BBC está na mira de Boris (e pode deixar de existir como a conhecemos)

Will Oliver / EPA

Há uma guerra entre Boris Johnson e a emissora britânica BBC que pode levar a uma remodelação profunda. Nos planos do executivo está acabar com a taxa da televisão e fazer com que os telespetadores paguem uma subscrição.

Segundo revelou este domingo o Sunday Times, que citou uma “fonte sénior” da administração do Governo britânico, a taxa de licença da BBC enquanto estação pública de televisão — financiada com impostos dos contribuintes — pode estar em risco. A BBC pode-se inclusivamente tornar um “serviço de subscrição”, pago pelos seus consumidores e espetadores – e não com fundos públicos.

Atualmente, os britânicos têm de pagar a taxa de televisão obrigatória, que custa 154,5 libras por ano – 185,68 euros. Esse valor vai aumentar em abril para os 189,2 euros. Nicky Morgan, a ministra da Cultura, disse que vai lançar uma consulta sobre a possibilidade de descriminalizar o não pagamento.

De acordo com o jornal britânico The Guardian, a fonte apontou que o primeiro-ministro britânico que sucedeu a Theresa May mostrou-se “verdadeiramente estridente” quanto à necessidade de uma reforma profunda da estação, que pode incluir também uma “redução do número de canais de televisão” da estação. Atualmente, a BBC tem oito canais televisivos nacionais e vários canais locais e regionais no Reino Unido.

As mudanças são tratadas pelo The Guardian como um “potencial ataque” do governo de Boris Johnson à estação pública de informação e deverão ser vistas como “o aumento da hostilidade” entre o executivo e a BBC.

O secretário de estado dos Transportes do Reino Unido, Grant Shapps, confirmou à britânica Sky News que está a ser feita uma “consulta” à hipótese de substituir a estação de meio de comunicação financiado com impostos para serviços de subscrição pago.

A estação pública britânica de rádio e televisão foi acusada de ter coberto as últimas eleições legislativas no Reino Unido, que resultaram numa maioria absoluta conquistada pelo Partido Conservador de Boris Johnson, com parcialidade e enviesamento. A BBC defendeu-se das acusações, recusando ter sido tendenciosa no acompanhamento da campanha eleitoral.

Boris Johnson já recusou entrevistas à estação por considerar que tem uma agenda anti-conservadora. As notícias sobre os cortes orçamentais do governo à BBC caso Boris Johnson fosse eleito primeiro-ministro surgiram durante a campanha eleitoral.

ZAP //

 

PARTILHAR

RESPONDER

Num golpe de "fake it until you make it", Hong Kong vai a eleições a saber o vencedor

Hong Kong prepara-se para as primeiras eleições legislativas após as mudanças no sistema eleitoral implementadas pela China para garantir a vitória dos seus aliados. Aos olhares mais desatentos, as eleições em Hong Kong são mais um …

Stefano Pioli propõe regra de basquetebol que contribui para um "futebol de ataque"

O treinador do Milan, Stefano Pioli, propõe uma alteração nas regras do futebol que promete revolucionar o desporto rei. De forma semelhante ao basquetebol, uma vez dentro do meio campo adversário, as equipas não poderiam voltar …

Um dos maiores sites de dados sobre a covid-19 na Austrália é, afinal, gerido por adolescentes

Aproveitando o momento em que passaram a integrar as estatísticas que os próprios fazem chegar diariamente à população australiana, o grupo de três jovens revelou a sua identidade para surpresa de muitos dos seus seguidores. …

Mais cinco mortes e 713 casos confirmados em Portugal

Portugal registou, este sábado, mais cinco mortes e 713 casos confirmados de covid-19, de acordo com o mais recente boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). Este sábado registaram-se mais cinco mortes e 713 novos casos …

Dirigente da Huawei detida no Canadá pode voltar à China após acordo com EUA

A justiça dos EUA aceitou hoje o acordo entre o Departamento da Justiça e a Huawei, que vai permitir à filha do fundador e diretora financeira do conglomerado chinês de telecomunicações regressar à China. Uma juíza …

Depois do coro de críticas, brasões da Praça do Império passam do jardim para a calçada

Os brasões florais que representam as capitais de distrito e as ex-colónias portuguesas vão mesmo ser retirados da Praça do Império, em Lisboa, mas passarão a estar representados em pedra da calçada. É a solução …

Vulcão, La Palma

Aeroporto de Las Palmas inoperacional devido à acumulação de cinzas

O aeroporto de La Palma, na Ilha de Tenerife, nas Canárias, está inoperacional por acumulação de cinzas, resultante da erupção do vulcão Cumbre Vieja, informou hoje a empresa gestora dos aeroportos e do tráfego aéreo …

Siza Vieira reforça que é "trabalho" dos Bancos discutir com os clientes o reembolso das moratórias

O ministro da Economia, Pedro Siza Vieira, reforça que cabe aos Bancos "discutir com os seus clientes que têm moratórias nos sectores mais afectados" pela pandemia o reembolso das dívidas após o fim destes mecanismos …

Domingos Soares de Oliveira de saída do Benfica

Além de João Varandas Fernandes e José Eduardo Moniz, o administrador Domingos Soares de Oliveira também não vai integrar a lista de Rui Costa para as próximas eleições. Rui Costa confirmou na terça-feira que é candidato …

Depois do Bayern, Barcelona também está atento a Luis Díaz

Luis Díaz continua a somar boas exibições e clubes interessados na sua contratação. Agora fala-se do desejo do Barcelona em contratar o colombiano em janeiro. Luis Díaz atravessa um momento de forma excecional ao serviço do …