//

Autoridades judiciais com acesso direto a contas bancárias suspeitas

As autoridades que investigam crimes financeiros passarão a ter acesso direto à informação da Base de Dados de Contas do Banco de Portugal (BdP), sempre que haja suspeitas de branqueamento de capitais ou financiamento do terrorismo.

Segundo noticiou esta quinta-feira o Jornal de Notícias, esta medida resulta de um protocolo assinado entre o supervisor, a Unidade de Informação Financeira (UIF) da Polícia Judiciária (PJ) e o Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP) do Ministério Público (MP).

“Os novos procedimentos implementados ao abrigo destes protocolos permitirão à UIF e ao DCIAP o acesso atempado e seguro à informação sobre a identidade dos titulares de contas bancárias e de contas de pagamento, e de cofres, dos seus representantes e beneficiários efetivos, essencial para as funções desempenhadas por estas autoridades”, explicou o BdP.

  Taísa Pagno //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.