Caixa seguiu “orientações políticas” no caso La Seda e arrisca perder 900 milhões

Paulo Novais / Lusa

O ex-ministro Armando Vara

Com a Caixa Geral de Depósitos no “olho do furacão” por causa da lei de excepção criada pelo governo para os novos gestores do banco público, fala-se novamente no investimento ruinoso que a entidade fez na empresa espanhola La Seda, seguindo “orientações políticas”, e que lhe pode custar 900 milhões de euros.

Um dos mais importantes dossiers que António Domingues, o novo presidente da Caixa Geral de Depósitos (CGD), tem em mãos respeita à empresa espanhola La Seda e particularmente, devido aos mais de 900 milhões de euros que o banco aplicou, há cerca de uma década, no universo do grupo do sector petroquímico.

O caso é recuperado pelo Público, que sustenta que “a Caixa recebeu orientações políticas para entrar numa aventura industrial luso-espanhola que se revelou um erro”.

Em causa estão os empréstimos concedidos e os investimentos feitos na La Seda de Barcelona, mas também nas empresas portuguesas Selenis  (accionista da La Seda) e Artlant (fornecedora da La Seda), entre 2006 e 2010.

O diário lembra que, na altura, o governo era liderado por José Sócrates e a Caixa por Carlos Santos Ferreira e Armando Vara, ambos nomeados para a administração do banco pelo então ministro das Finanças, Teixeira dos Santos.

Numa auditoria recente realizada à CGD onde foram detectados mais de 2,3 mil milhões de euros de empréstimos que correm o risco de não serem pagos, ficou assente que Armando Vara e Santos Ferreira terão autorizado “os créditos mais complicados”, sem obterem as devidas garantias de retorno dos valores concedidos.

Ora tanto a La Seda como a Artlant e a Selenis estão em processo de falência; a empresa espanhola já pediu a protecção contra os credores e a Artlant accionou um Plano Especial de Revitalização, enquanto a Selenis já se declarou falida.

O Público lembra que a Caixa investiu 121,3 milhões de euros na La Seda, emprestando à empresa mais 75 milhões de euros; na Artlant, o banco público investiu 25 milhões de euros, concedendo ainda créditos de 520 milhões; e à Selenis a CGD emprestou 165 milhões de euros.

Assim, o banco do Estado tem em risco verbas superiores a 900 milhões de euros, o que perfaz quase 22% do esforço público no âmbito do processo de recapitalização, conforme nota o jornal.

O Público ainda refere que o caso La Seda “poderia ter ficado fechado para a CGD na última legislatura, se o executivo de Passos Coelho tivesse dotado a instituição dos capitais solicitados pela anterior gestão liderada por José de Matos”. Mas tal não chegou a suceder.

ZAP

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Este Vara é outra bela “bisca” que apareceu para chular o erário publico. Uma nódoa, que veio de Trás-os-Montes, onde foi um simples “caixa bancário” e chega a administrador de um Banco… No caso, a CGD. Está á vista a sua capacidade de “gerir” a coisa publica. É que este artista nem sequer tem competencias de gestão que se lhe reconheçam. Foi um oportunista, um “chico esperto”, um “boy” partidário. É por exemplos destes que acho preferível pagar mais a alguém a quem sejam reconhecidas competencias de gestão, do que pagar menos mas a gente incompetente que acaba por dar mais prejuizo ao erário publico. A maioria destes boys são uns imbecis incompetentes, que nos lesam a todos portanto, nem o ordenado minimo mereciam.

  2. Vara … Socrates… sempre os mesmos nomes. Como é possível que alguém como eu tenho visto ainda ache que Sócrates foi inocente na falência deste país ? Este Armando Vara que á nascença não tinha onde cair morto, a não ser o facto de vir lá de cima de Trás-os-Montes aos trambolhões para Lisboa e ter a esperteza de fazer uns quantos amigos politicos na capital. Como é possível que toda esta gente não esteja presa ? E já agora porque carga de +água é que o povo é chamado a pagar prejuízos dos bancos mesmo sendo eles públicos. É que se eu (português) sou acionista então quero vender já as minhas acções…

RESPONDER

Depois da polémica, Hank Azaria deixa de dar voz a Apu dos "Simpsons"

O ator que dá voz à personagem indiana Apu Nahasapeemapetilon, da série "Os Simpsons", anunciou que vai deixar de o fazer, depois de vários anos de polémica. Segundo a BBC, Hank Azaria anunciou, este fim-de-semana, que …

"Parasite" vence prémio principal do Sindicato dos Atores dos EUA

O filme do realizador sul-coreano Bong Joon-ho venceu, no domingo, o prémio mais importante do Sindicato dos Atores dos Estados Unidos (SAG), tornando-se o primeiro filme em língua estrangeira a receber tal distinção. A comédia negra …

Cientistas criam método inovador para tratamento de lesões agudas da pele

Investigadores do Centro de Neurociências e Biologia Celular (CNC) de Coimbra desenvolveram um método “inovador e sensível à luz”, que poderá ser útil no tratamento de lesões agudas da pele. Um grupo de investigadores do CNC …

Elon Musk quer enviar 10 mil pessoas a Marte até 2050

O CEO da Space X, Elon Musk, quer construir cem naves por ano e levar pelo menos dez mil pessoas a Marte até 2050, embora os protótipos das naves espaciais Starship ainda estejam sujeitos a …

Como será um iPhone daqui a um milhão de anos? Artista mostra o impacto de lixo eletrónico

https://vimeo.com/386000590 A exposição The World After Us: Imaging techno-aestethic futures tem instalações onde se pode ver a natureza a tomar conta de telemóveis, computadores, tablets e outros dispositivos, mostrando que dificilmente se desintegrarão nos próximos anos. Os …

Marca japonesa acusada de apropriação cultural por perucas de modelos

A marca japonesa Comme Des Garçons foi acusada de apropriação cultural devido às perucas usadas pelos seus modelos caucasianos num desfile na Paris Fashion Week, em França. De acordo com a BBC, as perucas com tranças …

Índia suspende a construção da primeira linha do comboio ultra-rápido Hyperloop

As autoridades estatais do estado indiano de Maharashtra decidiram suspender a construção da primeira linha do comboio ultra-rápido Hyperloop, que iria ligar as movimentadas cidades de Bombaim e Pune. O Governo local decidiu não avançar para …

Regina Duarte inicia "período de testes" na Secretaria da Cultura do Brasil

A atriz brasileira afirmou, esta segunda-feira, que iniciou um "período de testes" na Secretaria Especial da Cultura, pasta que foi convidada a liderar após a exoneração de um governante que parafraseou um discurso nazi. "Nós vamos …

Malásia devolve 150 contentores ilegais de lixo a países desenvolvidos

As autoridades da Malásia anunciaram, esta segunda-feira, que devolveram 150 contentores ilegais de lixo para os seus países de origem e afirmaram que não se querem tornar num "aterro sanitário" dos países desenvolvidos. Os países da …

Vietname contorna Huawei ao desenvolver tecnologia própria para o 5G

O maior grupo de telecomunicações do Vietname vai implementar este ano o 5G com recurso à sua própria tecnologia, contornando os chineses da Huawei, num sinal das implicações geopolíticas da rede de quinta geração. A empresa …