Cada vez mais estrangeiros escolhem Portugal para viver e trabalhar

kellypolizzi / Flickr

-

Presidente de empresa especializada em mudanças internacionais e relocation afirmou este domingo, em entrevista à agência Lusa, que o interesse dos estrangeiros em vir para Portugal está a crescer, o que se reflete no negócio da empresa.

“Estamos a ter muita procura de estrangeiros para viverem em Portugal”, afirmou o gestor português Jorge da Costa, presidente da Global International Relocation, acrescentando que este ano se está a sentir uma inversão da tendência dos anos anteriores, quando cerca de 70% dos clientes correspondiam a saídas de Portugal para o estrangeiro e 30% eram residentes no estrangeiro que vinham viver para o país.

“Nos últimos dois anos, em 2012 e 2013, houve muitas saídas de residentes em Portugal, mas em 2014 sentimos que o movimento de saída abrandou ligeiramente e pelo contrário, sentimos muitas entradas”, disse Jorge da Costa.

A Global International Relocation é especializada em mudanças internacionais e em relocation, ou seja, todo o processo de transferência de um trabalhador acompanhado ou não da respetiva família, ou mesmo a mudança do departamento de uma empresa ou embaixada para um novo país.

Criada em 2008 e com sede em Sintra, a empresa é neste momento considerada pela Ignios como líder no mercado português de mudanças internacionais.

jorge-da-costa / LinkedIn

Jorge da Costa, CEO da Global International Relocation

Jorge da Costa, CEO da Global International Relocation

Os números da empresa relativos ao primeiro semestre deste ano indicam que os clientes estrangeiros que se mudaram para Portugal representaram já cerca de 56% do total neste período.

Europa e América do Norte principais origens

Os países europeus são a principal origem dos clientes que se mudam para Portugal (quase 40% do total no primeiro semestre), seguidos dos Estados Unidos, Canadá e América Latina (34,25%) e da Ásia, incluindo o Médio Oriente (18,64%).

No entanto, Jorge da Costa sublinhou que “é a Ásia que continua a subir em grande escala” no que respeita às mudanças para Portugal, uma tendência já confirmada em julho e agosto e que se deverá manter até ao final de 2014.

O gestor deu o exemplo do Dubai, de onde nos últimos dois anos “se sente um movimento de imigração para Portugal de pessoas já reformadas, devido à instabilidade social e política que se tem vivido com as primaveras árabes”.

“Têm vindo porque aqui não há problemas de religião ou culturas, as casas e a cerveja são baratas e isso são bons fatores. Comparado com o Dubai, o setor imobiliário é muito atrativo”, comentou.

Destino: Brasil e Ásia

Quanto às mudanças para fora de Portugal, Jorge da Costa notou “um movimento impressionante para o Brasil nos últimos três anos, porque havia falta de recursos humanos, mas em 2014 estão a surgir novas oportunidades na Ásia”, nomeadamente Singapura, Hong Kong, Tailândia, Vietname, Coreia e Dubai.

Ainda assim, no primeiro semestre de 2014 a Europa manteve-se como o principal destino dos clientes que saem do país (47,12%), seguida pela América (EUA, Canadá e América Latina, com 30,20%) e pela Ásia (11,38%).

São as empresas de novas tecnologias como a Microsoft e a Google que contratam muitos dos clientes portugueses mais jovens, com idades entre os 25 e os 30 anos, enquanto nos expatriados entre os 30 e os 40 anos são os negócios ligados às farmacêuticas, banca e área automóvel.

No que respeita ao tipo de clientela, a empresa de mudanças internacionais e ‘relocation’ trabalha principalmente com clientes empresariais, que representam 77% do negócio principal. Já os funcionários em missão internacional (embaixadas, Unicef, Nato, militares) perfazem 18% e os restantes cinco por cento são clientes particulares.

“Recuso-me a dizer que sou um mudanceiro”, sublinhou também o responsável da empresa. “Nós transportamos realmente os sentimentos das pessoas, porque não é só mudar de um país para outro, engloba muito mais.”

Em causa está, por exemplo, a procura de colégios para os mais novos e a obtenção dos vistos necessários.

Global International Relocation

-

Além do negócio principal de mudanças internacionais e relocation, a empresa tem outras áreas, como o armazenamento de bens.

No início de 2013, iniciou-se na gestão de arquivos mortos e semi-mortos (Global File) e já em 2014, passou a operar na área de transporte internacional de animais de estimação (Global Pets) e no transporte de pequenos volumes, mais vocacionado para estudantes (Global Express).

Até ao final deste ano, Jorge da Costa acredita que arrancará também o negócio de transporte internacional de obras de arte, para o qual já tem um ‘bunker’ dedicado.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

No novo ano letivo, a Educação Física continua a ser maior incógnita

No início de julho, o Ministério da Educação anunciou algumas orientações sobre o próximo ano letivo que não contemplavam a Educação Física e o futuro da disciplina continua a ser uma incógnita.  Nas escolas, a falta …

FC Porto já só sonha com o título, mas Amorim não faz vida fácil aos "dragões"

O FC Porto só precisa de empatar com o Sporting CP para ser campeão. Rúben Amorim quer estragar a festa dos portistas, embora não lhe interessem quer acabe por vencer o campeonato. O SL Benfica manteve …

Companhias aéreas e aeroportos arriscam multas até 2 mil euros por cada passageiro sem teste negativo

O Governo clarificou esta terça-feira as regras sobre tráfego aéreo e gestão de aeroportos no quadro da pandemia de covid-19 e estabeleceu o regime sancionatório do incumprimento dessas regras. "Clarificam-se regras referentes ao tráfego aéreo e …

GES já estava falido cinco anos antes de colapsar. Salgado acusado de 65 crimes

O Ministério Público acusa o ex-banqueiro Ricardo Salgado de 65 crimes no âmbito do caso BES. O Grupo Espírito Santo já estava falido cinco anos antes de colapsar. O Ministério Público proferiu, esta terça-feira, o despacho …

De achado a fardo. RDT complica contas do recém-despromovido Espanyol

O ex-Benfica RDT está a complicar as contas da próxima temporada do recém-despromovido Espanyol, uma vez que aufere quase meio milhão por mês e que a descida ao segundo escalão do futebol espanhol obriga a …

Governo quer desenvolver interligação elétrica a Marrocos que consta no plano de Costa e Silva

O ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, disse esta quarta-feira que o Governo quer desenvolver a questão da interligação elétrica a Marrocos, contemplada na versão preliminar do plano de recuperação económica do gestor da …

Onde está o túmulo da Cleópatra? Duas novas múmias podem desvendar um dos maiores mistérios do Egito

A arqueóloga Kathleen Martinez, que estuda há 14 anos o sítio arqueológico de Taposiris Magna, no delta do Nilo, encontrou duas múmias que podem dar pistas para o túmulo de Cleópatra. No início de 2019, o …

França e Inglaterra impõem uso obrigatório de máscara em locais públicos fechados

O uso de máscara em locais públicos fechados, como lojas e supermercados, passa a ser obrigatório em França e no Reino Unido, visando combater a propagação do novo coronavírus, anunciaram esta semana os respetivos países …

Bombeiros acusam autarca de Paços de Ferreira de desrespeitar confinamento após teste positivo

Bombeiros da corporação de Paços de Ferreira dizem ter comunicado à GNR que o presidente da Câmara local, Humberto Brito, "desrespeitou o isolamento profilático de 14 dias a que estava obrigado" após ter declarado que …

Preferimos irracionalmente os números redondos (mesmo quando os exatos nos favorecem mais)

Uma nova investigação levada a cabo nos Estados Unidos concluiu que o Homem tem uma preferência irracional por números arredondados, optando por estes mesmo em situações em que os números exatos o favorecem mais. Prefere …