Brigadas dos lares arrancam com menos profissionais do que o previsto

As Brigadas de intervenção Rápida para os lares atingidos por surtos de covid-19 arrancam esta quinta-feira – mas há menos enfermeiros e cuidadores do que o previsto.

Em declarações à Renascença, o presidente do Instituto da Segurança Social, Rui Fiolhais desvalorizou o facto de haver menos profissionais de saúde do que o previsto, uma vez que, em caso de surto, nem todos são chamados ao mesmo tempo.

“Cada vez que há um surto, vê-se qual a necessidade de recursos humanos, porque esses recursos vão ser integrados na estrutura e no funcionamento da estrutura enquanto ela estiver descompensada”, explicou Rui Fiolhais, acrescentando que, num surto, poderá ser “necessário um auxiliar de limpeza ou dois auxiliares de ação direta ou um enfermeiro. Ou não ser necessário.”

Por outro lado, o presidente do Instituto da Segurança Social garantiu que as 18 equipas continuam a ser reforçadas. No total, estão previstos 400 profissionais nas brigadas destinadas aos lares em situação de surto por covid-19. As equipas são multidisciplinares e os recursos humanos serão “mobilizáveis em função das necessidades, pelo que a sua intervenção tem uma geometria variável, caso a caso”.

O presidente da Cruz Vermelha Portuguesa, Francisco George, que coordenou o processo, admitiu à Renascença que as brigadas de intervenção rápida vão trabalhar com médicos tarefeiros, que serão contratados em caso de necessidade.

A criação das brigadas distritais foi anunciada em 4 de setembro pela ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, por ocasião da assinatura de um protocolo com a Cruz Vermelha Portuguesa, onde a governante explicou que o objetivo seria garantir uma resposta “pronta a intervir” no caso de as instituições ficarem sem pessoal devido a surtos graves de covid-19 e que as brigadas deveriam reunir um total de cerca de 400 profissionais.

Está prevista a criação de 18 equipas multidisciplinares compostas por médicos, enfermeiros, psicólogos e auxiliares de ação direta e auxiliares de serviços gerais e com capacidade de resposta 24 horas por dia.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.