Centenas de civis morrem em Mossul porque o governo lhes disse para não fugir

Centenas de civis morreram em bombardeamento no interior das suas casas ou em refúgios depois de o Governo do Iraque lhes ter pedido para não fugirem durante a ofensiva na cidade de Mossul, denunciou hoje a Amnistia Internacional.

Testemunhas e sobreviventes que residem a este de Mossul, norte do Iraque, zona reconquistada ao grupo extremista Estado Islâmico no final de janeiro, asseguraram à Amnistia Internacional (AI), que receberam instruções das autoridades iraquianas para ficarem em casa e não fugirem.

“As provas reunidas a este de Mossul mostram uma pauta constante e alarmante de ataques aéreos da coligação, liderada pelos Estados Unidos, que destruíram casas inteiras com famílias que se encontravam no seu interior”, assegurou a conselheira de resposta a crises da AI, Donatella Rovera.

Waad Ahmed al Tai, residente do bairro de al Zahra, a este de Mossul, é um dos civis que seguiu os conselhos do Governo iraquianos. “Seguimos as instruções do Governo, que nos disse para ficarmos em casa e evitarmos fugir”, relatou aquele cidadão.

Segundo a AI, “as Forças da coligação não tomaram as precauções adequadas para prevenir as mortes de civis, violando o direito internacional humanitário”, o que a organização qualificou de “crimes de guerra”.

O comunicado da AI faz referência ao bombardeamento relacionado com a aviação norte-americana lançado a 25 de março, durante o qual morreram pelo menos 150 pessoas.

“O Governo iraquiano e a coligação devem investigar de imediato e de forma independente e imparcial o terrível número de baixas civis durante a ofensiva de Mossul”, sublinha.

Em muitos dos casos investigados pela AI, onde civis morreram devido aos ataques aéreos da coligação, os residentes e vizinhos que sobreviveram disseram que os combatentes do grupo extremista Estado Islâmico estavam presentes na zona das casas, geralmente no telhado ou nos jardins.

“O grupo radical Estado Islâmico recorre à utilização de civis como escudos humanos. Numa zona residencial densamente povoadas, os riscos para a população civil são enormes”, refere.

No entanto, o que o grupo extremista faz, afirmou Donatella Rovera, “não isenta as forças iraquianas e a coligação da sua obrigação de não lançar ataques desproporcionados“.

A aviação iraquiana e da coligação internacional realizaram um elevado número de bombardeamentos para as tropas terrestres conseguirem entrar naquela cidade, que foi um dos grandes feudos do grupo extremista Estado Islâmico.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Nu num cavalo branco e de saltos altos. Retrato de Emiliano Zapata gera indignação no México

Centenas de manifestantes invadiram o Palácio de Belas Artes do México, na passada terça-feira, por causa de um retrato do general Emiliano Zapata (1879-1919), considerado um herói revolucionário no país. A obra, pintada pelo artista …

Felipe VI designa Sánchez como candidato a formar o próximo Governo

O Rei de Espanha designou, esta quarta-feira, em Madrid, o secretário-geral do PSOE e primeiro-ministro em funções como candidato a chefe do próximo Governo, anunciou a presidente do Parlamento. "Sua majestade o Rei [...] comunicou-me a …

No Porto, há um painel publicitário que recicla tanto ar como 230 árvores

O painel publicitário da Volvo, instalado na fachada de um prédio entre a Avenida da Boavista e a Rua 5 de Outubro, no Porto, é mais do que publicidade. A tela ajuda a reciclar o …

Governo recua e deixa cair proposta sobre perda de férias em caso de baixa prolongada

O Governo recuou e deixou cair a proposta apresentada aos sindicatos que previa que os funcionários públicos mais antigos que estivessem de baixa prolongada perdessem dias de férias, disse esta quarta-feira o líder da Fesap, …

Marta Temido recusa ser "refém" de Centeno e anuncia maior concentração de Urgências até ao verão de 2020

"Eu nunca me senti refém [de Mário Centeno]. Tenho alguma dificuldade nessa leitura. Este reforço de meios também permitirá injetar mais confiança no sistema e criar respostas. Mas não considero que tenho estado refém do …

IVA da luz. Proposta do Governo foi afastada há um ano porque "não tinha enquadramento legal"

Em 2018, o Bloco de Esquerda apresentou a proposta da taxa reduzida do IVA da luz para um primeiro escalão de consumo. O Governo não fez o pedido a Bruxelas - como fez agora -, …

Nenhum dos treinadores do FC Porto ou Belenenses relatou agressões à PSP

Nem Sérgio Conceição nem Pedro Ribeiro mencionaram uma eventual agressão nas suas declarações à polícia. O treinador portista deverá ser ilibado de qualquer acusação. No domingo, os treinadores de FC Porto e Belenenses, Sérgio Conceição e …

Estado não cumpre os requisitos mínimos que criou para os cuidados paliativos

A maioria das equipas de cuidados paliativos do SNS não tem cumprido os requisitos mínimos definidos pelo próprio Estado. Há uma grave falta de profissionais nesta área. Os cuidados paliativos em Portugal têm vindo a regredir …

Rússia diz que pode organizar os seus próprios Jogos Olímpicos

Na sequência da exclusão por quatro anos, anunciada na segunda-feira, a presidente do Parlamento russo sugeriu que o país pode organizar os seus próprios Jogos Olímpicos. A presidente do Parlamento russo, Valentina Matviyenko, afirmou que o …

Israel vai voltar às urnas. É a terceira eleição consecutiva em menos de um ano

Israel vai ter o terceiro ato eleitoral consecutivo em menos de um ano, estancado num bloqueio político e com um primeiro-ministro acusado de corrupção. Ao terminar à meia-noite de quarta-feira o prazo do Parlamento para eleger …