Onda de calor causou 70 mortes no Canadá

Caroline Blumberg / EPA

Dezenas de pessoas morreram na semana passada no sul do Canadá e no leste dos Estados Unidos devido à pior onda de calor e humidade nas últimas décadas, com temperaturas acima de 35 graus, anunciaram as autoridades canadianas.

A forte onda de calor atinge que atingeiu nos últimos dias o leste do Canadá, em particular a província do Quebec, habituada a um frio que pode chegar a 30 graus negativos no inverno, provocou já a morte a 70 pessoas. 34 pessoas morreram só em Montreal, a capital do estado, vítimas das altas temperaturas nos últimos dias.

Segundo a NPR, as autoridades estimam que o número de mortes pode ser revisto em alta à medida que são recebidas informações de hospitais e lares de terceira idade nas zonas afectadas pelo calor.

A maioria dos mortos são do sexo masculino entre os 53 e 80 anos e, em muitos casos, apresentavam problemas de saúde mental, além de doenças respiratórias e cardíacas, e não possuíam ar condicionado nas suas residências.

Tudo indica que as inúmeras mortes terão sido causadas pelas altas temperaturas, mas as autópsias irão ainda permitir determinar se há outras causas que possam ter influenciado o estado de saúde dos afectados. Cerca de 60% das vítimas são homens que viviamm sozinhos em prédios sem ventilação.

Em 2010, ano em que outra onda de calor e humidade afectou o Quebec no mesmo período, mais de 100 mortes foram atribuídas às temperaturas extremas. Na altura, a onda de calor durou seis dias, de 4 a 9 de julho, e a temperatura máxima foi de 34,8 graus Celsius, inferior à alcançada esta semana em Quebec.

O Serviço Meteorológico do Canadá adiantou entretanto que os termómetros vão atingir os 35 graus em Montreal, embora os meteorologistas tenham alertado que o índice de humidade usado para descrever a sensação térmica indica temperaturas equivalentes a 40 e 45 graus centígrados.

Nos Estados Unidos, a onda de calor afeta áreas no nordeste do país, assim como os vales do Mississippi e Ohio, com uma população de mais de 90 milhões de pessoas. Várias pessoas perderam a vida nos Estados Unidos devido a causas relacionadas a altas temperaturas.

A televisão CNN informou que uma mulher morreu na Pensilvânia de um ataque cardíaco enquanto trabalhava no seu jardim, enquanto um homem de 30 anos morreu no estado de Nova York enquanto participava numa corrida. Segundo os médicos que lhe prestaram socorro, a sua temperatura corporal chegou aos 42 graus, causando danos cerebrais.

Tanto no Canadá como nos Estados Unidos, os meteorologistas preveem que a onda de calor começará a diminuir esta sexta-feira, após uma semana de temperaturas que atingiram, no caso de Montreal, 36,6 graus Celsius, um novo recorde que supera o anterior, de 36,1 graus registados em 1931.

As autoridades de Montreal continuam a recomendar à população que tome precauções extremas e ajude os vizinhos mais vulneráveis, como pessoas de idade avançada ou com doenças respiratórias. “Não queremos mais mortes”, disse a ministra da Saúde Pública do Quebec, Lucie Charlebois.

ZAP // Lusa / NPR / RFI

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Jesus já pode falar. Sporting anula cláusula (e indemnização de 10 milhões)

Sousa Cintra concedeu a anulação da cláusula de confidencialidade imposta a Jorge Jesus no momento da rescisão. Desta forma, cai também a possibilidade de qualquer das partes requerer indemnização - que poderia ascender a 10 …

Cirurgião brasileiro é preso depois de quatro dias em fuga (e defende-se no Instagram)

O cirurgião brasileiro, conhecido como "Doutor Bumbum" foi preso esta quinta-feira na Barra da Tijuca, durante uma visita ao escritório do advogado. Denis Furtado, de 45 anos, e a mãe Maria de Fátima, de 66, foram …

Denúncia de fraude em Pedrógão é fruto de "inveja" e "má-fé"

O Presidente da Câmara de Pedrógão Grande reagiu às suspeitas de fraude na reconstrução das casas, apontando que se trata de uma "investigação encomendada" fruto de "má-fé" e "inveja". “Os meus inimigos não conseguem digerir a …

"Ronaldomania". Juventus já vendeu todos os 29.300 lugares cativos

A Juventus anunciou, esta quinta-feira, que já vendeu todos os 29.300 lugares cativos no Allianz Stadium para os jogos caseiros da época 2018/19, três dias depois da apresentação de Cristiano Ronaldo. Em relação à época passada, …

11 mortos e 5 desaparecidos depois de barco turístico ter afundado nos EUA

Pelo menos 11 pessoas morreram, cinco estão desaparecidas e sete foram hospitalizadas após um barco turístico se ter virado num lago nos Estados Unidos, disse o xerife do condado de Stone, Doug Rader. Um porta-voz do …

Num ano, o INEM atendeu 1270 menores em coma alcoólico

Só no ano passado, o Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) atendeu 1270 menores em coma alcoólico, apontam dados da tutela divulgados esta sexta-feira.  "E isto é a ponta do iceberg", disse a Secretária de Estado Adjunta …

Famílias estão a pagar 103 euros a mais por ano na fatura do gás natural

As famílias portuguesas estão a pagar todos os meses 8,6 euros pela taxa de ocupação do subsolo, uma taxa que deveria ter deixado de ser paga pelos consumidores há um ano e meio. De acordo com …

ADSE vai limitar consultas pagas a 24 por ano

O novo regime da ADSE, que entra em vigor em setembro, vai ter um limite de 24 consultas anuais se os beneficiários quiserem recorrer a médicos particulares sem convenção com o sistema.  A notícia, avançada pelo …

Número de desempregados inscritos baixa para mínimo de 16 anos

O número de desempregados inscritos nos centros de emprego atingiu o novo mínimo de 16 anos. No total, há 332,4 mil desempregados inscritos. O número de desempregados registados nos centros de emprego baixou em junho 20,5% …

Revista científica publica estudo inventado por jornalistas

Uma revista científica pouco conhecida publicou um falso estudo sobre cancro, feito por jornalistas, no contexto de uma investigação sobre publicações pouco escrupulosas. O inquérito visa demonstrar que qualquer pessoa, desde que pague, pode fazer passar …