Boris Johnson abre campanha com ataque à oposição

Neil Hall / EPA

O novo primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson

O primeiro-ministro britânico deu início à campanha do Partido Conservador, acusando a oposição de bloquear o Brexit, mas garante não querer eleições antecipadas.

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, deu início à campanha do Partido Conservador para as eleições legislativas de 12 de dezembro, acusando a oposição de bloquear o Brexit, e prometeu concluir o processo até janeiro.

“Não quero eleições antecipadas, e ninguém deseja ter eleições em dezembro, mas chegámos a uma altura em que tivemos de fazer uma escolha”, afirmou junto à residência oficial, em Downing Street, após ter visitado a rainha Isabel II no palácio de Buckingham para informá-la da dissolução do parlamento esta quarta-feira às 00h01 horas.

O líder do partido Conservador queixou-se de que os deputados “rejeitaram vezes consecutivas concretizar o Brexit e honrar o resultado do referendo [de 2016]” e prometeu: “Se conseguir uma maioria absoluta, vou pôr o Parlamento a funcionar outra vez”.

O Reino Unido tinha previsto sair da União Europeia a 31 de outubro, mas acabou por aceitar um novo prolongamento até 31 de janeiro.

As eleições legislativas são vistas como uma forma de romper o impasse no parlamento, que chumbou três vezes um acordo negociado por Theresa May e recusou aprovar em três dias o acordo negociado por Boris Johnson, inviabilizando assim a saída no final de outubro. Apesar de as eleições terem sido aprovadas pelo Parlamento, a dissolução precisou de ser formalizada pela rainha, iniciando formalmente o período de cinco semanas de campanha eleitoral.

Johnson já tinha aberto as hostilidades esta manhã, ao escrever um artigo que foi publicado no Daily Telegraph, o jornal conservador que lhe pagou durante anos como cronista, em que compara o líder do Partido Trabalhista, Jeremy Corbyn, ao antigo secretário-geral do partido Comunista da União Soviética Josef Stalin.

Contudo, esta quarta-feira também sofreu um contratempo com a demissão do ministro para o País de Gales, Alun Cairns, por este alegadamente ter mentido quando disse que desconhecia que um colaborador tinha sido responsável pelo fim de um julgamento sobre uma violação.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Turista danifica escultura do século XIX enquanto posa para fotografia (e é apanhado pelas câmaras de vigilância)

A polícia italiana identificou um austríaco de 50 anos que danificou uma estátua do século XIX num museu em Itália, enquanto posava para uma fotografia. O incidente ocorreu no passado dia 31 de junho, segundo …

Covid-19: Brasil supera as 100.000 mortes

O Brasil ultrapassou hoje a barreira das 100.000 mortes associadas à covid-19, quase cinco meses depois da confirmação do primeiro óbito no país, indicam dados oficiais divulgados pelas secretarias regionais de Saúde. Segundo os mais recentes …

As vacas leiteiras têm relações complexas (que se alteram quando mudam de grupo)

Uma nova investigação levada a cabo por cientistas do Chile e dos Estados Unidos concluiu que as vacas leiteiras vivem em redes sociais complexas que se alteram quando estes animais são movidos para outros grupos.  Para …

Virgin Galactic quer desenvolver avião comercial supersónico (que promete superar a velocidade do som)

A Virgin Galactic vai aliar-se à Rolls-Royce para criar um avião comercial supersónico, ainda mais rápido do que o mítico Concorde. A empresa de turismo espacial Virgin Galactic anunciou uma parceria com a Rolls-Royce para desenvolver …

PayPal resiste à pandemia. Volume de pagamentos cresce 30% no segundo trimestre

O volume de pagamentos através do PayPal cresceu 30% no segundo trimestre. A empresa parece resistir à pandemia de covid-19, que abalou o setor das viagens, cujos pagamentos estão muitas vezes associados a meios eletrónicos. …

Quatro pessoas morreram nos Estados Unidos depois de beberem desinfetante para as mãos

Quatro pessoas morreram nos Estados Unidos depois de ingerirem desinfetante para as mãos à base de álcool, revelou um relatório do Centros de Controlo e Prevenção de Doenças (CDC) do país esta quarta-feira publicado. De …

Jim Hackett deixa a Ford após três anos de liderança

Ao fim de três anos como CEO da Ford, Jim Hackett será substituído por Jim Farley. Um mandato que fica marcado por problemas financeiros, de produção e pela morte dos três volumes e utilitários. O mandato …

Covid-19: Portugal tem mais 186 casos e quatro pessoas morreram desde sexta-feira

Portugal regista hoje mais quatro mortos e 186 novos casos de infeção por covid-19 em relação a sexta-feira, segundo o boletim diário da Direção-Geral da Saúde. De acordo com o relatório da DGS sobre a situação …

Versão americana da Eurovisão chega em 2021

O Festival Eurovisão da Canção — o maior espetáculo de entretenimento televisivo do mundo — vai chegar aos Estados Unidos no final do próximo ano. A novidade foi divulgada, esta sexta-feira (7), em comunicado oficial. A …

Contratações na TVI após apoios financeiros "suscitam preocupação"

O professor universitário e ex-ministro Miguel Poiares Maduro manifestou "preocupação" relativamente às contratações na TVI, da Media Capital, grupo que beneficia do apoio do Estado, através da compra antecipada de publicidade institucional. Em entrevista à Lusa, …