/

BE investiga queixa de assédio contra militante

1

José Sena Goulão / Lusa

A coordenadora do Bloco de Esquerda, Catarina Martins

O Bloco de Esquerda (BE) está a “averiguar” uma queixa de assédio de uma ex-militante contra um militante do partido, caso que já recebeu uma denúncia formal e que começou por ser divulgado nas redes sociais na segunda-feira.

Segundo avançou na terça-feira o Observador, várias contas no Twitter acusaram ou insinuaram que a queixa se referia ao dirigente e deputado José Manuel Pureza, que não está envolvido no caso.

Os relatos começaram na segunda-feira, em contas privadas e partilhados em contas públicas, de supostos assédio e ‘stalking’ por um membro do BE, referido como um “homem de 62 anos”, que assediaria mulheres e “menores” a pretexto de trabalho político, através das redes sociais.

“O Bloco teve conhecimento de denúncia sobre essa matéria e iniciou uma averiguação”, confirmou ao Observador fonte oficial do partido, revelando ainda que o militante em causa não tem “qualquer responsabilidade de direção”. Os rumores apontavam para José Manuel Pureza, que integra a Mesa Nacional e que tem 62 anos, sendo figura de relevo no partido.

O Observador apurou junto de várias fontes que a queixa não é sobre o deputado nem inclui qualquer referência a este. Contudo, no Facebook, o vogal da direção nacional do Chega, Pedro dos Santos Frazão, ironizou: “Já não há Pureza no Bloco de Asquereza?”, juntando à mensagem a hashtag #MeToo.

https://twitter.com/FrazaoPs/status/1394368195272888325

Ao jornal, Frazão admitiu não ter dados que ligassem o deputado à queixa, justificando que a ideia estaria “disseminada no Twitter, até com fotos”, acusando o BE de ter uma “dualidade de critérios” quanto a queixas entre militantes.

Nas últimas semanas, surgiram nas redes sociais publicações sobre problemas de “assédio” e de desfiliações no partido, que se juntaram à notícia da acusação de violência doméstica de uma ex-namorada contra o deputado bloquista Luís Monteiro, que acabou por desistir depois da candidatura à Câmara Municipal de Gaia.

  //

1 Comment

  1. E o “assédio”, de “cara podre”, ao Robles por parte das senhoras do bloco nos respectivos comícios? Aqueles braços e peitorais. As figurinhas…

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.