Capacidade de cuidados intensivos na Europa vai chegar ao limite, alerta OMS

Caroline Blumberg / EPA

A Organização Mundial de Saúde (OMS) alertou esta sexta-feira que muitas unidades de cuidados intensivos na Europa vão chegar ao limite da sua capacidade nas próximas semanas.

“Há uma situação muito preocupante a acontecer na Europa. Não só estamos a ver aumentos no número de casos como aumentos no número de hospitalizações e no número de pessoas que necessitam de cuidados intensivos”, afirmou a principal responsável técnica pela resposta à pandemia de covid-19, Maria Van Kerkhove.

Salientou que, “em muitas cidades pela Europa, a capacidade máxima das unidades de cuidados intensivos será atingida nas próximas semanas” e que essa é a principal preocupação daquela agência das Nações Unidas.

Maria Van Kerkhove indicou que com o Outono no hemisfério norte, vai começar a época da gripe sazonal e que isso fará aumentar as necessidades hospitalares das pessoas com doenças respiratórias que terão que ter resposta.

Estamos agora numa situação diferente” do que se verificava em março, salientou, apontando que atualmente há mais capacidade de testagem e de perceber onde começam surtos para os conseguir controlar.

O diretor executivo do programa de emergências sanitárias da OMS, Michael Ryan, salientou que é preciso “garantir que o número de mortes se mantém baixo” no continente, apontando que, para já, está abaixo do que se verificou nos primeiros meses da pandemia, entre março em maio.

Nesse período, indicou o epidemiologista irlandês, registavam-se na região europeia “40 a 50 mil casos e 5.000 mortes por semana”, enquanto atualmente, semanalmente se verificam 2.500 ou menos mortes semanais.

Esse número, admitiu, “poderá aumentar nos próximos dias”, mas é preciso garantir que “o sistema de cuidados na linha da frente não entra em colapso” e é capaz de dar “prioridade clínica às pessoas que precisam dos primeiros cuidados”.

“As coisas mudaram, agora estamos melhores”

“Não temos que voltar a ver o número de mortes regredir para os níveis horrorosos que vimos na primavera. As coisas mudaram, agora estamos melhores”, salientou.

O diretor geral da OMS, Tedros Ghebreyesus, reiterou que os próximos meses no hemisfério norte serão “muito duros”, apontando que se verifica um “aumento exponencial” de casos diagnosticados e ainda se está em outubro.

Em relação às potenciais vacinas, a cientista chefe da OMS, Soumya Swaminatahan, considerou que há “bons progressos” com 10 candidatas na fase 03 de ensaios clínicos, “uma ou duas” das quais poderão apresentar resultados ainda no mês de novembro.

“Mas não nos podemos pôr a adivinhar antes de ver esses resultados”, declarou, salientando que a taxa de sucesso para vacinas é normalmente “entre 25 e 30 por cento” e que é preciso estar preparado tanto para um sucesso como para um falhanço.

De qualquer maneira, mesmo com resultados, quaisquer decisões sobre os resultados dos testes terão que passar sempre pelos reguladores, pelo que não será antes da segunda metade de 2021 que haverá qualquer vacina disponível, considerou.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 1,1 milhões de mortos e mais de 41,3 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP. Em Portugal, morreram 2.276 pessoas dos 112.440 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Mesmo depois da morte de Ihor, centro do aeroporto ainda tem videovigilância "muito limitada"

Um ano e meio após a morte de Ihor Homeniuk, o centro de instalação temporária do aeroporto de Lisboa (CIT) continua sem cobertura total de câmaras de videovigilância em zonas comuns. A situação atual distancia-se daquilo …

Liveblog Autárquicas. Ventura "muito confiante" nos resultados do Chega

Realizam-se este domingo Eleições Autárquicas em Portugal, nas quais está em jogo a eleição de 308 presidentes de câmaras municipais, os seus vereadores e assembleias municipais, bem como 3091 assembleias de freguesia. Acompanhe tudo no …

Arqueólogos desenterram (acidentalmente) ossadas com 800 anos no Peru

Os restos mortais de oito pessoas, com aproximadamente 800 anos de idade e enterrados com alimentos e instrumentos musicais na mesma câmara funerária, foram encontrados ao sul de Lima, no Peru, durante a instalação de …

Marcelo apela ao voto "por memória deste ano e meio que não esqueceremos"

O Presidente da República considerou que votar nas eleições autárquicas é mais importante do que nunca para o país recomeçar a viver e a sair das crises sanitária, económica e social. Este apelo ao voto foi …

Onde e como? Um guia para votar nas eleições autárquicas

As mesas de voto das eleições autárquicas abriram hoje às 08:00 no continente e na Madeira para a escolha dos dirigentes dos municípios e das freguesias para os próximos quatro anos. Nos Açores, as urnas abrem …

Ensino Superior: 33% dos candidatos ficaram de fora. Veja se ficou entre os colocados

Mais de 49 mil novos estudantes entraram agora para o ensino superior, tendo ficado sem colocação 33% dos candidatos à primeira fase do concurso nacional de acesso, revelam dados divulgados hoje pelo Ministério do Ensino …

Pessoas mais pobres são vistas como menos suscetíveis à dor

Um novo estudo indica que os indivíduos de classe baixa são estereotipados como insensíveis à dor física, o que pode impactar os seus cuidados médicos. “As estatísticas de saúde indicam que as pessoas ricas recebem um …

As crianças têm dez vezes mais micro-plásticos nas fezes do que os adultos

Uma equipa de cientistas da Universidade de Nova Iorque, nos Estados Unidos, usou espectrometria de massa para medir os níveis de micro-plásticos compostos de policarbonato (PC) e de polietileno tereftalato (PET) presentes nas fezes crianças …

MIT desenvolve mão robótica insuflável (que devolve o tato aos amputados)

Apesar de haver membros biónicos altamente articulados, concebidos para detetar os sinais musculares residuais e imitar roboticamente os seus movimentos pretendidos, a destreza de alta tecnologia tem um custo muito alto. Recentemente, engenheiros do Massachusetts Institute …

É agora possível os robôs mexerem-se sozinhos, graças a novos polímeros de alta energia

Através do uso de novos polímeros que armazenam mais energia e são depois aquecidos, investigadores da Universidade de Stanford conseguiram colocar manequins a mexer os braços sozinhos. Era ver robots a mexer os braços sozinhos, pelo …