Onda de calor causou 70 mortes no Canadá

Caroline Blumberg / EPA

Dezenas de pessoas morreram na semana passada no sul do Canadá e no leste dos Estados Unidos devido à pior onda de calor e humidade nas últimas décadas, com temperaturas acima de 35 graus, anunciaram as autoridades canadianas.

A forte onda de calor atinge que atingeiu nos últimos dias o leste do Canadá, em particular a província do Quebec, habituada a um frio que pode chegar a 30 graus negativos no inverno, provocou já a morte a 70 pessoas. 34 pessoas morreram só em Montreal, a capital do estado, vítimas das altas temperaturas nos últimos dias.

Segundo a NPR, as autoridades estimam que o número de mortes pode ser revisto em alta à medida que são recebidas informações de hospitais e lares de terceira idade nas zonas afectadas pelo calor.

A maioria dos mortos são do sexo masculino entre os 53 e 80 anos e, em muitos casos, apresentavam problemas de saúde mental, além de doenças respiratórias e cardíacas, e não possuíam ar condicionado nas suas residências.

Tudo indica que as inúmeras mortes terão sido causadas pelas altas temperaturas, mas as autópsias irão ainda permitir determinar se há outras causas que possam ter influenciado o estado de saúde dos afectados. Cerca de 60% das vítimas são homens que viviamm sozinhos em prédios sem ventilação.

Em 2010, ano em que outra onda de calor e humidade afectou o Quebec no mesmo período, mais de 100 mortes foram atribuídas às temperaturas extremas. Na altura, a onda de calor durou seis dias, de 4 a 9 de julho, e a temperatura máxima foi de 34,8 graus Celsius, inferior à alcançada esta semana em Quebec.

O Serviço Meteorológico do Canadá adiantou entretanto que os termómetros vão atingir os 35 graus em Montreal, embora os meteorologistas tenham alertado que o índice de humidade usado para descrever a sensação térmica indica temperaturas equivalentes a 40 e 45 graus centígrados.

Nos Estados Unidos, a onda de calor afeta áreas no nordeste do país, assim como os vales do Mississippi e Ohio, com uma população de mais de 90 milhões de pessoas. Várias pessoas perderam a vida nos Estados Unidos devido a causas relacionadas a altas temperaturas.

A televisão CNN informou que uma mulher morreu na Pensilvânia de um ataque cardíaco enquanto trabalhava no seu jardim, enquanto um homem de 30 anos morreu no estado de Nova York enquanto participava numa corrida. Segundo os médicos que lhe prestaram socorro, a sua temperatura corporal chegou aos 42 graus, causando danos cerebrais.

Tanto no Canadá como nos Estados Unidos, os meteorologistas preveem que a onda de calor começará a diminuir esta sexta-feira, após uma semana de temperaturas que atingiram, no caso de Montreal, 36,6 graus Celsius, um novo recorde que supera o anterior, de 36,1 graus registados em 1931.

As autoridades de Montreal continuam a recomendar à população que tome precauções extremas e ajude os vizinhos mais vulneráveis, como pessoas de idade avançada ou com doenças respiratórias. “Não queremos mais mortes”, disse a ministra da Saúde Pública do Quebec, Lucie Charlebois.

ZAP // Lusa / NPR / RFI

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Marisa Matias critica Centeno por “encabeçar ameaças” a Itália

A eurodeputada Marisa Matias, do Bloco de Esquerda, disse a Mário Centeno, num debate no Parlamento Europeu, que é “desconcertante” vê-lo, enquanto presidente do Eurogrupo, a “encabeçar as ameaças” a Itália, questionando-o se não "há …

Moscovici quer voltar a "tweeetar" com Costa (mas deixa avisos)

O comissário europeu dos Assuntos Económicos, Pierre Moscovici, diz que ficará "encantado" se o primeiro-ministro e seu "bom amigo" António Costa tiver o prazer de voltar a "tweetar". Isto para sublinhar que espera que Portugal …

Não há acordo. Greve dos enfermeiros começa quinta-feira e só acaba no fim do ano

Os enfermeiros mantêm a greve que começa na quinta-feira nos blocos operatórios de cinco hospitais, por falta de acordo com o Governo sobre a estrutura da carreira. A informação foi prestada à Lusa pelos presidentes da …

Próximas eleições portuguesas podem ser marcadas por fake news

A difusão de notícias falsas durante as eleições brasileiras atingiu níveis sem precedentes e o fenómeno chegou também a Portugal, onde se pode estar a preparar uma ação semelhante para as próximas eleições nacionais, alertou …

Proposta de Orçamento mostra um "profundo desconhecimento" do país

A presidente do CDS-PP, Assunção Cristas, considerou esta terça-feira que a proposta de Orçamento do Estado para 2019 (OE2019) mostra um "profundo desconhecimento" e está de "costas voltadas" para o país. "É um Orçamento que mostra …

Caso Khashoggi: Trump mantém-se ao lado da Arábia Saudita

Donald Trump emitiu um comunicado em que se pronunciou sobre o assassinato do jornalista Jamal Khashoggi, revelando que embora condene veemente o crime, a relação dos Estados Unidos é com Reino da Arábia Saudita, "parceiros …

Visita de João Lourenço pode deixar “irritante” entre Portugal e Angola para trás

A primeira viagem de Estado de João Lourenço a Portugal é uma demonstração de que Portugal e Angola "pretendem enterrar o irritante e avançar com os temas da cooperação direta", avança Jornal de Angola. No editorial …

Documento de 2014 previu colapso e aconselhava encerramento da estrada de Borba

Há novos dados que apontam que a tragédia da estrada de Borba, que desmoronou, provocando a morte de 2 pessoas e mais 3 desaparecidas, poderia ter sido evitada. Um memorando de 2014 já previa a …

Noiva adolescente leiloada no Facebook. Rede social só reparou depois do casamento

Uma jovem de 16 anos do Sudão do Sul foi leiloada para casamento no Facebook. Quando a rede social reparou, a jovem já tinha sido comprada e estava casada. De acordo com a organização pelos Direitos …

Défice português “desaparece” em 2020, mas é preciso mais

O défice público de Portugal deve cair para 0,2% do PIB em 2019, como prevê o Governo, e em 2020 deve “desaparecer”, transformando-se num excedente de 0,1% do PIB, defende a OCDE. A organização dos países …