Bolsonaro diz que confinamentos transformaram o Brasil num “barril de pólvora”

Joedson Alves / EPA

Jair Bolsonaro, Presidente do Brasil

Jair Bolsonaro, presidente do Brasil, alertou esta quarta-feira que o país se tornou “um barril de pólvora” devido às medidas restritivas adotadas por governadores e prefeitos para tentar conter a disseminação da covid-19.

“O Brasil está no limite. Estou esperando o povo sinalizar”, declarou Bolsonaro em conversa com apoiantes. Ele também disse que a política de “fechar tudo” coloca o país diante da “iminência de ter sérios problemas” na área social.

“Não quero brigar com ninguém, mas estamos na iminência de ter um problema sério no Brasil. O que nascerá disso tudo, onde vamos chegar? Parece que é um barril de pólvora que está aí. E tem gente, de paletó e gravata, que não quer enxergar isso”, completou.

Segundo dados oficiais, em pouco mais de um ano, o Brasil acumulou 358 425 mortes e mais de 13,6 milhões de infeções provocadas pela covid-19, um dos três países mais afetados pela doença no mundo.

A situação obrigou muitos governadores e prefeitos a restringir parcialmente as atividades produtivas impondo restrições para a abertura de comércios e serviços, medidas às quais Bolsonaro se opõe e que hoje voltou a criticar.

O presidente brasileiro mostrou um relatório segundo o qual cerca de 125 milhões de brasileiros têm problemas de alimentação e atribuiu essa situação aos confinamentos.

“E tem gente, de paletó e gravata, que não quer enxergar isso. Acha que a vida é o serviço dele, o home office, veste terninho e gravata, recebe o dinheiro no final do mês. E o povo que se exploda”, disse.

“Não estou ameaçando ninguém, mas acredito que teremos problemas sérios em breve,” acrescentou o chefe de Estado brasileiro.

Bolsonaro também pediu “que respeitem o vírus que mata”, mas também disse que “parece que agora os problemas cardíacos e tantas outras doenças acabaram no Brasil”. “Agora tudo é covid-19”, comentou.

O presidente garantiu que não pretende e não pode “interferir” nos trabalhos da comissão parlamentar que vai investigar a gestão do Governo na pandemia, mas insistiu que governadores de estado e prefeitos também devem ser investigados.

Para suportar a sua argumentação, Bolsonaro citou recursos financeiros que foram enviados pelo Governo central aos estados e municípios e garantiu que em alguns lugares muitos governadores e prefeitos “fizeram festa com eles”.

“A temperatura está subindo” e “haverá consequências desses atos arbitrários”, declarou Bolsonaro, referindo-se a decisões do Supremo Tribunal Federal (STF) contra si. “Isso não é ofender outro poder ou autoridade alguma. É a realidade”, finalizou o presidente brasileiro.

  ZAP // Lusa

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

RESPONDER

No Japão, o suicídio entre crianças atingiu um número recorde

Segundo um relatório divulgado pelas autoridades japonesas, o receio de uma infeção pelo novo coronavírus foi a justificação mais invocada por crianças e jovens para faltarem às aulas durante um longo período de tempo. Durante o …

Com uma nova subida de preços na segunda-feira, portugueses correm às bombas

Com o anúncio do Governo da redução do ISP, e um possível aumento do preço dos combustíveis já na próxima semana, os portugueses estão a aproveitar o fim-de-semana para abastecer. Na sexta-feira, o Governo anunciou a …

O candidato às eleições presidenciais das Filipinas Ferdinand Marcos Jr.

Ferdinand-Duterte: Eleições filipinas podem pôr duas dinastias frente-a-frente (ou lado a lado)

Ferdinand Marcos Jr. é filho de um antigo ditador filipino. Agora é candidato às eleições presidenciais e poderá enfrentar a filha de Rodrigo Duterte, Sara, ou até aliar-se a ela. Ainda faltam mais de seis meses …

Recuperados da covid-19 vão poder tomar segunda dose se for preciso para viajar

A diretora-geral da Saúde revelou, este sábado, que os recuperados da covid-19 vão agora poder tomar uma segunda dose da vacina, caso seja preciso para poderem viajar. Esta semana, o Jornal de Notícias tinha avançado que …

Líder do PCP diz que problemas do país "não se resolvem com dramatizações"

O secretário-geral do PCP defendeu, este sábado, que os problemas do país "não se resolvem com dramatizações ou com o agigantar de dificuldades sobre o futuro", numa crítica ao Governo. Num discurso de quase 30 minutos …

Marcelo fez o que podia para prevenir crise política. Agora, fica à espera do diálogo

O Presidente da República transmitiu, este sábado, que fez em público e privado o que podia para prevenir junto dos partidos uma crise política e afirmou que espera diálogo sobre o Orçamento do Estado nos …

Candidato do Chega detido por tentativa de homicídio de família sueca

O suspeito da tentativa de homicídio de uma família sueca em Moura, Beja, foi candidato do Chega à freguesia de Póvoa de São Miguel nas últimas eleições autárquicas. O líder do partido já condenou este …

A judoca Bárbara Timo

Judoca Bárbara Timo conquista ouro nos -63kg no Grand Slam de Paris

A judoca portuguesa Bárbara Timo conquistou, este sábado, a medalha de ouro no primeiro dia do Grand Slam de Paris, na sua estreia na categoria -63 kg em provas do circuito mundial. Bárbara Timo, de 30 …

Afinal, o início do Universo pode nunca ter realmente existido

Investigador português da Universidade de Liverpool partiu da teoria dos conjuntos causais para pôr em causa alguns dos conceitos mais importantes na complexa evolução do Universo. A ideia de que o nosso universo foi criado através …

Exoplaneta gigante conseguiu sobreviver à morte da sua estrela

Cientistas encontraram um exoplaneta gigante que parece ter conseguido sobreviver à morte da sua estrela, orbitando neste momento uma anã branca. As anãs brancas são o processo final de estrelas e chegam a ser tão densas …