“Somos bruxas”. Abuso sexual na Igreja divide paróquias e política na Polónia

O antigo padre católico da aldeia polaca de Kalinowka está a cumprir três anos de prisão por violar cinco alunas. Mas Marta Zezula, mãe de uma das vítimas, diz que são as alunas que se sentem culpadas.

“Somos bruxas… Porque denunciámos o padre”, disse Zezula. Muitos paroquianos acreditam que Marta Zelula e as outras mães das vítimas de abusos sexuais “condenaram um homem inocente”, comentou.

Com cerca de 170 habitantes, conta o Público, Kalinowka fica a uma curta distância de carro da estrada principal, embora pareça mais distante. A igreja de Santa Cruz, construída em 1880, está localizada numa colina com vista para campos agrícolas e florestas cheias de veados.

Krystyna Kluzniak disse que as pessoas deviam deixar o padre em paz. “O padre era simpático, sentimos a falta dele”. “Tenho um primo cujo filho ia às aulas do padre e eles não viram nada“, disse Wieslaw Solowiej, um reformado.

Jolanta Zych, cuja filha de nove anos está entre as vítimas, disse que os vizinhos começaram a ostracizar a sua família. “Eu cumprimento sempre as pessoas, mas algumas delas agora desviam a cara”, disse.

Zezula disse que a filha deixou de comer depois do julgamento do padre. “Ela não comia porque uma mulher disse que o padre estava preso por causa dela”. Zezula contou que deixou de ir à missa – as pessoas começaram a recusar dar-lhe a mão durante o ritual em que todos se cumprimentam em sinal de paz e concórdia.

O padre, cujo nome não pode ser revelado de acordo com a lei polaca, está novamente a ser julgado, acusado de violar outra criança. O seu advogado, Marek Tokarczyk, disse que nega as acusações. “Precisamos de um julgamento justo”, disse Tokarczyk.

Escândalos semelhantes abalaram a Igreja Católica e dividiram comunidades nos Estados Unidos, Irlanda, Austrália, entre outros países.

Mas a Polónia é uma das nações mais devotas da Europa, onde a maioria das pessoas se identifica como católica e a Igreja é amplamente respeitada. Os padres lutaram ativamente contra o comunismo e, em 1989, com a liderança de um Papa polaco, João Paulo II, a Igreja ajudou a derrubar o regime comunista.

As divergências quanto às suspeitas de abusos sexuais por parte de padres são particularmente recorrentes no país, disse Marek Lisinski, diretor da fundação Have no Fear, um grupo que defende vítimas de abusos sexuais agredidas por membros da Igreja. É frequente os paroquianos aliarem-se aos padres e ostracizarem as vítimas e as suas famílias, disse Lisinski.

Em outubro de 2018, a Have no Fear publicou um mapa que revelou a dimensão do problema. Foram utilizadas cruzes negras para assinalar os lugares onde 60 padres foram condenados por abusos sexuais desde 1956. Lisinski disse que posteriormente as pessoas telefonaram a revelar mais 300 casos de suspeita de abusos por parte de padres que não denunciaram à Igreja ou à polícia por medo de serem desacreditadas ou ostracizadas.

No mesmo mês, um tribunal de recurso polaco usou a jurisprudência para conceder uma indemnização de um milhão de zloty – cerca de 225 mil euros – a uma mulher alvo de abusos em criança por parte de um padre. Jaroslaw Gluchowski, advogado em Poznan que representa vítimas de abusos sexuais por membros da Igreja, disse que a decisão estabelece um importante precedente.

Numa declaração em novembro, os bispos polacos pediram perdão às vítimas de abusos sexuais e disseram que a Igreja começou a recolher dados para “identificar as causas desses atos e avaliar a sua dimensão”.

Bispos de todo o mundo vão reunir-se com o papa Francisco numa conferência no Vaticano entre 21 e 24 de Fevereiro, para debaterem a proteção de menores. Os organizadores da conferência disseram que todos devem ser responsabilizados ou a Igreja corre o risco de perder credibilidade em todo o mundo.

A questão pode também ter consequências políticas na Polónia. O país deve eleger um novo Parlamento até dezembro de 2019. A Igreja Católica desempenha há muito um papel importante na política polaca, o que torna os seus 25 mil sacerdotes influentes junto de eleitores.

De acordo com um estudo do Instituto de Estatísticas da Igreja Católica, um centro de investigação sediado em Varsóvia, cerca de 12 milhões de pessoas, ou seja, quase um terço da população polaca, vai à missa regularmente.

A maioria das crianças frequenta aulas de religião, mas os números têm descido. Em Lodz, a terceira maior cidade da Polónia, os números caíram de 80% em 2015 para menos de 50% atualmente.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

"Quem acusou Sócrates tem de provar. Se não provar tem de ser punido"

O ex-Presidente brasileiro, Lula da Silva, defende punição de procuradores da Operação Marquês, caso a acusação contra José Sócrates seja arquivada. Esta terça-feira, em entrevista à RTP, Lula da Silva defendeu a punição dos procuradores que …

Na Saúde, Warren torna-se alvo de ataques. Mas o foco é "derrotar Trump"

O maior debate televisivo para umas eleições primárias na história dos EUA juntou 12 candidatos num só palco. Foi o primeiro debate para o qual o ex-vice-Presidente Joe Biden não partiu com vantagem, tendo a …

Trump sugere que os mexicanos são uma ameaça terrorista maior do que o Daesh

O Presidente Donald Trump sugeriu que os mexicanos são uma ameaça muito maior do que o Daesh. Respondendo uma vez mais às críticas sobre ter retirado as tropas dos Estados Unidos (EUA) junto à fronteira …

Grécia. Incêndio em campo de refugiados deixa 600 pessoas sem alojamento

Um incêndio no campo de identificação e registo de migrantes de Vathy, na ilha grega de Samos, deixou 600 refugiados sem alojamento, alertou na terça-feira a organização não-governamental (ONG) Médicos Sem Fronteiras (MSF). "Em Vathy, seis …

Lista candidata à Ordem dos Enfermeiros excluída por ter poucos homens

Uma das listas candidatas às eleições para a Ordem dos Enfermeiros foi excluída por ter poucos homens. A comissão eleitoral nomeada explica que a lista não respeita a lei da paridade, aprovada pela Assembleia da …

“É a desilusão”. PSD queria novos ministros na Saúde, Educação e Justiça

  O PSD defendeu esta quarta-feira que "não há um novo Governo", mas "uma remodelação com alargamento", com um executivo aumentado e "mais partidário", considerando "uma desilusão" a continuidade em pastas como Saúde, Educação e Justiça. "Não …

Dobradinha poderá render 1,6 milhões de euros a Bruno Lage

Caso consiga alcançar a dobradinha, isto é, vencer o campeonato e a Taça de Portugal, o treinador do Benfica, Bruno Lage, receberá em prémios cerca de 1,6 milhões de euros brutos, avança a imprensa desportiva. A …

Lisboa aumenta seis vezes IMI de prédios devolutos nos centros

A Câmara de Lisboa vai aumentar, em 2020, seis vezes a taxa do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) para os prédios devolutos nas zonas de maior pressão urbanística, anunciou esta quarta-feira o vereador das Finanças, …

Polícia entrou na federação de futebol da Bulgária e deteve cinco pessoas

Já depois de Borislav Mihailov se ter demitido da presidência da federação da Bulgária, uma unidade da estrutura policial que luta contra o crime organizado no país entrou esta terça-feira na sede da federação, em …

Família holandesa vivia há 9 anos numa cave à espera “do fim dos tempos”

A policia holandesa encontrou uma família de seis pessoas na cave de uma quinta no nordeste do país, onde viviam em isolamento há nove anos e, segundo a imprensa, esperavam “o fim dos tempos”. A polícia …