Bolsonaro diz que máscaras causam “efeitos colaterais”

Joedson Alves / EPA

Jair Bolsonaro, Presidente do Brasil

O Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, disse que as máscaras causam “efeitos colaterais” e citou um alegado estudo alemão, sem acrescentar mais detalhes.

O Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, causou polémica esta quinta-feira ao dizer que as máscaras de prevenção contra a covid-19 causam “efeitos colaterais”, acrescentando que pondera continuar com subsídios para os mais carenciados durante a pandemia.

Numa transmissão em direto no Facebook, Bolsonaro levantou suspeitas sobre efeitos colaterais das máscaras, citando um alegado estudo alemão, mas sem apresentar mais detalhes.

“Começam a aparecer estudos, não vou entrar em detalhes, não é?!, sobre o uso de máscaras. Num primeiro momento, uma universidade alemã fala que elas são prejudiciais para crianças, e levam em conta vários itens, como irritabilidade, dor de cabeça, dificuldade de concentração, diminuição da perceção de felicidade, recusa em ir para a escola ou creche, desânimo, comprometimento da capacidade de aprendizagem, vertigem, fadiga. Então começam a aparecer aqui os efeitos colaterais das máscaras”, afirmou.

Bolsonaro frisou também que não daria mais detalhes sobre o estudo porque “tudo desagua em crítica em cima” do chefe de Estado.

Tenho a minha opinião sobre máscaras, cada um tem a sua, mas a gente aguarda um estudo mais aprofundado sobre isso por parte de pessoas competentes”, acrescentou.

Segundo as recomendações da OMS, os menores até aos 5 anos não devem ser obrigados a usar máscara, tendo em conta “a segurança e o interesse global da criança” e “a capacidade em utilizar uma máscara corretamente com uma assistência mínima”.

Para as crianças entre os 6 e os 11 anos, a OMS aconselha o uso de máscara em linha com diversos fatores, como os níveis de transmissão da infeção na zona onde residem e a capacidade em utilizá-la corretamente e com toda a segurança.

Na transmissão de quinta-feira, dia em que o Brasil chegou às 250 mil mortes, o chefe de Estado não se pronunciou sobre as vítimas da pandemia. Contudo, afirmou que o Governo está a estudar a possível renovação de um plano de subsídios aos mais carenciados, para diminuir o impacto económico, ainda em forte expansão no país.

Jair Bolsonaro indicou que o executivo poderá pagar 250 reais (cerca de 37 euros), durante quatro meses, num auxílio a ser retomado em março.

“A princípio, o que deve ser feito é, a partir de março, por quatro meses, 250 reais de auxílio de emergência. Então é isso que está sendo disponibilizado”, afirmou, sem indicar quantas pessoas serão abrangidas, nem como esses gastos serão encaixados no orçamento e nas metas fiscais de 2021.

Em março do ano passado, para ajudar a população mais pobre e os desempregados, o Governo brasileiro aprovou um auxílio de emergência, no valor de 600 reais mensais (89 euros), que beneficiou cerca de 65 milhões de pessoas. Contudo, esse valor foi cortado para metade em setembro, tendo sido prolongado até ao final do ano, quando o Governo encerrou o programa, que poderá agora ser retomado.

  // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Bolsonaro diz ter vontade de privatizar Petrobras e sugere que população poupe combustível

O Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, criticou ontem a política de preços da petrolífera Petrobras e disse ter vontade de privatizar a estatal, sugerindo ainda à população que economize combustível. As declarações de Bolsonaro foram feitas em …

Caso EDP. Relação arrasa Ivo Rosa por revogar despacho de Carlos Alexandre

O Tribunal da Relação de Lisboa arrasou o juiz Ivo Rosa por ter assumido competências que não lhe pertencem ao ter revogado um despacho de Carlos Alexandre. Os desembargadores Augusto Lourenço e João Lee Ferreira, do …

Afinal, tomar diariamente uma pequena dose de aspirina não previne primeiros ataques cardíacos ou enfartes

Recomendação feita por uma task force norte-americana vem contradizer uma indicação emitida em 2016. Segundo os especialistas envolvidos, os riscos inerentes à toma não superam os benefícios. Os adultos com idade mais avançada a quem não …

Mariana Mortágua, deputada e dirigente do Bloco de Esquerda

Disponibilidade não chega. Bloco quer "acordo político" para viabilizar OE2022

Para o Bloco de Esquerda viabilizar o Orçamento do Estado para 2022 "precisa de ter um acordo político com o PS", sinalizou Mariana Mortágua. O Bloco de Esquerda acenou com o voto contra e, em pleno …

O primeiro-ministro, António Costa, acompanhado pela ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho e o ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues

Governo pisca o olho à esquerda e cede na caducidade das contratações coletivas

Esta quinta-feira, o Governo enviou aos parceiros sociais duas propostas para alterar o Código de Trabalho: a suspensão da caducidade dos contratos coletivos de trabalho e o modelo de arbitragem para ser aplicado depois de …

Bill Clinton, antigo Presidente dos Estados Unidos, foi hospitalizado

Bill Clinton foi admitido na noite de terça-feira no Centro Médico Irvine da Universidade da Califórnia para "ser tratado a uma infeção não ligada à covid". O antigo Presidente dos Estados Unidos Bill Clinton, com 75 …

Passar muito tempo no Espaço pode aumentar o risco de danos cerebrais

Um novo estudo mostra que os astronautas que passam longas temporadas no Espaço têm mais probabilidade de vir a ter danos cerebrais. Em comunicado, a equipa de cientistas responsável pela investigação explicou ter seguido cinco astronautas …

Físicos fazem medição mais precisa do mundo da idade de um neutrão

Uma equipa de físicos fez a medição mais precisa do mundo da idade de um neutrão. Este avanço da Física pode ajudar a responder a perguntas sobre o Universo primitivo. Já sabemos - com uma incerteza …

O "telescópio que comeu a astronomia" vai olhar para a Idade das Trevas do Universo

Astrónomos da NASA vão usar o Telescópio Espacial James Webb para olhar para trás no tempo até à Idade das Trevas do Universo. Alguns chamaram o Telescópio Espacial James Webb da NASA de "telescópio que comeu …

Estudo da Universidade do Minho defende legalização da prostituição em Portugal

Um estudo de um investigador da Universidade do Minho (UMinho) defende a legalização da prostituição em Portugal e denuncia a “ineficácia do modelo abolicionista” em vigor desde 1983, anunciou esta quinta-feira aquela academia. Em comunicado, a …