Brasil tem 57 mortos e 2.433 infetados. Governo autoriza cloroquina para casos graves

Joedson Alves / EPA

Jair Bolsonaro, Presidente do Brasil

O Brasil registou na quarta-feira 57 mortos e 2.433 infetados pelo novo coronavírus, no dia em que o Ministério da Saúde anunciou que irá autorizar o uso do medicamento cloroquina para tratamento de casos graves.

Pela primeira vez, desde o início da chegada da pandemia ao Brasil, foram registadas mortes fora dos epicentros do surto no país – São Paulo e Rio de Janeiro. Os estados de Amazonas, (norte), Pernambuco (nordeste) e Rio Grande do Sul (sul) contabilizaram um óbito, cada um, noticiou a agência Lusa.

São Paulo continua a ser o estado brasileiro mais afetado pelo novo coronavírus, contabilizando 48 mortos e 862 infetados. Segue-se o Rio de Janeiro com seis óbitos e 370 casos confirmados de infeção.

Assim, o sudeste brasileiro, que engloba São Paulo e Rio de Janeiro, é a região com o maior número de infetados, totalizando 1.404 casos confirmados da covid-19.

O Ministério da Saúde do Brasil anunciou na quarta-feira que vai disponibilizar 3,4 milhões de unidades de cloroquina e hidroxicloroquina para que médicos usem esses medicamentos no tratamento de pacientes internados em estado grave com covid-19.

“O que o Ministério da Saúde está a fazer é deixar [cloroquina/hidroxicloroquina] no arsenal, deixar à mão do profissional médico. Se ele entender que o paciente grave pode beneficiar-se, o que vamos fazer é deixar esse remédio ao alcance dele”, disse o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, em conferência de imprensa.

Luca Zennaro / EPA

De acordo com o secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos da tutela da Saúde, Denizar Vianna, o medicamento, que é usado para tratar doenças como artrite, lúpus e malária, é considerado “muito promissor” para o tratamento do novo coronavírus, mas não deve ser “usado fora dos ambientes hospitalares”.

“Esse medicamento não está indicado para a prevenção da covid-19 e não está autorizado o seu uso fora dos ambientes hospitalares. Faço um pedido aqui: não usem esse medicamento fora do ambiente de hospital. A cloroquina pode causar arritmia cardíaca no paciente e precisa de acompanhamento”, disse o secretário.

Ainda segundo o Ministério da Saúde, foi elaborado um protocolo que prevê cinco dias de tratamento, sempre dentro do hospital e monitorizado por um médico, devido aos seus efeitos colaterais.

Face à afluência verificada nas farmácias para a aquisição de cloroquina, as autoridades de saúde brasileiras anunciaram, na semana passada, que a compra deste medicamento estará sujeita a receita médica, uma vez que continua a ser necessário para doentes com artrite, lúpus e malária.

Para fazer frente à pandemia, Denizar Vianna acrescentou que o executivo brasileiro está a investir em impressoras tridimensionais, para fabricar componentes de ventiladores que se desgastam rapidamente.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou perto de 450 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 20 mil. Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde a declarar uma situação de pandemia. Vários países adotaram medidas excecionais, incluindo o regime de quarentena e o encerramento de fronteiras.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Cientistas dão um importante passo na criação de uma Internet quântica segura

Uma nova investigação da Universidade de Harvard e do Instituto de Tecnologia de Massachusetts, nos Estados Unidos, revelou o elo que faltava para termos uma Internet quântica funcional e prática: uma forma de corrigir os …

Os pedregulhos de Bennu brilham como faróis para a Osiris-Rex da NASA

Este verão, a sonda OSIRIS-REx empreenderá a primeira tentativa da NASA de tocar a superfície de um asteroide, recolher uma amostra e recuar em segurança. Mas, desde que chegou ao asteroide Bennu há mais de …

Cidades subterrâneas podem ser um bom refúgio para futuros desastres

Especialistas ouvidos pelo portal One Zero acreditam que cidades subterrâneas podem ser um bom refúgio para populações que possam vir a enfrentar desastres naturais no futuro potenciados pelas alterações climáticas. À medida que os desastres naturais …

Descobertas três novas espécies de pterossauro em Marrocos

Cientistas encontraram três novas espécies de pterossauro, que viveram no deserto do Sahara, há 100 milhões de anos, em Marrocos. De acordo com o site EurekAlert!, estas três novas espécies de pterossauro faziam parte de um …

Texto português do século XVI mostra eficácia da quarentena

Um especialista australiano descobriu num texto português do século XVI uma prova de que a quarentena ou o isolamento podem impedir a globalização de uma doença como a covid-19, que já provocou mais de 30 …

Coronavírus. Mercados chineses continuam a vender morcegos

Nem com a pandemia de covid-19 a China abre mão dos seus velhos hábitos. Embora o novo coronavírus tenha tido origem num mercado de animais exóticos, em Wuhan, muitos destes sítios continuam a funcionar normalmente …

No Twitter, o discurso de ódio contra chineses cresceu 900%

A L1ght, uma empresa que mede a toxicidade das plataformas digitais, partilhou recentemente um relatório no qual revela que o discurso de ódio contra a China e contra os chineses teve um crescimento de 900%. Donald …

Há mais pessoas em quarentena do que vivas durante a 2ª Guerra Mundial

Um terço da população mundial - 2,6 mil milhões de pessoas - está em quarentena. São mais seres humanos em isolamento do que aqueles que estavam vivos para testemunhar a 2ª Guerra Mundial. Na terça-feira, o …

Biblioteca virtual no Minecraft dá voz a jornalistas censurados de todo o mundo

Enquanto governos de todo o mundo reprimem a liberdade jornalística e censuram a sua imprensa nacional, a Reporters Without Borders está a trabalhar para chegar ao público através de um canal improvável: uma enorme biblioteca …

Há mais 19 mortos em Portugal. Número de casos confirmados perto dos 6.000

Portugal registou, este domingo, mais 19 mortes devido ao surto de covid-19. O número de casos confirmados é de 5.962, mais 792 em relação aos números de sábado. A Direção-Geral de Saúde revelou este domingo o …