Bento XVI culpa Igreja Católica pelas leis que protegiam padres em casos de abuso sexual

O Papa Bento XVI publicou recentemente uma análise sobre os abusos sexuais por parte do clérigo, culpando a Igreja Católica pela revolução sexual dos anos 60 e pelas leis que protegiam os padres.

A análise de Bento XVI – que em 2013 reformou-se para ter uma vida de penitência e oração – despertou imediatamente a atenção, parecendo interferir, ou mesmo contrariar, os esforços do Papa Francisco para lidar com uma das questões mais críticas que a Igreja enfrenta atualmente, indica um artigo do Time, divulgado na quinta-feira.

Na sua introdução, Bento XVI alegou que tanto o secretário de Estado do Vaticano quanto o Papa Francisco lhe deram permissão para publicar o artigo, difundido pelo jornal alemão Klerusblatt. A assessoria de imprensa do Vaticano confirmou que o mesmo foi escrito pelo Papa emérito.

No ensaio, traçou o início da crise dos abusos sexuais por parte do clero na revolução sexual dos anos 60, citando a surgimento de sexo em filmes na sua terra natal, a Baviera. Culpou a crise pelos fracassos da teologia moral naquela época, bem como as leis da igreja, que deram proteção indevida aos padres acusados por tais crimes.

Bento XVI escreveu que, durante as décadas de 1980 e 1990, “o direito a uma defesa [para os padres] era tão amplo que tornava a condenação quase impossível”.

Em 2001, enquanto cardeal Joseph Ratzinger, Bento XVI reformou essas leis, facilitando a exclusão de padres que abusavam de crianças. Como chefe da doutrina conservadora do Vaticano, adotou uma linha dura contra o abuso sexual por parte do clérigo, e mais tarde, como Papa, exonerou centenas de padres acusados ​​de violar e molestar menores.

“Por que a pedofilia atingiu tais proporções? Em última análise, a razão é a ausência de Deus”, escreveu no artigo.

Analistas da Igreja nos Estados Unidos (EUA) afirmaram que o ensaio é falho no conteúdo e problemático, potenciando as divisões existentes na igreja, que surgiram entre os partidários do Papa Francisco e os católicos nostálgicos do papado de Bento XVI.

Para Massimo Faggioli, teólogo da Universidade de Villanova (EUA), a análise é fraca ao atribuir o escândalo da Igreja Católica à revolução sexual. Na sua opinião, Bento XVI omitiu os principais casos, como a pedofilia da Legião de Cristo, que começou bem antes disso.

“Se um papa emérito decide ficar em silêncio, é uma coisa e pode ser defendida. Mas se fala e conta uma pequena parte e uma versão muito pessoal da história, é difícil de defender”, referiu no Twitter.

“Tudo o que sabemos na história global da crise dos abusos católicos torna a análise de Bento XVI publicada ontem muito fina ou pior: uma caricatura do que aconteceu na Igreja Católica durante o período pós-Vaticano II – com todas as suas ingenuidades e alguns erros trágicos”, acrescentou.

O historiador Christopher Bellitto questionou se Bento XVI, que faz 92 anos na próxima semana, estava a ser manipulado por outros, salientando que o ensaio minou os esforços do Papa Francisco para afastar a igreja da atual crise.

O teólogo frisou que o ensaio é “catastroficamente irresponsável” e que omite as conclusões críticas que surgiram em fevereiro, incluindo que “os abusadores são padres ao longo do espetro ideológico, que o abuso antecedeu a década de 60, que é um problema global e não ocidental, que a homossexualidade não é o problema na pedofilia”.

David Gibson, do Centro de Religião e Cultura da Universidade Fordham (EUA), concordou com essa avaliação. “Para um Papa reformado tentar desfazer o trabalho de um Papa sentado e numa questão tão crucial parece… ruim”, enunciou.

TP, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Interesse na compra da TVI faz ações da Cofina subir mais de 5%

As ações da Cofina subiam esta segunda-feira mais de 5%, depois de na semana passada a dona do Correio da Manhã ter confirmado que estava a negociar com a Prisa a compra da Media Capital, …

Boris Johnson rejeita convocar o Parlamento durante as férias

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, rejeitou esta segunda-feira a ideia de convocar o Parlamento durante as férias, depois da divulgação de documentos alertando para a escassez de alimentos e outros bens no caso de um …

Donald Trump partilha imagem da Trump Tower na Gronelândia

Donald Trump prometeu não construir uma Trump Tower na Gronelândia, o território autónomo da Dinamarca que quer comprar por ser um “grande negócio imobiliário”. A fotomontagem foi publicada no Twitter pelo Presidente dos Estados Unidos. A …

Dia vira noite. Às 15 horas já estava escuro em São Paulo

Uma frente fria encontrou-se com uma massa de ar que continha partículas de incêndios florestais da região da Amazónia. O choque de temperatura entre as duas massas, teve como resultado o escurecimento do dia. Durante a …

Zé Luís rejeitou salário três vezes mais alto para vir para o FC Porto

Com a ambição de representar o FC Porto, Zé Luís teve de fazer sacrifícios a nível financeiro. O cabo-verdiano rejeitou uma proposta da China com um salário muito mais alto. Zé Luís parece começar a justificar …

Motorista que conduziu Marcelo entre Lisboa e Porto mandou um e-mail. Foi investigado como "ameaça ao Estado"

O Governo recebeu um email a avisar que a greve dos motoristas ia provocar o caos, fazendo parar muitos serviços - e lembrando que assim caiu um governo no Chile. O executivo receou que fosse uma …

Marinho e Pinto quer Pardal Henriques como deputado do Partido Democrático Republicano

Ainda que não tenha confirmado Pedro Pardal Henriques como um dos cabeça-de-lista do partido que fundou, Marinho e Pinto não poupou elogios ao advogado do Sindicato de Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP) . “Seria um …

TAP vai deixar de contar para o défice orçamental

A 15 dias das eleições legislativas, o défice orçamental de 2018 vai ser revisto em baixa. Em causa estão os prejuízos da TAP que deixam de influenciar as contas nacionais. A alteração será comunicada a duas …

Imigrantes desesperam com atrasos no SEF. Bloco questiona Governo

As marcações para atendimento no SEF estão suspensas até ao final deste ano e não existem datas disponíveis nem agenda definida para 2020, levando muitos imigrantes a ficar em risco de irregularidade. A espera para conseguir …

Rui Rio esteve de cócoras a confecionar tapetes em Viana do Castelo. Mas quer país governado “bem de pé”

O líder do PSD, Rui Rio, esteve “de cócoras” a confecionar tapetes floridos em Viana do Castelo, na noite de segunda-feira, assumindo que aquela posição é desaconselhada para governar o país. Duzentos metros ao lado, António …