Bruxelas ameaça avançar com Fundo de Recuperação sem Hungria e Polónia

John Thys / EPA

Ursula Von der Leyen, a presidente da Comissão Europeia

A Comissão Europeia (CE) está a perder a paciência e, caso não haja progressos nas negociações, ameaça avançar com o Fundo de Recuperação europeu sem a ‘luz verde’ da Hungria e da Polónia.

O ultimato foi feito pela presidente da CE, Ursula von der Leyen numa videochamada, esta quarta-feira, com o presidente do Parlamento Europeu, David Sassoli, avança o POLITICO.

Os dois países exigem alterações de fundo ao mecanismo que liga a utilização dos fundos ao respeito pelo o Estado de direito e, portanto, vetaram os dois novos orçamentos europeus: o Quadro Financeiro Plurianual (QFP) 2021-2027 e o Fundo de Recuperação europeu. Ao todo, são 1,8 biliões de euros prontos a serem distribuídos pelos estados-membros entre 2021 e 2027.

A ideia de von der Leyen é avançar com a chamada ‘bazuca’, no valor de 750 mil milhões de euros, caso a Hungria e a Polónia continuem a mostrar-se relutantes em aprová-la.

Von der Leyen terá garantido a Sassoli que quer “salvar o fundo de recuperação” e que para isso poderá “propor o reforço da cooperação a 25”, adiantaram fontes parlamentares ao POLITICO.

Sem especificar a abordagem, um alto funcionário da Comissão Europeia disse que “soluções” alternativas, incluindo cooperação reforçada no âmbito da legislação da UE, poderiam ser postas em prática. A bola está, assim, do lado de Budapeste e Varsóvia.

Este avanço forçado dos 25 países, sem a Hungria e a Polónia, é um processo específico permitido pelos tratados da União Europeia para um grupo de países avançar se todos os 27 países não conseguirem chegar a um acordo. Os restantes países estão autorizados a aderir mais tarde, se assim o desejarem.

Como escreve o Expresso, a posição de Portugal é a de alinhar com os que não aceitam alterar o mecanismo de condicionalidade negociado entre a presidência alemã da UE, em nome dos 27, e o Parlamento Europeu. “São acordos concluídos e não podem ser reabertos”, disse o primeiro-ministro português, António Costa.

ZAP //

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Valha-nos a Hungria e a Polónia para defenderem a Europa, países que têm sido alvo de bullying por Bruxelas e o seu conjunto de ignóbeis burocratas, alguns dos quais não eleitos, quando desafiam as “diretivas europeias”. Na UE, “Democracia” e “soberania nacional” não passam chavões aclamados hipocritamente por conveniência e bem parecer. Bruxelas não consegue esconder os seus tiques ditatoriais, à boa maneira socialista. Esperemos que nunca tenhamos os Estados Unidos da Europa e o Exército Europeu tão aclamado por Macron. Valha-nos a Hungria, Polónia, Áustria e esperemos que outras nações sigam o exemplo com a tendência de crescimento dos partidos conservadores.

    • “Valha-nos a Hungria, Polónia, Áustria e esperemos que outras nações sigam o exemplo com a tendência de crescimento dos partidos conservadores.”

      Eh pá… mas depois não podem andar a levar no pacote em Bruxelas!!!

  2. Sim, países onde a democracia não entra! Valha-me Deus!
    Entretanto todos que gostam tanto destes países livres e chegas podem mudar-se para lá.
    Depois fechamos as fronteiras com a Ungernia, a Antisemitónia e a Anschluss e toda gente ficará agradecido.

  3. A Hungria e a Polónia querem receber o dinheiro…..mas não querem ser fiscalizados, normal, querem gastar ou distribuir o dinheiro pelos compadres e que se lixe o povo…normal com governos daqueles

RESPONDER

Pela primeira vez, um restaurante vegan ganha uma estrela Michelin em França

Um restaurante de comida totalmente vegan em França foi o primeiro do país a receber a desejada estrela Michelin. Localiza-se perto de Bordéus. A concessão da estrela ao ONA (Origine Non-Animale) é mais uma evidência de …

Onze mineiros resgatados com vida de uma mina de ouro na China

Onze mineiros presos há duas semanas dentro de uma mina de ouro na China, devido a uma explosão, foram hoje trazidos em segurança para a superfície, informou a televisão estatal chinesa. No dia 10 de janeiro, …

Multimilionário oferece 1 milhão em prémios por evidências de vida após a morte

Um empresário de Las Vegas, nos Estados Unidos, está a oferecer um milhão de dólares em prémios em troca de evidências de que existe vida após a morte. O investidor imobiliário e empresário espacial Robert Bigelow, …

Marcelo reeleito com 55% a 62% dos votos. Ana Gomes em segundo lugar

Marcelo Rebelo de Sousa foi reeleito para um segundo mandato como Presidente da República, após vencer as eleições deste domingo com 55% a 62% dos votos.  Segundo as primeiras projeções, Ana Gomes deverá ficar em …

Itália vai processar Pfizer e AstraZeneca devido a atrasos nas vacinas. UE pede "transparência"

A Itália vai processar a Pfizer Inc e a AstraZeneca devido aos atrasos na entrega das vacinas contra a covid-19 e para garantir os fornecimentos – não para obter compensações, disse neste domingo o ministro …

Declínio cognitivo relacionado com a idade pode ser reversível

Cientistas conseguiram reverter em ratos o declínio cognitivo causado pelo envelhecimento. O objetivo dos investigadores é que as farmacêuticas baseiem-se neste estudo para criar um composto que possa ser administrado em humanos. As células específicas do …

Afluência às urnas é menor (mas há mais votantes). Abstenção deverá ficar entre os 56 e 60%

A afluência às urnas às 16:00 nas presidenciais de hoje em Portugal, 35,4%, é a segunda mais baixa desde as eleições de 2006, ano em que este número passou a ser divulgado pela administração eleitoral. Esta …

Reino Unido já vacinou quase 6 milhões. Alemanha aumenta controlo nas fronteiras

O Reino Unido já administrou a primeira das duas doses da vacina contra o novo coronavírus em cerca de seis milhões de pessoas, quando o número de mortes no país devido à pandemia está perto …

Polícia desmantela rede de tráfico internacional de armas (e descobre santuário dedicado a Hitler)

Em dezembro, as autoridades espanholas conseguiram desmantelar uma rede ilegal de armas que operava em toda a Europa, e acabou por capturar os traficantes. O que a polícia não esperava era encontrar um armazém cheio …

Diminuição da esperança média de vida é "consequência inevitável" da pandemia

A esperança média de vida em Portugal vai necessariamente diminuir em consequência da pandemia de covid-19, defendeu um especialista, explicando que isso decorre do efeito combinado da morte de idosos, mas também de jovens em …