Carlos Ghosn. “Não escapei à justiça, tive de fugir à injustiça”

WEF / Flickr

Carlos Ghosn, Chairman e CEO da Renault-Nissan Alliance

O antigo presidente da aliança Renault-Nissan deu, esta quarta-feira, a sua primeira conferência de imprensa desde a fuga do Japão, a partir do Líbano.

Carlos Ghosn apareceu em público, pela primeira vez, depois de fugir do Japão no final de dezembro. Durante a conferência de imprensa em Beirute, capital do Líbano, o ex-presidente da aliança Renault-Nissan rejeitou as acusações de má conduta financeira e disse estar a sofrer uma perseguição política.

“Não fugi da Justiça, mas da injustiça e perseguição política no Japão”, disse Ghosn, citado pela Deutsche Welle, sublinhando que está a dar a cara para “limpar o seu nome”. “As acusações contra mim não têm nenhuma base”, acrescentou.

O ex-executivo franco-brasileiro, de 65 anos, que enfrenta quatro processos no Japão, denunciou o “conluio entre a Nissan e os procuradores”. Na sua opinião, a sua prisão está relacionada com a fusão que estava a levar a cabo entre a Renault e a Nissan.

“Havia pessoas do lado japonês que achavam que a única forma de terem mais autonomia na Nissan era livrarem-se de mim”, afirmou o gestor, citado pelo semanário Expresso.

Ghosn afirmou que a destruição da sua imagem foi “o resultado de um punhado de indivíduos sem escrúpulos e vingativos na Nissan”, numa campanha de difamação. Mas também apontou o dedo aos media, afirmando ser alvo de “ataques vergonhosos e contínuos, orquestrados por promotores japoneses e executivos da Nissan”.

O empresário declarou que fugir do Japão foi “a decisão mais difícil da sua vida”, mas que o fez para “se proteger da impossibilidade de um julgamento justo nos tribunais japoneses”. “Cheguei à conclusão que fugia ou morria no Japão”, afirmou aos jornalistas.

Ghosn, que tem nacionalidades brasileira, francesa e libanesa, foi detido em Tóquio a 19 de novembro de 2018 por suspeita de abuso de confiança e evasão fiscal, crimes pelos quais podia enfrentar longas sentenças de prisão no Japão.

Depois de ter estado detido vários meses, o empresário foi libertado em março de 2019, após o pagamento de uma caução. No início de abril, foi novamente detido e outra vez libertado sob caução. Desde então, estava em prisão domiciliária e proibido de deixar o país enquanto aguardava julgamento.

A notícia da sua fuga apanhou de surpresa as autoridades nipónicas. Neste momento, Ghosn está em Beirute, numa casa de família, na companhia da sua mulher, Carole, de origem libanesa, que também se tornou alvo de um mandado de prisão no Japão.

O empresário terá usado um avião particular com destino à Turquia, desembarcando depois no Líbano. Ghosn agradeceu às autoridades libanesas por “não terem perdido a fé” nele, afirmando ser um “refém” de um país ao qual dedicou toda a sua vida profissional.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Temperatura do planeta pode estabilizar nos valores de há três milhões de anos

A temperatura no planeta pode estabilizar nos valores de há três milhões a cinco milhões de anos, caso a humanidade consiga estancar as emissões de gases com efeito de estufa até 2030, diz a especialista …

Operação Lex. Juiz Vaz das Neves arguido por corrupção e abuso de poder

O ex-presidente do Tribunal da Relação de Lisboa Vaz das Neves é arguido na Operação Lex por suspeitas de corrupção e abuso de poder relacionadas com a distribuição eletrónica de processos, disse à Lusa fonte …

Governo quer licenças de trabalho parcial pagas para pais no primeiro ano dos filhos

O Governo quer implementar licenças de trabalho parcial remuneradas para pais e mães de crianças no seu primeiro ano de vida, no âmbito do programa para a conciliação entre vida profissional e vida familiar e …

Covid-19. Portugal "tem de preparar-se para o pior" e ter plano de contingência

Ricardo Mexia, presidente da Associação Nacional de Médicos de Saúde Pública, defende que Portugal tem de se preparar para o pior e, por esta altura, já devia ser conhecido o plano de contingência em ação. "Convém …

Misteriosa mensagem esculpida numa rocha em França foi finalmente decifrada

A inscrição, gravada há 250 anos numa rocha na região francesa da Bretanha, foi finalmente decifrada graças a um concurso lançado pelo município. O mistério, que há muitos anos intrigava a comunidade científica e curiosos de …

Transferência de Bruno Fernandes rendeu 16 milhões ao BCP e ao Novo Banco

A transferência de Bruno Fernandes do Sporting para o Manchester United foi rentável não apenas para o clube de Alvalade, mas também para os Bancos que são os principais financiadores do emblema. Millennium BCP e …

Braga 0-1 Rangers | "Guerreiros" eliminados por pé Kent

O Sporting de Braga caiu nos 16 avos-de-final da Liga Europa. Após a derrota por 3-2 na visita ao Rangers na semana passada, após estar a vencer por 2-0, os “arsenalistas” foram donos e senhores …

Violada, drogada e raptada. Cantora Duffy explica o seu desaparecimento da cena musical

A cantora galesa Duffy que fez sucesso, em 2008, com a música "Mercy", esteve vários anos afastada dos holofotes do mundo da música e explica, agora, que isso se deveu ao facto de ter sido …

Neeleman continua na TAP, mesmo com a entrada da Lufthansa

David Neeleman vai manter-se como acionista da companhia aérea portuguesa, mesmo que a Lufthansa venha a entrar no capital da TAP. Sabe-se que a Lufthansa está a estudar, juntamente com a United Airlines, a aquisição dos …

Escócia aprova plano para dar tampões e pensos grátis a todas as mulheres

O Parlamento escocês aprovou, esta terça-feira, um projeto de lei para disponibilizar gratuitamente produtos de higiene feminina a todas as mulheres. A Escócia será o primeiro país a avançar com uma medida deste tipo. O plano …