Onda de calor causou 70 mortes no Canadá

Caroline Blumberg / EPA

Dezenas de pessoas morreram na semana passada no sul do Canadá e no leste dos Estados Unidos devido à pior onda de calor e humidade nas últimas décadas, com temperaturas acima de 35 graus, anunciaram as autoridades canadianas.

A forte onda de calor atinge que atingeiu nos últimos dias o leste do Canadá, em particular a província do Quebec, habituada a um frio que pode chegar a 30 graus negativos no inverno, provocou já a morte a 70 pessoas. 34 pessoas morreram só em Montreal, a capital do estado, vítimas das altas temperaturas nos últimos dias.

Segundo a NPR, as autoridades estimam que o número de mortes pode ser revisto em alta à medida que são recebidas informações de hospitais e lares de terceira idade nas zonas afectadas pelo calor.

A maioria dos mortos são do sexo masculino entre os 53 e 80 anos e, em muitos casos, apresentavam problemas de saúde mental, além de doenças respiratórias e cardíacas, e não possuíam ar condicionado nas suas residências.

Tudo indica que as inúmeras mortes terão sido causadas pelas altas temperaturas, mas as autópsias irão ainda permitir determinar se há outras causas que possam ter influenciado o estado de saúde dos afectados. Cerca de 60% das vítimas são homens que viviamm sozinhos em prédios sem ventilação.

Em 2010, ano em que outra onda de calor e humidade afectou o Quebec no mesmo período, mais de 100 mortes foram atribuídas às temperaturas extremas. Na altura, a onda de calor durou seis dias, de 4 a 9 de julho, e a temperatura máxima foi de 34,8 graus Celsius, inferior à alcançada esta semana em Quebec.

O Serviço Meteorológico do Canadá adiantou entretanto que os termómetros vão atingir os 35 graus em Montreal, embora os meteorologistas tenham alertado que o índice de humidade usado para descrever a sensação térmica indica temperaturas equivalentes a 40 e 45 graus centígrados.

Nos Estados Unidos, a onda de calor afeta áreas no nordeste do país, assim como os vales do Mississippi e Ohio, com uma população de mais de 90 milhões de pessoas. Várias pessoas perderam a vida nos Estados Unidos devido a causas relacionadas a altas temperaturas.

A televisão CNN informou que uma mulher morreu na Pensilvânia de um ataque cardíaco enquanto trabalhava no seu jardim, enquanto um homem de 30 anos morreu no estado de Nova York enquanto participava numa corrida. Segundo os médicos que lhe prestaram socorro, a sua temperatura corporal chegou aos 42 graus, causando danos cerebrais.

Tanto no Canadá como nos Estados Unidos, os meteorologistas preveem que a onda de calor começará a diminuir esta sexta-feira, após uma semana de temperaturas que atingiram, no caso de Montreal, 36,6 graus Celsius, um novo recorde que supera o anterior, de 36,1 graus registados em 1931.

As autoridades de Montreal continuam a recomendar à população que tome precauções extremas e ajude os vizinhos mais vulneráveis, como pessoas de idade avançada ou com doenças respiratórias. “Não queremos mais mortes”, disse a ministra da Saúde Pública do Quebec, Lucie Charlebois.

ZAP // Lusa / NPR / RFI

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Covid-19: Universidade de Coimbra tem novo programa de rastreio aleatório para alunos e docentes

A Universidade de Coimbra (UC) preparou um Plano de Prevenção e Protocolo de Atuação para garantir o regresso às aulas em segurança para alunos, professores, docentes e comunidade. "Tendo em conta a situação pandémica que estamos …

Jogador substituído aos 14 segundos

Substituição insólita foi realizada na primeira divisão da Estónia. Jovem nem tocou na bola. Jogo da 21.ª jornada do campeonato nacional da Estónia, primeira divisão. O FCI Levadia recebe o JK Nõmme Kalju e vence por …

"Ato que nenhum fim pode justificar". Vaticano critica a aceitação mundial da eutanásia

Através de um novo documento, o Vaticano condenou a disseminação da aceitação internacional da eutanásia e do suicídio assistido, inclusive em alguns países tradicionalmente católicos da Europa. O Vaticano referiu no documento publicado hoje - e …

Facebook teme sair da Europa caso não possa transferir dados para os EUA

A Comissão de Proteção de Dados irlandesa propôs que os dados dos cidadãos europeus não possam sair do continente. O Facebook diz que não sabe como poderá continuar a prestar os seus serviços na Europa …

O guarda-redes do Chelsea é o melhor em quê? "Em cometer erros"

Kepa alvo de críticas fortes. Frank Lampard confirmou a chegada de mais um guarda-redes, proveniente de França. O Chelsea volta a ser notícia por causa do mercado e volta a ser notícia por causa de um …

Promotores assumem pela primeira vez que Trump pode ser investigado por fraude fiscal

O gabinete do procurador do distrito de Manhattan, que tem travado uma batalha legal com o Presidente dos Estados Unidos (EUA) para obter as suas declarações de impostos, sugeriu na segunda-feira, pela primeira vez, que podia …

Revelada causa da morte de 300 elefantes no Botsuana

O Governo do Botsuana anunciou, esta segunda-feira, que uma cianobactéria foi a causa da misteriosa morte de cerca de 300 elefantes no Botsuana em meados deste ano. A causa da morte dos paquidermes foi determinada após …

Cavani: brasileiros com milhões... mas pessimistas

O Grémio estabelece quatro parcerias para contratar o uruguaio. No entanto, a direção do clube não acredita que Cavani se vai mudar para Porto Alegre. "Na vida, se não conversas, nada sabes. Até pode surgir uma …

Ministério da Saúde indiano sem dados sobre médicos que morreram de covid-19. Associação fala em 382 óbitos

Depois de o Ministério da Saúde indiano ter afirmado esta semana que o não dispõe dos dados sobre os profissionais de saúde que morreram devido à covid-19, a Associação Médica do país publicou uma lista …

Chega apresenta proposta que prevê castração química para pedófilos

O projeto de revisão constitucional do Chega, entregue hoje no parlamento, prevê a remoção dos órgãos genitais a criminosos condenados por violação de menores, algo que em si mesmo encerra dúvidas de conformidade com a …