/

Campeões em 2016, ausentes do Euro 2020: onde estão esses 12 portugueses?

1

Tibor Illyes / EPA

Portugal Campeão Europeu em 2016

Portugal foi campeão europeu em 2016.

Mais de metade dos jogadores convocados por Fernando Santos para o histórico Europeu 2016 não vai estar nesta edição do torneio.

Rui Patrício, Pepe, Raphaël Guerreiro, José Fonte, Cristiano Ronaldo, João Moutinho, Anthony Lopes, Danilo Pereira, William Carvalho, Rafa Silva e Renato Sanches: não dá propriamente para elaborar um onze inicial mas são 11 os portugueses campeões europeus em 2016 que também vão estar no Europeu 2020.

Isso significa que 12 dos atuais campeões não vão jogar no torneio, que começou nesta sexta-feira. O que anda a fazer essa dúzia de heróis? Vamos seguir a ordem da numeração das camisolas no Europeu de França.

Bruno Alves jogou pelo Cagliari na época seguinte ao Euro 2016. Um ano depois assinou pelo Rangers e está há três temporadas no Parma – que desceu à segunda divisão. O defesa já anunciou que vai deixar o Parma neste verão.

O outro central ausente é Ricardo Carvalho. Um ex-central, neste caso. Ricardo já estava quase no final de carreira, quando foi campeão europeu por Portugal. Em 2017 ainda jogou cinco vezes pelo Shanghai SIPG e, logo a seguir, deixou os relvados.

Éder. Sim, ele. Não vai ser o herói de Portugal neste Europeu. Ainda continuou no Lille mais uma época mas está há quatro anos no plantel do Lokomotiv Moscovo.

João Mário deve ter sido um dos dois jogadores que “quase” foram convocados desta vez. Jogava pelo Sporting em 2016, joga pelo Sporting em 2021. Em contextos distintos. Pelo meio esteve no Inter Milão, no West Ham e, tal como Éder, no Lokomotiv Moscovo.

Vieirinha jogou mais um ano pelo Wolfsburgo mas em 2017 voltou ao PAOK.

Poucos dias depois da final do Europeu 2016, André Gomes assinou pelo Barcelona. Representa o Everton há três anos.

Nas três épocas seguintes, Nani jogou por três clubes: Valência, Lazio e Sporting. Em 2019 mudou-se para o Orlando City.

Eliseu não joga futebol, como profissional, desde 2018. Esteve sempre no Benfica desde o último Europeu.

Ricardo Quaresma jogou no campeonato turco durante os quatro anos seguintes: três no Beşiktaş e um no Kasımpaşa. Assinou pelo Vitória de Guimarães no ano passado.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

O outro futebolista que “quase” foi convocado por Fernando Santos é Cédric Soares. O lateral continuou no Southampton até ao início de 2019, quando foi para o Inter Milão. Joga pelo Arsenal desde o ano passado.

Eduardo é o terceiro (e último) ex-jogador dessa lista. O antigo guarda-redes foi atleta do Chelsea durante três épocas…mas nunca jogou pelo agora campeão europeu. Defendeu a baliza do Vitesse e retirou-se no “seu” Sporting de Braga, onde é treinador dos guarda-redes.

O último nome é Adrien. Peça importante nessa seleção campeã europeia em 2016, continuou no Sporting até ao ano seguinte – quando foi protagonista de um episódio famoso, ao assinar pelo Leicester e ao saber que os papéis da transferência não foram entregues a tempo. Ficou sem jogar durante quatro meses. Passou depois pelo Mónaco e está na Sampdoria.

  Nuno Teixeira, ZAP //

 


CLASSIFICAÇÃO DO GRUPOCalendário de Jogos patrocinado por Solverde

Calendário de jogos no Especial ZAP Euro 2020


1 Comment

  1. com a mentalidade dos jogadores tugas, nunca mais ou dificilmente serão, tiveram sorte, os jogadores tugas lhes falta caracter para serem chamados de jogadores

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE