Bruxelas ameaça avançar com Fundo de Recuperação sem Hungria e Polónia

John Thys / EPA

Ursula Von der Leyen, a presidente da Comissão Europeia

A Comissão Europeia (CE) está a perder a paciência e, caso não haja progressos nas negociações, ameaça avançar com o Fundo de Recuperação europeu sem a ‘luz verde’ da Hungria e da Polónia.

O ultimato foi feito pela presidente da CE, Ursula von der Leyen numa videochamada, esta quarta-feira, com o presidente do Parlamento Europeu, David Sassoli, avança o POLITICO.

Os dois países exigem alterações de fundo ao mecanismo que liga a utilização dos fundos ao respeito pelo o Estado de direito e, portanto, vetaram os dois novos orçamentos europeus: o Quadro Financeiro Plurianual (QFP) 2021-2027 e o Fundo de Recuperação europeu. Ao todo, são 1,8 biliões de euros prontos a serem distribuídos pelos estados-membros entre 2021 e 2027.

A ideia de von der Leyen é avançar com a chamada ‘bazuca’, no valor de 750 mil milhões de euros, caso a Hungria e a Polónia continuem a mostrar-se relutantes em aprová-la.

Von der Leyen terá garantido a Sassoli que quer “salvar o fundo de recuperação” e que para isso poderá “propor o reforço da cooperação a 25”, adiantaram fontes parlamentares ao POLITICO.

Sem especificar a abordagem, um alto funcionário da Comissão Europeia disse que “soluções” alternativas, incluindo cooperação reforçada no âmbito da legislação da UE, poderiam ser postas em prática. A bola está, assim, do lado de Budapeste e Varsóvia.

Este avanço forçado dos 25 países, sem a Hungria e a Polónia, é um processo específico permitido pelos tratados da União Europeia para um grupo de países avançar se todos os 27 países não conseguirem chegar a um acordo. Os restantes países estão autorizados a aderir mais tarde, se assim o desejarem.

Como escreve o Expresso, a posição de Portugal é a de alinhar com os que não aceitam alterar o mecanismo de condicionalidade negociado entre a presidência alemã da UE, em nome dos 27, e o Parlamento Europeu. “São acordos concluídos e não podem ser reabertos”, disse o primeiro-ministro português, António Costa.

ZAP //

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Valha-nos a Hungria e a Polónia para defenderem a Europa, países que têm sido alvo de bullying por Bruxelas e o seu conjunto de ignóbeis burocratas, alguns dos quais não eleitos, quando desafiam as “diretivas europeias”. Na UE, “Democracia” e “soberania nacional” não passam chavões aclamados hipocritamente por conveniência e bem parecer. Bruxelas não consegue esconder os seus tiques ditatoriais, à boa maneira socialista. Esperemos que nunca tenhamos os Estados Unidos da Europa e o Exército Europeu tão aclamado por Macron. Valha-nos a Hungria, Polónia, Áustria e esperemos que outras nações sigam o exemplo com a tendência de crescimento dos partidos conservadores.

    • “Valha-nos a Hungria, Polónia, Áustria e esperemos que outras nações sigam o exemplo com a tendência de crescimento dos partidos conservadores.”

      Eh pá… mas depois não podem andar a levar no pacote em Bruxelas!!!

  2. Sim, países onde a democracia não entra! Valha-me Deus!
    Entretanto todos que gostam tanto destes países livres e chegas podem mudar-se para lá.
    Depois fechamos as fronteiras com a Ungernia, a Antisemitónia e a Anschluss e toda gente ficará agradecido.

  3. A Hungria e a Polónia querem receber o dinheiro…..mas não querem ser fiscalizados, normal, querem gastar ou distribuir o dinheiro pelos compadres e que se lixe o povo…normal com governos daqueles

RESPONDER

Selecção da Lituânia falhou os Mundiais porque...chegou atrasada

Per Strand venceu, António Morgado ficou em sexto, mas os ciclistas da Lituânia acabaram por marcar a prova de estrada de juniores, nos Mundiais em Flandres. Per Strand Hagenes é o novo campeão mundial júnior de …

Gil Vicente 1-2 Porto | Dragão canta de galo com dois golaços

Foi sofrer até ao fim. Sérgio Conceição tinha alertado que não seria fácil bater o Gil Vicente e foi isso que ocorreu na noite desta sexta-feira em Barcelos. O FC Porto apenas a um minuto dos …

Na II Guerra Mundial, um erro "humilhante" destruiu dois imponentes navios de guerra da Marinha Real

No dia 10 de dezembro de 1941, os japoneses afundaram os imponentes Prince of Wales e Repulse. A culpa foi do almirante Thomas Phillips que, na sequência de um "erro humilhante", acabou também por falecer. Winston …

O robô Atlas, da Boston Dynamics, faz parkour (e até dá um mortal para trás)

O Atlas é, sobretudo, um projeto de investigação: um robô que ajuda os engenheiros da Boston Dynamics a trabalhar em melhores sistemas de controlo e perceção. O parkour é um verdadeiro desafio para os seres humanos, …

Na Tailândia, um "cemitério" de táxis foi transformado numa horta sobre rodas

Desde pimentos a pepinos, beringelas e até mangericão. Num parque de estacionamento ao ar livre em Banguecoque, os táxis abandonados transformam-se em hortas para alimentar os trabalhadores. A pandemia de covid-19 obrigou os táxis de Banguecoque …

Morreu o "último nazi" canadiano, aos 97 anos

Um ucraniano que serviu como tradutor no regime nazi morreu na quinta-feira na sua casa, em Ontário, no Canadá, encerrando uma luta de décadas para deportá-lo e acusá-lo de cúmplice no assassinato de dezenas de …

No Sri Lanka, elefantes traficados foram resgatados. Mas voltaram às pessoas que os compraram ilegalmente

Um tribunal do Sri Lanka devolveu elefantes resgatados a pessoas influentes que foram acusadas de os terem comprado ilegalmente. Durante alguns anos, elefantes selvagens permaneceram na corda bamba de uma intensa batalha de custódia judicial entre …

Sporting 1-0 Marítimo | Porro volta a decidir de penálti

Que sofrimento! É normal ver os “grandes” dominarem por completo os seus adversários, mas nesta partida entre Sporting e Marítimo, em Alvalade, praticamente só houve uma equipa a atacar e a procurar o golo. Ainda assim, …

A falhar pagamentos e com 260 mil milhões de dívida - como é que a Evergrande chegou até aqui?

A situação da imobiliária chinesa Evergrande, que tem uma dívida maior do que a economia portuguesa, está a deixar o mundo ansioso sobre uma eventual repetição da história da crise de 2008, que começou com …

A lava do vulcão de Las Palmas já destruiu mais de 200 casas, mas uma permanece intacta na devastação

Como se protegida por um manto de invencibilidade, a construção escapou à força da lava que a serpenteou para felicidade dos seus proprietários, um casal de reformados dinamarquês que escolheu fixar-se naquele território precisamente pela …