Tancos. Procuradora do caso dos Comandos alvo de inquérito-crime por interceder contra o MP

Paulo Novais / Lusa

Militares à entrada dos Paióis Nacionais do Polígono Militar de Tancos

Cândida Vilar terá aconselhado o major Vasco Brazão, da Polícia Judiciária Militar, a não dar informações ao Ministério Público e à Polícia Judiciária.

A procuradora do caso dos Comandos, Cândida Vilar, está a ser alvo de um inquérito-crime com “origem numa certidão extraída do processo de Tancos”.

Segundo a edição deste sábado do Diário de Notícias, o Ministério Público (MP) instaurou o processo contra a procuradora por esta ter alegadamente aconselhado o major Vasco Brazão, da PJ Militar, a não dar informações ao MP e à PJ durante a investigação ao desaparecimento de armas e equipamento militar dos paióis de Tancos.

O processo está a ser conduzido pelo Ministério Público do Tribunal da Relação de Lisboa e não ter arguidos constituídos. A existência do processo foi confirmada ao jornal pela Procuradoria-Geral da República (PGR). Por sua vez, a procuradora diz desconhecer a existência deste inquérito, afirmando não ter sido notificada.

De acordo com o DN, a origem deste processo está numa escuta a uma chamada entre Vasco Brazão, o major que liderou a investigação da PJ Militar ao desaparecimento do material, e Cândida Vilar, durante a qual, no entender do MP, a procuradora motivou Brazão a não adiantar informações ao DCIAP e à PJ.

Em causa podem estar crimes contra a realização da justiça, como denegação de justiça, prevaricação e favorecimento pessoa. Além disso, estão também em causa violações dos deveres dos magistrados do Ministério Público.

O major tinha o telefone sob escuta uma vez que estava na mira da Operação Húbris, que investigou o reaparecimento das armas de Tancos na Chamusca.

Ao matutino, a procuradora disse não ter memória deste telefonema. “Não tenho ideia nenhuma dessa conversa”, afirmou. Cândida Vilar, que tem sido responsável por alguns dos processos mais mediáticos no país, trabalhou com Vasco Brazão a propósito da investigação à morte de dois recrutas dos comandos, em 2016.

Recentemente, a procuradora esteve envolvida no caso da invasão da academia do Sporting por membros da Juve Leo. No último ano, Cândida Vilar foi alvo de três processos disciplinares: um nos comandos e dois no caso de Alcochete.

Esta semana, Cândida Vilar, de 62 anos, foi constituída arguida numa queira relativa à forma como agiu no caso dos comandos.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

"O trabalho liberta." Polícia comunica pichagem nazi no Porto ao Ministério Público

A Polícia Municipal vai comunicar ao Ministério Público (MP) uma pichagem num portão da Avenida do Brasil, no Porto, com a frase nazi "o trabalho liberta". Uma pichagem num portão da Avenida do Brasil, no Porto, …

Um morto e um ferido em tiroteio junto a hospital em Paris. Atirador encontra-se em fuga

Um tiroteio numa rua no bairro 16 da capital francesa causou a morte de um segurança do hospital Henry Dunant e ferimentos muito graves numa utente. Os disparos deram-se em frente ao hospital Henry Dunant, …

Bloco de Esquerda quer plano nacional de férias de Verão financiado pelo Governo

O Bloco de Esquerda vai entregar um projeto de lei na Assembleia da República para que o Governo defina um programa de férias de Verão. Catarina Martins, coordenadora do partido, frisa que a maior parte …

Índia ultrapassa Brasil e é o segundo país mais afetado pela covid-19

A Índia é o segundo país mais afetado pela pandemia de covid-19, ultrapassando o Brasil, depois de registar um valor máximo de 168 mil novas contaminações nas últimas 24 horas. O país, com 1,3 mil milhões …

Dois anos depois, mulher de Assange pede que Reino Unido pressione EUA para acusações caírem

A mulher de Julian Assange, Stella Moris, disse que a Grã-Bretanha seria mais forte a fazer campanha contra regimes autoritários se pressionasse o Governo Biden a retirar o seu apelo para o extraditar sob acusações …

Operação Marquês. Ministério Público pede alargamento do prazo previsto na lei para recorrer

Depois da decisão instrutória tomada pelo juiz Ivo Rosa, os procuradores Rosário Teixeira e Vítor Pinto já entregaram um requerimento a pedir 120 dias para o recurso. O alargamento do prazo passaria assim a ser …

Duas mortes e 271 infetados em 24 horas. Rt continua a subir em Portugal

O boletim da DGS desta segunda-feira dá conta de mais 271 novos casos. Registaram-se ainda mais duas mortes por covid-19. Segundo a DGS existem 25.784 casos ativos, menos 176 do que na véspera, e há mais …

Maioria dos pobres em Portugal trabalha (os "três D" da pobreza e 4 perfis que são uma "supresa")

Um quinto da população portuguesa é pobre e a maior parte das pessoas em situação de pobreza trabalha, mantendo vínculos laborais sem termo. As conclusões são de um estudo promovido pela Fundação Francisco Manuel dos …

Guillermo Lasso declara-se vencedor das eleições presidenciais no Equador

Guillermo Lasso declarou-se vencedor da segunda e última volta das eleições presidenciais no Equador, numa altura em que foram contabilizados 96,94% dos votos, que lhe deram uma diferença de 5,04 pontos percentuais sobre o socialista …

Número de nascimentos no primeiro trimestre de 2021 regista valor mais baixo desde 2015

No primeiro trimestre de 2021, nasceram em Portugal cerca de 18.200 bebés, o número mais baixo dos últimos sete anos para igual período. Cerca de 18.200 bebés nasceram em Portugal no primeiro trimestre de 2021, o …