Bancos preparam-se para fugir aos limites de comissões

José Sena Goulão / Lusa

Os bancos já se começaram a proteger de um dos temas na agenda para 2018: o limite às comissões bancárias cobradas aos clientes.

Os bancos têm criado contas-pacote ou contas-serviço que juntam vários produtos financeiros na mesma conta, como depósitos à ordem, cartões de débito e de crédito, transferências intrabancárias, entre outras.

Segundo revela esta terça-feira o jornal Público, os bancos estão a juntar vários produtos e passar a cobrar um valor global, que passa a chamar-se “custo de gestão“, substituindo o “custo de manutenção”.

Esta é a reação dos bancos à pressão para reduzir e limitar as comissões cobradas aos clientes. A classificação utilizada nem sempre é fácil de compreender, mas dá margem aos bancos para aumentar os valores cobrados.

A Deco, associação de defesa do consumidor, denuncia esta prática e propõe, em resposta, um debate sobre o tema.

A petição para o assunto entrar na agenda da Assembleia da República já tem mais de 13 mil assinaturas – acima do valor necessário – e tem como objetivo colocar no centro da discussão “a comissão de manutenção” da conta de depósito à ordem.

A comissão de manutenção de conta tem hoje um custo médio de 5,28 euros (63,36 euros anuais) nos cinco maiores bancos nacionais (BPI, BCP, CGD, Novo Banco e Santander). Estes valores que correspondem a um aumento de 45% em dez anos.

A lei em vigor obriga a que as comissões correspondam a um serviço bancário, mas não define o que é o serviço nem qual o seu custo.

A Deco quer então que sejam criadas medidas no Parlamento. Para já, a petição da Deco deverá obrigar a comissão de trabalho a retomar os trabalhos em 2018, depois de um ano parada. Mas o desenvolvimento do debate dependerá muito das orientações das Finanças, que por sua vez terá em conta a “orientação” do Banco de Portugal.

ZAP //

PARTILHAR

29 COMENTÁRIOS

  1. Infelizmente não há nada que os segure.
    Nem o evidente aumento das comissões
    E ainda fazem uma lei que não se pode fazer pagamentos em dinheiro acima de um determinado montante
    Afinal estamos a ser governados por quem?

      • Olha… Este defende os bancos. Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo… É de bradar aos céus. Mas por outro lado não admira… É o nacional-masoquismo no seu melhor. A seguir vai dizer que foi o pobre a viver acima das suas possibilidades, que provocou a dívida. Não foram os bancos, não foram as corporações económicas e meter o dinheiro fora da economia em off-shores. Não foram os Ricardos Salgados, nem os Dias Loureiros, nem os BPNs nem as SLNs… Foi o desgraçado que tem de pagar renda de casa, comida, transportes, roupa, água, luz, electricidade com um ordenado mínimo de 500 e tal euros. Esse é que gastou demais!.. Esse que se não pagar o que deve lhe ficam com a casa, com o carro e ainda assim lhe penhoram o ordenado… Esse é que causaou a dívida.

        O maior perigo para Portugal e para os Portugueses são tipos como o que comentou acima de mim, que têm ódio às vítimas e adoração pelos criminosos. Por isso é que a Fátima Felgueiras, o Valentim Loureiro e o Isaltino Morais são herois desta populaça. Como somos, pensamos.

        • A sério que foi isso que conseguiste perceber do meu comentário?!
          Parabéns… nota-se que tens uma inteligência acima da média!…
          No meu comentário há informação sobre várias formas de não se pagar comissões bancárias – se para ti isso é defender os bancos, andas mesmo com as ideias todas trocadas!!
          O meu maior ódio é a ignorância e a estupidez – que curiosamente também são o maior perigo para Portugal e para os portugueses!…

      • Vai ser muito dificil provar que eu afirmei que era o típico portugues lol. Conheço muitos que são assim, que tentam sempre passar a perna aos outros ou aldrabar. Já está na cultura. A cultura do “desenrasca”.

        • Pois, então é o típico: “são todos maus, menos eu”!…
          Conhecer muitos assim, é uma coisa; dizer que é “típico de português” passar a perna ou aldrabar, é outra!…
          Eu e os portugueses com quem lido no dia-a-dia não somos assim, portanto…
          Mas, as generalizações são mesmo assim – mete-se tudo no mesmo saco e depois dá sempre asneira!
          Além disso, estas decisões da banca tem pouco de “português” (basta ver o que se passa no sistema bancário da Europa/EUA), até porque boa parte da banca nacional/decisões da banca estão em mãos estrangeiras e pagam a peso de ouro a consultores de multinacionais manhosas para arranjar esquemas para sacar o máximo possível!…
          Portanto, isto de português tempo pouco ou nada!!
          Além disso, há alternativas grátis – basta procurar!

          • Não sei donde foi buscar o típico “são todos maus menos eu”. A minha conclusão vem de experiência própria de conhecer gente suficiente que tem esse tipo de atitude, que se gabam disso, que afirmam que são todos assim e que são significativos o suficiente para dizer que é típico de português. Isto em empresas e pessoas. E não fica por aí, mais vergonhoso é estrangeiros acharem o mesmo. Se não concorda eu aceito. Não é que tenha evidências credíveis.

            O que dá asneira nas generalizações é fingir que o problema não existe quando é significativo. Já que está a falar na Europa/EUA é o que está a acontecer com minorias que se aproveitam do sistema e que não se pode dizer nada porque aparentemente mostrar dados significativos é um problema para os governos. É significativo o suficiente para serem pobres e mal agradecidos e alguns ainda andam executam terrorismo, mas os governos fingem que não é um problema. Até foram criadas leis em determinados países para não falarem disso. Felizmente em Portugal temos liberdade de expressão. Não ligar a problemas significativos é tão prevalente que já existe o sarcasmo #notall. Enfim, foi assim que o Brexit e o Trump ganharam e mais está para vir. Quanto a Portugal há de ser assim que vamos enterrar-nos cada vez mais.

            Quanto a banca estar em mãos de estrangeiros, é possível. Infelizmente não é o único sector onde este tipo de esquemas acontece. Nem o sector público escapa. Se calhar até são os piores.

      • Há algo de sinistro e suspeito, na urgència deste “Eu!” em defender a máfia banqueira. Deve estar a soldo ou tem alguém banqueiro na família.

        Ou então é adepto do nacional-masoquismo e acha que quanto mais pobres, mais culpados da crise… E quanto mais ricos, mais salvadores da pátria. É a tal gentinha deste país que adora a Fátima Fegueiras, o Isaltino Morais e o Valentim Loureiro. Identificam-se com eles.

          • Não… A questão é que você até pode com toda a pertinência dizer que há bancos que não cobram essas taxas (se não as cobram de outra forma tería de se ver melhor). Mas o que não faz sentido nenhum é você criticar que se esteja a tentar corrigir nos outros bancos, o que pelos vistos já é bem feito nesses que você refere.

            Parece que está com medo que as pessoas assim já não tenham razões para mudar para os bancos que você está aqui a publicitar, com links e tudo, para as pessoas irem lá directamente.

            Então se os bancos estiverem todos como esses que você elogia, isso não é o ideal? Porque é que em vez de dizer “só paga quem quer”, você não diz “finalmente uma lei que faça todos os bancos fazerem o que alguns já fazem volutáriamente”. Parece que nem gosta disso…

            • Não!!
              O que não faz sentido é o Sr. fazer comentários ou deduções tresloucadas, antes de se informar minimamente sobre o assunto!!
              Se o fizesse saberia que TODOS os bancos a operar em Portugal tem obrigatoriamente a conta de “serviços mínimos bancários”!
              Conta essa que chega perfeitamente para a utilização normal da maioria das pessoas.
              Como claramente não sabe o que é, pode ver mais informações aqui:
              https://www.bportugal.pt/page/o-que-sao-os-servicos-minimos-bancarios-smb
              .
              Além disso, há bancos que não cobram comissões, como o Banco CTT, o ActivoBank, etc…
              .
              Posto isto, SÓ paga comissões quem quer e, havendo a opção alternativa da conta “serviços mínimos bancários”, por mim, os bancos podem cobrar as comissões que quiserem!!
              Percebeu agora?!
              .
              PS: Eu, em mais de 25 anos de contas bancárias NUNCA paguei qualquer comissão de manutenção (comecei na NovaRede (onde até os cheques eram grátis), agora estou há uns 8 anos no ActivoBank (onde nunca paguei absolutamente NADA)!!

  2. Só paga quem quer. ActivoBank e BancoCTT não tem quaisquer comissões para serviços normais (ter conta, fazer transferências, ter cartao multibanco), e existem outros bancos com comissões bastante reduzidas (e.g. BancoBIG).

  3. Um dia admiram-se que o povo se farta e de as agências bancárias serem destruídas ou pilhadas o que seria mais uma desgraça para o País.
    Chega de andarmos a encher os bolsos a exploradores bancários.
    Para as carreiras profissionais 600 milhões e uma fortuna mas 4.800 milhões para a banca até ao momento já é normal.
    Tudo tem um limite.

  4. Em relação ao último parágrafo da notícia.
    Para que serve a comissão de trabalho, que pelos vistos não trabalha?
    Afinal o que é que o Banco de Portugal “orienta”?
    Talvez as conhecidas trafulhices de alguns Bancos.

  5. Bem pelos vistos o Banco CTT, isto pela informação que corre, há dias e dias, que para ter acesso à conta em Online, é um pesadelo, Mas desde quando, é que a rede do CTT anda com problemas para os clientes poder fazer as suas operações. Tenho dito.

  6. Paga quem quer o tanas!
    E quem tem empréstimos bancários por compra de casa faz o quê?
    Não pode mudar assim do nada! Existem custos e podem nunca conseguir as mesmas condições noutro banco!

    • Qual é o banco/conta?
      Normalmente, no crédito habitação há isenção de comissões de manutenção da conta à ordem.
      Não precisa de mudar de banco, dentro do próprio banco pode haver alguma alternativa sem comissões ou com comissões mais baixas.
      É tudo uma questão de procurar/negociar.

      • Olha, olha.
        Na CGD o ter lá o crédito à habitação não me valeu de nada!
        Foi logo, paga e não bufes.
        Se mudar para outro banco aumentam a prestação, porque a domiciliação da conta é condição do crédito!

        • Isso é que é mau!…
          Mas podes/podias tentar negociar a isenção de comissões!
          Conheço mais do que um caso com crédito habitação na CGD sem comissões!..
          Dá uma vista de olhos aqui:
          -http://contaspoupanca.pt/2017/07/25/ainda-as-comissoes-da-cgd/
          -http://observador.pt/especiais/caixa-geral-de-depositos-seis-metodos-para-pagar-menos-comissoes/
          -https://www.idealista.pt/news/financas/credito-a-habitacao/2017/08/01/34047-deco-alerta-como-conseguir-isencoes-de-comissoes-bancarias-com-um-credito-a
          .
          O pior de tudo é ver isto a acontecer num banco público!…
          Mas, depois do que criminosos como o Vara e companhia andaram lá a fazer, é “normal” que o contribuinte seja (mais uma vez) chamado a pagar a factura!…

  7. Quanto maiores são os automatismos e menos trabalho têm, mais querem ganhar.
    E que tal fazer uma demonstração de quem é que precisa de quem.
    E que tal tirarmos o dinheiro todo da conta por uns tempos e aparecemos todos nos balcões para os obrigar a trabalhar um bocadinho?

Responder a MMQ Cancelar resposta

Elisa Ferreira vai tutelar fundos distribuídos pelo marido. PE reunido para analisar "conflito de interesses"

A comissária portuguesa vai gerir a pasta que integra os fundos distribuídos pelo marido, presidente da CCDRN. Eurodeputados falam em conflito de interesses. A Comissão de Assuntos Jurídicos do Parlamento Europeu (PE) está reunida em Estrasburgo, …

​ERSE diz que "não tem capacidade" para analisar preço dos combustíveis

A Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) admitiu que não tem capacidade para analisar o preço dos combustíveis, afirmou a presidente do regulador, Cristina Portugal, em entrevista ao programa Hora da Verdade, da Renascença e …

Autarca de Amarante nega ter participado em viagem à Turquia

A Câmara de Amarante informou hoje que "nenhum autarca" do município participou numa viagem à Turquia, paga por uma empresa investigada pelo Ministério Público (MP). Em comunicado enviado ao ZAP, a câmara refere que o presidente …

Primeiros humanos talhavam elefantes com ferramenta de 5 centímetros

Retirar o máximo de carne possível de uma carcaça era algo importante há milhares de anos atrás. Para um melhor aproveitamento, eram usadas lâminas de apenas cinco centímetros, que os arqueólogos ignoraram até agora. Normalmente, ao …

Trudeau pediu desculpa por ter escurecido tom de pele em festa em 2001

Em 2001, Justin Trudeau escureceu o tom de pele para um baile de máscaras. Agora, o primeiro-ministro do Canadá reconhece que não o devia ter feito. O primeiro-ministro canadiano, Justin Trudeau, disse esta quinta-feira que "lamenta …

Práticas da EDP Produção custaram 140 milhões de euros aos consumidores

As práticas da EDP Produção no mercado que levaram a Autoridade da Concorrência a aplicar uma multa de 48 milhões de euros terão custado 140 milhões de euros aos consumidores, adiantou o regulador. "Estima-se que a …

Dragões de Komodo têm uma "armadura" debaixo da pele

Um novo estudo mostra que debaixo da sua pele escamosa, os dragões de Komodo estão quase todos cobertos por uma armadura de pequenos ossos. Os dragões de Komodo (Varanus komodoensis) são conhecidos por serem fortes, rápidos …

Venda de João Félix vai ter impacto de 100 milhões de euros nas contas do Benfica em 2020

A venda de João Félix ao Atlético Madrid vai ter um impacto na ordem dos 100 milhões nos resultados do Benfica no próximo exercício (2019/20). "A venda do João Félix vai ter influência no exercício 2019/20, …

Pelo menos 15 mortos e 70 feridos em atentado no sul do Afeganistão

Pelo menos 15 pessoas morreram e 70 ficaram feridas, esta quinta-feira, num atentado ao lado de um hospital na cidade de Qalat, no sul do Afeganistão. O ataque ocorreu cerca das 06h00 desta quinta-feira (03h00 em Lisboa), …

Justiça absolve ex-responsáveis da operadora da central nuclear de Fukushima

Um tribunal japonês absolveu, esta quinta-feira, três antigos responsáveis da operadora da central japonesa de Fukushima, que estavam acusados de não terem tomado as medidas necessárias para evitar o desastre nuclear. O tribunal distrital de Tóquio …