Carlos Ghosn. “Não escapei à justiça, tive de fugir à injustiça”

WEF / Flickr

Carlos Ghosn, Chairman e CEO da Renault-Nissan Alliance

O antigo presidente da aliança Renault-Nissan deu, esta quarta-feira, a sua primeira conferência de imprensa desde a fuga do Japão, a partir do Líbano.

Carlos Ghosn apareceu em público, pela primeira vez, depois de fugir do Japão no final de dezembro. Durante a conferência de imprensa em Beirute, capital do Líbano, o ex-presidente da aliança Renault-Nissan rejeitou as acusações de má conduta financeira e disse estar a sofrer uma perseguição política.

“Não fugi da Justiça, mas da injustiça e perseguição política no Japão”, disse Ghosn, citado pela Deutsche Welle, sublinhando que está a dar a cara para “limpar o seu nome”. “As acusações contra mim não têm nenhuma base”, acrescentou.

O ex-executivo franco-brasileiro, de 65 anos, que enfrenta quatro processos no Japão, denunciou o “conluio entre a Nissan e os procuradores”. Na sua opinião, a sua prisão está relacionada com a fusão que estava a levar a cabo entre a Renault e a Nissan.

“Havia pessoas do lado japonês que achavam que a única forma de terem mais autonomia na Nissan era livrarem-se de mim”, afirmou o gestor, citado pelo semanário Expresso.

Ghosn afirmou que a destruição da sua imagem foi “o resultado de um punhado de indivíduos sem escrúpulos e vingativos na Nissan”, numa campanha de difamação. Mas também apontou o dedo aos media, afirmando ser alvo de “ataques vergonhosos e contínuos, orquestrados por promotores japoneses e executivos da Nissan”.

O empresário declarou que fugir do Japão foi “a decisão mais difícil da sua vida”, mas que o fez para “se proteger da impossibilidade de um julgamento justo nos tribunais japoneses”. “Cheguei à conclusão que fugia ou morria no Japão”, afirmou aos jornalistas.

Ghosn, que tem nacionalidades brasileira, francesa e libanesa, foi detido em Tóquio a 19 de novembro de 2018 por suspeita de abuso de confiança e evasão fiscal, crimes pelos quais podia enfrentar longas sentenças de prisão no Japão.

Depois de ter estado detido vários meses, o empresário foi libertado em março de 2019, após o pagamento de uma caução. No início de abril, foi novamente detido e outra vez libertado sob caução. Desde então, estava em prisão domiciliária e proibido de deixar o país enquanto aguardava julgamento.

A notícia da sua fuga apanhou de surpresa as autoridades nipónicas. Neste momento, Ghosn está em Beirute, numa casa de família, na companhia da sua mulher, Carole, de origem libanesa, que também se tornou alvo de um mandado de prisão no Japão.

O empresário terá usado um avião particular com destino à Turquia, desembarcando depois no Líbano. Ghosn agradeceu às autoridades libanesas por “não terem perdido a fé” nele, afirmando ser um “refém” de um país ao qual dedicou toda a sua vida profissional.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Livros, vestuário e brinquedos. Supermercados proíbem venda de artigos não essenciais a partir de segunda-feira

A partir de segunda-feira, os supermercados estão proibidos de vender produtos que não sejam essenciais ou de primeira necessidade. O decreto que regulamenta o novo estado de emergência prevê a possibilidade de o Governo limitar as …

Sindicato promete "guerra total" para travar "destruição" do SEF

"Nenhuma força policial tem competências necessárias" para substituir o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras. Este é o entendimento do sindicado dos inspetores, que promete "guerra" contra qualquer tentativa de "destruir" o SEF. O Sindicato da Carreira …

Arqueólogos acreditam ter encontrado a arte rupestre mais antiga do mundo

Arqueólogos da Universidade de Griffith, na Austrália, acreditam ter descoberto a arte rupestre mais antiga do mundo já encontrada. Em causa está a figura de um javali, pintada numa caverna da Indonésia há pelo menos …

Num cenário "pessimista", internados podem chegar aos 7500 já na próxima sexta-feira

A Associação Portuguesa dos Administradores Hospitalares (APAH) traçou dois cenários tendo em conta a atual situação epidemiológica, sendo que, segundo o mais "pessimista", o país pode ter de se confrontar com um número inédito de …

CDU diz adeus a liderança feminina com incerteza sobre o substituto de Merkel

A União Democrata-Cristã (CDU), partido da chanceler alemã, Angela Merkel, escolhe este sábado o sucessor de Annegret Kramp-Karrenbauer na liderança do partido, com três candidatos na corrida e ainda muitas dúvidas sobre quem sairá vencedor. Na …

Há mangas que podem ajudar a reduzir as rugas nas mulheres

A ingestão regular de pequenas quantidades de manga ataulfo pode ajudar a reduzir as rugas faciais em mulheres pós-menopáusicas de pele clara, revela um novo estudo. A manga ataulfo tem vários nomes, sendo também conhecida por …

Júlio Magalhães deixa Porto Canal

O jornalista Júlio Magalhães vai sair da direção do Porto Canal e abandonar a estação, segundo um comunicado da administração da empresa Avenida dos Aliados SA. Esta sexta-feira, o Conselho de Administração da Avenida dos Aliados …

Análise de ADN revela segredos dos gigantes lobos de "Game of Thrones"

O lobo pré-histórico retratado na série "Game of Thrones" é na verdade bem diferente daquele que existiu na realidade, revela uma recente análise de ADN. Graças à série de sucesso "Game of Thrones", o lobo pré-histórico …

Astrónomos descobrem que alguns planetas encolhem quando são bombardeados com a luz das suas estrelas

Uma equipa de astrónomos descobriu que uma classe intrigante de planetas do tamanho de Neptuno encolhe ao longo de milhares de milhões de anos. Após séculos de estudo dos planetas no nosso Sistema Solar, os astrónomos …

Resolvido "mistério azul" de Ceres, o planeta anão

Stefan Schröder, cientista planetário da agência espacial alemã DLR, liderou a equipa que resolveu o mistério da cor azul que envolve algumas áreas do planeta anão Ceres. Novas experiências realizadas em laboratório permitiram concluir que os …