Câmara do Porto encerra cemitérios nos dias 31 de outubro e 1 e 2 de novembro

Daniel Silva / Facebook

Cemitério de Agramonte no Porto.

O presidente da Câmara do Porto anunciou o encerramento dos cemitérios em 31 de outubro e 1 e 2 de novembro, justificando a decisão com a necessidade de desviar meios para cumprir a proibição de circular entre concelhos.

Numa mensagem vídeo publicada na sua conta da rede social Facebook, Rui Moreira explicou que a autarquia estava a trabalhar há mais de 10 dias num plano que permitisse que as pessoas pudessem prestar a sua homenagem aos seus familiares em condições de segurança, tal como foram garantidas em outros eventos da cidade, como a Feira do Livro.

“Ou seja, de forma organizada permitir que os cidadãos pudessem ir lá honrar, venerar e despedir-se daqueles que partiram e isso estava a ser preparado por nós com forças de segurança, bombeiros, com todo o cuidado”, afirmou o independente.

Contudo, a proibição decretada pelo Governo de circular entre concelhos das 00:00 do dia 30 de outubro às 23:59 do dia 03 de novembro colocou o município perante a impossibilidade de levar por diante o plano que vinha a ser traçado para os cemitérios, uma vez que os recursos humanos que seriam utilizados são necessários para garantir o cumprimento do que foi decretado pelo Governo.

“Vai obrigar a que os recursos que temos disponíveis, nomeadamente a polícia municipal, estejam ao serviço dessa mesma missão. E por isso, mesmo não tive outra alternativa se não decidir, em função destas novas circunstâncias, ordenar o encerramento dos cemitérios no dia 31 [de outubro] e 1 e 2 [de novembro]“, explicou.

Para minimizar o impacto do encerramento cemitério, a autarquia decidiu alargar, a partir de sábado, o horário dos cemitérios que passam a abrir 30 minutos mais cedo, às 08:00, e a fechar 30 minutos mais tarde, às 17:30.

Pedia a todos que compreendessem. Este é um tempo de grandes dificuldades, todos nós temos grandes dificuldades em compreender estas circunstâncias, mas também é verdade que há um bem definitivo e supremo que nós pretendemos atingir: nós temos de ser capazes, nesta altura, de conter esta pandemia, de diminuir as infeções e isso só é possível se nos todos fizermos alguns sacrifícios”, concluiu, apelando à população para que acate as “decisões das forças de segurança”.

Apesar de admitir que há medidas que “dificilmente” são compreendidas, provocando cansaço, Moreira, defendeu que este é o tempo que cumprir o que está a ser pedido sob pena de condenar os mais frágeis “a morrer mais cedo” e confiando de que “num tempo futuro” ainda incerto, o país vai ultrapassar esta situação.

Portugal Continental entrou às 00:00 de quinta-feira da semana passada em situação de calamidade, devido ao aumento do número de casos de covid-19, com novas regras restritivas para travar a expansão da pandemia. A situação de calamidade vai manter-se, pelo menos, até 31 de outubro, altura em que o Governo fará uma reavaliação.

Portugal contabiliza pelo menos 2.276 mortos associados à covid-19 em 112.440 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS).

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Espanha, França e Bélgica com descida de casos. Itália limita Natal e Madrid cancela festas de Ano Novo

Madrid, assim como Paris e Bruxelas, têm boas notícias - mas não o suficiente para suavizar medidas. Já em Itália há restrições adicionais e a cidade de Londres também considera também passar ao nível três, …

UE dá exemplo de Portugal para defender salário mínimo europeu

O comissário europeu do Emprego, Nicolas Schmit, diz esperar um acordo ou pelo menos "bastante progresso" sobre a proposta comunitária para garantir salários mínimos adequados em todos os Estados-membros da União Europeia (UE) e dá …

Na primeira fase, será possível administrar 400 mil doses de vacinas “numa semana a dez dias”. Segunda ronda pode ser crítica

Os especialistas já fazem previsões. Se por um lado a primeira fase da vacinação contra a covid-19 se adivinha rápida, a segunda será poderá ser muito complicada. Os representantes dos profissionais dos centros de saúde - …

Bruxelas conclui que Zona Franca da Madeira violou regras e quer devolução das "ajudas indevidas"

A Comissão Europeia (CE) conclui que o regime da Zona Franca da Madeira (ZFM) desrespeitou as regras de ajudas estatais, pois abrangeu empresas que não contribuíram para o desenvolvimento da região, pelo que Portugal deve …

Chuva de críticas ao plano nacional de vacinação: "É vasto em imprecisões e impreparações"

Francisco Rodrigues dos Santos considerou que "faltou planeamento" no plano de vacinação português e observou que "basta comparar" com aqueles anunciados "na Alemanha, no Reino Unido ou em Espanha para perceber que há diferenças abismais". O …

O corpo ideal? O mistério das enigmáticas figuras pré-históricas de Vénus pode ter sido resolvido

Um dos primeiros exemplos mundiais de arte, as enigmáticas estatuetas de "Vénus" esculpidas há cerca de 30 mil anos, intrigaram os cientistas durante quase dois séculos. Agora, o mistério das estranhas figuras pode ter sido …

Nova geringonça à vista? Rui Rio mostra-se disposto a governar mesmo sem vencer eleições

São muitos os sinais que tem dado. Rui Rio está disponível para liderar uma futura maioria de direita se esta vier a surgir no quadro de futuras eleições legislativas - mesmo que o PSD seja …

Cientistas encontram nova criatura gelatinosa no fundo do mar (mas podem nunca mais voltar a vê-la)

Uma equipa de investigadores da Administração Nacional de Pesca Oceânica e Atmosférica (NOAA) revelou que descobriu Duobrachium sparksae, uma nova espécie de ctenóforo - ou águas-vivas-de-pente. A descoberta foi feita remotamente usando imagens de vídeo de …

Costa anuncia hoje medidas que vão vigorar nos períodos de Natal e de passagem de ano

O primeiro-ministro anuncia hoje as medidas de combate à covid-19 enquadradas pelo decreto presidencial de estado de emergência, que indicativamente vigorará até 7 de janeiro, incluindo os períodos de Natal e de passagem de ano. Na …

Especialistas explicam de que forma o novo coronavírus pode afetar o cérebro

Através do uso de amostras de tecido de pacientes que já morreram, uma equipa de investigadores conseguiu desvendar os mecanismos pelos quais o coronavírus é capaz de chegar ao cérebro de pacientes com covid-19 e …