Bolsonaro diz que confinamentos transformaram o Brasil num “barril de pólvora”

Joedson Alves / EPA

Jair Bolsonaro, Presidente do Brasil

Jair Bolsonaro, presidente do Brasil, alertou esta quarta-feira que o país se tornou “um barril de pólvora” devido às medidas restritivas adotadas por governadores e prefeitos para tentar conter a disseminação da covid-19.

“O Brasil está no limite. Estou esperando o povo sinalizar”, declarou Bolsonaro em conversa com apoiantes. Ele também disse que a política de “fechar tudo” coloca o país diante da “iminência de ter sérios problemas” na área social.

“Não quero brigar com ninguém, mas estamos na iminência de ter um problema sério no Brasil. O que nascerá disso tudo, onde vamos chegar? Parece que é um barril de pólvora que está aí. E tem gente, de paletó e gravata, que não quer enxergar isso”, completou.

Segundo dados oficiais, em pouco mais de um ano, o Brasil acumulou 358 425 mortes e mais de 13,6 milhões de infeções provocadas pela covid-19, um dos três países mais afetados pela doença no mundo.

A situação obrigou muitos governadores e prefeitos a restringir parcialmente as atividades produtivas impondo restrições para a abertura de comércios e serviços, medidas às quais Bolsonaro se opõe e que hoje voltou a criticar.

O presidente brasileiro mostrou um relatório segundo o qual cerca de 125 milhões de brasileiros têm problemas de alimentação e atribuiu essa situação aos confinamentos.

“E tem gente, de paletó e gravata, que não quer enxergar isso. Acha que a vida é o serviço dele, o home office, veste terninho e gravata, recebe o dinheiro no final do mês. E o povo que se exploda”, disse.

“Não estou ameaçando ninguém, mas acredito que teremos problemas sérios em breve,” acrescentou o chefe de Estado brasileiro.

Bolsonaro também pediu “que respeitem o vírus que mata”, mas também disse que “parece que agora os problemas cardíacos e tantas outras doenças acabaram no Brasil”. “Agora tudo é covid-19”, comentou.

O presidente garantiu que não pretende e não pode “interferir” nos trabalhos da comissão parlamentar que vai investigar a gestão do Governo na pandemia, mas insistiu que governadores de estado e prefeitos também devem ser investigados.

Para suportar a sua argumentação, Bolsonaro citou recursos financeiros que foram enviados pelo Governo central aos estados e municípios e garantiu que em alguns lugares muitos governadores e prefeitos “fizeram festa com eles”.

“A temperatura está subindo” e “haverá consequências desses atos arbitrários”, declarou Bolsonaro, referindo-se a decisões do Supremo Tribunal Federal (STF) contra si. “Isso não é ofender outro poder ou autoridade alguma. É a realidade”, finalizou o presidente brasileiro.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

RESPONDER

Argentina cria documento de identidade para pessoas não binárias

O Presidente da Argentina anunciou, esta semana, que o país tem um novo documento de identidade para incluir pessoas não binárias. É o primeiro país da América Latina a fazê-lo. De acordo com o chefe de …

Costa diz que Portugal vai ter "o dobro" de fundos comunitários para investir

O primeiro-ministro afirmou, este sábado, que Portugal vai contar, nos próximos sete anos, com "o dobro" de fundos comunitários para investimento, considerando que esta "é uma oportunidade única" que não pode ser desperdiçada. "Vamos ter a …

Chinesa morre após salvar a filha de deslizamento de terra. Bebé esteve 24 horas nos escombros

Uma mulher morreu após salvar o seu bebé quando um deslizamento de terra e uma forte inundação atingiram a sua casa na China, revelam as equipas de resgate. Como noticia a BBC, a bebé foi resgatada …

Caso Ihor. IGAI pede expulsão do ex-diretor de fronteiras do SEF

A Inspeção-Geral da Administração Interna (IGAI) já entregou ao ministro Eduardo Cabrita o relatório final do processo disciplinar contra o inspetor coordenador do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) António Sérgio Henriques, que propõe a …

Chuvas torrenciais fazem mais de uma centena de mortos na Índia

Pelo menos 136 pessoas morreram na Índia, em consequência de chuvas torrenciais que assolaram o país e causaram fortes enchentes e deslizamentos de terra, enterrando casas e submergindo ruas. Numa altura em que as alterações climáticas …

China inaugurou o comboio mais rápido do mundo

O comboio-bala maglev, que pode atingir uma velocidade de 600 quilómetros por hora, fez a sua estreia em Qingdao, na China, esta semana. Tal como conta a cadeia televisiva CNN, este comboio-bala maglev foi desenvolvido pela …

Quatro portugueses detidos em Espanha por alegada violação de duas mulheres

A polícia espanhola anunciou, este sábado, ter detido quatro cidadãos portugueses por suposta violação múltipla e abusos sexuais a duas mulheres de 22 e 23 anos, numa pensão em Gijón, no norte do país. Segundo a …

Stonehenge pode perder estatuto de património mundial da UNESCO

Depois de Liverpool, também Stonehenge pode perder o estatuto de património mundial da UNESCO. O aviso surge após o secretário dos transportes, Grant Shapps, ter dado luz verde aos planos de construção de um túnel …

Mais 20 mortes e 3396 casos de covid-19. Não havia tantos óbitos desde março

Portugal registou, este sábado, mais 20 mortes e 3396 casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o último boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da DGS, dos 3396 novos …

"Integral confiança". Chega segura militantes acusados de agredir homossexual

O Chega anunciou, esta sexta-feira, que mantém "integral confiança" nos candidatos e estruturas local e distrital de Viseu, referindo que só se pronunciará sobre alegadas agressões de motivação homofóbica naquela cidade depois de apurados os …