Bolsonaro: Nazismo era um regime de esquerda, “não há dúvida”

Abir Sultan / EPA

Jair Bolsonaro

O Presidente do Brasil afirmou que o Partido Nacional-Socialista da Alemanha era de esquerda. Os historiadores europeus dizem que esta afirmação de Jair Bolsonaro é “uma asneira”.

Jair Bolsonaro visitou esta terça-feira o Museu do Holocausto, em Israel. Depois da visita, o Presidente do Brasil afirmou não ter “dúvida” de que o nazismo era um regime de esquerda, segundo notícia avançada pela France-Presse.

“Não há dúvida, não é? Partido Nacional Socialista da Alemanha”, respondeu Jair Bolsonaro com o nome do partido de Adolf Hitler a um jornalista que o questionou sobre se concordava com a opinião do ministro das Relações Exteriores do Brasil, Ernesto Araújo, de que o nazismo era de esquerda.

A resposta surgiu depois da insistência dos jornalistas. O Presidente brasileiro começou por dizer que não iria responder à questão da definição do nazismo como um movimento de esquerda: “Essa perguntas menores só dão manchetes negativas nos jornais. Não vou responder”, aponta o Folha de São Paulo.

O Museu do Holocausto (Yad Vashem), em Jerusalém, cujas instalações foram esta terça-feira visitadas pelo chefe de Estado brasileiro, adianta, no seu site oficial, que “grupos radicais de direita na Alemanha geraram entidades como o Partido Nazista”, contrariando, assim, a posição tomada por Bolsonaro.

O ministro das Relações Exteriores brasileiro afirmou a 17 de março, numa entrevista ao canal no YouTube “Brasil Paralelo”, que o “fascismo e o nazismo são fenómenos de esquerda”.

“Uma coisa que eu falo muito é dessa tendência da esquerda de pegar numa coisa boa, sequestrar, perverter e transformar numa coisa má. É mais ou menos o que aconteceu com esses regimes totalitários. Isso tem a ver com o que eu digo, que fascismo e nazismo são fenómenos de esquerda”, afirmou Ernesto Araújo. A entrevista causou polémica, tendo sido criticada por historiadores.

“Quando um ministro do Exterior faz esse tipo de afirmação, considero altamente problemático diplomaticamente e um absurdo cientificamente”, afirmou a historiadora Stefanie Schüler-Springorum, diretora do Centro para Pesquisa sobre Antissemitismo da Universidade Técnica de Berlim, citada pelo Folha de São Paulo.

Ainda segundo a mesma fonte, o historiador Wulf Kansteiner, da Universidade de Aarhus, na Dinamarca, frisou que os nazis não seguiram políticas de esquerda.

“Pelo contrário, propagavam valores da extrema-direita, um extremo nacionalismo, um extremo antissemitismo e um extremo racismo. Nenhum especialista sério considera hoje o nazismo de alguma forma um fenómeno de esquerda. Por isso, da perspetiva académica histórica, essa declaração é uma asneira”, declarou.

Bolsonaro, que está em visita oficial a Israel desde domingo, liderou uma cerimónia em que acendeu uma tocha e colocou flores na Cripta da Memória criada para prestar homenagem aos seis milhões de judeus que morreram na II Guerra Mundial. “Aquele que se esquece de seu passado está condenado a não ter um futuro”, escreveu no livro de visitas do museu, recordando o extermínio levado a cabo pelo regime nazi.

Na próxima quarta-feira, o chefe de Estado brasileiro irá encontrar-se com brasileiros residentes em Israel encerrando esta visita de quatro dias.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

16 COMENTÁRIOS

  1. Ditador + polícia + política + partido único + purgas a quem perto do poder for “desacreditado”, espionagem de cidadão ao cidadão, bufos por todo o lado, esquerda ou direita? Qual é que não tem? Bardam para esta discussão. Pulhas e opressores são todos iguais. a única diferença é a côr do uniforme. Mostrem-me um sedento de poder e eu digo-vos um vosso inimigo possivelmente letal.

    • Quer-nos literar porque é que o nacional socialismo é uma ideologia de direita?
      Deve ser um segredo bem escondido visto que ninguém explica

  2. Reparem que os unicos argumentos que dão para dizer que o Nazismo era de direita é dizer que era uma ideologia nacionalista (Gandhi e Mandela eram nacionalistas e comunistas), e que o racismo é uma ideologia de direita só porque sim. Um disparate pegado.
    O fascismo foi inventado pelo Mussolini, um dos 2 mais conhecidos Marxistas de Itália, que entre outras medidas que tomou em 1928 expropriou terras “ociosas” e deu-as aos trabalhadores pobres. De direita?
    Hitler falava contra o capitalismo livre, não tinha respeito pela propriedade privada, concorreu tendo por base politica o combate ao desemprego e assim o conseguiu empregando toda a gente que nao tinha emprego no Estado, tinha planos para dar o “carro do povo” aos trabalhadores alemães, obrigou os industriais a darem boas condições de trabalho como seja terem casas de banho, acabou os sindicatos e o próprio Estado é que decidia qual era o aumento dos ordenados no sector privado. O Estado dar-se a si mesmo total controlo da economia é politica de direita desde quando?
    O fascismo e nazismo serem de direita só pode ser verdade para comunistas radicais para quem pelo facto do fascismo ter permitido a existencia de industria privada, e para o comunismo tudo o que nao seja nacionalização a 100% dos meios de produção é ser-se de direita.

    • Joaquim epá… Não vale a pena reinventar a roda, está bem? Desista. Redefinir conceitos não muda nada.

      Mussolini, Hitler, Franco ou Hitler… Odiavam o comunismo. Hitler não odiava nada mais do que o comunismo. Tanto o Nazismo como o Corporativismo (as ditaduras de Mussolini, Franco e Salazar) poderiam ter em comum serem contra o capitalismo, mas Marx queria que os meios de produção fossem controlados pelos trabalhadores, e tanto o Corporativismo (Fascismo) como o Nazismo queriam que elas fossem controladas pelo estado. Os capitalistas, que são a favor do Estado mínimo, não gostam nem de Leninismo, nem de Nazismo nem de Corporativismo/Fascismo. No Fascismo Corporativista, apesar de ser mantida a existência do mercado, todos os meios de produção se agregam ao estado por corporações, e supostamente as diferentes vontades políticas das classes estariam representadas nas ditas corporações.

      Na medida em que as ditaduras europeias foram todas uma reacção contra o capitalismo, poderiam sentir essa afinidade com o Marxismo… Mas ficava por aí. Outra grande diferença também é que o Corporativismo defendia a eliminação da luta de classes através de um modelo de colaboração entre elas, enquanto que o Marxismo acredita ser impraticável qualquer colaboração entre classes dominantes e dominadas, como é o caso nos regimes corporativistas.

      Marx na sua obra no Sec. XIX, fazia uma crítica ao capitalismo. Um capitalismo que explorava e metia a população da Era Industrial em minas de carvão com esperanças de vida de 30 anos. Um capitalismo que viria no Sec. XX a ser a causa de crises económicas que geraram duas Guerras Mundiais (sobretudo a Segunda). O problema é que Marx nunca deixou claro quais seríam as alternativas ao capitalismo por isso, cada um ao longo da história interpretou o Marxismo como quis. Mas uma das coisas que Marx dizia no manifesto comunista é que não deveria haver estado centralizado, tal como os neoliberais querem. A diferença é que Marx dizia que os meios de produção deveria ser de todos, organizados em comunidades (ou “comunas” de onde vem o termo “comunismo”). Ele era contra os meios de produção serem quer do Estado, quer de privados. Ora você quer alguma coisa mais contra isto do que as ditaduras, sejam elas quais forem?

      A diferença também é que Marx dizia que para que os meios de produção fossem transferidos dos privados capitalistas para as comunidades de trabalhadores, teria de haver um periodo de transição com um estado forte que impedisse que os privados voltassem a tentar resgatar para si novamente os meios de produção, e assim explorar novamente os trabalhadores. Para Marx era preciso assegurar que os trabalhadores permanecessem donos dos meios de produção, através por exemplo de cooperativas. Mas uma vez estabilizada a situação, o objectivo final proposto por Marx era a abolição do Estado. Ora o que Lenine e Stalin fizeram foi precisamente ter como ponto de partida e de chegada esse estado controlador, para sempre. Pior: para Marx não havia nada pior do que o terrorismo de estado e foi exactamente isso que a URSS fez.

      Nem a URSS nem nenhuma ditadura do Sul da Europa, nem os Nazis… Foram Marxistas. Porque todos queriam um totalitarismo de estado e não de proletariado.

      • Assim como os salafistas andam em guerra há séculos com os Xiitas e seguem o mesmo livro, o Corão. O Estaline matou varios comunistas soviéticos que podiam ser uma ameaça ao seu poder para o Hitler o problema era o mesmo a Russia era uma ameaça ao seu poder. Ou entao esse argumento serve para eu dizer q o Hitler declarou guerra aos Estados Unidos pq era contra a ideologia de direita dele. Voce acabou de dizer pq é que o Nazismo é de esquerda, o controle da economia pelo Estado é o centro da ideologia de esquerda. A crise economica de 1929 foi originada pela falta de impressao de moeda por parte da reserva americana. Imagine a crise na Europa em 2012 sem que o BCE tivesse feito o quantitive easing e tivesse imprimido moeda. Foi o que aconteceu. Voce escreve muita retorica de esquerda, como q as pessoas eram exploradas em minas de carvao, na visão de direita, as pessoas sao livres de escolher o trabalho q querem, se aceitaram n estavam a ser explorados

          • Os comunistas e nacionais socialistas sao tudo ideologias de esquerda, querem ambos poder para o Estado a maneira como se propõe explorar as pessoas é que é diferente

  3. F.A. Hayek: “Poucos estão prontos a admitir que a ascensão do nazismo e do fascismo não foi uma reação contra tendências socialistas do período precedente, mas resultado necessário dessas mesmas tendências. (Fonte: O Caminho da Servidão)

    Ivor Thomas (ex membro do partido trabalhista britânico): “sob o ponto de vista das liberdades humanas fundamentais, há pouca escolha entre comunismo, socialismo e nacional-socialismo. Todos eles são exemplos do estado coletivista ou totalitário. Na sua essência, socialismo pleno não é apenas o mesmo que comunismo, mas dificilmente se diferencia do fascismo. (Fonte: Liberal Fascism)
    Thomas Sowell: “A noção de que comunistas e fascistas se configuram em polos ideológicos não é verdadeira nem em teoria e muito menos na prática. Comparando-se, de um lado, as semelhanças e as diferenças entre dois movimentos totalitários e, do outro, o conservadorismo, há muito mais semelhanças entre esses dois sistemas totalitários e suas respectivas agendas, incluindo a agenda ‘progressista’, do que com as agendas da grande maioria dos grupos conservadores. Por exemplo, entre os itens que compunham a agenda dos fascistas na Itália, assim como dos nazistas na Alemanha, temos (1) controle governamental sobre salários e horas de trabalho, (2) impostos mais altos sobre os ricos, (3) limites governamentais sobre os lucros, (4) controle governamental sobre os cuidados com a população de idosos, (5) esvaziamento do papel da religião e da família nas decisões pessoais e sociais e (6) estabelecimento de métodos de engenharia social para alterar a natureza das pessoas, geralmente desde a primeira infância.” (Fonte: Os Intelectuais e a Sociedade)
    FORA DA REDOMA IDEOLÓGICA EXISTE GENTE QUE PENSA DIFERENTE..MAS A ESQIERDA TENDE À IGNORAR,VISTO QUE NÃO TOLERA OPINIÕES DIFERENTES, ATITUDE PRÓPRIA DOS REGIMAS TOTALITÁRIOS…

  4. O que Bolsonaro está a bolsar, perdão… Fazer, topa-se à distância… O mundo das idelogias dá por vezes voltas tão estranhas que viram as coisas do avesso. Repare-se… Durante muito tempo depois da Segunda Guerra Mundial, ser de extrema direita era sinónimo de anti-semita. Os EUA e os seus Aliados, foram os inimigos dos Nazis na Guerra e os Judeus, as suas vítimas. Como tal os EUA e o Ocidente sempre defenderam Israel. No pós-guerra (anos 40-50) o Ocidente era político-economicamente Keynesianos, ie, Sociais Democratas. Ser pró-Israel era portanto ser Social Democrata, anti-colonialista e anti-extrema direita.

    Depois da crise do petróleo dos anos 70, o desaparecimento das ditaduras de direita na Europa e o fim do colonialismo, deixaram um vazio no espectro político e o mundo ocidental começou a bascular todo para a direita ao longo da década de 80, com Reagan e Thatcher. Aliás é bem sabido que os partidos que se começaram por chamar Sociais Democratas até finais da década de 70, são hoje todos neo-liberais ou neo-conservadores.

    Os aliados de Israel portanto, foram sempre deslizando mais e mais para a direita desde a década de 80 e hoje em dia, com personagens como Trump e Bolsonaro, a extrema-direita é que é a amiga de Israel. Ironias do destino… E como os amigos de Israel passaram a ser os da direita, os inimigos de ISrael tiveram à força que passar a ser os da esquerda. E os Muçulmanos de repente por artes mágicas até já são associados à esquerda. Os Muçulmanos que são altos agarrados à religião e o Islão que é uma Teocracia… E Marx que era totalmente anti-qualquer religião… Mas isso até nem importa nada! A lei estúpida é: Se são inimigos dos nossos amigos, são amigos dos nossos inimigos.

    A era da estupidez… Sem tirar nem pôr, no seu pior. E Bolsonaro a meter a cereja azeda em cima do bolo podre com mais um ataque de estupidez: “Os Nazis eram de Esquerda”. Pois claro então… Lá está: Se a extrema direita eram os inimigos dos Judeus e se os amigos dos Judeus agora passaram para a extrema direita… Então a extrema direita que era inimiga dos Judeus, passa agora a extrema-esquerda. Arre burro!.. Vai bolsando que eu vou ouvindo.

  5. É… daqui a pouco, o Ku Klux Klan, os supremacistas brancos, os fanáticos cristãos americanos, etc, etc, também são de esquerda/extrema-esquerda!…

  6. Esse Bolsas, o que pretende é limpar a imagem da direita que está GRANDEMENTE conotada com o nazismo e fascismo!
    Ele quer com isso passar esse peso para os comunistas que tal como os nacionalistas são totalitaristas!
    Já dizia o meu avô, extremismo é estupidez! Nem tanto ao mar nem tanto à terra, no meio é onde está a virtude!

  7. Gostei imenso de todos estes comentários, afirmando que o Nazismo é de extrema-direita.
    Esquecem-se de dois pequenos pormenores (entre muitos outros), que caracterizam os Nazis como uma ideologia de extrema-esquerda: 1º”Partido Nacional Socialista dos Trabalhadores Alemães”. 2º Hitler ganhou as eleições, em coligação com o Partido Comunista Alemão.
    De direita ou de esquerda, todas as formas de extremismos são irracionais!

Viagens expresso no Sistema Solar. Nave espacial pode chegar a Titã em apenas 2 anos

Uma equipa de cientistas está a trabalhar num propulsor de nave espacial que, segundo eles, poderia alcançar a misteriosa lua de Saturno, Titã, em menos da metade do tempo que o satélite Cassini demoraria. Apesar de …

Depois do "selo Brexit", os correios da Áustria emitem o "selo corona" impresso em papel higiénico

O serviço postal da Áustria uniu dois pontos da pandemia do novo coronavírus ao criar um selo impresso em papel higiénico que, segundo os correios, as pessoas também podem, a qualquer momento, usar para ajudar …

A Moog celebra os 100 anos do Theremin com um novo instrumento: o Claravox Centennial

Este ano marca o 100º aniversário do Theremin - um dos primeiros instrumentos musicais completamente eletrónicos, controlado sem qualquer contacto físico pelo músico. Para celebrar vai ser lançado o Claravox Centennial. Foi em 1920 que Leon Theremin, …

Depósito inexplorado na Sibéria tem uma das maiores reservas de ouro do mundo

O maior produtor de ouro da Rússia, PJSC Polyus, anunciou esta semana que o seu depósito inexplorado em Sukhoi Log, na região siberiana de Irkutsk, possui uma das maiores reservas mundiais deste metal preciosos. De …

Os novos iPhones não trazem carregador. Apple poupa muito nos custos, mas não no ambiente

A Apple decidiu vender os seus novos iPhones sem carregador ou auscultadores, alegando que a alteração tem em conta o ambiente, uma vez que serão utilizados menos produtos na embalagem dos telemóveis, mas os especialistas …

Caça ao tesouro secular. Lendária ilha pode esconder Santo Graal, manuscritos de Shakespeare e jóias reais

Perto da Nova Escócia, no Canadá, há uma lendária ilha com misteriosos túneis e estranho artefactos. Há quem acredite que esconde o Santo Graal, os manuscritos de Shakespeare e um tesouro de um capitão. Porém, …

Aprender "baleiês" pode evitar choque de navios com o animal

Uma equipa de cientistas da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, tem uma nova ideia para salvar as baleias-azuis em migração das colisões com navios. Durante a época de migração das baleias-azuis, os animais enfrentam sérios …

Afinal, os carros elétricos não são a melhor resposta para combater as alterações climáticas

Os carros elétricos, surgem como alternativas mais sustentáveis aos veículos a gasolina ou gasóleo, podem não ser a melhor forma de combater as alterações climáticas no âmbito dos transportes, de acordo com um novo estudo. …

Seria Jesus um mágico? Há arte romana que parece sugerir que sim

Em alguma arte antiga, Jesus é retratado a fazer milagres com algo na mão que parece ser uma varinha. Investigadores sugerem que se trata de um cajado, que era usado como símbolo de poder. Segundo a …

Nem todos os clubes estão a afundar – alguns estão a prosperar durante a pandemia

Nem todos os clubes estão a sofrer às mãos desta pandemia de covid-19. Alguns deles têm conseguido bons resultados financeiros apesar da crise. A covid-19 provou ser um adversário devastador para o desporto profissional em todo …