Bolsonaro vai manter secretário acusado de irregularidades no Governo

O Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, defendeu hoje o titular da Secretaria Especial da Comunicação Social (Secom, órgão da Presidência), Fabio Wajngarten, acusado de alegadas irregularidades em contratos, garantindo que o manterá no cargo.

“Pelo que eu vi até agora, está tudo legal com o Fabio. Vai continuar. É um excelente profissional”, afirmou o chefe de Estado à imprensa, à saída do Palácio da Alvorada, a sua residência oficial, em Brasília.

Para Jair Bolsonaro, se Fabio Wajngarten fosse um incompetente como outros que andam por aí, “ninguém estaria a criticá-lo”.

Uma reportagem do jornal Folha de S.Paulo revelou na quarta-feira que o chefe da Secom recebe, através de uma empresa da qual é sócio, dinheiro de emissoras de televisão e de agências de publicidade contratadas pelo próprio órgão, ministérios e companhias estatais do Governo.

Segundo o jornal brasileiro, a legislação em vigor no país sul-americano proíbe que membros do executivo mantenham negócios com pessoas ou empresas que possam ser afetadas pelas suas decisões.

“A prática implica conflito de interesses e pode configurar ato de improbidade administrativa, demonstrado o benefício indevido. Entre as penalidades previstas está a demissão do agente público”, explica a Folha.

Segundo a continuação dessa reportagem, publicada hoje, a Folha indica ainda que a agenda pública e os relatos oficiais de viagens realizadas por Fabio Wajngarten mostram que, desde que assumiu o cargo governamental, em abril passado, teve pelo menos 67 encontros com representantes de clientes e ex-clientes da sua empresa FW Comunicação.

Também de acordo com os registos a que o jornal teve acesso, 20 viagens para parte dessas reuniões foram custeadas com dinheiro público.

A Secom é o órgão da Presidência do Brasil responsável pela disponibilização de verbas e gestão de contratos publicitários firmados pelo Governo Federal.

Além de Bolsonaro, também o ministro da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, responsável pela pasta que integra a Secom, defendeu Fabio Wajngarten das acusações.

“A matéria da Folha de S. Paulo sobre o secretário Fabio Wajngarten é mais umas dessas maldades que se faz contra homens públicos. Fabio é um homem sério, honesto e dedicado ao Governo, ao país. Confio no trabalho dele”, escreveu o governante na rede social Twitter.

Em sua defesa, Fabio Wajngarten utilizou a mesma rede social para dizer que o jornal brasileiro o usou como “bode expiatório”, garantindo que todos os contratos em causa foram firmados antes de obter o cargo na Secom.

O jornal Folha de S.Paulo tem sido alvo de frequentes críticas por parte do atual Governo, que o acusa de tentar prejudicar o executivo.

Durante a manhã de hoje, jornalistas daquele jornal brasileiro tentaram questionar Bolsonaro acerca do caso do secretário da Secom, mas o chefe de Estado escusou-se a responder, ordenando aos profissionais que se calassem.

“Fora Folha de S.Paulo, vocês não têm moral para perguntar (…). Cala a boca”, afirmou o Presidente do Brasil, citado pelo próprio jornal.

No decorrer das revelações acerca da conduta de Wajngarten enquanto titular de um órgão presidencial, o Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) emitiu hoje um pedido de concessão de uma ordem judicial provisória que autorize a anulação da nomeação do atual secretário para o cargo de chefe da Secom, assim como do secretário-adjunto da Comunicação Social, Samy Liberman.

“O senhor Fabio Wajngarten atentou contra princípios constitucionais (…). Como agente político, deveria zelar pelo bom andamento das instituições e jamais ter agido visando o benefício próprio”, afirma o documento, que pede ainda a anulação de todos os seus atos praticados enquanto secretário.

Esquerdistas não merecem ser tratados como “pessoas normais”

“Quis o povo me eleger para governar aqueles que no passado colocaram o país na dificuldade que se encontra. (…) Peço a Deus que continue a abençoar o nosso Brasil, abra a mente de quem está do lado da esquerda. Essa maldita esquerda que não deu certo em lugar nenhum, e que alguns teimam que volte ao poder. Agradeço a Deus pelo milagre da eleição”, disse o chefe de Estado.

No seu discurso numa cerimónia sobre a mudança no comando da Operação Acolhida, programa do Governo do Brasil destinado ao apoio a migrantes venezuelanos, Bolsonaro apelou a que os brasileiros não voltem a colocar partidos de esquerda no poder.

Não dê oportunidade para essa esquerda. Eles não merecem ser tratados como se fossem pessoas normais, como se quisessem o bem do Brasil, isso é mentira. Não podemos em 2022 [ano das próximas eleições presidenciais] chegar na situação a que chegou a Argentina no corrente ano, ou como está o Chile, que está a caminhar para o caos, o socialismo”, acrescentou Bolsonaro.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Descoberta de naufrágios da Segunda Guerra pode estimular turismo subaquático em Itália

Quem visitar o sul de Itália no futuro poderá vir a contar com uma nova atividade. A recente descoberta de quarenta naufrágios na costa da ilha de Lampedusa poderá dar origem a uma nova oportunidade …

Costa diz que recuperação económica tem de ser feita "com os olhos postos no futuro"

O primeiro-ministro salientou, este domingo, que a recuperação económica do país "tem de ser feita com os olhos postos no futuro", considerando essencial assegurar condições às novas gerações para se autonomizarem. "A recuperação económica tem de …

Centenas de vendedores de rua na Índia são milionários em segredo

O Fisco indiano descobriu que centenas de vendedores de rua são milionários em segredo. Estes comerciantes foram apanhados a fugir aos impostos. Quando pensamos em milionários, provavelmente imaginamos uma pessoa com uma grande mansão, carros desportivos …

Portugal com mais oito mortes e 2625 novos casos de covid-19

Portugal registou, este domingo, mais oito mortes e 2625 casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o último boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da DGS, dos 2625 novos …

"Cabrita transformou-se numa espécie de ministro sempre em pé", diz líder do CDS

O líder do CDS-PP disse, este sábado, que o país já não confia no ministro da Administração Interna, a quem apelidou de "ministro sempre em pé", adiantando que já se fazem apostas sobre quando será …

A arma que matou o famoso pistoleiro do Velho Oeste "Billy the Kid" vai a leilão

O revólver que matou um dos homens procurados mais famosos do Velho Oeste, há mais de um século, vai a leilão no próximo mês. William "Billy the Kid" Bonney, pseudónimo de William Henry McCarty, foi um …

Milhares protestam em França e Itália contra novas medidas anti-covid

Milhares de pessoas manifestaram-se, este sábado, em várias cidades de França e Itália contra as medidas para controlar a pandemia, sobretudo contra a obrigatoriedade do uso do "passe sanitário" para entrar em espaços públicos. Com gritos …

O holograma de Whitney Houston vai dar um concerto em Las Vegas

No outono, poderá desfrutar de um concerto de Whitney Houston em Las Vegas. A diva será reencarnada, áudio e visualmente, no espetáculo An Evening With Whitney: The Whitney Houston Hologram Concert. Segundo a Forbes, o holograma …

TC recusa impugnação pedida pelo PSD sobre candidato de Castelo Branco. Direção avalia recurso

O Tribunal Constitucional (TC) decidiu que o PSD não tem legitimidade no pedido de anulação de uma deliberação do Conselho de Jurisdição Nacional do partido sobre o candidato autárquico em Castelo Branco, recusando admitir uma …

Orbán vai rejeitar dinheiro do fundo de recuperação se tiver de revogar lei anti-LGBTQI

O primeiro-ministro húngaro assegurou, este sábado, que o país não vai aceitar o dinheiro do fundo de recuperação se tiver de ceder perante Bruxelas e revogar a lei anti-LGBTQI. Segundo a agência Europa Press, Viktor Orbán …