Beneficiários da ADSE vão ter que pagar 20% das próteses

Elza Fiúza / ABr

A partir de 1 de junho, os beneficiários da ADSE passam a ser obrigados a pagar 20% das próteses intraoperatórias, que até agora estavam integralmente cobertas.

O Governo publicou no site da ADSE um despacho do secretário de Estado da Saúde, que data de 23 de março de 2016. O documento integra as novas tabelas de preços aplicáveis aos prestadores de serviços de saúde que tenham acordos com o subsistema de saúde dos funcionários e pensionistas do Estado.

Com a nova tabela de copagamentos do sistema de saúde dos funcionários públicos que entra em vigor a 1 de junho, as TAC e ressonâncias magnéticas veem o seu valor descer de 30 para 25,50 euros e o preço mantém-se inalterado nas consultas e maior parte dos atos médicos.

Contudo, os beneficiários da ADSE que precisem de colocar uma prótese intraoperatória num hospital privado passam a pagar 20% do encargo com o dispositivo, quando até agora 100% deste custo estava coberto pela ADSE.

Há, no entanto, um travão que impede que o encargo seja superior a 200 euros – ou seja, o paciente não paga mais por próteses que custem mais de mil euros.

A ADSE anunciou esta sexta-feira que a nova tabela traduz-se numa redução de quatro milhões de euros para o subsistema de saúde da função pública e de um milhão para os beneficiários.

Em comunicado, a ADSE refere que, com estas alterações, procurou “introduzir critérios de racionalidade na relação com os prestadores convencionados, que veem reduzidas algumas das margens praticadas”, e afirma que, em contrapartida, é reforçada “a sustentabilidade da ADSE” e dado aos beneficiários “uma proteção e uma salvaguarda acrescida, pela fixação prévia do preço do respetivo procedimento cirúrgico“.

O diretor-geral da ADSE, Carlos Baptista, explica ao Expresso que “não se trata de uma medida financeira” e que a mudança terá um impacto “marginal” nas contas do subsistema de saúde.

“O problema é que os hospitais privados quando têm um cliente que é beneficiário da ADSE ou de outros subsistemas públicos costumam optar por próteses mais caras. Temos essa experiência”. Esta medida pretende “controlar rendas excessivas por parte dos hospitais privados“, explica o responsável.

Carlos Baptista acrescenta que também vão existir outros meios de controlo adicional, nomeadamente que o hospital privado tenha que comunicar à ADSE a prótese selecionada e justificar a escolha.

Segundo dados da ADSE, em 2015, os beneficiários colocaram 8.030 próteses intraoperatórias, com valor inferior a 500 euros, o que se traduziu num encargo para Estado de mais de 1,7 milhões de euros. Entre os 500 euros e os mil euros, de acordo com os dados recolhidos pelo Expresso, foram colocadas 1.903 próteses, com um custo global superior a 1,4 milhões de euros.

O maior encargo para o Estado diz respeito às próteses entre os mil e os 2.500 euros, que somaram 1.774, num total acima dos 2,5 milhões de euros.

ZAP / Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

António Joaquim entrega recurso no Supremo no caso do homicídio do triatleta

O advogado de António Joaquim, condenado pelo Tribunal da Relação pelo homicídio do triatleta Luís Grilo, entregou, esta segunda-feira, no Supremo Tribunal de Justiça um recurso sobre essa decisão, defendendo a sua revogação e a …

57% dos portugueses diz que a pandemia dificultou acesso à saúde (e mais de 600 mil perderem consultas)

Mais de metade dos portugueses (cerca de 57%) considera que a pandemia dificultou o seu acesso aos cuidados de saúde, sendo a população mais idosa (69%) e os doentes crónicos (70%) quem mais manifesta esta …

“Negacionista e bem raivosa”. Livro de ex-ministro da Saúde revela reação de Bolsonaro à pandemia

O primeiro ministro da Saúde do mandato de Jair Bolsonaro, Luiz Henrique Mandetta, publicou um livro sobre o combate à pandemia no Brasil e revelou que o Presidente teve uma reação “negacionista” e “raivosa”. De acordo …

"É um génio". Futre acredita que João Félix lutará pela Bola de Ouro dentro de pouco tempo

O antigo internacional português e antigo jogador do Atlético de Madrid Paulo Futre acredita que João Felix lutará pela Bola de Ouro dentro de pouco tempo. "É um génio. Cada vez que a bola passa pelos …

Seis novos sauditas indiciados na Turquia pela morte de Khashoggi

Os seis sauditas, indiciados a alguns dias do segundo aniversário do homicídio, não se encontram na Turquia e devem ser julgados à revelia. O procurador de Istambul indiciou, esta segunda-feira, seis novos sauditas suspeitos de …

Expressões neutras e imagens de homens e mulheres. Governo quer militares a usar linguagem inclusiva

O Ministério da Defesa quer que os militares comecem a usar uma linguagem mais inclusiva e menos discriminatória nos documentos e comunicações oficiais, de acordo com uma diretiva enviada Estado-Maior-General das Forças Armadas e aos …

Trump acusado de incentivar afro-americanos a não votar em 2016. E queria a filha Ivanka como vice

A equipa da campanha digital de Donald Trump tentou dissuadir milhões de afro-americanos de votar nas eleições presidenciais norte-americanas de 2016, segundo uma investigação hoje divulgada por jornalistas da estação de televisão britânica Channel 4 …

Leitura, Matemática e Ciências. Alunos portugueses são únicos da OCDE com cada vez melhores resultados

Os alunos portugueses foram os únicos da OCDE que têm vindo a melhorar significativamente os seus desempenhos a Leitura, Matemática e Ciências, segundo uma análise que compara o desempenho académico de jovens de 15 anos …

Desabamento nas obras do Metro de Lisboa provoca quatro feridos

Um desabamento nas obras do Metro de Lisboa, na estação da Praça de Espanha, provocou esta terça-feira quatro feridos ligeiro, desconhecendo-se ainda a gravidade do seu estado, e a interrupção da circulação na linha Azul. Os …

Linha de Fundo por Teófilo Fernando

Linha de Fundo: Um campeão categórico, Ronaldo fora do pódio e uma equipa a pé até ao estádio

O FC Porto goleou o vizinho Boavista, o Benfica ficou a lamentar tanto desperdício e o Sporting entrou a ganhar no campeonato. Destaque ainda para o Santa Clara, Rúben Dias, João Félix, Ronaldo e Messi... e …