/

Autor do atentado de Nova Iorque: lobo solitário, motorista Uber

1

As autoridades americanas identificaram o homem acusado de atropelar peões e ciclistas no sul de Manhattan, em Nova Iorque, na tarde de terça-feira, como sendo como o uzbeque Sayfullo Saipov.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

De acordo com as primeiras informações, Sayfullo Saipov, de 29 anos, casado e com dois filhos, é um imigrante do Uzbequistão, que terá chegado aos Estados Unidos em 2010, tendio-se estabelecido na cidade de Tampa, na Flórida.

Na tarde desta terça-feira, Saipov atropelou pedestres e ciclistas na marginal de Manhattan, antes colidir com um autocarro escolar – após o que terá saído do veículo com uma arma de ar comprimido e uma de paintball, avançando contra pedestres gritando “allahu akbar“, árabe para “deus é grande”.

Após uma tentativa de fuga, foi atingido no abdómen e detido após confronto com a polícia, tendo sido hospitalizado com “ferimentos graves” e sujeito a uma intervenção cirúrgica. Oito pessoas morreram e pelo menos doze ficaram feridas no ataque. Entre os mortos, estão cinco argentinos, uma belga e dois americanos.

As investigações indicam que Saipov estava a viver, nas últimas semanas, em Paterson, Nova Jersey, onde terá alugado a carrinha pickup da Home Depot usada no ataque.

Segundo o jornal americano The New Iorque Times, Saipov chegou aos Estados Unidos em 2010, vindo de Tashkent, a capital do Uzbequistão, tendo inicialmente residido no estado do Ohio, antes de se mudar para Fort Myers, na Flórida, onde conheceu o conterrâneo Kobiljon Matkarov, de 37 anos.

“Ele era muito gentil. Parecia gostar dos Estados Unidos. Estava sempre feliz, falador, dizia que estava tudo bem. Não se parecia com um terrorista, mas eu não o conhecia assim tão bem”, disse Matkarov ao The New Iorque Times.

Dilnoza Abdusamatova, uma conhecida do suspeito, contou ao The Washington Post que Saipov esteve 15 dias com a sua família em Cincinnati, no Ohio, ao chegar aos Estados Unidos. Os seus pais eram amigos dos pais de Saipov.

Depois disso, Saipov, que tinha recebido um Green Card, o cartão de imigrante legal dos EUA, mudou-se para a Flórida para trabalhar como motorista de camiões. Mais tarde, mudou-se para New Jersey, onde começou a trabalhar como motorista da Uber.

Segundo a Uber, Saipov terá feito 1.400 viagens com passageiros, sem que o seu nome despertasse qualquer reclamação ou suspeita nas verificações de segurança feitas como procedimento de rotina.

Segundo a imprensa norte-americana, foi encontrada uma nota, redigida à mão, dentro do veículo usado no ataque. No texto, Saipov declara a sua lealdade ao grupo terrorista Estado Islâmico.

No entanto, até agora, nenhum grupo reivindicou a autoria do ataque. As autoridades acreditam que se trata de um “lobo solitário”, ou seja, uma pessoa que agiu sozinha após ter sido inspirada, mas não directamente instruída pelo EI.

ZAP // BBC / RFI / Deutsche Welle

1 Comment

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.