Cada vez mais estrangeiros escolhem Portugal para viver e trabalhar

kellypolizzi / Flickr

-

Presidente de empresa especializada em mudanças internacionais e relocation afirmou este domingo, em entrevista à agência Lusa, que o interesse dos estrangeiros em vir para Portugal está a crescer, o que se reflete no negócio da empresa.

“Estamos a ter muita procura de estrangeiros para viverem em Portugal”, afirmou o gestor português Jorge da Costa, presidente da Global International Relocation, acrescentando que este ano se está a sentir uma inversão da tendência dos anos anteriores, quando cerca de 70% dos clientes correspondiam a saídas de Portugal para o estrangeiro e 30% eram residentes no estrangeiro que vinham viver para o país.

“Nos últimos dois anos, em 2012 e 2013, houve muitas saídas de residentes em Portugal, mas em 2014 sentimos que o movimento de saída abrandou ligeiramente e pelo contrário, sentimos muitas entradas”, disse Jorge da Costa.

A Global International Relocation é especializada em mudanças internacionais e em relocation, ou seja, todo o processo de transferência de um trabalhador acompanhado ou não da respetiva família, ou mesmo a mudança do departamento de uma empresa ou embaixada para um novo país.

Criada em 2008 e com sede em Sintra, a empresa é neste momento considerada pela Ignios como líder no mercado português de mudanças internacionais.

jorge-da-costa / LinkedIn

Jorge da Costa, CEO da Global International Relocation

Jorge da Costa, CEO da Global International Relocation

Os números da empresa relativos ao primeiro semestre deste ano indicam que os clientes estrangeiros que se mudaram para Portugal representaram já cerca de 56% do total neste período.

Europa e América do Norte principais origens

Os países europeus são a principal origem dos clientes que se mudam para Portugal (quase 40% do total no primeiro semestre), seguidos dos Estados Unidos, Canadá e América Latina (34,25%) e da Ásia, incluindo o Médio Oriente (18,64%).

No entanto, Jorge da Costa sublinhou que “é a Ásia que continua a subir em grande escala” no que respeita às mudanças para Portugal, uma tendência já confirmada em julho e agosto e que se deverá manter até ao final de 2014.

O gestor deu o exemplo do Dubai, de onde nos últimos dois anos “se sente um movimento de imigração para Portugal de pessoas já reformadas, devido à instabilidade social e política que se tem vivido com as primaveras árabes”.

“Têm vindo porque aqui não há problemas de religião ou culturas, as casas e a cerveja são baratas e isso são bons fatores. Comparado com o Dubai, o setor imobiliário é muito atrativo”, comentou.

Destino: Brasil e Ásia

Quanto às mudanças para fora de Portugal, Jorge da Costa notou “um movimento impressionante para o Brasil nos últimos três anos, porque havia falta de recursos humanos, mas em 2014 estão a surgir novas oportunidades na Ásia”, nomeadamente Singapura, Hong Kong, Tailândia, Vietname, Coreia e Dubai.

Ainda assim, no primeiro semestre de 2014 a Europa manteve-se como o principal destino dos clientes que saem do país (47,12%), seguida pela América (EUA, Canadá e América Latina, com 30,20%) e pela Ásia (11,38%).

São as empresas de novas tecnologias como a Microsoft e a Google que contratam muitos dos clientes portugueses mais jovens, com idades entre os 25 e os 30 anos, enquanto nos expatriados entre os 30 e os 40 anos são os negócios ligados às farmacêuticas, banca e área automóvel.

No que respeita ao tipo de clientela, a empresa de mudanças internacionais e ‘relocation’ trabalha principalmente com clientes empresariais, que representam 77% do negócio principal. Já os funcionários em missão internacional (embaixadas, Unicef, Nato, militares) perfazem 18% e os restantes cinco por cento são clientes particulares.

“Recuso-me a dizer que sou um mudanceiro”, sublinhou também o responsável da empresa. “Nós transportamos realmente os sentimentos das pessoas, porque não é só mudar de um país para outro, engloba muito mais.”

Em causa está, por exemplo, a procura de colégios para os mais novos e a obtenção dos vistos necessários.

Global International Relocation

-

Além do negócio principal de mudanças internacionais e relocation, a empresa tem outras áreas, como o armazenamento de bens.

No início de 2013, iniciou-se na gestão de arquivos mortos e semi-mortos (Global File) e já em 2014, passou a operar na área de transporte internacional de animais de estimação (Global Pets) e no transporte de pequenos volumes, mais vocacionado para estudantes (Global Express).

Até ao final deste ano, Jorge da Costa acredita que arrancará também o negócio de transporte internacional de obras de arte, para o qual já tem um ‘bunker’ dedicado.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

"Evento raro". Nasceu uma baleia-branca no maior aquário do mundo (e o momento foi gravado)

Whisper, uma baleia-branca de 20 anos, deu à luz uma cria saudável em 17 de maio após uma gravidez de 15 meses, marcando a chegada do mais novo cetáceo do Georgia Aquarium, numa altura em …

Telemóveis são uma ferramenta poderosa contra a desigualdade de género em África

Ao dar às mulheres acesso a informação que, de outra forma, era quase impossível de obter, os telemóveis estão a salvar e a transformar vidas. De acordo com o site IFLScience, o estudo responsável por esta …

Desde março, morreram mais de 100 elefantes no Botsuana. Ninguém sabe porquê

As autoridades do Botsuana estão a investigar a morte de 110 elefantes na região do Delta do Okavango desde março, anunciou esta semana o Ministério do Meio Ambiente, Conservação de Recursos Naturais e Turismo daquele …

Um robô aprendeu a fazer uma omelete. E ficou melhor do que o esperado

Uma equipa de engenheiros da Universidade de Cambridge, no Reino Unido, treinou um robô a preparar uma omelete. Para os investigadores, avaliar se um robô cozinhou uma refeição com sucesso é uma fonte interessante de …

Covid-19 já matou mais no Reino Unido do que os bombardeamentos alemães da II Guerra

A pandemia de covid-19 já matou mais pessoas no Reino Unido do que os bombardeamentos alemães durante a II Guerra Mundial. O novo coronavírus oriundo da China já matou cerca de 50.000 pessoas em território …

Estudo mostra que os cães querem mesmo resgatar os seus donos do perigo

Um novo estudo mostra que os nossos amigos de quatro patas querem realmente salvar-nos em momentos de aflição, mas desde que saibam como o fazer. De acordo com o site Science Alert, os investigadores reuniram 60 cães …

Derek Chauvin foi detido, mas os precedentes mostram que o polícia pode sair impune

Derek Chauvin, o polícia responsável pela morte de George Floyd, foi detido e aguarda a sua primeira audiência. No entanto, há precedentes que sugerem que o agente pode sair impune. Derek Chauvin tem a sua primeira …

Cientistas encontram dois fragmentos do meteorito de Barcelona

Cientistas espanhóis encontraram dois pequenos fragmentos do chamado meteorito de Barcelona, que caiu, há mais de 300 anos, no dia de Natal. No dia 25 de dezembro de 1704, um meteorito rasgou os céus e caiu …

"Pressionaram-me para o denunciar". Higuita recorda amizade com Escobar

A relação de amizade entre René Higuita e Pablo Escobar levou a que o ex-futebolista fosse seguido pelas autoridades. A polícia chegou a pressioná-lo para denunciar Escobar. O antigo internacional colombiano René Higuita é provavelmente uma …

George Floyd. Portugal junta-se às manifestações mundiais contra o racismo

Cinco cidades portuguesas juntam-se hoje à campanha de solidariedade mundial contra o racismo, associando-se à luta pela dignidade humana na sequência da morte, a 25 de maio, do afro-americano George Floyd, sob custódia da polícia …