Autoridades de saúde não sabem quantos internados por covid-19 já tinham sido vacinados

Alejandro Garcia / EPA

As autoridades de saúde não estão a controlar quantas das pessoas internadas por covid-19 já tinham sido vacinadas contra a doença.

A Direção-Geral da Saúde (DGS) sabe apenas quantas pessoas estão internadas a cada dia, mas não controla quais delas já foram ou não vacinadas, avança o Observador.

Fonte oficial do Ministério da Saúde confirmou ao jornal online que os dados relativos aos internamentos em pessoas que já tinham sido vacinadas não estão a ser centralizados. O gabinete de Marta Temido diz que estes dados devem ser solicitados aos hospitais portugueses, um a um.

O Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA) diz, por sua vez, que o registo desses dados é da responsabilidade da DGS.

Sandra Braz, médica internista no Santa Maria, disse ao Observador que o número de internamentos é tão reduzido que “não dá para perceber tendências ou tirar conclusões” sobre os vacinados que acabam internados com covid-19.

No Hospital de São João, a situação é semelhante. Há apenas seis casos de vacinados internados, todos eles com apenas uma dose e que “muito provavelmente já estavam contagiados quando a tomaram”, admite Margarida Tavares, médica infecciologista do São João.

Os médicos continuam a ter de usar a plataforma SINAVE para comunicarem às autoridades de saúde a existência de casos de covid-19 nas unidades hospitalares. No entanto, informações relativas à vacinação desses pacientes estão presentes noutra base de dados.

António Sarmento, diretor do serviço de doenças infecciosas do São João, explica que basta que as autoridades de saúde as cruzem para concluir quais dos internados já estavam imunizados.

Outros países estão a registar quantas das pessoas internadas com covid-19 estão vacinadas contra a doença, de maneira a controlar a eficácia das vacinas.

ZAP //

PARTILHAR

7 COMENTÁRIOS

  1. Também não convém controlar… Seria dramático se vissem a público dizer que as vacinas apenas contêm soro fisiológico e que servem para encher os bolsos às farmacêuticas…
    Deixo um conselho: cuidado com o que metem na veia…

    • Como sempre, inspirado o “zumba”, prenhe de graça. Que o caro tome ou deixe de tomar a vacina, é o lado para onde durmo melhor, se tiver azar, morre no silêncio dos ignorantes e ignorados. Aquilo que me custa e repugna, é que os negacionistas não sejam obrigados a usar uma marca, indelével na testa para avisar os outros que se trata de pessoas que podem ser perigosas para a saúde pública, que devem ser evitadas ou segregadas. No fim, se os negacionistas provarem que andamos a ser intrujados pelas farmacêuticas, o tal sinal visível e indelével seria como um sinal de distinção, de superioridade cívica, visível e reconhecível por todos os outros. Se não tiverem, passarão pelo que são. Aprenda esta pequena lição sobre democracia…Nada provável, claro, o civismo não se adquire em supermercados.

    • Não, nada de estrelas, a tinta usada pelas indianas serviria muito bem para identificar os que se julgam “intocáveis” na cobardia da net.

RESPONDER

Quase 70% dos internados em UCI têm menos de 59 anos

Quase 70% dos doentes com covid-19 em unidades de cuidados intensivos (UCI) têm menos de 59 anos, revelou a Ordem dos Médicos, indicando que em enfermaria os doentes abaixo dessa faixa etária são cerca de …

Reunião no Infarmed. Especialistas propõem plano de quatro níveis (e a máscara cai no nível 2)

A sede da Autoridade Nacional do Medicamento (Infarmed), em Lisboa, voltou a acolher mais uma reunião de peritos esta terça-feira. Foi apresentada uma proposta de alteração da matriz de risco, assente em quatro níveis. Portugal não …

Mais de 11.300 suspeitas de reações adversas às vacinas registadas em Portugal

Mais de 11.300 suspeitas de reações adversas às vacinas contra a covid-19 foram registadas em Portugal e houve 68 casos de morte comunicados em idosos, mas não está demonstrada a relação causa-efeito, segundo o Infarmed. De …

Incêndios "sem precedentes" devastam Sardenha

Condições climatéricas adversas e severas, como altas temperaturas e ventos fortes, estiveram na origem dos incêndios florestais que se registaram em vários países do sul do continente europeu, como Itália, Espanha, França ou Grécia. A ilha …

Gabriel foi afastado do plantel e pode ser reforço de Rui Vitória

Jorge Jesus não conta com Gabriel para a próxima temporada e já colocou o médio a treinar à parte do plantel, acompanhado por um preparador físico. O Benfica está a trabalhar com o representante do jogador …

Governo quer reduzir para três o número de testemunhas em processos civis

O Governo quer reduzir para três o número máximo de testemunhas por cada facto que se queira ver provado em tribunal no âmbito de um processo, visando aumentar a celeridade e estabelecer um critério de …

Myanmar. Junta militar anula resultados das eleições de 2020

Militares entendem que a votação não foi "livre e justa". Anúncio da anulação das eleições de 2020 não foi acompanhado de uma data para a realização de um novo ato eleitoral — tal como seria …

Contas públicas agravam-se face a 2020. Receita fiscal volta a crescer

Ministério de João Leão atribui incumprimento à terceira vaga da economia, que significou novas restrições à circulação e nos horários dos estabelecimentos. A receita fiscal e contributiva cresceu, um sinal animador para uma recuperação económica …

Ugarte está a caminho de Alvalade, mas Amorim quer mais três reforços

O Sporting já terá garantido a contratação de Manuel Ugarte, mas Rúben Amorim ainda quer trazer mais um avançado, um extremo e um defesa-central. Depois de várias rondas de negociações, o Sporting finalmente chegou a acordo …

Marcelo começou a receber partidos. "Recuperação socioeconómica" é preocupação comum

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, começou a receber os partidos políticos com assento parlamentar esta segunda-feira. À saída do encontro com Marcelo Rebelo de Sousa, João Cotrim de Figueiredo disse que levou até …