Canadá rejeita incluir Rússia no G7. Bolsonaro falou com Trump sobre participação do Brasil

justintrudeau / Flickr

O primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau

Justin Trudeau, primeiro-ministro do Canadá, rejeitou a possibilidade de reintegrar a Rússia no G7, discordando assim do Presidente dos Estados Unidos.

Justin Trudeau frisou que a Rússia foi excluída deste grupo depois de ter anexado, em 2014, a península ucraniana da Crimeia. “O seu desrespeito contínuo e ostensivo das regras e normas internacionais é o motivo pelo qual permanece fora do G7 e pelo qual continuará de fora”, afirmou Trudeau.

Por outro lado, o Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, disse na segunda-feira que conversou com o seu homólogo dos Estados Unidos sobre a possibilidade de o Brasil fazer parte do novo modelo de G7 proposto por Donald Trump.

“Conversei, na tarde de hoje, com o Presidente, Donald Trump”, escreveu Bolsonaro numa mensagem divulgada na rede social Twitter. “Conversámos sobre o G-7 expandido, o qual o Brasil deverá integrar, bem como questões do aço brasileiro”, acrescentou.

Durante o telefonema com Trump, Bolsonaro agradeceu ainda ao Presidente dos Estados Unidos “o envio de 1.000 respiradores”, para lutar contra a pandemia de coronavírus.

No sábado, Donald Trump, que detém atualmente a presidência rotativa do grupo, anunciou o adiamento para setembro da cimeira dos líderes do G7, agendada para este mês nos Estados Unidos.

Nessa altura, o Presidente norte-americano considerou também que o modelo atual da cimeira está “ultrapassado”, afirmando que gostaria de ver mais países no fórum multilateral.

“Não sinto que o G7 represente adequadamente o que está a acontecer no mundo. É um grupo de países muito ultrapassado“, declarou Donald Trump aos jornalistas, a bordo do avião Air Force One, depois de visitar a Florida para assistir ao lançamento da missão Demo-2 da NASA e do SpaceX a partir de Cabo Canaveral.

Trump acrescentou que gostaria de ver mais países no grupo, que atualmente inclui os Estados Unidos, Japão, França, Reino Unido, Itália, Canadá e Alemanha.

“Queremos a Austrália, queremos a Índia, queremos a Coreia do Sul. É um bom grupo de países”, disse Trump, para quem o grupo poderia converter-se em G10 ou G11.

O Presidente norte-americano também falou na segunda-feira com o homólogo russo, Vladimir Putin, a quem convidou para a próxima cimeira do G7. O Kremlin admitiu, esta segunda-feira, ter ficado intrigado com o anúncio de Trump.

 

Os membros do chamado Grupo dos Sete (G7), composto pelos países mais industrializados do mundo, reúnem-se anualmente para debater várias questões internacionais.

Não é a primeira vez que Trump se refere à reintegração da Rússia no grupo, possibilidade que conta com a oposição de alguns membros do G7.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Manuscritos de "A Origem das Espécies" divulgados online pela primeira vez

Duas páginas originais do rascunho manuscrito de "A Origem das Espécies", de Charles Darwin, foram divulgadas online pela primeira vez. Além disso, foram ainda publicadas cartas e notas de leitura nunca antes vistas. Os documentos foram …

Os videojogos podem ser bons para o bem-estar pessoal, sugere estudo

De acordo com um novo estudo que analisou o comportamento de jogadores e dados fornecidos por empresas de videojogos, o tempo gasto a jogar pode ser bom para o bem-estar pessoal. A Electronic Arts e a …

A MINI criou uma van perfeita que foi pensada para relaxar, usufruir e conviver

A marca de automóveis MINI apresentou o projeto do Vision Urbanaut. Este veículo é uma van completamente moderna e sustentável, pois oferece mais espaço interior e versatilidade, e ainda deixa uma pegada ecológica mínima. Esta van …

Covid-19. Angela Merkel alerta sobre plano de vacinação para países mais pobres

A chanceler alemã, Angela Merkel, alertou os líderes dos países mais desenvolvidos que o progresso no desenvolvimento de um sistema de distribuição de vacinas para nações mais necessitadas tem sido lento e que essa questão …

Explosão em Beirute. Danos segurados rondam mil milhões

As vítimas da explosão que destruiu o porto de Beirute e área circundante, em agosto, apresentaram um total de 14.921 reclamações de seguro, totalizando danos segurados estimados em perto de 1,62 biliões de libras libanesas …

Centenas de pessoas que morreram de covid-19 em Nova Iorque continuam em camiões frigoríficos

Muitos destes cadáveres, que continuam em camiões frigoríficos, são de pessoas cujas famílias não puderam ser localizadas ou que não podem cobrir os custos do enterro. De acordo com o The Wall Street Journal, cerca de …

Bolsonaro responsabiliza estados e municípios por não usarem testes

Mais de 6,8 milhões de testes RT-PCR, adquiridos pelo Ministério da Saúde brasileiro, perderão a validade entre dezembro deste ano e janeiro de 2021. O Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, direcionou para estados e municípios a responsabilidade …

Médico presente na sala de emergência revela detalhes da morte de John F. Kennedy

Um médico que estava presente na emergência do Parkland Memorial Hospital, para onde John F. Kennedy (1917-1963) foi transferido depois de ser baleado numa visita política ao estado do Texas, revelou novos detalhes sobre a …

Aprovado prolongamento do prazo para entrega de teses de mestrado e doutoramento

O parlamento aprovou esta segunda-feira uma proposta de aditamento ao OE2021 que permite que seja prorrogado até ao final do ano letivo o prazo de entrega e apresentação das teses de mestrado e doutoramento. “É prorrogado, …

Chinês de 105 anos quebra recorde do Guinness. É a pessoa mais velha do mundo a voar de parapente

Yu Te-Hsin, um homem chinês de 105 anos, quebrou o recorde do Guinness e tornou-se a pessoa mais velha a voar de parapente. Durante a passada primavera, Yu Te-Hsin, de 105 anos, foi fazer um piquenique …