//

Autorretrato de Frida Kahlo deverá ser vendido por um valor recorde de 30 milhões de dólares

2

(dr) Sotheby's

Diego y yo (1949), autorretrato de Frida Kahlo

A Sotheby’s espera ultrapassar os 30 milhões de dólares (mais de 25 milhões de euros) com o autorretrato da pintora mexicana Frida Kahlo, no qual aparece também o seu marido Diego Rivera.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

O autorretrato Diego y yo tem uma estimativa de mais de 30 milhões de dólares, muito acima do recorde de leilão de 8 milhões de dólares para uma obra de Frida Kahlo, estabelecido em 2016.

A concretizar-se, bate também o recorde de leilão de uma obra de arte de um artista latino-americano, que pertence ao marido Diego Rivera, desde 2019.

“O retrato emocionalmente nu e complexo de Frida Kahlo é uma obra de arte marcante… Oferecer este retrato na nossa Modern Evening Sale, em novembro, anuncia a recente expansão da categoria Moderna para incluir uma maior representação de artistas subrrepresentados, nomeadamente mulheres, e repensar como têm sido historicamente valorizados em leilão”, disse Brooke Lampley, presidente da Sotheby’s, citada pela CNN.

Os autorretratos de busto que Frida Kahlo pintou ao longo da sua carreira – um formato popularizado pela primeira vez durante o Renascimento Europeu – estão entre as suas obras mais famosas.

Concluído em 1949, cinco anos antes da sua morte, Diego y yo é o autorretrato final da artista dos anos 40.

A obra retrata Kahlo a usar um huipil, um tipo de blusa tradicional para as mulheres do Istmo de Tehuantepec no sul do México. A artista usa este huipil vermelho em muitos dos seus autorretratos mais conhecidos.

O cabelo solto, que surge normalmente bem entrançado, parece quase estrangulá-la. As bochechas estão bem coradas, o olhar é lacrimoso e no meio da sua testa estão a cabeça e os ombros de Rivera – um símbolo da sua posição central na sua mente.

Rivera, por sua vez, é representado com um terceiro olho na testa. A pintura coincide com o aparente caso do mexicano com a amiga de Kahlo, María Félix, segundo a Sotheby’s.

Após o seu segundo casamento com Diego Rivera – o casal voltou a casar em 1940 após o divórcio, um ano antes -, Kahlo foi influenciada por temas que vão desde a mitologia asteca e oriental até à medicina e botânica.

PUBLICIDADE

A artista também retratou as suas debilitantes questões de saúde e a sua turbulenta relação com Rivera, criando uma iconografia pessoal no seu trabalho.

  Liliana Malainho, ZAP //

2 Comments

  1. Eu não daria 5 euros por ele se o visse à venda mesmo sabendo de quem era… Só agora o compraria mas mesmo assim por 100 euros, e é de aproveitar. É o máximo que posso dar… kkkkkk

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.