Carlos Ghosn. “Não escapei à justiça, tive de fugir à injustiça”

WEF / Flickr

Carlos Ghosn, Chairman e CEO da Renault-Nissan Alliance

O antigo presidente da aliança Renault-Nissan deu, esta quarta-feira, a sua primeira conferência de imprensa desde a fuga do Japão, a partir do Líbano.

Carlos Ghosn apareceu em público, pela primeira vez, depois de fugir do Japão no final de dezembro. Durante a conferência de imprensa em Beirute, capital do Líbano, o ex-presidente da aliança Renault-Nissan rejeitou as acusações de má conduta financeira e disse estar a sofrer uma perseguição política.

“Não fugi da Justiça, mas da injustiça e perseguição política no Japão”, disse Ghosn, citado pela Deutsche Welle, sublinhando que está a dar a cara para “limpar o seu nome”. “As acusações contra mim não têm nenhuma base”, acrescentou.

O ex-executivo franco-brasileiro, de 65 anos, que enfrenta quatro processos no Japão, denunciou o “conluio entre a Nissan e os procuradores”. Na sua opinião, a sua prisão está relacionada com a fusão que estava a levar a cabo entre a Renault e a Nissan.

“Havia pessoas do lado japonês que achavam que a única forma de terem mais autonomia na Nissan era livrarem-se de mim”, afirmou o gestor, citado pelo semanário Expresso.

Ghosn afirmou que a destruição da sua imagem foi “o resultado de um punhado de indivíduos sem escrúpulos e vingativos na Nissan”, numa campanha de difamação. Mas também apontou o dedo aos media, afirmando ser alvo de “ataques vergonhosos e contínuos, orquestrados por promotores japoneses e executivos da Nissan”.

O empresário declarou que fugir do Japão foi “a decisão mais difícil da sua vida”, mas que o fez para “se proteger da impossibilidade de um julgamento justo nos tribunais japoneses”. “Cheguei à conclusão que fugia ou morria no Japão”, afirmou aos jornalistas.

Ghosn, que tem nacionalidades brasileira, francesa e libanesa, foi detido em Tóquio a 19 de novembro de 2018 por suspeita de abuso de confiança e evasão fiscal, crimes pelos quais podia enfrentar longas sentenças de prisão no Japão.

Depois de ter estado detido vários meses, o empresário foi libertado em março de 2019, após o pagamento de uma caução. No início de abril, foi novamente detido e outra vez libertado sob caução. Desde então, estava em prisão domiciliária e proibido de deixar o país enquanto aguardava julgamento.

A notícia da sua fuga apanhou de surpresa as autoridades nipónicas. Neste momento, Ghosn está em Beirute, numa casa de família, na companhia da sua mulher, Carole, de origem libanesa, que também se tornou alvo de um mandado de prisão no Japão.

O empresário terá usado um avião particular com destino à Turquia, desembarcando depois no Líbano. Ghosn agradeceu às autoridades libanesas por “não terem perdido a fé” nele, afirmando ser um “refém” de um país ao qual dedicou toda a sua vida profissional.

  ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

O segredo da Coreia do Sul para combater a covid-19? Tecnologia de ponta e toque humano

O sucesso da Coreia do Sul a combater a pandemia de covid-19 não assentou apenas no recurso à tecnologia de ponta — também envolveu o tradicional toque humano. De acordo com um recente relatório da Câmara …

Governo: voto contra do Bloco é "definitivo". Marcelo diz que chumbo provoca dissolução

O Governo afirmou este domingo que entendeu o anúncio de voto contra por parte do BE como “uma posição definitiva”, remetendo eventuais novas negociações com este partido para a fase da especialidade do Orçamento do …

Soldados do exército chinês alinhados.

Chinesas querem "empregos de homem" — mas o sistema educacional corta-lhes as asas

Várias escolas, academia e universidades chinesas impõe cotas que limitam o acesso de estudantes do sexo feminino. Mulheres têm de tirar notas mais altas do que os homens para entrar. Um pouco por todo o mundo …

"A Escola de Atenas", quadro de Rafael Sanzio.

Ideias da filosofia grega podem ter-nos conduzido às alterações climáticas

Algumas das ideias defendidas por antigos filósofos gregos podem ter conduzido a civilização rumo às alterações climáticas. Incêndios florestais causados por ventos crescentes e um calor sem precedentes cercaram Atenas, Grécia, no verão passado, cobrindo os …

Vizela 0-1 Benfica | Milagre de São Rafa no último suspiro

A ressaca pós-goleada frente ao Bayern, na Liga dos Campeões, foi difícil para o Benfica. Os comandados de Jorge Jesus sentiram muitas dificuldades frente a um Vizela que sabia que o seu adversário iria patentear …

Otoniel, o camponês paramilitar (e criminoso mais procurado da Colômbia) foi capturado

O governo da Colômbia anunciou este sábado a captura do narcotraficante mais procurado do país, Dairo Antonio Úsuga (com a alcunha de 'Otoniel'), por quem os Estados Unidos ofereciam uma recompensa de cinco milhões de …

"Tratam as doentes como histéricas". O longo caminho da Medicina até levar a sério a dor feminina está a custar vidas

Muitos dos avanços na medicina tiveram apenas metade da população em conta. Para além da falta de representação das mulheres nos estudos médicos, a dor e os relatos das pacientes são muitas vezes desvalorizados nas …

Bloco faz ultimato: vota contra o OE se até 4ª feira o Governo "insistir em impor recusas"

A coordenadora do Bloco de Esquerda, Catarina Martins, avisou este domingo que o BE votará contra o orçamento se até quarta-feira “o Governo insistir em impor recusas onde a esquerda podia ter avanços”, mantendo, no …

Nova faca de madeira é três vezes mais afiada do que as de aço - e pode ser lavada após ser usada

Através do uso de métodos alternativos, uma equipa de cientistas criou uma nova forma endurecida da madeira que pode ser transformada em facas afiadas. A equipa da Universidade de Maryland, nos Estados Unidos, refere que as …

Áustria planeia confinar quem não estiver vacinado contra covid-19

O governo austríaco anunciou que, se ocupação de camas de Unidades de Cuidados Intensivos com pacientes covid-19 atingir nível crítico, pessoas não imunizadas poderão sair de casa apenas em casos excepcionais, como compras essenciais e …