Bieolorrússia. Opositora Maria Kolesnikova diz que foi ameaçada de morte

Tatyana Zenkovich / EPA

Maria Kolesnikova, lider da oposição na Bielorrússia

Maria Kolesnikova, dirigente da oposição da Bieolorrússia em prisão preventiva, pediu esta quinta-feira ao Comité de Investigação para processar os serviços de segurança que lhe fizeram ameaças de morte caso não abandonasse o país.

Ludmila Kazak, advogada de Maria Kolesnikova, entregou esta quinta-feira uma declaração da cliente ao responsável pelo Comité De Investigação (instância jurídica da Bielorrússia, Ivan Noskevich, para que seja iniciado um processo judicial contra desconhecidos.

Segundo a advogada, Kolesnikova foi vítima de pressões psicológicas: ameaças de morte, coação, ameaça de condenação a 25 anos de prisão e tentativa de expulsão forçada do país. “Ameaçaram tirar-me a vida. Em concreto, disseram-me que se eu não abandonasse voluntariamente o território bielorrusso acabaria por ser expulsa, viva ou em ‘pedaços’. Também me ameaçaram com uma pena de prisão de 25 anos e de me provocar problemas nos centros de detenção.”

A dirigente da oposição, membro do Conselho Coordenador para a transição do poder, foi sequestrada na segunda-feira, no centro de Minsk, por homens com passa-montanhas que a obrigaram a entrar num veículo tendo sido depois transportada para local desconhecido.

No dia seguinte foi levada para junto da fronteira com a Ucrânia juntamente com outros membros da oposição e obrigada a abandonar o país. De acordo com a denúncia, Kolesnikova rasgou o passaporte para evitar cruzar a fronteira.

Neste momento Maria Kolesnikova está a ser interrogada num centro de reclusão pelas autoridades de Minsk que a acusaram de ter entrado ilegalmente na Bielorrússia depois de ter destruído o documento de viagem e, por isso, considerada suspeita do caso de “incitamento” contra a segurança nacional.

Em declarações transmitidas pela advogada, a dirigente da oposição identifica funcionários do KGB (forças de segurança da Bielorrússia que mantiveram a designação da polícia política da ex-União Soviética) e do Grupo contra o Crime Organizado e Corrupção (GUBOPik), do Ministério do Interior.

A advogada acusou os funcionários do Estado de “sequestro, cárcere ilegal e ameaças à vida”, crimes que estão estipulados pelo Código Penal do país. “Depois de não ter obedecido à ordem para sair do país fui metida numa cela durante uma hora”, acrescentou.

Antes das declarações da advogada, o ex-candidato presidencial Viktor Babaryko divulgou as mesmas denúncias através do portal oficial que mantém na internet assim como a mesma carta dirigida ao Comité de Investigação da Bielorrússia sobre os factos ocorridos desde segunda-feira.

Kolesnikova foi diretora de campanha de Viktor Babaryko no passado. A maior parte das figuras e personalidades da oposição que se envolveram na contestação que se seguiu às eleições presidenciais de 9 de agosto estão presas ou no exílio.

A oposição acusa o regime de se manter no poder através de graves fraudes eleitorais.

O presidente Lukashenko referiu-se vagamente, na quarta-feira, à possibilidade de realização de novas eleições em caso de reforma constitucional, mas hoje afirmou que “ninguém o vai afastar do poder” sob pressão.

“Muitas vezes sou criticado por dizer que ‘ninguém me tira o poder’. É uma crítica bem fundamentada, não foi para isso (abandonar o poder) que as pessoas me escolheram”, afirmou Lukashenko.

A Bielorrússia tem sido palco de várias manifestações desde 09 de agosto, quando Alexander Lukashenko conquistou um sexto mandato presidencial, numas eleições consideradas fraudulentas pela oposição e parte da comunidade internacional. Nos primeiros dias de protestos, a polícia deteve cerca de 7.000 pessoas e reprimiu centenas de forma musculada, suscitando protestos internacionais e ameaça de sanções.

Os Estados Unidos, a União Europeia e diversos países vizinhos da Bielorrússia rejeitaram a recente vitória eleitoral de Lukashenko e condenaram a repressão policial, exortando Minsk a estabelecer um diálogo com a oposição.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Quatro futebolistas e presidente do Palmas morrem em queda de avioneta no Brasil

Quatro futebolistas e o presidente do Palmas morreram ontem num acidente de aviação a caminho de Goiânia, onde a equipa da quarta divisão brasileira ia defrontar o Vila Nova na Taça Verde. "Lamentamos informar que não …

Marcelo bate recorde de Mário Soares. É o primeiro a ganhar em todos os concelhos

Marcelo Rebelo de Sousa foi o primeiro candidato a ganhar todos os concelhos numas eleições presidenciais em democracia. O candidato a Presidente da República e reeleito para o cargo, Marcelo Rebelo de Sousa, ganhou a votação …

Portugal regista mais 252 mortes e 6.923 casos de covid-19

Portugal registou, esta segunda-feira, mais 252 mortes e 6.923 novos casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o boletim epidemiológico divulgado pela Direção-Geral da Saúde, …

Pintor Francisco Gaia morre aos 87 anos

O pintor e escultor Francisco Gaia, que realizou exposições nos Estados Unidos, Holanda e Portugal, morreu no sábado, em Vila Franca de Xira, aos 87 anos, vítima de covid-19, disse a família à agência Lusa …

"El Chapo asiático", um dos traficantes mais procurados do mundo, detido em Amesterdão

Tse Chi Lop, o líder do The Company, uma rede criminosa que domina um mercado ilegal de drogas em toda a Ásia, avaliada em mais de 70 mil milhões de dólares, foi detido na sexta-feira …

Bernardo Silva desmente treinador Renato Paiva e atira: "Depois do ingrato, impaciente"

Bernardo Silva recorreu neste fim-de-semana às redes sociais para desmentir as declarações de Renato Paiva, treinador da formação do SL Benfica, que afirmou que o internacional português não teve paciência para esperar pela sua oportunidade …

Utentes de lares "retidos" no hospital ao testar positivo ao fim de 10 dias. "Critérios estão errados", dizem médicos

Numa altura em que os hospitais já estão a chegar ao seu limite de lotação, uma norma da Direção-Geral da Saúde (DGS) sobre pacientes dos lares ou estruturas de cuidados paliativos ou integrados está a …

Titulares de órgãos de soberania vacinados na próxima semana. Plano de vacinação vai incluir pessoas com mais de 80 anos

A ministra da Saúde falou numa conferência de imprensa, esta segunda-feira, depois de uma reunião com a task-force responsável pelo plano de vacinação contra a covid-19. Numa conferência de imprensa depois da reunião com a task-force responsável …

Diplomacia da vacina. Índia doa milhões de doses a nações vizinhas do sul da Ásia

A Índia começou a vacinar a população no dia 16 de janeiro, mas está a usar a sua capacidade de fabrico para doar vacinas aos vizinhos. O Governo indiano concluiu que tem doses suficientes para …

Ordem dos Advogados apela à suspensão imediata dos prazos judiciais

Um grupo de advogados e o próprio bastonário da Ordem dos Advogados manifestaram-se publicamente a favor da suspensão dos prazos judiciais e encerramento dos tribunais face à evolução da pandemia em Portugal. Na quinta-feira passada, face …