Autorizada transferência da menina do Dubai para hospital público

ajudar.genny.gui / Facebook

A pequena Margarida, prematura extrema nascida no Dubai

O secretário de Estado das Comunidades Portuguesas revelou à Lusa que o Ministério da Saúde do Dubai autorizou a transferência para um hospital público da filha prematura de emigrantes portugueses, nascida num hospital privado do emirado.

Eugénia e Gonçalo Queiroz, pais de Margarida, nascida a 28 de outubro com apenas 25 semanas de gestação e 410 gramas, não têm seguro de saúde e não dispunham de meios para pagar as despesas hospitalares de mil euros por dia, uma vez que não há seguradoras que façam apólices a uma bebé cujas hipóteses de sobrevivência oscilam entre 40% e 50% por cento.

A história do casal de emigrantes portugueses gerou uma onda de solidariedade que levou à criação da campanha Vamos ajudar a Genny e a Gui no Facebook, através da qual foram já angariados cerca de 60 mil euros.

“Tivemos hoje a resposta que ontem, segunda-feira, havíamos solicitado ao ministério da Saúde do Dubai relativamente à questão da transferência da criança do hospital onde se encontra para um outro hospital, público e mais barato”, disse à Lusa o secretário de Estado José Cesário.

“A título excecional – foi-nos comunicado hoje de manhã -, essa transferência é autorizada para o hospital onde há disponibilidade para o efeito, o hospital do emirado de Ajman, adjacente ao Dubai”, precisou.

Segundo o governante português, os pais já estão a par desta autorização, a mãe já esteve com o encarregado da secção consular no hospital onde a criança se encontra, o Mediclinic City Hospital, e o médico responsável pelos serviços já lhes transmitiu em que termos é que a transferência foi autorizada.

gennyqueiroz / Facebook

Eugénia e Gonçalo Queiroz, pais de Margarida

Eugénia e Gonçalo Queiroz, pais de Margarida

“Esta quarta-feira de manhã, os pais irão ao hospital de Ajman para assinarem, também eles, a autorização da transferência, depois de falarem com a direção e com a equipa clínica”, explicou Cesário.

O secretário de Estado precisou que os custos do internamento neste hospital “são os mais baixos cobrados nos Emirados Árabes Unidos” e que “com a recolha de fundos efetuada, os pais da criança têm meios para pagar uma parte significativa da despesa em causa”.

“Quanto ao resto, teremos de ver, de acordo com as condições do agregado familiar, em que circunstâncias é que eles podem ser merecedores de algum apoio excecional”, acrescentou.

Afastada para já transferância para Portugal

Sobre a hipótese de transferência da bebé para Portugal, José Cesário indicou que ela não se coloca, por enquanto.

“A única coisa que sabemos é que, neste momento, os médicos não autorizam a transferência para Portugal por razões clínicas, ou seja, a criança não está em condições de fazer uma viagem de cerca de oito ou nove horas de avião, portanto, vai ter de continuar no Dubai até ganhar resistência que permita aos pais – e isso é uma opção dos pais – trazê-la para Portugal”, frisou.

Em relação a eventuais riscos de mover a “prematura extrema” – designação dada a bebés nascidos com entre 24 e 30 semanas de idade gestacional – mesmo dentro dos Emirados Árabes Unidos, José Cesário esclareceu que “o médico responsável pela equipa clínica que a está a seguir considera que a transferência, que é uma viagem de cerca de uma hora, se pode fazer sem riscos para a criança”.

O governante assegurou ainda que a secretaria de Estado das Comunidades Portuguesas “vai continuar atenta à evolução da situação”.

“Por outro lado, acho que não deve ser posta de parte a hipótese de, a prazo, a criança vir para Portugal, de acordo, evidentemente, com a situação clínica dela”, referiu.

“É uma questão que está referenciada, o senhor ministro da Saúde disponibilizou as unidades do Serviço Nacional de Saúde para a receber, o Hospital de São João, no Porto, também chegou a ter uma equipa disponível para a ir buscar e, portanto, continuamos disponíveis para apoiar a família se eles entenderem dar esse passo e no momento em que seja possível dá-lo”, concluiu José Cesário.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Prémios e dados pessoais. Worten alerta clientes para falso SMS em circulação

A Worten alerta os clientes para não partilharem dados pessoais em resposta a mensagens publicitárias falsas que estão a circular por SMS em nome da retalhista, a anunciar um prémio. "Alertamos que não devem ser facultados …

GNR já passou 2200 coimas por falta de limpeza de terrenos. Mais de cem câmaras multadas

Mais de uma centena de câmaras municipais foram multadas por falta de limpeza de terrenos, sendo a ausência de tratamento nas margens das estradas e junto às linhas de distribuição elétrica a principal infração registada …

Presidente do Governo da Catalunha pede a Filipe VI que abdique

O presidente do governo regional da Catalunha, Quim Torra, pediu na terça-feira ao rei Filipe VI que abdique e solicitou ao presidente do parlamento que convoque uma sessão plenária extraordinária para estabelecer uma "posição comum" …

Virologista chinesa diz que novo coronavírus foi "criado em laboratório militar"

A virologista chinesa que fugiu para os Estados Unidos deu mais uma entrevista onde assegura que o novo coronavírus foi "criado num laboratório militar". Numa nova entrevista, citada pelo jornal online Observador, Li Meng-Yan, a virologista …

Ministério da Saúde abre 435 vagas para médicos de família

É o maior número de vagas dos últimos anos colocadas a concurso para a contratação de médicos especialistas em medicina geral e familiar para o SNS. De acordo com o jornal Público, o Ministério da Saúde …

MP brasileiro processa pastor por anunciar cura com feijões para a covid-19

O Ministério Público brasileiro pediu a abertura de um processo contra o pastor evangélico Valdemiro Santiago e a Igreja Mundial do Poder de Deus, que anunciaram a cura da covid-19 a partir do cultivo de …

Dívida do Estado à ADSE ascende a 200 milhões de euros

A dívida do Estado à ADSE, em 2019, ascendia a 198,2 milhões de euros, segundo o parecer do Conselho Geral e de Supervisão (CGS) ao relatório e contas do ano passado, publicado no site do …

Governo dos Açores violou Constituição ao impor quarentena obrigatória

O confinamento obrigatório de 14 dias que o governo regional dos Açores tem imposto a quem chega à região autónoma é inconstitucional, dizem os juízes do Tribunal Constitucional. As autoridades açorianas violaram a Constituição ao impor …

China caminha a passos largos para a normalidade. Gaming, cerveja e Ikea dão empurrão

A China não regista, desde 17 de maio, vítimas mortais causadas pelo novo coronavírus. No entanto, há dois surtos ativos que parecem não impedir a população de caminhar em direção à normalidade. À semelhança do resto …

No regresso ao Superior, o Ministério recomenda aulas presenciais, com máscara e ao sábado

No regresso do Ensino Superior, o Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior recomenda que voltem as aulas em regime presencial com uso obrigatório de máscara e algumas das quais lecionadas ao sábado. Num comunicado …