Cantar pode ser uma má ideia durante a pandemia

Uma nova pesquisa revelou que cantar em grupo pode ser perigoso em termos de propagação de patógenos. Esta é só mais uma prova de que 2020 chegou para pôr um travão na diversão.

A Universidade de Nova Gales do Sul, na Austrália, levou a cabo um estudo para apurar se há um maior risco de contágio ao cantar sem máscara e em grupo. De acordo com as conclusões, avançadas pelo IFL Science, a quantidade de gotículas libertadas que permanece em suspensão durante o canto faz com que a probabilidade de contrair covid-19 aumente.

Os autores do artigo científico, publicado no dia 18 de setembro na Clinical Infectious Diseases, recriaram num vídeo no qual é possível observar o comportamento das gotículas assim que saem da boca durante o canto.

A equipa usou um sistema de diagnóstico de fluxo baseado em imagens para observar as gotículas libertadas durante o canto. Com uma luz LED e uma lente esférica que controla o feixe de luz, os cientistas conseguiram traçar o caminho das gotículas.

Segundo os resultados, 75% das gotículas demoram mais tempo a depositarem-se numa superfície, o que faz com que se espalhem mais facilmente pelo resto do coro do que se as pessoas estivessem a falar ou a respirar.

Os autores concluem assim que a ameaça de pequenas gotículas aerotransportadas a espalhar covid-19 entre coros é significativa. Aliás, já houve vários eventos de disseminação que apoiam esta teoria, nomeadamente nos Estados Unidos, onde uma pessoa infetou 52 outras num coro de uma igreja.

Para a maioria das interações sociais, como fazer compras ou andar na rua, os métodos de distanciamento social são razoavelmente eficazes na prevenção da disseminação da covid-19. Cantar, no entanto, produz uma quantidade acima da média de gotículas de água e aerossóis que são libertadas em comparação com a fala.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Os astronautas precisam de um frigorífico. Engenheiros trabalham num que funciona de "cabeça para baixo"

Para que os astronautas façam longas missões à Lua ou a Marte, precisam de um frigorífico, mas estes eletrodomésticos não são projetados para funcionar em gravidade zero. Os astronautas precisam de frigoríficos para as missões prolongadas …

A maior "cidade-fantasma" da China voltou a florescer (graças à educação)

Kangbashi, na Mongólia Interior, é considerada há muitos anos a maior "cidade-fantasma" da China. Agora, tem muito a agradecer a uma jogada inesperada, mas muito eficaz: o setor da Educação. Há alguns anos que Kangbashi, uma …

Carro da Tesla ajuda o FBI a capturar homem suspeito de atear fogo em igreja

As câmaras de um Tesla ajudaram as autoridades a prender um homem suspeito de atear fogo numa igreja na cidade de Springfield, no estado de Massachusetts. A congregação foi atacada mais de uma vez em …

Destemida e aventureira. Com apenas 18 anos, Simone Segouin ajudou a França a derrotar os nazis

Quando tinha apenas 18 anos, Simone Segouin juntou-se à Resistência Francesa para capturar as tropas nazis, sabotar os planos alemães e lutar contra o fascismo no seu país. Apesar de ter abandonado a escola bastante cedo, …

Orgulho e ciúmes. Corrida armamentista entre Coreias coloca ambiente de paz em risco

A relação entre a Coreia do Norte e a Coreia do Sul é conhecida por ser bastante conturbada, sendo que nos últimos anos já ocorreram alguns incidentes entre os países. Agora, as duas nações peninsulares …

"Estória mal contada": a saída de João Marques do Famalicão

Perto do final do campeonato feminino de futebol, o treinador das candidatas ao título abandona o emblema minhoto. Provavelmente porque vai liderar outra equipa minhota. Adeptos não gostaram. A Liga BPI, a primeira divisão nacional feminina …

Livre cede lugares à IL e ao Volt. Vasco Lourenço fala em "chicana política"

O Livre cedeu, esta quarta-feira, quatro lugares da sua comitiva no desfile que assinala o 25 de Abril à Iniciativa Liberal e ao Volt Portugal, depois da comissão promotora os ter informado de que não …

Pena de morte diminuiu. Execuções globais atingem o número mais baixo numa década

Globalmente, foram executadas 483 pessoas em 2020, o número mais baixo registado pela Amnistia Internacional (AI) numa década, marcando uma redução de 26% em relação a 2019 e 70% comparativamente a 2015. Segundo um artigo da …

Putin avisa que quem ameaçar a Rússia "se irá arrepender como nunca"

O presidente Vladimir Putin emitiu um alerta durante o seu discurso anual ao Governo. O líder frisou que qualquer membro da comunidade internacional que ameace a Rússia "se irá arrepender como nunca se arrependeu antes". O …

Nove anos depois, Bruxelas deixa de monitorizar atividade da CGD

A Direção-Geral da Concorrência da Comissão Europeia (DG Comp) encerrou o processo de monitorização do plano estratégico da Caixa Geral de Depósitos (CGD). "A Caixa Geral de Depósitos, S.A. (CGD) informa que recebeu comunicação da Direção …