Apesar das recomendações, bancos dão mais um milhão por dia no crédito à habitação

Apesar das recomendações, a Banca concedeu, nos primeiros seis meses deste ano, 27,2 milhões por dia para a compra de casa, contra 26,3 milhões na primeira metade de 2018.

Nos primeiros seis meses do ano, os bancos emprestaram 4,9 mil milhões de euros para compra de casa, o valor mais elevado desde a primeira metade de 2010 – são 27,2 milhões de euros por dia concedidos às famílias para aquisição de habitação, 867 mil euros por dia (quase um milhão) mais do que no mesmo período do ano passado, quando o Banco de Portugal (BdP) introduziu uma série de limitações à concessão de crédito.

O crédito à habitação não pára de crescer, embora o ritmo tenha abrandado consideravelmente no último ano e meio. De acordo com os dados divulgados na terça-feira pelo BdP, os empréstimos concedidos pelos bancos para a compra de casa totalizaram, em junho, 849 milhões de euros, uma quebra de 8,4% face aos 927 milhões de euros registados em maio. Face a junho do ano passado, a descida é ainda mais expressiva, ultrapassando 14%.

Apesar das variações mensais, nos primeiros seis meses, o montante do crédito à habitação somou 4931 milhões de euros, um aumento de 3% face à primeira metade de 2018. Este crescimento acontece passado um ano da entrada em vigor dos novos limites à concessão de crédito introduzidos pelo BsP.

O “travão” começou a ser aplicado em julho de 2018, com um instrumento de três tipos de limites conjugados entre si, recordo o Jornal de Notícias. Em maio, o supervisor fez o primeiro balanço da medida e concluiu que os limites impostos aos bancos estão a funcionar como previsto.

O crédito ao consumo abrandou no primeiro semestre do ano, com uma quebra de 3% face a igual período de 2018. Até junho, foram concedidos 2,2 mil milhões de euros, quando há um ano o montante ultrapassava os 2,3 mil milhões, depois de se ter registado um crescimento expressivo (18%) entre a primeira metade de 2017 e o período homólogo de 2018.

A quebra foi em termos semestrais, mas o mesmo aconteceu de maio para junho, tendo sido concedidos menos 45 milhões de euros de financiamento para o crédito ao consumo de um mês para o outro.

Já no crédito para outros fins registou-se um aumento nos primeiros seis meses do ano. Entre janeiro e junho, a Banca emprestou 981 milhões de euros às famílias para esta finalidade, acima dos 906 do primeiro semestre de 2018.

ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Claro que a banca empresta mesmo contra as recomendações do BdP, se a coisa der para o torto, o (des)governo vai logo a correr injectar os milhões necessários dos contribuintes, por isso não há nenhum problema

RESPONDER

Artistas com espetáculos cancelados recebem pelo menos 50%

O primeiro-ministro referendou, esta quarta-feira, a lei que regula a possibilidade de festivais e espetáculos no verão e que assegura apoio financeiro a artistas alvo de cancelamento ou reagendamento dos espetáculos por causa da pandemia. Este …

EUA anunciam fim da isenção de sanções no programa nuclear civil iraniano

Os Estados Unidos (EUA) anunciaram na quarta-feira o fim das derrogações que autorizaram até agora projetos relacionados com o programa nuclear civil iraniano, acordo internacional de 2015 do qual Washington se retirou. "Hoje, anuncio o fim …

Violência doméstica, droga, bairros problemáticos. Agentes da PSP obrigados a usar coletes anti-bala

A Direção Nacional da Polícia de Segurança Pública (PSP) decidiu tornar obrigatório o uso de coletes balísticos em oito tipos de situações. De acordo com o Jornal de Notícias, os agentes da PSP vão passar a …

Benfica e FC Porto estão entre os clubes europeus com maior valor comercial

O Benfica e o FC Porto estão em 24.º e 30.º, respetivamente, na lista dos 32 clubes de futebol europeus com maior valor comercial, que é liderada pelos espanhóis do Real Madrid. O Benfica (24.º) e …

Estados Unidos podem vir a acusar Cilia Flores, mulher de Maduro, por narcotráfico

Os Estados Unidos podem vir a acusar formalmente a mulher do presidente venezuelano, Nicolás Maduro, por crimes de tráfico de droga e corrupção. A notícia foi avançada esta quarta-feira pela Reuters, que cita quatro fontes diferentes. …

PSD quer lay-off até final do ano e Estado menos "dorminhoco"

O PSD apresentou hoje um conjunto de 26 "ideias e sugestões" na área social, incluindo o prolongamento do 'lay-off' simplificado até ao final do ano, a reafetação de recursos na administração pública e um Estado …

Trump prepara ordem executiva contra redes sociais. Quer reduzir proteções legais das empresas

O Presidente norte-americano, Donald Trump, vai assinar esta quinta-feira uma ordem executiva sobre as redes sociais, anunciou a Casa Branca, dois dias depois de o Twitter ter assinalado mensagens de Donald Trump com alertas de …

Mais 13 mortes e 304 novos casos. Reabertura da economia em Lisboa questionada

Embora a região Norte continue a ser a mais afetada pela pandemia, a situação na região da Grande Lisboa tem piorado. O Governo está a estudar o adiamento de algumas medidas de reabertura da economia …

Queixas de consumidores sobre vendas online sobem 250%

A Associação de defesa de consumidores Deco recebeu 3.500 reclamações relativas a compras online entre janeiro e maio, um aumento de 250% face ao número registado em igual período do ano anterior. Paulo Fonseca, da Deco, …

Alto político russo demitido por Vladimir Putin recorre ao Supremo

Um alto responsável político russo, demitido pelo Presidente Vladimir Putin em janeiro devido a acusações de vários escândalos, contestou a decisão perante a mais alta instância judicial do país. É a primeira vez em vinte anos …