Carlos Ghosn. “Não escapei à justiça, tive de fugir à injustiça”

WEF / Flickr

Carlos Ghosn, Chairman e CEO da Renault-Nissan Alliance

O antigo presidente da aliança Renault-Nissan deu, esta quarta-feira, a sua primeira conferência de imprensa desde a fuga do Japão, a partir do Líbano.

Carlos Ghosn apareceu em público, pela primeira vez, depois de fugir do Japão no final de dezembro. Durante a conferência de imprensa em Beirute, capital do Líbano, o ex-presidente da aliança Renault-Nissan rejeitou as acusações de má conduta financeira e disse estar a sofrer uma perseguição política.

“Não fugi da Justiça, mas da injustiça e perseguição política no Japão”, disse Ghosn, citado pela Deutsche Welle, sublinhando que está a dar a cara para “limpar o seu nome”. “As acusações contra mim não têm nenhuma base”, acrescentou.

O ex-executivo franco-brasileiro, de 65 anos, que enfrenta quatro processos no Japão, denunciou o “conluio entre a Nissan e os procuradores”. Na sua opinião, a sua prisão está relacionada com a fusão que estava a levar a cabo entre a Renault e a Nissan.

“Havia pessoas do lado japonês que achavam que a única forma de terem mais autonomia na Nissan era livrarem-se de mim”, afirmou o gestor, citado pelo semanário Expresso.

Ghosn afirmou que a destruição da sua imagem foi “o resultado de um punhado de indivíduos sem escrúpulos e vingativos na Nissan”, numa campanha de difamação. Mas também apontou o dedo aos media, afirmando ser alvo de “ataques vergonhosos e contínuos, orquestrados por promotores japoneses e executivos da Nissan”.

O empresário declarou que fugir do Japão foi “a decisão mais difícil da sua vida”, mas que o fez para “se proteger da impossibilidade de um julgamento justo nos tribunais japoneses”. “Cheguei à conclusão que fugia ou morria no Japão”, afirmou aos jornalistas.

Ghosn, que tem nacionalidades brasileira, francesa e libanesa, foi detido em Tóquio a 19 de novembro de 2018 por suspeita de abuso de confiança e evasão fiscal, crimes pelos quais podia enfrentar longas sentenças de prisão no Japão.

Depois de ter estado detido vários meses, o empresário foi libertado em março de 2019, após o pagamento de uma caução. No início de abril, foi novamente detido e outra vez libertado sob caução. Desde então, estava em prisão domiciliária e proibido de deixar o país enquanto aguardava julgamento.

A notícia da sua fuga apanhou de surpresa as autoridades nipónicas. Neste momento, Ghosn está em Beirute, numa casa de família, na companhia da sua mulher, Carole, de origem libanesa, que também se tornou alvo de um mandado de prisão no Japão.

O empresário terá usado um avião particular com destino à Turquia, desembarcando depois no Líbano. Ghosn agradeceu às autoridades libanesas por “não terem perdido a fé” nele, afirmando ser um “refém” de um país ao qual dedicou toda a sua vida profissional.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Homem na casa dos 20 anos morre de peste no Novo México

Um homem na casa dos 20 anos morreu de peste septicémica no estado norte-americano do Novo México, anunciaram as autoridades de saúde deste estado. A vítima, cuja identidade não foi revelada publicamente, viva em Rio …

Cara do pintor italiano Rafael reconstruida para resolver mistério do seu túmulo

Uma equipa de especialistas fez uma reconstrução em 3D da cara do pintor italiano renascentista Rafael. Assim, confirmaram o seu aspeto físico e resolveram o mistério relativamente ao seu túmulo. O rosto do pintor italiano Rafael …

Novo método não-invasivo permite diagnosticar cancro cerebral sem fazer incisões

Diagnosticar tumores cerebrais pode ser difícil e muito invasivo. Agora, uma equipa de investigadores desenvolveu um método para detetar cancro no cérebro sem ser necessária qualquer incisão. Os tumores cerebrais são normalmente diagnosticados através de imagens …

A última plataforma de gelo intacta do Canadá colapsou. Criou um icebergue maior do que o Porto

A plataforma de gelo Milne, no Canadá, fragmentou-se no final do mês de julho, formando vários icebergues, dois dos quais de grandes dimensões. Cientistas ouvidos pela agência noticiosa AP referem que esta era uma plataforma especial, …

Ícones da moda de luto: a indústria fashion nunca mais será a mesma

Muitas são as áreas da economia a ser gravemente afetadas pela pandemia de covid-19. A indústria da moda não foge à tendência e já são muitos os líderes de grandes marcas a "declarar morte" à …

Covid-19: Cigarros eletrónicos aumentam riscos de infeção em cinco a sete vezes para jovens

O risco de contrair covid-19 entre adolescentes e jovens adultos que fumam cigarros eletrónicos é cinco a sete vezes superior, segundo um estudo liderado pela faculdade de Medicina da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos. O …

Apenas 10% da população escreve com a mão esquerda. Cientistas lutam para explicar porquê

Em praticamente qualquer lugar do globo, apenas 10% das pessoas são canhotas, isto é, têm maior habilidade com o lado esquerdo do corpo, especialmente com a mão, comparativamente com o lado direito. Os cientistas tentam há …

Para reavivar o turismo, esta pequena cidade está a contar com a ajuda dos "vampiros"

A pequena cidade de Forks, em Washington, nos Estados Unidos, é lar de 3.600 pessoas, cujos meios de subsistência nos últimos 15 anos foram impulsionados por uma indústria do turismo alimentada por "Crepúsculo", a série …

Tim Cook acaba de se juntar ao clube dos milionário à boleia de recorde histórico da Apple

O diretor-executivo (CEO) da Apple, Tim Cook, acaba de se juntar à lista de multimilionários do mundo, depois de a gigante tecnológica norte-americana atingir um valor de mercado histórico. De acordo com os cálculos da …

Cientistas calculam probabilidade de contágio ao viajar de comboio

Investigadores da Universidade de Southampton, no Reino Unido, calcularam a probabilidade de contrair covid-19 ao viajar numa carruagem de comboio com uma pessoa infetada. Em colaboração com a Academia Chinesa de Ciências, a Academia Chinesa de …