Bancos preparam-se para fugir aos limites de comissões

José Sena Goulão / Lusa

Os bancos já se começaram a proteger de um dos temas na agenda para 2018: o limite às comissões bancárias cobradas aos clientes.

Os bancos têm criado contas-pacote ou contas-serviço que juntam vários produtos financeiros na mesma conta, como depósitos à ordem, cartões de débito e de crédito, transferências intrabancárias, entre outras.

Segundo revela esta terça-feira o jornal Público, os bancos estão a juntar vários produtos e passar a cobrar um valor global, que passa a chamar-se “custo de gestão“, substituindo o “custo de manutenção”.

Esta é a reação dos bancos à pressão para reduzir e limitar as comissões cobradas aos clientes. A classificação utilizada nem sempre é fácil de compreender, mas dá margem aos bancos para aumentar os valores cobrados.

A Deco, associação de defesa do consumidor, denuncia esta prática e propõe, em resposta, um debate sobre o tema.

A petição para o assunto entrar na agenda da Assembleia da República já tem mais de 13 mil assinaturas – acima do valor necessário – e tem como objetivo colocar no centro da discussão “a comissão de manutenção” da conta de depósito à ordem.

A comissão de manutenção de conta tem hoje um custo médio de 5,28 euros (63,36 euros anuais) nos cinco maiores bancos nacionais (BPI, BCP, CGD, Novo Banco e Santander). Estes valores que correspondem a um aumento de 45% em dez anos.

A lei em vigor obriga a que as comissões correspondam a um serviço bancário, mas não define o que é o serviço nem qual o seu custo.

A Deco quer então que sejam criadas medidas no Parlamento. Para já, a petição da Deco deverá obrigar a comissão de trabalho a retomar os trabalhos em 2018, depois de um ano parada. Mas o desenvolvimento do debate dependerá muito das orientações das Finanças, que por sua vez terá em conta a “orientação” do Banco de Portugal.

ZAP //

PARTILHAR

29 COMENTÁRIOS

  1. Infelizmente não há nada que os segure.
    Nem o evidente aumento das comissões
    E ainda fazem uma lei que não se pode fazer pagamentos em dinheiro acima de um determinado montante
    Afinal estamos a ser governados por quem?

      • Olha… Este defende os bancos. Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo… É de bradar aos céus. Mas por outro lado não admira… É o nacional-masoquismo no seu melhor. A seguir vai dizer que foi o pobre a viver acima das suas possibilidades, que provocou a dívida. Não foram os bancos, não foram as corporações económicas e meter o dinheiro fora da economia em off-shores. Não foram os Ricardos Salgados, nem os Dias Loureiros, nem os BPNs nem as SLNs… Foi o desgraçado que tem de pagar renda de casa, comida, transportes, roupa, água, luz, electricidade com um ordenado mínimo de 500 e tal euros. Esse é que gastou demais!.. Esse que se não pagar o que deve lhe ficam com a casa, com o carro e ainda assim lhe penhoram o ordenado… Esse é que causaou a dívida.

        O maior perigo para Portugal e para os Portugueses são tipos como o que comentou acima de mim, que têm ódio às vítimas e adoração pelos criminosos. Por isso é que a Fátima Felgueiras, o Valentim Loureiro e o Isaltino Morais são herois desta populaça. Como somos, pensamos.

        • A sério que foi isso que conseguiste perceber do meu comentário?!
          Parabéns… nota-se que tens uma inteligência acima da média!…
          No meu comentário há informação sobre várias formas de não se pagar comissões bancárias – se para ti isso é defender os bancos, andas mesmo com as ideias todas trocadas!!
          O meu maior ódio é a ignorância e a estupidez – que curiosamente também são o maior perigo para Portugal e para os portugueses!…

      • Vai ser muito dificil provar que eu afirmei que era o típico portugues lol. Conheço muitos que são assim, que tentam sempre passar a perna aos outros ou aldrabar. Já está na cultura. A cultura do “desenrasca”.

        • Pois, então é o típico: “são todos maus, menos eu”!…
          Conhecer muitos assim, é uma coisa; dizer que é “típico de português” passar a perna ou aldrabar, é outra!…
          Eu e os portugueses com quem lido no dia-a-dia não somos assim, portanto…
          Mas, as generalizações são mesmo assim – mete-se tudo no mesmo saco e depois dá sempre asneira!
          Além disso, estas decisões da banca tem pouco de “português” (basta ver o que se passa no sistema bancário da Europa/EUA), até porque boa parte da banca nacional/decisões da banca estão em mãos estrangeiras e pagam a peso de ouro a consultores de multinacionais manhosas para arranjar esquemas para sacar o máximo possível!…
          Portanto, isto de português tempo pouco ou nada!!
          Além disso, há alternativas grátis – basta procurar!

          • Não sei donde foi buscar o típico “são todos maus menos eu”. A minha conclusão vem de experiência própria de conhecer gente suficiente que tem esse tipo de atitude, que se gabam disso, que afirmam que são todos assim e que são significativos o suficiente para dizer que é típico de português. Isto em empresas e pessoas. E não fica por aí, mais vergonhoso é estrangeiros acharem o mesmo. Se não concorda eu aceito. Não é que tenha evidências credíveis.

            O que dá asneira nas generalizações é fingir que o problema não existe quando é significativo. Já que está a falar na Europa/EUA é o que está a acontecer com minorias que se aproveitam do sistema e que não se pode dizer nada porque aparentemente mostrar dados significativos é um problema para os governos. É significativo o suficiente para serem pobres e mal agradecidos e alguns ainda andam executam terrorismo, mas os governos fingem que não é um problema. Até foram criadas leis em determinados países para não falarem disso. Felizmente em Portugal temos liberdade de expressão. Não ligar a problemas significativos é tão prevalente que já existe o sarcasmo #notall. Enfim, foi assim que o Brexit e o Trump ganharam e mais está para vir. Quanto a Portugal há de ser assim que vamos enterrar-nos cada vez mais.

            Quanto a banca estar em mãos de estrangeiros, é possível. Infelizmente não é o único sector onde este tipo de esquemas acontece. Nem o sector público escapa. Se calhar até são os piores.

      • Há algo de sinistro e suspeito, na urgència deste “Eu!” em defender a máfia banqueira. Deve estar a soldo ou tem alguém banqueiro na família.

        Ou então é adepto do nacional-masoquismo e acha que quanto mais pobres, mais culpados da crise… E quanto mais ricos, mais salvadores da pátria. É a tal gentinha deste país que adora a Fátima Fegueiras, o Isaltino Morais e o Valentim Loureiro. Identificam-se com eles.

          • Não… A questão é que você até pode com toda a pertinência dizer que há bancos que não cobram essas taxas (se não as cobram de outra forma tería de se ver melhor). Mas o que não faz sentido nenhum é você criticar que se esteja a tentar corrigir nos outros bancos, o que pelos vistos já é bem feito nesses que você refere.

            Parece que está com medo que as pessoas assim já não tenham razões para mudar para os bancos que você está aqui a publicitar, com links e tudo, para as pessoas irem lá directamente.

            Então se os bancos estiverem todos como esses que você elogia, isso não é o ideal? Porque é que em vez de dizer “só paga quem quer”, você não diz “finalmente uma lei que faça todos os bancos fazerem o que alguns já fazem volutáriamente”. Parece que nem gosta disso…

            • Não!!
              O que não faz sentido é o Sr. fazer comentários ou deduções tresloucadas, antes de se informar minimamente sobre o assunto!!
              Se o fizesse saberia que TODOS os bancos a operar em Portugal tem obrigatoriamente a conta de “serviços mínimos bancários”!
              Conta essa que chega perfeitamente para a utilização normal da maioria das pessoas.
              Como claramente não sabe o que é, pode ver mais informações aqui:
              https://www.bportugal.pt/page/o-que-sao-os-servicos-minimos-bancarios-smb
              .
              Além disso, há bancos que não cobram comissões, como o Banco CTT, o ActivoBank, etc…
              .
              Posto isto, SÓ paga comissões quem quer e, havendo a opção alternativa da conta “serviços mínimos bancários”, por mim, os bancos podem cobrar as comissões que quiserem!!
              Percebeu agora?!
              .
              PS: Eu, em mais de 25 anos de contas bancárias NUNCA paguei qualquer comissão de manutenção (comecei na NovaRede (onde até os cheques eram grátis), agora estou há uns 8 anos no ActivoBank (onde nunca paguei absolutamente NADA)!!

  2. Só paga quem quer. ActivoBank e BancoCTT não tem quaisquer comissões para serviços normais (ter conta, fazer transferências, ter cartao multibanco), e existem outros bancos com comissões bastante reduzidas (e.g. BancoBIG).

  3. Um dia admiram-se que o povo se farta e de as agências bancárias serem destruídas ou pilhadas o que seria mais uma desgraça para o País.
    Chega de andarmos a encher os bolsos a exploradores bancários.
    Para as carreiras profissionais 600 milhões e uma fortuna mas 4.800 milhões para a banca até ao momento já é normal.
    Tudo tem um limite.

  4. Em relação ao último parágrafo da notícia.
    Para que serve a comissão de trabalho, que pelos vistos não trabalha?
    Afinal o que é que o Banco de Portugal “orienta”?
    Talvez as conhecidas trafulhices de alguns Bancos.

  5. Bem pelos vistos o Banco CTT, isto pela informação que corre, há dias e dias, que para ter acesso à conta em Online, é um pesadelo, Mas desde quando, é que a rede do CTT anda com problemas para os clientes poder fazer as suas operações. Tenho dito.

  6. Paga quem quer o tanas!
    E quem tem empréstimos bancários por compra de casa faz o quê?
    Não pode mudar assim do nada! Existem custos e podem nunca conseguir as mesmas condições noutro banco!

    • Qual é o banco/conta?
      Normalmente, no crédito habitação há isenção de comissões de manutenção da conta à ordem.
      Não precisa de mudar de banco, dentro do próprio banco pode haver alguma alternativa sem comissões ou com comissões mais baixas.
      É tudo uma questão de procurar/negociar.

      • Olha, olha.
        Na CGD o ter lá o crédito à habitação não me valeu de nada!
        Foi logo, paga e não bufes.
        Se mudar para outro banco aumentam a prestação, porque a domiciliação da conta é condição do crédito!

        • Isso é que é mau!…
          Mas podes/podias tentar negociar a isenção de comissões!
          Conheço mais do que um caso com crédito habitação na CGD sem comissões!..
          Dá uma vista de olhos aqui:
          -http://contaspoupanca.pt/2017/07/25/ainda-as-comissoes-da-cgd/
          -http://observador.pt/especiais/caixa-geral-de-depositos-seis-metodos-para-pagar-menos-comissoes/
          -https://www.idealista.pt/news/financas/credito-a-habitacao/2017/08/01/34047-deco-alerta-como-conseguir-isencoes-de-comissoes-bancarias-com-um-credito-a
          .
          O pior de tudo é ver isto a acontecer num banco público!…
          Mas, depois do que criminosos como o Vara e companhia andaram lá a fazer, é “normal” que o contribuinte seja (mais uma vez) chamado a pagar a factura!…

  7. Quanto maiores são os automatismos e menos trabalho têm, mais querem ganhar.
    E que tal fazer uma demonstração de quem é que precisa de quem.
    E que tal tirarmos o dinheiro todo da conta por uns tempos e aparecemos todos nos balcões para os obrigar a trabalhar um bocadinho?

RESPONDER

Rede de imigração ilegal no SEF. Denúncias de corrupção eram antigas, mas ficaram na gaveta

A inspectora do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) que foi detida nesta semana, por pertencer alegadamente a uma rede de imigração ilegal, já tinha sido identificada num inquérito interno desta entidade, devido às mesmas …

Bancos querem passar a cobrar por grandes depósitos. Particulares escapam

BCP, Novo Banco e Caixa Geral de Depósitos defendem que é preciso cobrar aos grandes clientes por depósitos de grande dimensão. Particulares e pequenas e médias empresas escapariam desta medida. A ideia foi lançada pelo …

Filho de Bolsonaro já não vai ser embaixador em Washington

O deputado Eduardo Bolsonaro, filho do Presidente do Brasil, anunciou na terça-feira, na Câmara dos Deputados, que desistiu da sua indicação para embaixador do país em Washington, nos Estados Unidos (EUA). Na véspera, Jair Bolsonaro, que …

OE2020. Catarina Martins critica chantagem da Comissão Europeia a cada ano

A coordenadora do Bloco de Esquerda criticou esta terça-feira a chantagem da Comissão Europeia em relação a Portugal repetida a cada legislatura e a cada ano, reiterando a disponibilidade "para negociar um Orçamento do Estado …

Maior parte das escolas não cumprem lei de 2009 sobre a educação sexual

Grande parte das escolas não está a cumprir a lei de 2009 que define como deve ser dada a educação sexual no ensino obrigatório, do 1.º ao 12.º ano de escolaridade. A conclusão surge num relatório …

Pouco poder, mas algum. Deputados únicos podem desencadear revisão da Constituição

Os deputados únicos não têm poder para pedir a votação do programa de Governo, ao contrário dos grupos parlamentares, nem podem sozinhos censurar o Executivo, mas podem desencadear, como qualquer parlamentar, um processo de revisão …

Funcionários públicos esperam entre 100 e 280 dias para se poderem reformar. Processo pode ser acompanhado online

A atribuição das novas pensões de reforma aos funcionários públicos está a demorar, em média, entre 100 a 280 dias - ou seja, entre três e mais de nove meses. A revelação foi feita esta terça-feira, …

"Onde está o Varandas?". Claques não faltaram à vitória do Sporting em hóquei em patins

Apesar das quebras de protocolos, Juventude Leonina e Diretivo Ultras XXI marcaram presença no jogo desta terça-feira de hóquei em patins entre o Sporting e a Oliveirense. Na noite desta terça-feira, o Pavilhão João Rocha foi …

Do azedume às contas do passado. Críticos internos atacam Rio

Depois de Rui Rio ter anunciado esta segunda-feira que se recandidata à liderança do PSD, os críticos internos vieram a público. Acusam-no de querer dividir o partido e ajustar contas com o passado e esperam …

"Acho ridículo que sejam feitas obras, portas ou não", diz Ventura

O CDS que não quer o líder do Chega no meio dos seus deputados e a solução pode mesmo passar por abrir uma porta especial para o deputado. "Acho ridículo", comenta André Ventura. Na última conferência …