Boris Johnson anuncia três níveis de alerta e aperta restrições em Inglaterra

Jessica Taylor / (h) UK Parliament

O primeiro-ministro britânico anunciou, esta segunda-feira, no Parlamento, um novo sistema de três níveis de alerta para Inglaterra de acordo com o valor das infeções.

O agravamento da situação epidémica no Reino Unido, sobretudo no norte de Inglaterra, levou o primeiro-ministro, Boris Johnson, a anunciar, hoje, o encerramento de pubs, bares, ginásios e outros espaços de lazer na zona de Liverpool.

A cidade será a primeira a ser colocada no grau mais grave de um novo sistema de três níveis de restrições para Inglaterra de acordo com o valor das infeções, que deverá entrar em vigor na quinta-feira.

Segundo o jornal online Observador, o grupo com “nível de alerta muito alto”, onde se inclui Liverpool, haverá proibição de ajuntamentos em espaços fechados ou jardins fechados para pessoas que não pertençam ao mesmo agregado familiar e encerramento dos bares.

Nas zonas que se encontrem no “nível alto”, para evitar a transmissão do vírus entre agregados familiares ou entre grupos que convivem exclusivamente entre si, como as turmas de alunos, fica proibido os encontros de agregados familiares dentro de espaços fechados, mas mantém-se a “regra de 6” para os espaços exteriores.

De acordo com o jornal digital, a “regra de 6” consiste no número máximo de pessoas que podem estar juntas se não pertencerem ao mesmo agregado familiar.

Por último, no chamado “nível médio”, aplicam-se restrições como a regra referida acima ou o encerramento dos restaurantes, bares e outros estabelecimentos do setor às 22h00.

“Eu sei que isto é difícil”, admitiu no Parlamento o primeiro-ministro britânico, que pediu a colaboração dos autarcas locais para aplicarem estas medidas “difíceis, mas necessárias” em troca de apoio para meios de fiscalização e reforço dos sistemas locais de teste e rastreamento.

“Trabalhem connosco nestas medidas difíceis, mas necessárias, nestas áreas classificadas de alto risco e em troca daremos mais apoio à realização de testes e seguimento dos casos, mais financiamento para implementação das medidas e o sistema de apoio ao emprego”, disse o chefe do Executivo.

O primeiro-ministro britânico rejeitou um novo confinamento total e colocou de lado a hipótese encerrar novamente escolas, universidades e o retalho.

Entretanto, três hospitais de campanha, em Manchester, Sunderland e Harrogate, no norte de Inglaterra, foram postos, hoje, em modo de espera para poderem abrir e receber pacientes com covid-19 nas próximas semanas.

As três unidades fazem parte de uma rede de hospitais denominados ‘Nightingale’, instalados em edifícios como centros de exposições e conferências por todo o Reino Unido no início da primeira vaga da pandemia, na primavera, para serem usados no caso de o serviço nacional de saúde britânico [NHS] ficar sobrecarregado.

O Reino Unido registou 13.972 novas infeções e 50 mortes por covid-19 nas últimas 24 horas, informou o ministério da Saúde britânico.

O total acumulado desde o início da pandemia no Reino Unido é agora de 617.688 casos de infeção confirmados e de 42.875 óbitos registados num período de 28 dias após as vítimas terem recebido um teste positivo.

  ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Pela primeira vez, o Princípio da Equivalência de Einstein foi verificado em quasares

Investigadores conseguiram medir o desvio para o vermelho gravitacional em quasares e assim estender o teste a regiões muito distantes de onde a luz foi emitida quando o nosso Universo era jovem. De acordo com a …

Cogumelos laminados

O consumo de cogumelos pode diminuir o risco de depressão

Além de reduzirem o risco de cancro e morte prematura, os cogumelos podem beneficiar a saúde mental de uma pessoa. Uma equipa de investigadores da Faculdade de Medicina de Penn State, nos Estados Unidos, analisou dados …

Os hipopótamos de Pablo Escobar começaram a ser esterilizados

O grupo de hipopótamos, mais uma parte do indesejado legado deixado na Colômbia pelo traficante de droga Pablo Escobar, está a ser esterilizado. Quando o Cartel de Medellín estava no seu auge, Pablo Escobar gastou parte …

Ian Brackenbury Channell, o "feiticeiro de Christchurch"

Duas décadas depois, uma cidade neozelandesa decidiu despedir o seu feiticeiro

Vinte e três anos depois, a autarquia de Christchurch, na Nova Zelândia, decidiu despedir Ian Brackenbury Channell, o famoso feiticeiro da cidade. Desde 1998 que Ian Brackenbury Channell era o "feiticeiro de Christchurch", sendo responsável por …

Um dos microscópios de Darwin vai a leilão. Esteve nas mãos da sua família durante quase 200 anos

Um microscópio que Charles Darwin ofereceu ao filho Leonard - e que esteve nas mãos da sua família ao longo de quase 200 anos - vai ser leiloado em dezembro e poderá valer cerca de …

Pedro Sánchez promete abolir a prostituição em Espanha, por considerar que esta "escraviza" as mulheres

Espanha é um dos países europeus com mais trabalhadoras na indústria do sexo, as quais são sobretudo originárias de países da Europa mais pobres, da América Latina e de África. O primeiro-ministro espanhol Pedro Sánchez anunciou …

"Um milagre". Dois jovens sobreviveram quase uma semana no deserto australiano

Dois jovens, de 14 e 21 anos, sobreviveram durante quase uma semana no deserto, sem água e sem comida, depois de se terem perdido no Território do Norte, na Austrália. A polícia fala num verdadeiro …

Carlos Moedas

Moedas vai "dar tudo como presidente" e exige que seja respeitada a legitimidade do seu mandato

Carlos Moedas tomou posse, esta segunda-feira, como novo presidente da Câmara de Lisboa, tendo falado dos objetivos para o próximo quadriénio e deixado um elogio ao seu antecessor e alguns avisos à esquerda. Depois dos cumprimentos …

Chanceler austríaco Sebastian Kurz

Sondagens falsas e notícias favoráveis. O lado negro de Sebastian Kurz foi desmascarado

Sebastian Kurz e pessoas que lhe são próximas foram acusados de tentar garantir a sua ascensão à liderança do partido e do país com a ajuda de sondagens manipuladas e notícias favoráveis na imprensa, financiadas …

Tem uma carreira de sonho na Nike, mas cometeu um homicídio há 65 anos

O presidente da Jordan Brand, Larry Miller, revelou que, há 56 anos, matou um adolescente nas ruas de Filadélfia, nos Estados Unidos. O presidente da Jordan Brand — marca do ex-jogador de basquetebol Michael Jordan — …