  3. Para quê obrigar a tomar uma vacina que não dá imunidade? Quais os riscos a longo prazo? Se as vacinas normais testadas durante anos acarretam riscos, alguns deles graves….quanto mais esta.
    Alguém se recorda do fiasco na Suécia e Finlândia com a vacinação para o H1N1 (influenza A) Pesquisem e vejam o resultado de aplicar uma vacina feita à pressa.

  4. Boa tarde
    Nada contra a vacina, mas sim à imposição a quem não se quer vacinar, com provas de que estão sem vírus

    Sujeito as doenças como qualquer outra pessoa, vou aproveitar a oportunidade para dizer o seguinte, porque os Cientistas / estados / Governos se empenharam tanto nas vacinas e bem, e não se empenham nos medicamentos super baratos na prevenção das doenças, como por exemplo a Vitamina BC que deixaram de produzir, e aqui falo por experiencia pessoal da riqueza deste suplemento que supera as vacinas, para evitar respostas adversas, repito a VITAMINA BC se existisse só era preciso toma-la uma vez por Ano.
    Nota: não precisa de responder mas sim aconselhar a DGS.
    Também sabemos que convém Haver doenças para alimentar a industria dos Medicamentos,
    Fico por aqui porque os governantes a nível Planetário não governam mas acompanham os Lóbis.
    Espero escapar e é o que desejo a todos acima de tudo aos inocentes.

  5. Fónix, vamos estar sempre a ser picados…?? Já bastam as vespas que passam pelo meu quintal de trezentos e oitenta metros quadrados…

RESPONDER

"O nosso Governo está pronto". Trudeau volta a ganhar as eleições - mas sem maioria absoluta

O líder do Partido Liberal do Canadá (LP) Justin Trudeau disse hoje, depois de ganhar as eleições gerais do país, que os eleitores canadianos escolheram "um plano progressivo" e que está pronto para formar um …

Travar margens nos combustíveis pode acabar por prejudicar os consumidores (e até fechar bombas)

A proposta de lei do Governo aprovada, na semana passada, para a limitação das margens das petrolíferas nos preços dos combustíveis pode acabar por travar a concorrência e até levar ao encerramento de bombas de …

"Nunca se pode tirar Messi" (mas há um gesto que pode explicar a sua substituição)

A substituição de Messi, e a forma como reagiu, no jogo entre o Paris Saint-Germain e o Lyon da Liga francesa, continua a dar que falar. E agora avança-se a possibilidade de o craque argentino …

Médicos querem que norma de isolamento tenha em conta a atual taxa de vacinação

Com o regresso às aulas, médicos de saúde pública defendem a revisão da norma referente ao isolamento de contactos de risco, para que esta tenha em consideração a elevada taxa de vacinação. O ano letivo arrancou …

Com Moedas como alvo e Temido como "guardiã", Medina prometeu um novo futuro para Lisboa

O candidato da coligação PS/Livre à presidência da Câmara de Lisboa, Fernando Medina, acusou a direita de ambicionar nas autárquicas de domingo “a segunda volta do jogo que perdeu na disputa do poder legislativo”. Fernando Medina …

Descoberto sistema de esgotos intacto construído por romanos há 2.000 anos

Uma equipa de arqueólogos turcos encontrou um sistema de esgotos perfeitamente intacto na antiga cidade de Tripolo no Meandro. A infraestrutura foi construída por romanos. A antiga cidade de Tripoli no Meandro — também conhecida por …

De calculadora em riste, PSD faz contas para evitar um resultado "igual, pior ou muito pouquinho melhor" nas autárquicas

PSD tenta recuperar de duas eleições autárquicas menos conseguidas, agarrando-se aos municípios em que a obra feita pelos autarcas do PS não recebe nota positiva de forma unânime da população ou onde haverá uma transição …

Um Barcelona "de juniores" quebrou um recorde (mas quase perdia em casa)

Domingos Duarte marcou cedo e Granada esteve a ganhar em Camp Nou até perto dos 90 minutos. Equipa muito jovem do Barcelona mas mais uma exibição modesta. Quinta jornada da Liga espanhola de futebol, mais uma …

Galp recusou proposta para salvar empregos em Matosinhos (mas é Costa quem está "no olho do furacão")

O Governo tentou evitar o despedimento colectivo na refinaria da Galp em Matosinhos, desafiando a empresa a pagar uma formação feita "à medida" dos trabalhadores abrangidos. Mas a Galp recusou. Pelo meio, António Costa também …

Análise de ADN revela que japoneses modernos são descendentes de três povos diferentes

O território que hoje dá lugar ao Japão está ocupado desde o período do Paleolítico Superior. Até agora pensava-se que a ancestralidade genética japonesa era dupla, mas uma nova pesquisa vem trazer novos detalhes.  Um novo …