Brasileiros dispostos a pagar 900 mil euros para viver em Portugal

Nicolas Fleury / Flickr

As casas de luxo estão com forte procura e não é só em Lisboa e Algarve. O Porto também está a despertar o apetite dos investidores. Os brasileiros são, neste momento, os mais ativos na procura de imóveis de luxo.

“É a nacionalidade que mais cresce”, frisa Miguel Poisson, diretor geral da Sotheby’s Portugal, imobiliária líder no setor do luxo, ao Dinheiro Vivo. “E está-se a assistir à entrada de nacionalidades que vão ser muito importantes no futuro, como os norte-americanos e os indianos”.

Os brasileiros estão a ser empurrados para outras paragens pela difícil situação económica e a insegurança permanente no Brasil. A língua comum e uma cultura próxima, associadas à segurança que se regista em Portugal e ao status de ser um país europeu, têm ditado esta escolha. Ainda assim, os franceses continuam a liderar a compra de imóveis de luxo, seguidos dos ingleses.

Augusto Homem de Leme, responsável da Louvre Properties, conta que tem há apenas três semanas um projeto de nove apartamentos em pré-venda nas imediações da Avenida da Liberdade, em Lisboa, e já garantiu duas reservas e a possibilidade de concluir cinco.

Os compradores são “um mix de brasileiros, alemães e nórdicos”, sendo que o edifício “está vocacionado para o target brasileiro, que responde muito bem a estes conceitos”. A Louvre Properties sentiu um forte crescimento de compradores brasileiros a partir do segundo semestre do ano.

A Sotheby’s registou em Portugal “um ano  muito positivo”, estimando encerrar o exercício com um valor de vendas da ordem dos 300 milhões de euros, o que significa um crescimento de 11% face a 2017, afirma Miguel Poisson. Venderam-se mais casas, mas também o preço dos imóveis aumentou, sendo que o valor médio das operações da imobiliária situou-se, este ano, nos 900 mil euros.

Os estrangeiros representam 70% da carteira de clientes. A Sotheby’s Portugal foi a filial número 1 em toda a zona Europa, Médio Oriente, Rússia, Índia e África.

O dinamismo do mercado conduziu à constituição da Louvre Properties, que há quatro anos apostou na requalificação de imóveis para o segmento de luxo em Lisboa e Cascais, aliança entre um investidor francês e outro português. Atualmente contabiliza um investimento acumulado da ordem dos 60 milhões de euros em sete edifícios para reabilitação, estando prevista a conclusão do primeiro projeto para o primeiro trimestre de 2019.

Segundo Augusto Homem de Leme, os 21 apartamentos estão todos vendidos e maioritariamente a estrangeiros, apenas um foi comprado por portugueses. Já os outros dois imóveis para entrega em 2019 têm atraído também o interesse dos nacionais.

O imobiliário “é um setor refúgio para as famílias portuguesas de classe alta e para os investidores privados e institucionais”, numa altura em que “não existem alternativas de investimento financeiro com rendimentos muito elevados”, explica Miguel Poisson.

Atualmente, os portugueses já voltaram a aplicar as suas poupanças na aquisição de segundas residências, depois do movimento de venda que se assistiu nos primeiros anos da crise. O Algarve continua a despertar o interesse dos estrangeiros e nomeadamente dos ingleses em consequência do Brexit e da desvalorização da libra.

O Porto está também a registar um forte crescimento na procura, despoletada pela notoriedade que a cidade tem vindo a conquistar a nível mundial. Os preços das casas, cerca de 30% abaixo dos praticados em Lisboa, têm sido também um argumento de atração dos investidores.

O mercado de luxo no Norte “tem vindo a subir cerca de 12% este ano, devido principalmente a clientes estrangeiros”, garante Miguel Aguiar, CEO da imobiliária KW Business. Os preços começam nos 750 mil euros, para apartamentos com tipologias T3 e T4, e partem de um milhão quando se trata de moradias.

O centro do Porto tem registado uma subida de preços de 30% a 40% nos últimos dois anos e na Foz o aumento é superior a 20%. A Louvre Properties está já a olhar para o Porto e afirma que o seu objetivo “é posicionar-se como player nacional” e estender o negócio aos segmentos da segunda habitação e turismo.

Para Miguel Poisson, “o Porto teve um desfasamento temporal face a Lisboa, mas agora está em plena ebulição, com a entrada de muitos investidores e promotores”.

No próximo ano, a procura por imóveis de luxo não deverá abrandar, embora os preços tendam a estabilizar principalmente em Lisboa. “É expectável que se mantenha a procura, que Portugal beneficie da notoriedade conseguida”, diz Miguel Poisson.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Cavaco fala em "democracia amordaçada" (e na "vergonha" dos números da pandemia)

Este sábado, numa participação na Academia de Formação Política das Mulheres Sociais-Democratas, Cavaco Silva deixou duras críticas ao Executivo de António Costa, sublinhando que a pandemia mostrou um "SNS fragilizado por decisões erradas do governo". O …

Remédio contra piolhos está a ser usado contra covid-19. Infarmed e DGS investigam

"Centenas" de doentes de covid-19, em Portugal, têm sido tratados com o antiparasitário Ivermectina que é usado contra piolhos e lombrigas. Há médicos que o prescrevem e que também o tomam a título preventivo, embora …

Sporting bate recorde histórico, mas até o do 6-3 era melhor (quando Amorim não estava "do lado certo")

O Sporting não perde há 22 jogos e bateu o recorde de invencibilidade dos leões em jogos do campeonato que pertencia à equipa de 1981/1982. Um dado que deixa Ruben Amorim orgulhoso, mas o treinador …

"Estou a morrer." Constança luta por um medicamento para se salvar, Infarmed diz que não recebeu pedido do Hospital

Constança Bradell fez um apelo nas redes sociais, numa publicação em que descreve a luta que está a travar contra a fibrose quística. A jovem, de 24 anos, pede a aprovação do medicamento que lhe …

Um século de luta comunista comemorado com 100 ações pelo país

O mais antigo partido político comemora, esta sábado, 100 anos de existência. PCP vai festejar o aniversário com 100 ações pelo país. O PCP assinala, este sábado, os seus 100 anos com 100 ações, em mais …

Relações esfriadas. Moedas consultou Marcelo, mas dispensou conselhos de Passos

Antes de anunciar a sua candidatura a Lisboa, Carlos Moedas consultou Marcelo Rebelo de Sousa e falou com Paulo Portas. Com Pedro Passos Coelho só falou um dia depois de o seu nome ter sido …

Portugal não pode perder o comboio da Europa. Para Marcelo, é hora de aproveitar o novo ciclo

A crise que assolou o nosso país tem de ser aproveitada para "olhar para os problemas estruturais". A mensagem foi deixada pelo Presidente da República, nesta sexta-feira, na conferência de abertura do Festival P, com …

Santana não desiste e admite candidatar-se à Figueira (mesmo à revelia do PSD local)

Pedro Santana Lopes não fecha totalmente a porta e admite vir a candidatar-se à Figueira da Foz como independente. Mesmo que a concelhia do PSD já tenha tomado uma decisão e avance com Pedro Machado, Pedro …

Um Papa na "Terra de Abraão" pela primeira vez na História. Francisco em viagem inédita ao Iraque

Depois de 15 meses em Itália, o Papa Francisco regressou às viagens pastorais com uma visita de quatro dias ao Iraque, uma viagem inédita de um líder da Igreja Católica ao Iraque.  O Papa Francisco desafiou …

Jesus não "perdoa" Vlachodimos pelo erro no dérbi. Vieira já definiu preço para o guardião

O jornal O Jogo escreve este sábado que o treinador do Benfica, Jorge Jesus, ainda não esqueceu o erro do guardião Odysseas Vlachodimos frente ao Sporting, numa partida para o campeonato que acabou com a …