/

“Bizarra, vergonhosa e falsa.” Carta aberta de 124 militares questiona saúde mental de Biden

10

patquinnforillinois / Flickr

Joe Biden, Presidente dos EUA

Uma carta aberta, assinada por 124 militares norte-americanos já reformados, pôs em xeque a saúde mental do Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden.

Além de questionar a capacidade mental do atual Presidente dos Estados Unidos, a carta aberta, assinada por 124 militares norte-americanos já reformados, sugere que as eleições de 2020 foram manipuladas.

“Sem eleições justas e honestas, que reflitam exatamente a vontade do povo, a nossa República Constitucional está perdida”, lê-se na carta divulgada pela Flag Officers 4 America. “O FBI e o Supremo Tribunal devem agir rapidamente quando surgirem irregularidades eleitorais e não ignorá-las, como foi feito.”

O estado mental de Joe Biden é também posto em causa, com os signatários, muitos deles fora do ativo há décadas, a manifestarem preocupações relacionadas com a saúde do Presidente norte-americano.

“O estado mental e físico do Presidente não pode ser ignorado. Biden deve ser capaz de tomar rapidamente decisões precisas em matéria de segurança nacional, envolvendo a vida e a integridade física em qualquer local, a qualquer hora”, justificam no documento, citado pelo Independent.

Os antigos oficiais não deram mais detalhes, nem listaram doenças específicas. Como prova, a carta cita apenas “recentes indagações da liderança democrata sobre os procedimentos do código nuclear”, que, segundo os signatários, “levantam a questão sobre quem está no comando”.

Na passada quinta-feira, no Twitter, Hillary Clinton repudiou a missiva, afirmando que é “bizarra, vergonhosa e falsa“.

Alguns peritos militares também denunciaram a carta num relatório do Politico. Um oficial da Marinha, que não quis ser identificado, disse que era “perturbadora e imprudente“. Já Marybeth Ulrich, uma coronel aposentada da Força Aérea, apelidou-a de “antidemocrática”.

Em 2019, um relatório médico divulgado pelo médico de Joe Biden, Kevin O’Connor, descreveu o Presidente dos Estados Unidos como um “homem de 77 anos de idade, saudável e vigoroso, que está apto para executar com sucesso as funções da Presidência”.

A Casa Branca comprometeu-se a divulgar, ainda este ano, outra avaliação médica.

  Liliana Malainho, ZAP //

10 Comments

  1. Trump também teve a sua saúde mental posta em causa diversas vezes durante o mandato (e no caso dele com mais razões – Biden ainda não Tweetou “Covefefe…”). Coisas destas só revelam mau perder. Já que a Invasão do Capitólio instigada pelo QAnon não resultou, agora toca de recorrer às tentativas de impeachment, acusações de loucura, etc… Esquecem-se de que mesmo que por absurdo ele fosse considerado incapaz por anomalia psíquica, havia ainda a Kamala Harris para o substituir.

  2. Esses 124 devem estar com a sua saúde mental muito em baixo, se se estão agora a manifestar e ficaram caladinhos durante o governo de Tramp, então só poderão estar muito mal mentalmente!

  3. Isto não passa de ‘folclore’ na boa tradição de ‘americana’.
    só tivemos conhecimento disto por poder causar mais danos aos subscritores do que ao visado.

  4. Bem… o Trump era aquilo que sabemos mas este…
    Está lá há tão pouco tempo e:
    – Já pôs em causa, e mal, a questão das patentes o que poderia ter enormes repercussões no futuro.
    – Relativamente a Israel, prefere fazer vista grossa, sendo assim cúmplice num ato criminoso.

    Está bem encaminhado.

  5. As democracias tal como as conhecemos têm este problema. Altas patentes acham que podem dizer aberrações só porque discordam das opiniões de quem comanda porque viveram só para o lugar que desempenharam durante o activo da carreira sem aspirar a outros lugares. No entanto e sem se aperceberem, o mundo na linha temporal de forma natural evolui e o não acompanhar dessa mesma evolução leva a que os ditos reformados opinem na sua filosofia descompensada pelo não acompanhamento a dizer aberrações deste genero.
    As afirmações deste genero devem ser sustentadas porque a democracia dos estados unidos esta a ser posta em causa em toda a linha. É caso para pensar se não devem por um teto maximo de idade aos candidatos a presidente e rever as políticas do voto. E já agora criminalizar alguem que fala de corrupção sem fundamento legal.

  6. Se eu ‘comesse’ a propaganda diária dos media, CNN, MSNBC e todos os outros que ecoam o que estes dizem, incluindo em Portugal, também eu desconfiaria desta carta. Por isso não censuro a ingenuidade de quem se espanta com estas afirmações. A verdade é que Biden tem demonstrado, já desde a campanha, sinais de demência, que têm sido encobertos pelos media e social media. Por isso ele praticamente não fez comícios, e os poucos que fez levaram dezenas de pessoas (com a desculpa da pandemia…).
    O mesmo é verdade para as eleições. Há fortes evidências de que houve fraude, e pior que isso, não se quis nem quer investigar. São estes os demagogos da democracia, que não permitem sequer averiguar a bem da transparência e atacam quem coloca dúvidas legítimas.
    Se invertessem os papéis, e depois de uma pausa muito estranha na madrugada das eleições em vários Estados, Trump saltasse repentinamente vários pontos percentuais para a frente de Biden em vários Estados chave, e depois os ‘Trumpistas’ acusassem de teoristas da conspiração e impedissem qualquer investigação, eu queria ver o que diriam.

  7. J.R., será o JR da Familia Ewing do Texas?, esse já era, parece que temos um Clone.

    Nos USA tudo é possivel, venha o diabo e escolha, mas desta vez acertou.
    VIVA A EUROPA, sem a Russia claro, quero a Democracia da Europa, mesmo com os muitos defeitos que tenha.

    Abraço para o JR, e para todos os comentadores.

    A. Sousa.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.