Avião militar russo sobrevoa a Casa Branca e o Pentágono

Alex Beltyukov / Wikimedia

Aeronave Tupolev Tu-160 da Força Aérea da Rússia sobrevoa Moscovo

Segundo revela a imprensa norte-americana, um avião militar russo de vigilância Tu-154M partiu de Moscovo com destino Nova Iorque, tendo na sua rota sobrevoado esta quarta-feira a Casa Branca, em Washington.

Segundo o Washington Post, a polícia de Washington tinha previamente dado o alerta de que “um voo autorizado de baixa altitude de um avião russo” entraria no espaço aéreo restrito da cidade e “poderia voar directamente sobre o Capitólio”.

Estes voos legais e autorizados estão previstos no âmbito de um acordo de 1992 entre a Rússia e os Estados Unidos, conhecido como o Tratado de Céus Abertos, que permite que os dois países realizem voos de vigilância no território de cada um.

Segundo o Departamento de Estado norte-americano, os dois países realizaram estes voos combinados em 165 ocasiões nos últimos 15 anos. Um representante do Pentágono explicou que observadores militares estrangeiros, no quadro do Tratado de Céus Abertos, podem pedir e ter autorização para voar sobre praticamente qualquer lugar.

De acordo com a CNN, o avião russo, a bordo do qual seguiam representantes da Força Aérea dos EUA, sobrevoou o Capitólio, o Pentágono e outros edifícios governamentais, tendo inclusivamente sido autorizado a sobrevoar o espaço aéreo ultra-restrito sobre a Casa Branca, residência oficial do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

“Normalmente os observadores russos apresentam uma lista dos locais sobre os quais querem voar”, explicou uma fonte do Pentágono à Politico. “Fazemos o plano de voo e, com algumas excepções – ligadas a questões de segurança e condições meteorológicas, são autorizados a voar praticamente sobre todo o território“, acrescentou a fonte.

Segundo o representante do Pentágono, todos os voos “são muito regulamentados e rigorosamente controlados”, razão pela qual os militares norte-americanos têm de estar a bordo do avião. “Estas missões são realizadas praticamente numa base de rotina“, acrescentou o representante das forças armadas norte-americanas.

A realização destes voos não é de todo pacífica entre os meios militares norte-americanos, que, segundo o Washington Post, questionam a vantagem que a Rússia obtém por ter a possibilidade de observar e processar toda a informação recolhida em território norte-americano e defendem o fim do Tratado de Céus Abertos.

“As coisas que se vêem, a quantidade de dados recolhidos, o que se pode fazer com pós-processamento, permite à Rússia obter uma quantidade incrível de informação sobre as nossas infra-estruturas críticas, bases aéreas e navais, as nossas restantes instalações”, disse o ano passado general Vincent Stewart, director da Defense Intelligence Agency.

“É uma vantagem significativa”, acrescentou o responsável militar norte-americano.

“No âmbito do mesmo tratado, os militares norte-americanos realizam com frequência voos semelhantes sobre a Rússia, usando uma aeronave de vigilância  militar OC-135B da Força Aérea dos EUA”, defendeu por seu turno o capitão Jeff Davis, porta-voz do Pentágono.

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Pessoas que espalham ódio na Internet tendem a ser psicopatas

Os utilizadores da Internet que publicam comentários de ódio sobre outras pessoas tendem a ter traços psicopáticos. Por outro lado, os cientistas não encontraram uma correlação entre essa prática e narcisismo ou maquiavelismo. Estes utilizadores são …

Polícia britânica tingiu de negro uma lagoa azul para afastar visitantes

A Polícia britânica decidiu tingir de negro uma lagoa azul muito procurada na região de Derbyshire, visando assim afastar os visitantes e fazer com que estes cumpram o isolamento social exigido pelas autoridades para travar …

A maior cascata do Equador desapareceu repentinamente

A maior cascata do Equador, com cerca de 150 metros, desapareceu repentinamente por causa de uma dolina. Investigadores ainda não sabem se esta apareceu por causas naturais ou humanas. Em fevereiro, a cascata de San Rafael, …

Aprovada descida de 3% na eletricidade no mercado regulado

A Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) aprovou uma descida do preço da tarifa aplicada no mercado regulado de cinco euros por megawatt/hora (MWh). Contas feitas, trata-se de uma redução de aproximadamente 3% no total …

Turquemenistão proibiu o uso da palavra "coronavírus"

Enquanto o mundo luta para conter a propagação da pandemia de covid-19, no Turquemenistão os cidadãos podem ser presos só por dizerem a palavra "coronavírus". De acordo com a rádio NPR, que cita a organização não …

EDP oferece desconto de 20% a profissionais e organizações de saúde

Face à pandemia de covid-19, a EDP vai oferecer um desconto de 20% na fatura da eletricidade a profissionais e organizações de saúde, anunciou esta quarta-feira a empresa liderada por António Mexia em comunicado. “A …

Bill Gates deixa três recomendações para os Estados Unidos combaterem a pandemia

Num artigo publicado no jornal norte-americano Washington Post, o fundador da Microsoft, Bill Gates, deixa três recomendações para os Estados Unidos combaterem a pandemia de covid-19, que já fez 43 mil mortes em todo o …

Comissão de Trabalhadores da TAP pede nacionalização da companhia

A Comissão de Trabalhadores (CT) da TAP reforçou esta quarta-feira o apelo para que a transportadora “se torne 100% pública”, depois de a empresa ter anunciado o lay-off da maioria dos trabalhadores, segundo um comunicado. No …

"Posso ir?" Há uma app que lhe diz como estão as filas nos supermercados

A comunidade tecnológica tech4COVID19 criou uma aplicação móvel que permite aos seus utilizadores consultar as filas e as afluências aos supermercados. A app, sob o nome "Posso ir?", pretende orientar os utilizadores nas idas aos …

Conte pede à Alemanha mais solidariedade europeia. “Se somos uma União, está na hora de o provarmos”

O primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, fez esta quarta-feira um apelo solene à Alemanha para que haja mais solidariedade europeia no combate à pandemia da covid-19, que está a afetar severamente o seu país. “Se somos uma …